História Captain Swan- Happy Beginning - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Captain Hook, Captain Swan, Captaincharming, Captaincobra, Captainswan, Emma Swan, Once Upon A Time
Exibições 106
Palavras 2.389
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá amores, tive um tempinho no domingo passado e atendendo a pedidos escrevi essa one sobre a continuação que todas queríamos ver das panquecas do episódio 6x18. Daí resolvi que sempre que a oportunidade surgir postarei uma nova one, se quiserem podem deixar sugestões ;)
Espero que gostem ❤️

Capítulo 1 - After the pancakes


Fanfic / Fanfiction Captain Swan- Happy Beginning - Capítulo 1 - After the pancakes

 

 Acordo com o calor maravilhoso dos braços de Killian ao meu redor, sendo agraciada pelo ritmo constante da sua respiração, coisa que me fez tanta falta durante essa última  semana em que ele esteve longe.
A noite passada foi a melhor que tive em semanas, com ele de volta ao meu lado e a quebra da maldição dos meus pais, finalmente me sinto em paz, apesar de saber que se tratando de Storybrooke e ainda mais na iminência da Batalha Final, esse sentimento durará pouco. 
Eu me desvencilho dele com cuidado para não atrapalhar o seu sono tranquilo e não consigo evitar o sorriso que toma o meu rosto quando encaro o anel de noivado no meu dedo e as nossas roupas do dia anterior jogadas pelo quarto me levando de volta para os seus beijos que ainda queimam de um jeito gostoso na minha pele. 
Visto o seu roupão e desço até a cozinha com a intenção de preparar um café da manhã para nós dois, já que Henry dormiu na casa da Regina noite passada. Retiro algumas panquecas semiprontas da caixa, o melhor que meus talentos culinários permitem, e as coloco na frigideira acrescentando noz moscada, seguindo a receita secreta do meu pai. 
"Mmm... Algo cheira delicioso" ouço a sua voz rouca ao mesmo tempo que o sinto envolver a minha cintura por trás. 
"Isso veio apenas de uma caixa" respondo sorrindo, sentindo um arrepio gostoso percorrer o meu corpo conforme ele passa o nariz pelo meu pescoço e acaricia a minha barriga por dentro do roupão.
"Eu não estou falando das panquecas" responde no meu ouvido com a voz carregada de desejo me fazendo morder o lábio inferior para não gemer com a sua excitação evidente contra a minha bunda. 
Eu me viro rapidamente dentro do seu aperto e o beijo me sentindo inebriada pelo seu toque e seu cheiro. 
"O que foi?" Ele pergunta com um sorriso quando separo nossos lábios, encarando-me apaixonadamente sem me soltar por um tempo enquanto acaricio seu peito, agradecendo por ter ele comigo e por esse momento.
"Nada, eu só estou feliz. Isso continua a me surpreender as vezes" confesso o que estou sentindo. 
"Aye, amor. A mim também" responde com sinceridade e eu selo nossas bocas em um beijo calmo e carinhoso que logo se torna intenso e cheio de vontade. 
"Para o inferno com as panquecas" murmuro na sua boca por fim ao sentir a minha fome ser totalmente substituída por outra e o empurro para a mesa, querendo tirar a sua roupa aqui mesmo.
A sua mão desce da minha cintura para a minha bunda me apertando contra ele, arrancando gemidos de ambos enquanto eu exploro toda a sua boca com a minha língua, sentindo dor entre as minhas coxas para tê-lo logo dentro de mim.
Sem aguentar mais, massageio o seu membro por cima da calça com avidez enquanto tento me livrar do botão ao mesmo tempo que o seu gancho trabalha para retirar o meu roupão e estamos quase conseguindo quando a porta se abre nos dando um susto. 
"Que bom que vocês já acordaram. Eu achei isso está manhã e...!" Declara a minha mãe entrando animada com um caderno em mãos.
