História CANDY CRUSH - Jikook - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook
Exibições 79
Palavras 1.802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HELLO
NA PROXIMA SEMANA NÃO VOU POSTAR ;-; SORRY
VOU TER 2 PROVAS E 4 ANIVERSÁRIO , CONTANDO COM O DA MINHA MÃE
ATÉ DAQUI 2 SEMANAS
ESPERO QUE GOSTEM DO CAP :D

Capítulo 8 - Capitulo 8


Já estava a algum tempo olhando para o teto branco do meu quarto. Eu já tinha acordado a algumas horas atras e quase não me mexi desde então, e o porque disso? A minha cabeça estava muito confusa, mais do que o normal. Eram vários pensamentos ao mesmo tempo e eu mentalmente tentava guarda-los e organiza-los, mas obviamente não funcionava.

Depois de mais alguns minutos decidi me levantar e fazer algo de útil, já que era a única coisa que eu podia fazer para compensar a minha inutilidade. Tinha reparado que estava sozinho em casa, o silêncio predominava todos os cómodos e só se ouvia os meus passos junto com a minha respiração.

Escolhi uma música aleatória e comecei a organizar o meu quarto, já não fazia isso a muito tempo, quem sabe até semanas. Comecei pela limpeza normal como fazer cama e limpar o pó do quarto, mas depois deu-me uma vontade em mexer em algumas caixas antigas que estavam no meu quarto.

Abri o meu armário que era demasiado espaçoso para a pouca quantidade de roupa que eu tinha. Peguei uma cadeira subindo logo em seguida e recolhi as caixas que se encontravam na ultima prateleira.

Todas estavam pesadas e quase a explodir, sendo a seguradas pela fita cola. Em algumas caixas tinha o nome do que estava escrito, como por exemplo Brinquedos do Jeonggukie ou Roupa de bebé do Jeonggukie, um apelido extremamente piroso.

Decidi guardar as caixas identificadas e comecei a abrira a única caixa que não tinha nada escrito. Quando abri por completo me arrependi logo em seguida de ter o feito. As lembranças vinham como um tsunami na minha mente e eu sentia tudo recomeçando.

Ouvia gritos, comentários, canções assustadoras e vozes, as vozes que eu queria esquecer. O ciclo recomeçava e novamente eu tive que tomar os tais remédios. Quando me acalmei me apressei a fechar a caixa e fazer uma nota mental de nunca mais a abrir, deixando ela no fundo do armário. Nunca mais.

(…)

Já tinha acabado de arrumar os cómodos da pequena residência e estava a ler o livro novo que tinha comprado a três dias atrás, a história era extremamente interessante e me contagiava a cada palavra lida.

Enquanto estava concentrado ouvi o apito irritante avisando que uma mensagem havia chegado, decidi ignorar afinal nada podia ser mais importante que o meu livro. Mas parecia que a pessoa que tinha a mandado não havia desistido e o apito permanecia.

Desisti de ignorar e peguei o aparelho eletrónico franzindo logo a testa pelo número ser desconhecido, e parecia que a pessoa sabia quem eu era.

 

Mensagens [Contato desconhecido]

 

Desconhecido [ 16:14 ]

Jeonggukie

Jeoooon

Você esta morto???

Pelo amor de deus da um sinal de vida

Gukkie?

 

 Você [16:26]

Quem é?

 

Desconhecido [16:27]

Aleluia

Serio não faz mais isso

Não faz ideia de quem eu sou?

 

Você [16:29]

Devia saber?

O contato esta desconhecido

 

Desconhecido [16:30]

Salva o contato como

‘’Minha Salvação’’ ou

‘’ Futura paixão’’

 

Você [16:32]

Olha…

Eu acho que devia parar de se iludir

Sério fala logo

Não gosto de brincadeiras

 

Desconhecido [16:33]

Eu sei disso Gukkie

Aqui é o Jimin

Eu sou um enviado de Deus

Para te ajudar a ver o lado o bom da vida

 

Você [16:37]

Devia guardar o contato como iludido

Como você conseguiu o meu número?

