História Candy (Imagine Kim Seokjin) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amarga, Doces, Meios-irmãos, Platônico, Romance
Exibições 302
Palavras 1.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oi meus xuxus, tudo bem?
obrigada pelos 309 favs meus amores <3
adivinha quem veio mendigar pra vocês conhecerem a fic nova? fjdhfjhs
meu novo imagine Jungkook vai estar lá nas notas finais tá? espero que deem uma olhadinha nela, acho que vão gostar :)
toda a quarta e domingo vai ter Candy u.u
não me matem e bora pro cap <3

Capítulo 11 - Indisponível.


Fanfic / Fanfiction Candy (Imagine Kim Seokjin) - Capítulo 11 - Indisponível.

Virei as costas tentando ignorar o sorriso irônico do garoto que me encarava naquele momento. 

– Acho que a princesa não vai querer ir pra casa agora, a menos que queira ouvir uns gemidos da Stella e do Jin – riu. 

– Vai se foder, Yoongi. 

– O Taehyung tá fazendo isso por mim. 

Por que você tem que ser tão grosso? Por que tem que gostar de ver a dor dos outros? O que você tá ganhando com isso? 

É tão engraçado me ver chorando não é? Saber o quanto dói ter que ver essa cena. Ele sabe o quanto eu gosto do Taehyung, por que quer me ver sofrer? 

– O que eu fiz pra você hein? – gritei nervosa me virando para poder encarar aqueles olhos cheios de maldade que tanto me observavam – Porra Yoongi, eu nunca te fiz nada. Nunca mexi com você nem com a merda do seu grupinho, por que simplesmente não vai fazer algo útil? 

O que mais me irritava era seu jeito imponente e arrogante, agindo como se o mundo todo estivesse aos seus pés, bom, talvez estivesse mesmo. 

Mas ele não costumava se rebaixar em nenhum momento, apenas cruzava seus braços enquanto olhava de forma debochada. Balançava sua cabeça negando todas as ofensas, como se fosse o único certo em tudo. 

Eu odeio tanto Min Yoongi, mas admiro sua confiança, seu jeito indiferente. É estranho odiar alguém e querer ser mais parecido com ele? Talvez seja inveja e não ódio, acho que no fundo só queria ser tão ''importante'' quanto ele. 

Ser admirada e invejada pela minha força, coragem e determinação. 

Mas tinha nojo do mesmo jeito, por sua babaquice, seu jeito idiota e insensível de controlar as pessoas, por ver como era divertido pra ele saber que as pessoas estavam sofrendo por algo que tinha feito, gostava de machucar e saber o quanto estava doendo. Yoongi é um exemplo perfeito de sádico. 

– Eu só queria entender o que passa na sua cabeça, você parece sentir prazer em ver as lágrimas alheias. 

– Na verdade não _____, as suas são as únicas que me interessam – disse me encarando sério. 

– O que foi que eu te fiz? – ressaltando mais uma vez a pergunta que nunca tinha resposta, na verdade, acho que ele não sabe o que responder. 

– _____, não importa o que você fez ou deixou de fazer, simplesmente não gosto de você. 

Como eu disse... sem resposta. 

Não sei algo que irritaria o Yoongi, ele parecia não se incomodar com nada. As poucas vezes que o vi realmente bravo foi por causa de outras pessoas, costuma pegar a dor dos outros pra si. Mas não tinha ninguém que pudesse atingir agora. 

Não quero chegar perto do Tae e do Jin por um longo tempo, pelo menos até seus corpos não federem mais a sexo e suas bocas salivarem o resto de baba que as garotas desesperadas por atenção deixaram por ali. 

Ok, pensar nisso foi bem nojento. 

Se bem que... 

Eu acho que sei o que pode irritar o Yoongi sim. 

– Yoongi, eu estava olhando bem pra você. 

– Deu pra ver pela sua cara de cachorro babão – sorriu. 

– Você é bem bonitinho sabia? 

– Não começa com esse assunto, sério. 

– Por que não gosta quando eu te elogio? Fica com vergonha?  

– Claro que não, para de ser tonta. 

– Então por que as suas bochechas estão vermelhinhas? 

– Para de falar com essa vozinha chata, tá enchendo o saco já. 

– Mas é tão lindinho. 

– Para de falar no diminutivo com essa voz melosa, para de ser insuportável. 

Eu estava apenas começando, Yoongi. 

Me aproximei do mais velho e coloquei a mão em seu ombro, fazendo com que ele olhasse para tal lugar no mesmo instante. 

– Eu já avisei que não gosto que toquem em mim _____, por que você continua teimando? 

– Você acha que é o único que pode teimar por aqui? 

– Tira a mão de mim, por favor. 

– Por favor? É isso mesmo que eu ouvi? Min Yoongi está pedindo sem ironia?  

