História Candyman - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Naruto, Sakura Haruno, Sasusaku
Exibições 44
Palavras 831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Isso é o que nos torna garotas


Não adiantou muito discutir com Hina sobre ir para cada dela ou não, foi quase um ultimato que por livre e espontânea pressão da situação, aceitei arrumar minhas coisas numa mochila – ou duas para ser mais exato – e me trocar depois de uma ducha bem quentinha.

Vamos ser sérios agora, uma das coisas que me vinham a mente com isso do note sendo hackeado era alguma ex-namorada furiosa, mas não como do novo Estrada da Fúria, e sim como uma que poderia usar o prazer de se vingar. Mas tire o prazer de fazer esse tipo de vingança e ela acaba de tornando vazia. Nunca irei entender o porque o prazer de demonstrar ódio ou raiva em alguém que passou de raspão ou nem se envolveu direito com uma pessoa da qual é alvo de rage. Tem dias que algumas pessoas ultrapassam o limite do seu dia de fúria.

Coisas arrumadas, lanches pegos e colocados na sacola, note pego com carregador, partimos e andamos até chegar a casinha da Hina, era um saco ser ano novo e não ter ônibus transitando por conta disso, era apenas dia primeiro de janeiro, que mal tinha em ter pelo menos um ônibus?

Só por chegar na casa da Hinata, larguei uma mochila na entrada da sala enquanto Hina jogou a outra na cozinha. Ainda dava para sentir o cheiro de fritura e lembrar do primeiro mico do ano. Queria desabar e dormir ali mesmo no sofa, mas me foi negado isso, tendo que ela mandasse eu dormir no quarto dela e que me acordaria em pouco tempo.

Durmi pouco, foi mais para um cochilo e ainda sentia o peso do meu corpo incomodando. O quarto da Hinata era um pouco mais organizado que o meu, claro que as coisas dela estavam em perfeita ordem e suas coleções de livros e livros no outro lado do quarto estavam impecáveis, até mesmo a cama estava arrumada quando entrei. Para uma jogadora de lol, aquilo era o ápice de arrumação.

Ela cumpriu com sua palavra de me acordar, mas ninguém garante que ela me contou alguma coisa, Hina poderia ter a melhor das intenções me protegendo e sou grata a isso, mas ela encarava o próprio note e o meu enquanto olhava de soslaio o celular também. Minha Hina é o novo Robin.

Ficou assim por três dias, dividimos de forma igual às tarefas de casa e tive de ligar para o porteiro do apartamento avisando – mentindo diga-se de passagem – sobre minha ausência e alertando para não deixar ninguém que sitasse meu nome para querer entrar.

No quarto dia andamos para casa do Itachi, o rapaz que eu não tinha feito passar vergonha e sendo irmão do cara que eu fiz coincidentemente passar vergonha. 

Acho que minha aparência não agradou muito os vizinhos dele e muito menos as pessoas do centro da cidade.

– Você ficou sabendo da Ino, Sakura? – Hinata me perguntou.

Estávamos quase chegando na casa do tal Uchiha e Hina me trás aquela pergunta de um milhão. Claro que eu não sabia mais da Ino, ela cortou o contato com todos os amigos dela quando começou a namorar, era como se ela tivesse sumido do mapa e fosse apenas uma lembrança distante.

– Não... – Respondi desconfiada, o cenho franzido – Ela fez algo de errado? 

 – A resposta é quem fez algo de errado com ela – Contou.

Estranhei aquilo, Hinata não era de fofocas e muito menos conversar da vida de alguém da qual esquecemos.

– Achei que saberia, vocês namoravam.

Epa, colega! Calma que ninguém precisa saber que eu namorei minha melhor amiga no jardim de infância, ex-melhor amiga, Ino é apenas uma conhecida agora.

– Não precisa fazer essa cara, Saku – Comentou com um risada, mas parando e lançando uma face séria, parando na calçada e me fazendo olha-lá com atenção – Não sabia se contava isso para você, talvez você nem se lembre mais dela, mas fiquei sabendo que ela estava num relacionamento abusivo.

E agora? Minha cara deveria ser a de mais completo choque.

– O quê? – Perguntei num tom baixo, ainda descrente – Como você sabe disso?

Ino era durona, corajosa e determinada. Como isso poderia ter acontecido?

– Estavam comentando na Internet... Alguém gravou um flagrante e postou – Explicou e eu mantinha o choque visível – Você pode não estar na mesma situação que ela, mas ao ver as ameaças no seu perfil do face... Não quero que isso aconteça a minha amiga.

– Mas são situações diferentes, Hinata – Me exaltei, nervosa e me envergonhado por conta das pessoas olharem para nós duas ainda parada ali.

Segui reto e Hinata andou ao meu lado, me guiando e conseguindo chegar até a casa do tal Itachi. Minha cabeça estava cheia de pensamentos agora é eu achava que não tinha como ficar pior.

Não era apenas resolver o assunto do hacker, tinha também agora Ino... Que a força esteja comigo, pois faziam anos que eu não falava com ela é nunca imaginei que ela pudesse estar passando por uma situação como essa.


Notas Finais


Sei que vocês devem estar se perguntando "onde está sasusaku?" calma que eu ainda vou chegar lá, esse capítulo foi feito totalmente no celular e por consequência, menor.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...