"A sua mãe tem a chave. Bom saber" comenta Killian frustrado e eu me amaldiçoo mentalmente, igualmente frustrada por ter cometido esse erro. 
"Emma... Eu estou atrapalhando alguma coisa?" Pergunta ela finalmente se situando de como estamos agarrados, comigo entre as pernas dele.
"Não...Não!" Digo rápido soando pouco convincente ao mesmo tempo que Killian responde um sonoro sim. 
"Nós só estamos fazendo panquecas" dou a desculpa pegando o prato na pia. 
"Panquecas...Bom, então eu volto depois que vocês terminarem de fazer... Panquecas" sugere minha mãe constrangida por ter atrapalhado, fazendo menção de sair. 
"Não precisa, eu perdi o apetite" intervém o meu noivo se levantando "vou precisar tomar um banho rápido e gelado" sussurra ele quando passa por mim e eu lhe dou um beijinho com pena quando olho para o volume na sua calça antes dele subir a escada rapidamente andando com dificuldade. 
Finalmente volto a atenção para a minha mãe que segura o riso com a situação. 
"Mãe, por mais que eu adore suas visitas surpresas, tem algo urgente acontecendo?" Pergunto com um sorriso, ajeitando o roupão e caminhando até ela.
"Planos de casamento! Eu tenho posto juntas algumas ideias..." Responde animada colocando o caderno sobre a mesa, cheio de vestidos de noiva e essas coisas. 
"Você fez isso tudo desde que eu e Hook ficamos noivos?" Questiono surpresa pela quantidade de trabalho e rapidez.
"Não, eu fiz bem antes disso" comenta como se fosse óbvio enquanto folheia. 
"Quanto tempo?" Continuo curiosa. 
"Bom, definitivamente depois da primeira maldição... Olha, eu sei que eu pareço animada, mas você pode me culpar? Eu perdi tanto da vida da minha própria filha, eu faço questão de não perder mais nada" declara emocionada e as suas palavras aquecem o meu coração. Eu a abraço pensando em que assim como eu nunca imaginei que me casaria algum dia até conhecer Killian, também nunca imaginei que teria esse tipo de amor um dia, uma mãe para cuidar e torcer por mim. 
O telefone toca atrapalhando o momento e eu atendo vendo o número de Regina na tela. 
"O que houve?" Pergunta a minha mãe preocupada quando desligo. 
"Algo com Zelena. Temos que ir para a delegacia" explico rápido. 
"Você ainda nem se trocou, eu vou indo com o seu pai na frente. Depois vocês dois nos encontram lá" sugere dando um beijo no meu rosto antes de sair. 
Eu subo para o quarto e tiro o roupão ouvindo o barulho do chuveiro que indica que Killian ainda não saiu do banho. Prendo o meu cabelo em um coque frouxo e enquanto espero pela minha vez, analiso de frente  para o espelho o chupão que ele deixou no meu ombro na noite passada. 
Ouço a porta do banheiro abrir e o vejo, através do reflexo, se recostar no batente de braços cruzados apenas com uma toalha amarrada a sua cintura, observando com malícia o meu corpo de cima a baixo coberto apenas pela calcinha, me fazendo ter vontades nada condizentes para alguém que está supostamente com pressa. 
"O banho resolveu o seu problema?" Pergunto com uma falsa inocência fazendo com que ele venha até mim e me abrace por trás, me envolvendo com seu cheiro gostoso.
"Isso responde a sua pergunta?" Sussurra com a voz rouca mordendo o lóbulo da minha orelha enquanto enfia a sua mão dentro da minha calcinha e massageia a minha intimidade me fazendo estremecer.
"Eu tenho que tomar banho, nós..." Começo a protestar mas sou cortada por um gemido profundo quando ele me acaricia com mais força e chupa o meu pescoço, fazendo com que eu feche os olhos e agarre o seu cabelo úmido, prendendo sua boca contra a minha pele "nós temos que encontrar os meus pais" choramingo me derretendo nos seus braços enquanto ele continua a me provocar.
