História Cantigos de uma garota solitaria - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Drama, Revelaçoes, Romance, Traumas
Visualizações 12
Palavras 668
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Espero que gostem beijinho pra vocês ^~^

PS: e uma fic teste tá?

Capítulo 1 - Prolongo : "Nada a declara sobre o fato, amor não existir"


Fanfic / Fanfiction Cantigos de uma garota solitaria - Capítulo 1 - Prolongo : "Nada a declara sobre o fato, amor não existir"

Amor não existe

Meu nome e GM, fui forçada a me mudar contra  a minha vontade, sim pelo fato de meus pais se separarem minha mãe foi embora com o seu novo namorado, já meu pai me levou para a casa que tínhamos na Califórnia, eu fui matriculada numa escola cheia de patricinhas, rockeiros, nerds, Otakus dentres outras coisas, meu pai dirigia a o veiculo passando do limite de velocidade de 80 Km por hora á 120 Km por hora, fomos presos no acostamento meu pai driblou o guarda com o fato de seu divorcio e o guarda com pena nos deixou ir com uma advertência, não era tão velho devia ter uns 20 anos por ai bem bonitinho nada de se jogar fora.

[...]

Depois de horas no volante finalmente chegamos na california, descido do carro e subi as escadas estava chateada e iludibriada com tudo aqui é o pior meu pai levou sua EX amante pra casa, ai foi a gota d'agua eles entram no quarto e do meu que era colado se ouvia os gemidos daquela prostituta dizendo "Quero mais Edward" ou "Me arrombe Edward" os gemidos da prostituta eram tão altos que da rua dava de ouvir, cansada de ouvir aquele som sair de casa escrevendo um bilhete

Vou dar uma volta no quarteirão volto lá pelas 17:00 Pm - dizia a carta

GM: que chatice meu pai comendo uma puta e minha mãe sendo a puta de um play boyzinho advogado - resmungou chutando uma lata que estava em sua frente e continuo - se eles queriam tanto se divorciar porque então desses teatrinhos na minha frente? tava claro que foi tudo por meu pai pular a cerca e minha mãe não saber... - parou em frente ao hidrante e olhou pro céu com uma feição triste e receiosa que foi interrompida com um grito de um garoto

Garoto: EI CUIDADO! - disse o jovem derrubando GM no chão

GM: Oque diabos isso significa? - disse pondo as mãos na cabeça por causa de um galo

Garoto: você ia perder a cabeça sabia? não devia ficar tão perto dessa rodovia quando passa os três de ferro! - disse o garoto se alevantando e continuo - Meu nome e Alexandre mais todos me chamam de Alex e você? - disse dando um sorrisinho e ajudando ela a se recompor

GM: Eu sou GM - disse sem nenhuma emoção e continuo - eu sei que os três de ferro passam por aqui, eu fiquei perto pra ver se um deles cortava o meu pescoço com suas pontas afiadas - disse cruzando os braços

Alex: você e estranha sabia? mais porque queria isso? - disse o mesmo cruzando os braços como a mesma fez

GM: não e problema seu e mais eu nem te conheço pra te dar satisfações adeus! - GM voltou pra casa deixando o garoto na rodovia já era 16:50 Pm quando ela chegou em casa

Monica : a fala pra ela Amorzinho - disse monica se jogando em cima de Edward

GM: falar oque? - Gm se apresentou diante da conversa com os fones a toda altura

Edward: O filho da Monica vai vir pra cá - disse Edward

GM: e oque eu tenho haver? - ela revirou os olhos e voltou é aumentou mais a musica

Jovem: Olá meu nome e Alex - disse um jovem tocando em seu ombro, eles se assustaram ao se reencontrar e disseram

Os dois: você? - ambos se fitavam sem intender

Monica: Sim esse e meu filho Alexandre! - Ela riu

GM : Nos conhecemos hoje mais cedo -- a jovem desistiu a surpresa e voltou a aumentar o som

Alex: espero que sejamos grandes amigos! - o mesmo sorriu

GM - queria que me pai nunca tivesse traído a minha mãe, que eles fossem casados ainda pena que e um fato que o amor dentre eles já agora não existe - a mesma fechou os olhos pensando e lá se ia o primeiro dia

   


Notas Finais


Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...