E porque esta me mandado mensagens

 

Jimin Iludido [16:38]

Eu não devia te responder

Esta demorando muito tempo para visualizar as minhas mensagens

Mas podemos dizer que

Hoseok me ajudou um pouco

 

Você [16:40]

Eu respondo quando quiser

E devia parar de ser tão irritante

Eu não quero sua amizade

Nem nada seu

Então se faz o grande favor

E para de mandar mensagens

Estou ocupado

 

 

Mensagens [ Sair ]

 

Estranhei as mensagens de Jimin, parecia que ele tinha grudado na minha vida como um chiclete gruda em um sapato. Eu admitia que ele era até divertido e uma ótima pessoa, mas por isso mesmo era melhor manter essas pessoas distantes.

Estava extremamente aborrecido e com falta do que fazer então decidi fazer algo que já não me envolvia a meses. Ir a uma festa, embebedar-me e beijar qualquer pessoa que estivesse pela minha frente. As minhas idas a festas antigamente eram muito frequentes, mas desde que Minsoo começou a me usar com influencia dos seus atos amenizei a ida em lugares inapropriados.

Mas estava pronto para quebrar as minhas próprias regras. Já estava com saudades dos sabores de centenas de líquidos que eu bebia e do alivio que me consumia. Alivio que durava poucos minutos pois a minha VIda baseava-se em desespero.

Mandei uma mensagem para Youngjae que era o rei das festas, quase todos os dias a sua casa estava cheia e sempre com pessoas diferentes por lá. Eu conhecia muito bem as piores influências da grande Suel. Por mais que Coreia do Sul seja um lugar extremamente cuidadoso e preocupado com a educação, a noite é totalmente diferente.

Nem parece a mesma cidade, nem parecem as mesmas pessoas. Tudo mudava a noite, e por isso era a minha altura favorita e até a que mais me metia medo.

Arrumei uma roupa simples, mas que me deixasse bonito ao mesmo tempo, depois peguei a carteira, o capacete da moto e fui no endereço em que Yongjae me mandou indicando o local da festa.

Já eram 20h54, talvez tenha demorado um pouco – muito- tempo me arrumando, não que me preocupasse com a beleza, absolutamente não, mas eu tentava pelo menos aparecer apresentável em publico.

Adentrei a grande porta de metal que tinha presente ali, esta que dava a um corredor silencioso e logo  tinha uma porta transparente onde ocorria a festa, e parecia que todo o Suel estava presente nela. A batida escandalosa estava presente como várias pessoas coreanas e até estrangeiras, todos sorriam ou cantavam, outros se pegavam entre si e outros apenas conversavam.

Era um ambiente normal de festas, um ambiente que eu detestava. Em minha vida toda eu menosprezava o barulho, até quando eu era normal. O barulho me irritava e dava dores enormes na minha cabeça e nada mudou até hoje. Isso servia como um castigo, eu me castigava com o barulho enorme e mesmo assim eu permanecia sozinho. Eu estava sozinho e continuaria sozinho até o resto da minha pequena e insignificante vida.

Fui andando em direção ao bar onde peguei uma vodka com limão, e comecei a tomar. Eu necessitava de bebida alcoólica, eu precisava de me desligar da vida real por algum tempo.

Bebi mais duas vodkas e logo pedi um copo whisky e três cervejas. Quando já estava no terceiro copo de vodka com limão decidi procurar alguma companhia para a minha noite.

Eu não queria permanecer sozinho, então a primeira vadia que aparecesse a frente seria usada. Eu sou uma pessoa horrível, eu sei disso, eu me detesto tanto, mas tanto. Não queria estar no meu próprio corpo e mente, desejava acabar logo comigo.

Não demorou para encontrar uma mulher com um decote enorme, lábios pintados com um batom vermelho enjoativo, feições coreanas e cabelos curtos. Seria essa a companhia da noite, já estava pronto para começar uma conversa provocativa com a moça se a voz de uma certa pessoa não preenchesse a minha mente.

‘’ Não faz isso Gukkie, eu gosto de você’’ – A voz do pequeno falava na minha mente eu acho que enlouqueci de vez. Não era normal, o porque da minha mente reproduzir aquilo?

