História (Can't) Get Enough - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias South Park
Personagens Eric Cartman, Kenny McCormick, Kyle Broflovski, Stan Marsh
Tags Stan X Cartman, Stanman
Visualizações 36
Palavras 1.329
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


hey spirit, faz tempo, nao? quase dois anos e ainda ganho notificaçoes da minha primeira fic

cara eu tenho tanto a dizer sobre essa fic: a ideia nao era fazer isso soar tao angst, porem a ideia do Cartman aporrinhando o Stan por ter uma semana merda nao saia da minha cabeça. eu sou fraca por um bom angst, me perdoa

stanman nao chega perto de ser um dos meus ships favoritos, mas é um ship muito bom e eu fico surpresa q seja (possivelmente) o ship mas nao apreciado entre os 4 principais (eles literalmente quebraram uma represa juntos, nao se esqueçam)

ja peço desculpas por erros e etc, eu escrevi/postei a fic pelo celular
as idades nao sao definidas aqui entao vc pode imaginar eles do jeito que vc quiser

Capítulo 1 - A minha desgraça


Fanfic / Fanfiction (Can't) Get Enough - Capítulo 1 - A minha desgraça

Stan não estava tendo uma semana agradável.

Uma semana? Não... quem sabe duas... um mês, talvez? Era difícil contar os dias que se passaram desde que sua vida afundou em plena bosta.

O moreno se encontrava na sala de aula, os segundos passando lentamente de uma forma dolorosa. Sequer prestava atenção no que seu professor dizia; não sabia se ele estava realmente passando a matéria ou se estava falando da própria vida, como se isso fosse de interesse aos seus alunos. De qualquer forma, Garrison estava ocupado demais com sua explicação de sabe-se lá o que para ouvir Stan colidir a própria testa contra a mesa.

Nada ia bem. Havia tido uma briga feia com Wendy sobre alguma coisa tão trivial que mal conseguia se lembrar, o que levou a outro término de namoro. As coisas em sua casa também não estavam as melhores: seus pais brigavam sobre alguma coisa envolvendo casamento... algo assim. Shelly não o parava de o importunar, pegou o celular do moreno novamente e as vezes o expulsava de seu próprio quarto. De nava adiantava reclamar sobre sua irmã aos próprios pais, já que quando o fazia Randy simplesmente dizia que "queria um filho que reclamasse menos", se referindo a alguma celebridade e Sharon apenas acenava positivamente e o mandava arrumar o quarto ou lavar a louça.

Levou alguns segundos de auto-desprezo e argumentação mental contra si mesmo até virar o rosto para encarar alguma coisa aleatória. Algumas carteiras a frente, Cartman sussurrava algo para Kyle. Pela expressão de seu melhor amigo, com certeza não era algo agradável... talvez uma piada ou conspiração estúpida sobre judeus ou ruivos.

Ah, sim... Cartman.

O gordo era egoísta e ignorante por natureza, mas nos últimos dias ele estava especialmente insuportável, arrumando uma chance de fazer piada com tudo em sua volta quando podia. Dias atrás, Stan deixou escapar sobre o quanto as coisas estavam ruins, e claro que Eric não perdeu a oportunidade de jogar tudo isso na cara do pobre rapaz.

"Sem namoradinha, Stan?"

"Ei, Stan, eu te mandei uma mensagem e- Oh! É verdade! A irmã monstro pegou seu celular! Que pena..."

"O que foi, Stan? Deprimido demais? A vida tá muito merda pra você?"

Stan isso, Stan aquilo. Apenas de lembrar das provocações, elas começavam a tocar em loop na cabeça do moreno. Custou o som alto do sinal para fazer aquela porra de voz evaporar de seus pensamentos. Demorou algum tempo para arrumar sua mochila então fora um dos últimos a sair da sala.

Bem na porta, ja dera de cara com Kyle, que estava bufando e batendo o pé no chão como se estivesse horas em uma fila, observando algo no final do corredor.

— Cara, – Stan sabia que o ruivo se referia a ele. – Qual é o problema dele? Não me lembro da última vez que o vi com tanto fogo no rabo assim.

Ao olhar na mesma direção, vira Eric e Tweek. O moreno cutucava o rosto do pobre loiro e o provocava com palavras cruéis; o menor não revidava, apenas dava pequenos gritos e tremia. A provocação não durou muito, pois Craig apareceu e disse algo que Stan não escutou, mostrando o dedo do meio para o gordo e caminhando com Tweek em direção à saída.