"Eu não sei se você reparou, mas eu preciso de outro banho para isso" sussurra me pressionando contra a sua ereção "Então, o que você acha de nós tomarmos juntos?" Propõe esfregando os dedos habilmente no meu ponto sensível me fazendo arfar.
"Pra economizar tempo, certo?" Deixo escapar mais um gemido conforme ele brinca com a língua na minha boca.
"Aye, amor" ele murmura retirando a mão e me virando de frente para ele, eu jogo a sua toalha para o chão o deixando nu antes dele me pegar no colo rápido e me levar para o banheiro me depositando encima da pia. 
"Porra, Killian" praguejo conforme ele investe em mim contra o mármore frio, com seu membro duro roçando o meu centro, separados apenas pela calcinha encharcada. 
"Que boca suja para uma princesa" ele ri gemendo quando o agarro com uma das mãos e o esfrego contra mim, arranhando as suas costas com a outra. Ele não perde tempo apertando um dos meus seios enquanto ataca o meu pescoço com seus lábios firmes.
"Vai me punir por isso, capitão?" O provoco com a voz sedutora subindo o seu rosto para o meu e dando uma mordida na sua boca. 
"Oh, pode ter certeza que eu vou" declara com o olhar selvagem antes de puxar o cinto preso a sua calça no chão e prender os meus pulsos ás minhas costas.
"O que você está fazendo?" Pergunto surpresa e ao mesmo tempo cada vez mais excitada pelo seu súbito domínio. 
"Dando o que a senhorita merece" responde com os olhos azuis escuros de desejo e um sorriso safado nos lábios que faz o meu corpo estremecer de tesão, ele abaixa a boca para chupar um mamilo antes de descer a mão para a minha coxa. Com o gancho ele separa a outra abrindo as minhas pernas e roça o seu membro entre elas mais uma vez antes de se ajoelhar a minha frente. 
"Killian... Killian!" Grito quando ele passa a parte convexa do gancho em
mim fazendo eu me contorcer com o toque gelado, logo este é substituído pela sua boca molhada e ele me provoca fazendo movimentos circulares com a sua língua enquanto me puxa pelas pernas cada vez mais pra si. Eu pressiono com força as mãos atadas tentando controlar o meu corpo em vão enquanto tremo de prazer pela sua boca deliciosa. 
"Você é tão gostosa amor, eu ficaria o dia inteiro provando você" ele sussurra me olhando entre as minhas pernas lambendo os lábios antes de me chupar com mais vontade me fazendo gritar quase em desespero por estar tão perto e não poder usar as mãos para o prender ali.
"Killian, eu quero você... por favor" imploro gemendo para que ele entre em mim.
"Shh, vem pra mim Emma" ele incentiva subindo e descendo os beijos pela minha barriga e me penetrando com dois dedos conforme volta a me explorar com a língua. 
Eu me contorço mordendo o lábio inferior com tanta força que chega a machucar ao passo que me sinto cada vez mais perto de me perder nele.
"Droga... Ah!" grito sentindo a minha barriga se apertar e a onda de prazer engolir o meu corpo, ele se levanta com um sorriso continuando a me massagear para prolongar o meu orgasmo e beija o meu pescoço e seios agarrado ao meu corpo trêmulo e suado enquanto eu me recupero. 
"Você fica uma visão se desfazendo para mim" ele sussurra contra a minha boca com um sorriso satisfeito  enquanto liberta as minhas mãos.
"Maldito convencido" protesto o agarrando pela nuca e entrelaçando a minha língua na sua em um beijo faminto e vingativo.
Eu desço do mármore colada ao seu corpo e o puxo para o box.
"Você me ama mesmo assim" ele responde abrindo o chuveiro e beijando a minha clavícula enquanto esfrego o seu peito com o sabonete. 