– Não vai se acostumando, eu só não tô com paciência pra discussãozinha besta. 

O abracei e senti suas mãos em minha cintura, forçando como se quisesse me afastar. Fiquei na ponta dos pés e prendi meus dedos em seu cabelo, forçando um pouco sua cabeça pra trás. 

– Oppa, por que você não é legal comigo? – sussurrei em seu ouvido e então fui empurrada de leve. 

– Para de me provocar, caralho. 

– Por que oppa? Adoro ver você nervoso, é tão interessante. 

– Para, agora – disse virando de costas. 

Qual é o seu limite, Yoongi? 

Peguei em sua mão e o mesmo virou bravo. Seu olhar era totalmente diferente do convencional, não sentia sarcasmo ou ironia, tinha um brilho estranho. Mordeu sua boca com força e me empurrou no sofá, pela primeira vez pude notar que nem se importou em controlar a força como sempre fazia. 

– Yoon-gi, e-eu... – esse não era meu objetivo, eu só queria irritá-lo mas não era pra tanto. 

– Eu pedi pra você parar não é? Agora é tarde demais. 

Suas mãos seguravam as minhas com força contra o estofado. O calor de sua respiração se misturava a minha. 

Sentia algo estranho, mas não era amor e nem ódio, apenas sentia vontade de arrancar sua camiseta ali mesmo. 

O que você tá fazendo comigo? 

Um beijo estalado deixado em meu pescoço foi o suficiente pra me deixar quase completamente entregue as carícias nada delicadas do Yoongi, e talvez eu gostasse do seu carinho grosseiro. 

O mais velho se inclinou em minha direção e depositou um beijo leve sobre meus lábios. 

Ok, definitivamente esse não era meu plano mas é bem melhor do que eu imaginava. 

Jin P.O.V 

– Desculpa Stella, eu não... – falei me sentando na cama. 

– Eu já sabia que não íamos além disso Jin, sei que é difícil.  

– Não é que você não seja atraente, pelo contrário, você é linda. 

– Obrigada – sorriu envergonhada. 

– É que eu não consigo sabe? Simplesmente travo. 

– Já é a segunda vez que isso aconteceu entre a gente, mas relaxa, não tenho expectativas. 

– Não sei se sabe como é, mas mesmo que não esteja com ela me sinto estranho. 

– Isso é amor, acontece com as melhores pessoas – sorri. 

– De quem você gosta afinal? 

– Do Jimin. 

– Sempre desconfiei que gostava de algum deles. 

– Pelo menos você percebeu, já ele... 

– Talvez possamos ser amigos né? – perguntei sorridente. 

– Claro, você é um garoto muito doce, adoraria ser sua amiga. 

– O Yoongi te meteu nos planos loucos dele de novo, foi mal por isso – ela sorriu – Como ele te pediu isso? Tipo ''oi Stella, sei que você deve ter coisa bem melhor pra fazer mas pode fingir que tá dando pro Jin?'' 

– Quase isso – rimos – Ele me contou tudo que aconteceu, estava quase matando a ______ de tanta raiva. 

– Eu imagino. 

– Daí ele me contou especificamente sobre o plano e perguntou se eu podia ajudar, como grande idiota que sou, aceitei – sorri. 

– Valeu por tentar, de novo. 

– Sempre ao dispor – sorriu fazendo reverência. 

– Ela deve ter ficado brava comigo. 

– Aposto que ficou com nojo – é, nojo é mais provável mesmo. 

– Deve estar na casa do Taehyung, tadinha, não vai ser nada fácil de ver o carinha que ela gosta ficando com outra menina. 

– Você é de outro mundo, Kim Seokjin. 

– Por que? 

– Ainda tá preocupado com ela mesmo depois dela ter ficado com o Tae na sua frente. 

– Amor faz a gente ficar meio demente. 

– Entendo. 

– Stella? 

– Oi? 

– Você acha que algum dia ela pode gostar de mim? 

– Sinceramente? Não tenho a mínima ideia. 

– O que eu faço de errado? Será que eu sou feio? 

– Capaz, você é lindo. Pensa no que ela gosta no Tae e veja o que você faz de errado, ué. 

– Ela gosta da beleza, do dinheiro, do corpo... 

– Não isso – sorriu – Ele é difícil. 

– E...? 

– Talvez você seja fácil demais, ela te tem na mão a hora que quiser. 

– E o que eu posso fazer pra chamar a atenção dela sem parecer fácil? 

Ela entrelaçou nossas mãos e piscou discretamente. 

Seja indisponível.


Notas Finais


Hey, Noona? : https://spiritfanfics.com/historia/hey-noona-imagine-jeon-jungkook-7165199

não vou comentar nada sobre esse cap, só quero ver as reações nos comentários
e quantas pessoas vão querer me estrangular por acabar o cap desse jeito fdshfdhsj
espero que tenham gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...