Cartman ria. Ria tão alto que ecoava pelo corredor inteiro como se o fato dos dois saírem andando juntos pra fugir daquele showzinho fosse a coisa mais engraçada que já tinha visto. Aquela risada fora a gota d'água para Kyle, que marchava em passos pesados em direção ao outro moreno. Stan demorou pra processar a situação, mas assim que o fez, caminhou rapidamente até o alcançar. O ruivo empurrou fortemente Eric, que estava de costas. O gordo deu dois passos atrapalhados para a frente até se virar e abrir um sorriso esnobe para Kyle.

Ótimo, mais uma briga. Tudo o que Stan precisava.

— O que há com você?! – Exclamou o ruivo, irritado. Stan deu graças à Deus pela escola estar quase vazia. – Você já é um puta puxa-saco, mas isso já é demais! Não precisa ficar provocando todos que encontra pelo caminho, você é o fodão, já entendemos!

— Eu sei que eu sou foda, não precisa falar o óbvio Kahl. – Era impressionante como Eric tomou isso como um elogio. – Porém, não pode negar que Tweek tem as reações mais estúpidas do mundo, ele precisa que próprio namorado salve a bunda dele! O quão hilário é isso? – Comentava enquanto olhava para o caminho que os dois mencionados pegaram, rindo baixo.

Kyle bufou e revirou os olhos, cruzando os braços. Ele sabia que argumentar com Eric nunca dava em nada, sabia melhor que todo mundo naquela escola, porém nunca dava ouvidos a si mesmo. Cartman se virou de volta para falar algo antissemita e preconceituoso para o ruivo, mas desistiu quando finalmente reparou que Stan estava na cena. Apenas aquilo fez a expressão do gordo se iluminar mais.

— Hey, Stan!

"Droga" - essa era a única palavra que o moreno conseguia pensar, e essa era a única palavra que se repetia em sua cabeça até abrir a boca para falar:

— Oi.

Stan olhou para os próprios pés, soltando um suspiro quase não-audível. Sabia o que estava por vir, mas não estava com cabeça para isso; não estava com cabeça para nada.

Eric se aproximou, passando o braço pelos ombros de Stan como se os dois fossem amigos íntimos. Cartman podia estar em seu grupo de amigos, mas ninguém realmente gostava dele. Kyle o odiava. Kenny o odiava. Stan o odiava. Ele sabia disso muito bem, todos os quatro sabiam disso muito bem.

— Entããão... – Disse enquanto dava socos de leve no braço do moreno, que apenas o olhava sem demonstrar nenhuma reação. Esse era um dos raros momentos que Cartman temporariamente esquecia que Kyle existia. – Como vai a família? As coisas vão bem com a senhorita Testaburger?

— Cartman, para. – O ruivo disse. Seu tom era sério. – Não é engraçado fazer piada dos problemas de Stan, você sabe que ele não está bem.

— Qual é! Só tô perguntando como vão as coisas pro meu grande amigo Stan! – "Bagunçou" os cabelos do moreno cobertos pela sua touca; o gesto não era afetuoso e Eric praticamente bateu na cabeça de Stan ao invés de tocar suavemente. – Ele é tão invisível nesse grupo, sempre com a namorada e o time de futebol do lado dele ao invés da gente.

O moreno se afastou-se do gordo, arrumando seus cabelos e seu gorro. Não falava nada... não queria falar nada. Se pedisse para Eric parar, ele daria uma resposta estúpida e continuaria a lembra-lo o quanto sua vida era uma bosta. Não podia vencer essa briga.

— Stan, você não pode deixar ele fazer isso com você! – Kyle colocou uma das mãos sobre o ombro do melhor amigo. – Eu sei que ele é um idiota, mas você não pode ceder as coisas desse jeito.

— Olha como fala, judeu! – Eric apontou o dedo bem na cara do ruivo; era difícil dizer se realmente estava bravo, ou se era parte dessa brincadeira sem graça. – O seu namoradinho aí não sabe fazer nada sem depender de algo! Ele sabe que a porra da namorada dele é uma vadia mas ainda corre atrás dela igual um cachorro! Quem você acha que é o idiota aqui? Vá se foder, Stan!

Stan já estava quase acostumado com Cartman jogando a realidade na cara dele em forma de perguntas estúpidas, mas com certeza não esperava que alguma hora o gordo faria isso gritando. O moreno ficou paralisado, boquiaberto. Ele tinha tanto o que dizer para Eric; Depois de alguns segundos contemplando a expressão irritada do outro moreno, apenas engoliu quaisquer palavras que estava a ponto de dizer e empurrou Eric para o lado, marchando até a saída da escola cabisbaixo, ignorando Kyle chamando pelo seu nome. Stan seguia seu caminho para casa enquanto sentia o vento frio soprar pelo seu rosto molhado.

Foi a primeira vez que o moreno chorava em semanas.


Notas Finais


quem é Kenny



ja tenho o proximo capitulo começado (eu planejava postar tudo junto mas ficaria muito longo)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...