História Canibal – jikook - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Canibalismo, Dark Fic, Death Fic, Deep Web, Hoseok, Jikook, Jimin, Jungkook, Kokdivn, Namjoon, Obsessão, Seokjin, Taehyung, Yoongi
Visualizações 130
Palavras 1.353
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Lemon, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oieeeee. eu falei que não iria demorar pra postar certo? porem adimito qur eu demorei sim, me desculpem, eu estava muito indisposta pra escrever o capitulo e posta-lo.


Sei que o capítulo está curto e principalmente a parte do Jimin, mas prometo que no próximo capitulo vocês vão entender e ver como é a vida do Jimin atualmente, o que aconteceu com ele depois de o tirarem do porão e tudo mais. Peço perdão aos erros ortográficos! não é minha intenção escrever algo mal feito pra vocês, faço com toda vontade, carinho e capricho do mundo


Bom

Espero que gostem :')

Enjoy.d

Capítulo 2 - Fresh meat


Fanfic / Fanfiction Canibal – jikook - Capítulo 2 - Fresh meat

Os portões da prisão não se abrirão para mim

Com estas mãos e joelhos eu estou rastejando

Eu alcanço você

Bem, eu estou aterrorizado com essas quatro paredes

Estas barras de ferro não podem aprisionar minha alma aqui

Tudo que eu preciso é você

Venha, por favor, estou chamando

Eu estou gritando por você

Apresse-se, estou caindo.





Canibal — capítulo dóis.

Seus olhos não paravam de a encarar. a bela mulher estava caindo aos encantos daquele garoto e admitia estar adorando toda aquela tensão entre os dois.


ajeitou a blusa puxando-a mais pra baixo deixando seus seios um pouco a mostra e sorriu ao ver o olhar faminto do menino em .


Sim, ele estava tão faminto.




Os corpos de ambos colavam-se um ao outro beijando-se com velocidade e precisão. Estavam quase nus naquele quarto barato de motel.


noona...— o garoto gemeu manhosamente  em seu ouvido — alimente seu dongsaeng.


a mulher suspirou ao sentir às mãos do moreno adentrarem seu interior


— jeon, ah! — tombou a cabeça pra trás enquanto sentia os dedos do mais novo se movimentarem dentro de si — jungkook...ah


—noona! alimente  - me — sorriu — alimente-me, alimente-me noona! alimente jeon jungkook — disse o moreno passando a repetir a mesma palavra estampando um sorriso psicodélico no rosto — alimente-me. alimente-me noona! alimente seu saeng — repetindo várias vezes estocava fortemente o interior da mulher  que pedia pra jungkook parar.


— pare com isso, esta me machucando! — exclamou desesperada tentando tirar as mãos do garoto de sua intimidade que sangrava. — qual o seu problema jeon?


— ALIMENTE-ME! — gritou. seus olhos percorreram o chão e o encarou por segundos ainda sem desmanchar seu sorriso. levantou o olhar à mulher e fechou o sorriso — irá me alimentar? será meu alimento? me satisfaça noona.

— o-oque esta fazendo? — o tom de desespero era presente na voz da mulher que encarava jungkook que não emitia reação ou sentimento algum perante seus atos, era como se ele soubesse como tudo iria começar e acabar.

— por que eu faço isso?...porque eu estou com fome.

arrancou do bolso um canivete e o analisou.

— por favor....não!

o moreno se afastou da mesma e caminhou até a porta a abrindo e dando passagem pra mulher passar.

era um meio de tortura que a pobre garota estava à passar. se tinha uma coisa que o jeon sabia, era que quem acabava em suas mãos, nunca saia vivo pra contar algo.

— eu...posso sair? — seus olhos se encheram de brilho a fazendo correr rapidamente até a porta. Porém seu corpo foi parado e arremessado ao chão. Jungkook riu trancando a porta e se abaixando até a garota jogada no chão.

— hora do jantar.

...


— hm...– olhou mais uma vez a receita e acrescentou o ingrediente — um pouco de olho, sal...e está tudo pronto — disse contraindo os ombros. com a destra pegou a faca de grande porte e cortou o fino pedaço da carne vermelha em cima de sua pia.

— não estou errado viu jimin-shi? — falou aos ventos com seu irmão imaginário – a carne da nona ficará tão gostosa quando eu prepara-la.

com a faca em mãos, cortava pedaço por pedaço da pele. cortava também joelho, perna, mãos, lingua, e até mesmo ousava fritar os olhos na qual tinha vontade de experimentar.

colocou as peles fatiada na frigideira e acrescentou sal. evitou usar sazón pra não acabar com  o gosto da carne viva e fresca.

o avental sujo de sangue assim  como o rosto e mãos, o cabelo levemente molhado de suor e o sorriso inocente ao cortar com o garfo e faca a carne pra levar à boca era o que ninguém imaginária vindo do menino.

estava sentado na mesa de estar sozinho com todas as luzes da casa apagadas exceto por uma vela que acendia em cima da mesa. Jungkook devorava a comida em seu prato e a cada garfada deixava um riso escapar.

sim, ele estava faminto e sua fome não saciaria tão cedo e tampouco tarde.


