História Capitão América: e a Caixa de Pandora - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Chris Evans, Homem-Aranha, Lucy, Os Vingadores (The Avengers), Sebastian Stan
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Howard Stark, James Buchanan "Bucky" Barnes, Natasha Romanoff, Personagens Originais, Peter Parker, Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Visão
Tags Bucky, Capitão América, Guerra Civil, Hidra, Homem De Ferro, Pantera Negra, Soldado Inevrnal, Winter Soldier
Exibições 181
Palavras 1.680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Galera
Me desculpem pela demora, sei que muitos de vocês haviam perdido as esperanças sobre mim, mas, por favor, sejam compreensivas! Tive um bloqueio de ideia quanto ao ultimo capitulo da Fanfic e demorei um pouco para pegar o ritmo novamente, dado às circunstancias que esse seja o meu penúltimo ano da faculdade. Prometo terminar a história até o fim do ano, mas como havia explicado, os capítulos terão intervalos um pouco mais longos.

Espero que ainda tenham vontade de ler :(

E para aqueles que tenham,
Boa Leitura!

Capítulo 28 - Duplos Problemas


Tony encarava os dois, bem ali, em frente a ele. Como podia esperar menos de Bucky? É claro que isso aconteceria mais cedo ou mais tarde.

            - Eu quero vocês dois lá em cima. Já! – gritou Stark.

  Mia olhou para o vestido e o abaixou por completo enquanto via o irmão marchar para a porta do banheiro e fechá-la com força após isso. Bucky engoliu a seco e se aproximou de Mia, envolvendo-a em seus braços.
            - Você está bem? – perguntou a ela.
            - Não podemos ir... – ela sussurrou, olhando assustada para a porta.
            - Se não formos... – respondeu Bucky, mas antes disso Mia olhou nos olhos deles, com grande medo e o interrompeu em um tom mais alto.
            - Se formos, ele vai te matar. Eu conheço meu irmão, Bucky. Traímos a confiança dele. – respondeu ela, tremendo.
            - Mas se vocês fugirem ele vai caçá-los. - interrompeu Sam, se aproximando deles. Ele olhou para Mia e disse:- Sei que está com medo, Mia, mas siga o que Stark disse. E tentem não irritá-lo. Vocês dois. – disse ele olhando para Bucky.

  Sam abriu a porta e deixou que Mia saísse primeiro. Ela olhou para cima, no primeiro andar do salão, e viu Tony andando de um lado para o outro dentro da sala de administração. Ela fechou os olhos e se abraçou, sentia o medo do que ele faria quando ela chegasse lá. Bucky deslizou seus dedos por trás das costas dela e sussurrou em seu ouvido:
            - Vamos, eu estarei com você.
  Ela olhou para ele e vendo o sorriso de Bucky, suspirou e caminhou até as escadas que davam acesso a sala.

 