Afastei esses pensamentos e continuou andando em direção a moça que me comia com os olhos tentando parecer fofa com o biquinho nos lábios. Tentando, mas não conseguindo.

‘’ Jeon por favor sai pela porta fora eu não quero te ver machucado ‘’- A voz continuava cada vez mais forte e ao piscar os olhos vi a figura do moreno rindo em minha direção, balancei a cabeça tentando tirar a figura do baixinho dali o que fez a miragem sumir.

Finalmente tinha chegado na minha companhia noutra e nem deu tempo de me apresentar que logo vi a cara do moreno na face de mulher.

‘’ Jeon me liga e eu vou te buscar, por favor sai dai’’ – Eu queria gritar, chorar, rir, mas só permaneci quieto, o porque daquilo estar acontecendo? Com certeza era uma merda tudo aquilo, estava bebendo para não me importar com o moreno afeminado, mas parecia que nada funcionava. Porque agora eu só pensava nele.

Sai do local deixando a ruiva do decote com cara de tacho, e peguei no meu celular abrindo o contato do Jimin e começando uma nova conversa. Eu não intendia mais nada do que se passava a minha volta. Será que aquilo era real?

Mensagem [ Contanto- Baixinho J ]

Você [ 23:55]

Jimineee

Voc est na fiesta eu te vy

Eu estou louvo

Mr brihs

Budcs*

Busca

Estou com saudades do seu chjeiro

ME SSALAVA

 

Baixinho J [23:56]

Jeon?

O que aconteceu?

Você esta bebendo?

Onde você esta?

 

Eu [00:00]

Eu te vi

Ers voc^ra’’

Porque pediu para te ligst?

JIMINNN

A MINHA VIFZ É UMZ MERDA

PORWYUE VC TEVE QYE APARECER??

TE ODEIEO

 Baixinho J [00:01]

Jeon vou te ligar

Atende

Eu vou te buscar

 

Mensagens [Sair]

 

Recebi uma ligação e sorri, estava achando engraçado a a maneira como que digitava e a preocupação desnecessária do moreno, eu estava cem por cento consciente dos meus atos, eu acredito nisso.

-Alô? Jeongguk onde você esta? – Ouvia o barulho de como o moreno andava pela casa, talvez se arrumando.

- Estou no paraíso Jiminie eu odeio esse lugar, mas estou feliz – Achei piada ao que disse e comecei a rir. Eu ia parar no inferno.

- Me manda a morada de onde você esta Jeon.

- E se eu não quiser? – Brinquei e comecei a rir ainda mais, eu estava tão feliz.

- Manda logo Jeongguk, cacete estou tentando ajudar.

- Princesas não chingam Park.

- Jeongguk sério fala logo – O moreno do outro lado da linha já se irritava.

- Calma baixinho, eu estou muito bem aqui, não me leva – Pedi piadão.

- Jeon e sério fala pelo amor de Deus, eu vou aí te buscar, depois de dou algo em troca.

- Qualquer coisa? – Sorri com a possibilidade.

- Sim, agora fala onde estas.

- Tudo bem – Falei a morada e o moreno agradeceu falando para eu sair dali.

 

Eu posso não estar sombrio.

Mas a minha mente esta.

O meu coração também.

E ele esta aquecido.

Obrigada por se preocupar.

 

Você pode ouvir o silêncio?

Você pode ver no escuro?

Você pode consertar o quebrado?

Você pode sentir

Você pode sentir meu coração?

Você pode ajudar os desesperados?

Bem, eu estou implorando de joelhos

Você pode salvar minha alma bastarda?

Você vai esperar por mim?

 

Can You Feel My Heart? - Bring Me The Horizon


Notas Finais


Então né
OQ VAI ACONTECER DEPOIS? SHAUSA
OQ JEON VAI PEDIR EM TROCA?
OQ O JEON VIU NA CAIXA?
SERÁ QUE ROLA OU NÃO ROLA?
JEON JÁ ESTA NOS AMORES E NÃO SABE?

shaushua até meus bebés <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...