...


"– mais uma vítima do canibal de seul foi encontrada — a mulher elegante do jornal dizia mantendo sua postura ereta e formal — a mesma fora encontrada sem olhos, joelhos, pernas, e braços em um motel barato de seul. está não sendo a primeira vez que encontram pessoas sem esses membros do corpo.


"– a família se encontra abalada com a notícia. segundo a mesma, a garota, cujo identificada como seulgi, era uma mulher admirável  e boa, sem ficha suja e evitava se meter em brigas"


— céus! – o ruivo colocou a mão na boca surpreso — no que o mundo se tornou? que monstro...— balançou negativamente a cabeça e quis chorar ao ter leves flashbacks de pessoas rindo em um porão sujo de sangue e carne. não sabia o que significava pois diziam que o mesmo havia sofrido um acidente e tampouco lembrava de algo


— desliga isso Jimin – o esverdeado, yoongi, resmungou desligando a televisão. Sabia que Jimin tinha algum trauma com algo do tipo e mesmo não sabendo o que, tentava evitar do amigo de ver coisas do tipo. — sabe que eu não gosto de te ver chorando.

— n-não estou chorando — falou envergonhado olhando o amigo. — yoonginie...eu pos..

"– suspeita de que o suposto canibal de seul costuma andar pela madrugada a procura de vítimas para devorar. é um aviso e é sério, caso não queira ter sua vida jogada fora, não saia às madrugadas"

— o que?

– ah.. Nada — desviou o olhar — eu posso dormir com você?

– esta com medo? — arqueou as sobrancelhas

— é claro que não — o pequeno revirou os olhos e se levantou do sofá. — é só que esta frio e eu não quero dormir sozinho.— deu de ombros — por favor...

— tudo bem — yoongi suspirou pegando Jimin no colo e subindo ao último dormitório com o pequeno

...


o garoto de medeixas ruivas passava apressado pelo estreito corredor da escola. Estava atrasado, sabia disso, e pra (não) ajudar ainda mais, yoongi se encontrava igual ao mesmo, atrasado só que com sua típica carranca 


— aish, merda de horário – o esverdeado revirou os olhos ao olhar ao redor da escola — merda de escola.


— para de reclamar yoongi, esse é o nosso último ano.


— eu não vou aguentar – respirou fundo —  não aguento mais conviver com essas pessoas.

Os dois garotos viraram a direita podendo se deparar com a porta da sala na qual os próprios estudavam.

— e qual vai ser a desculpa da vez, uh?

A voz autoritária do professor ecoou ao abrir a porta antes que os garotos ousassem  bater.

jimin se reverenciou em respeito e yoongi apenas passou reto pela porta sem se importar com os olhares do professor e da Sala

— não tem desculpa — deu de ombros — apenas nos atrasamos.


...

— está sabendo? – a garota atrás de sí – jisoo se não se enganava –  disse à lalisa, uma colega de Jimin que se sentava na mesa atrás de si.

— não, o que? – perguntou a ruiva curiosa. jimin não queria adimitir, mas ficara curioso. o ruivo fingia não ouvir mesmo sendo o contrário, estava ouvindo perfeitamente bem o que as duas atrás de si falavam.

— soube que vai entrar um garoto novo – a morena disse empolgada. seus olhos brilhavam e animação e suas mão se bateram freneticamente em palmas.

— hm, vai é? – a ruiva sorriu — legal — fechou a cara e voltou a folhear o caderno.

— soube que ele nunca frequentou uma escola, sempre teve seus estudos em casa — contou – não é interessante ? e se ele for gatinho uh? — jisoo piscou pra amiga que riu e se debruçou sobre a mesa.

— veremos quando esse novato chegar.

— ele chega semana que vêm .

Jisoo era do grêmio estudantil, o que a permitia saber dos alunos novos ou transferidos. 

— aish, era isso? Jisoo queria falar sobre um garoto? — Jimin sussurrou pra sí e pela última vez olhou pra trás, podendo ver lalisa o encarando.





Mal sabia que não era qualquer garoto que pisaria naquela escola, mal sabia que o inferno de todos ali começariam. Estavam todos marcados á morte e sem direito à imploração.





Notas Finais


caso tenham gostado, deixe um comentário sobre sua opinião !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...