            - Sentem-se. - disse Tony, de forma ríspida, quando os viu entrar. – E Sam, você fica também.
            - Por que, eu? –retrucou ele. – Quem ficou fazendo kama sutra no banheiro foram eles aí!
            Mia lançou-lhe um olhar de repreensão e Bucky cerrou os punhos.
            - Você vai ficar por que se as coisas ficarem piores por aqui, vou ter uma testemunha de que não matei Barnes sem motivos. – disse Tony, fechando a porta. – Agora, que estão todos aqui, posso falar. – ele olhou para Mia e passando a mão nos cabelos, suspirou. – Você... – ele cerrou as sombrancelhas e encheu seus olhos de lágrimas. – A quem eu sempre tive como minha, uma pureza, inocente deste mundo e limpa de mãos. Mia me diga o por que.
            - Tony eu... – disse Bucky.
            - Não falei com você, traídor! – gritou Tony.- Eu te ajudei a ficar com ela, dei o meu perdão e o meu apoio para que a fizesse feliz, e você me apunhalou pelas costas!
            - E acha que ela está como agora, Stark? – gritou Bucky levantando a voz e se aproximando de Tony. – Acha que a forcei? Acha mesmo que depois de todo esse tempo eu apenas a use?
            - Ela ainda é uma criança, não entende? – gritou Tony. – E você, com todo esse charme e mentiras a enganou. Para ter o que sempre quis não é? Admita!!
            - Tony ... – disse Mia.
            - Não. Deixe-o falar! – disse Bucky. – Vá em frente Stark, diga!
            - Você nunca saiu da HIDRA, sempre soube que de alguma forma eles te usariam novamente. Acabou, Soldado Invernal, não vai levá-la, nunca mais vai vê-la. Ela não te merece! Um soldado de quase 100 anos, traidor da pátria, assassino dos nossos pais, e agora, destruidor de famílias.
            Bucky gritou e socou Stark. Sam arqueou as sombrancelhas e antes que Mia se enfiasse no meio dos dois, ele a agarrou e a puxou para o canto. Stark revidava e jogava Bucky contra a parede, enquanto o Soldado quebrava cadeiras sobre Stark. Mia observava aquilo sem fazer nada.
            - Sam solte-me. – gritava ela se debatendo.
            - Não, eles não vão parar e isso vai te machucar. - respondeu ele, também apavorado com a cena de destruição.
   Mia sentia seu coração palpitar e faltava ar em seus pulmões. A garganta começava a fechar e ela sentia gotas de suor descendo sobre sua testa. Ela jogou sua cabeça para trás e sussurrou:
            - Sam me ajude...
            - Mia?...- e não obtendo resposta e vendo que Mia perdia a consciência lentamente, Sam gritou:- MIA!!
           

 

2 Horas depois...

Mia ouvia vozes e lentamente abria os olhos, enxergando um branco imenso e depois, as formas de pessoas. Ela palpou os lençóis e puxou o ar rapidamente, levantando da cama, ofegante.
            - Mia? – gritou Natasha ao se aproximar dela. Ela segurou o rosto suado da garota assustada e disse:- Tudo bem foi só um susto. Calma, eu estou aqui!
             - Nat...- sussurrou Mia, olhando ao redor. Estava na enfermaria onde acordou pela primeira vez depois que foi achada por Tony. Havia um acesso de soro e eletrodos ligados à ela. Não havia mais ninguém além de Natasha. - O-o que aconteceu?
            - Mia! – gritou Bucky, entrando correndo na sala. Ele olhou para ela e antes que falasse qualquer coisa, Natasha se levantou e o expulsou da sala.
            - Bucky sai! Ela não está boa para conversas.
            - Mas...
            - Outra hora... – disse Natasha o deixando do lado de fora e trancando a porta.
            - Nat, por que eu voltei para a SHIELD? – disse Mia, levantando-se da maca.
            - NÃO! – gritou Natasha a deitando novamente. - É imprescindível que você fique de repouso total nesse momento.
            - Por quê?- disse Mia, cerrando as sobrancelhas.
            - Você é quem faz as coisas e é a que menos sabe delas?- sorriu Natasha, se levantando e trazendo um grande envelope branco. Ela sorriu ao retirar os papéis do envelope e os entregou a Mia. – Aqui... essa é a sua resposta.
   Mia cerrou as sombrancelhas e pegou os papéis. No início não entendia muito bem, eram imagens falhadas em preto e branco e mostravam algumas formas pequenas dentro dela.
            - O que é isso, Nat?
            - Bem, eu os chamo de pedra e faísca.- disse ela olhando para a imagem, sorridente.- Consegue ver? Bem aqui? – disse ela apontando para as formas.
  Mia continuava sem entender, mas reparou que havia dados na imagem.

“ Ultrassonografia uterina
           18/12/2016
                   Mia Stark, 19 anos...”