"Meus pais ainda estão nos esperando" lembro descendo a mão pelo seu corpo, arranhando de leve o seu abdome o fazendo suspirar. 
"Nós ficamos separados por uma semana, eles vão entender" argumenta fechando os olhos e respirando com dificuldade quando fecho a minha mão em seu membro, o esfregando da ponta a base lentamente.  
"É, eles vão" sussurro o passando na minha entrada o provocando. 
"Emma..." Ele geme me puxando pela bunda para nos unir. 
"Shhh, agora é a minha vez" digo decidida colocando um dedo sobre a sua boca. 
"Eu realmente não vou durar muito mais se você continuar fazendo isso, amor" reclama continuando a me prender pela cintura contra ele. 
"Eu disse que é a minha vez" ordeno com a minha melhor voz de sheriff e ele me olha com uma expressão surpresa que logo se transforma em um sorriso desafiador.
Em um movimento rápido eu o empurro contra o vidro do box, beijo a sua boca e o seu peito antes de me ajoelhar a sua frente o levando a minha boca. Ele geme sem controle conforme eu passeio com a minha língua pela sua extensão.
"Bloody Hell, Swan" ele grita emaranhando a mão no meu cabelo molhado ajudando a eu movimentar a minha boca nele com a água caindo gelada em contato com o nossos corpos fervendo. Eu sorrio para ele em meio ao ato notando a sua respiração tão difícil quando a minha.
Quando sinto que ele está quase lá eu me levanto e o guio para dentro de mim fazendo com que ele envolva minhas pernas na sua cintura me tirando do chão e me pressione contra o vidro. 
Eu grito de prazer quando ele se afunda por inteiro em mim e logo o incentivo a se mover. Ele começa segurando ao máximo os últimos resquícios do seu controle e eu me balanço no seu colo querendo mais, sustentando o seu olhar carregado de paixão. 
"Mais forte Killian" choramingo deslizando a mão pelo vidro embaçado pelo vapor conforme a necessidade por ele chega a um nível crítico. Ele estoca com mais força e mais rápido gemendo indiscriminadamente quando o nosso orgasmo se aproxima. Aos poucos o barulho da água, das minhas costas contra o vidro e dos sons que escapam das nossas gargantas vão sumindo enquanto a minha cabeça gira de prazer.
"Bloody hell" ele deixa escapar quando se libera dentro de mim e eu o sigo na mesma intensidade,  tremendo e me apertando ao seu redor. 
Ele luta para se manter de pé me segurando enquanto eu me entrego ao êxtase, com os pulmões queimando por todo o esforço.
"Eu senti saudade" digo ofegante com os olhos fechados, sorrindo contra o seu ombro. 
"Eu também, amor. Foi uma longa semana sem você" ele suspira cansado plantando um beijo na minha nuca. 
"A mais longa da minha vida" concordo balançando a cabeça. 
"Acho que a nossa conta de água vai ser a mais cara de Storybrooke" observa rindo. 
"Pois é. Já cansei de mandar o Henry fechar a torneira quando escova os dentes" respondo irônica recebendo um levantar de sobrancelhas descrente. 
Então ele pega uma toalha próxima ao box e me envolve com ela deixando um beijo casto na minha testa e outro nos meus lábios, com o seu olhar transmitindo tudo aquilo que nós não precisamos de palavras para expressar, acompanhado pelo seu sorriso apaixonado que me tira o fôlego todas as vezes. O sorriso do meu futuro marido.
 


Notas Finais


Então foi isso! Não sei vocês mas eu ainda estou me sentindo órfã desses dois, só de pensar que provavelmente não veremos mais nada dos dois juntos parte o meu coração. Mas ao mesmo tempo fico feliz que eles tiveram o Happy Ending que merecem, ou melhor, Happy Beginning. Não vimos a lua de mel deles mas para isso que servem as fanfics.
CS É ENDGAME!
Beijos e até a próxima ❤️😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...