            - Eu estou grávida!- gritou Mia levantando a cabeça e olhando apavorada para Natasha.
            - Sim.- sorriu Natasha, pegando os exames. – Parabéns, Mia. Agora você é mãe.
            - Gêmeos? Como?!- exclamou ela, ainda perplexa com a notícia.
            - Bem, como eu acho que você sabe. Mas o motivo de seu desmaio na sala de administração foram eles. Salvou a vida de Tony e de Bucky.
            - Meu Deus, e como eles estão?- disse Mia, levantando as mãos á cabeça.
            - Bem, eu acho. Eles ficaram bastante preocupados quando viram você desmaiar. Tony chamou a equipe médica da família e Bucky parecia estar em estado de choque enquanto eles te tratavam. A notícia do pedra e da faísca abalou todo mundo. Você enganou a gente direitinho, com esse seu romance as escondidas. - riu Natasha. – Deu uma bela confusão depois, mas ai Steve deu aquele sermão de união de sempre. – disse Natasha, comendo uma maçã.
            - Eu não sabia que estava grávida. - disse Mia, olhando para a própria barriga.
            - Eles têm 24 semanas. São pequenos, mas precisam de cuidado, o Dr. Stevens vai conversar com todo mundo para explicar o seu caso. Acha que esta pronta para encarar a realidade novamente?
            - Preciso encará-la, Nat.- respondeu Mia.

 

Todos estavam sentados a sala, em seus pensamentos, maus ou bons, mas todos voltados àquela situação. Natasha entrou lentamente na sala, com Mia ao lado. Bucky se levantou e correu até ela, abraçando-a.
           - Estão todos prontos?- disse um senhor grisalho, no meio da sala.
   Mia olhou para ele e permaneceu ao lado de Bucky, envolvida por seus braços.
           - Está melhor, srta. Stark?- perguntou Dr. Stevens.
           - Sim, doutor.- disse Mia.
           - Bem, quero que sentem, por favor.- disse ele, apontando para os dois lugares vagos ao lado de Steve. E assim que os dois se sentaram, ele continuou:- Bem, o caso da srta. Stark é bem delicado. Todos já sabem, e creio eu que srta. Romanoff já lhe contou que você carrega duas crianças.
              - Sim, contou- disse Mia, apertando a mão de Bucky.
              - Dadas as circunstâncias, de que a senhorita é extremamente nova e seu noivo, James fora congelado por muitos anos, admito que seja um verdadeiro milagre essas duas crianças que estão crescendo saudavelmente dentro de você, Mia.
              - Eles estão bem?- perguntou Mia, tocando a barriga.
            - Ah, sim. A menina e o menino estão fortes. Apesar da natureza não agir dessa maneira com idades tão extremas dos pais, eles lhe deram uma chance. - disse Stevens.- Mas admito a vocês que é de alto risco esta gravidez.
           - Explique-nos, doutor.- disse Tony. Mia o encarou e viu a expressão que ele carregava. Nunca o vira assim antes. As olheiras profundas e o rosto com uma angústia muito grande que transparecia em seu rosto.
           - Como eu disse, por ser muito nova e como baixa estatura, Mia tem risco de perder os gêmeos. Apesar de ser saudável, o útero dela, onde carrega as crianças, tem uma parede extremamente fina e facilmente pode ser rompida caso faça esforços ou fique em uma situação de estresse extremo, como aconteceu nesta noite.- disse Stevens.- Se caso isso aconteça, acho muito provável termos a perda dos três. A mãe e as duas crianças. – Bucky olhou para Mia e beijou-lhe a testa, tocando em sua barriga. Tony abaixou a cabeça e cobriu-a com as mãos.- Há outra coisa que devo lhes dizer.
           - Diga, Stevens.- disse Steve, preocupado.
           - As crianças crescem extremamente rápido, e dado as circunstâncias de quem são os pais, creio que sabem o por quê e o que isso muda.- disse Stevens, olhando para Mia e Bucky.
           - O que quer dizer?- perguntou Mia.
           - Quer dizer, Srta. Stark, que elas herdaram os inimigos de você e sua família, sem contar com a parte paterna.- disse ele, olhando para Bucky. – Sugiro que mantenham-na em segredo. Acho que duas crianças com habilidades super-humanas serão um alvo extremamente chamativo para o mundo de hoje.


Notas Finais


Obrigada pelo apoio, à você, que teve coragem e esperança de ler.
Se for pedir muito, deixe seu comentário, mesmo que me xingue, mas deixe-o.

até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...