História Cara, que droga! - Capítulo 54


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Anko Mitarashi, Baki, Chiyo, Chouji Akimichi, Darui, Deidara, , Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Han, Hanabi Hyuuga, Hidan, Hinata Hyuuga, Hotaru Katsuragi (Hotaru Tsuchigumo), Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Izuna Uchiha, Jiraiya, Jiroubou, Kabuto, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Karui, Karura, Kiba Inuzuka, Kidoumaru, Killer Bee, Kimimaru, Konan, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Maito Gai, Matsuri, Mei, Menma Uzumaki, Minato "Yondaime" Namikaze, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Rin Nohara, Rock Lee, Roshi, Sai, Sakon & Ukon, Sakura Haruno, Sari, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shion, Shisui Uchiha, Shizune, Suigetsu Hozuki, Tamaki, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki, Tsunade Senju, Utakata, Yagura, Yahiko, Yamato, Yondaime Kazekage, Yugito Nii, Yukata, Yuukimaru, Zetsu
Tags Akatsuki, Naruhina, Naruto, Saiino, Sasusaku, Shikatema
Exibições 78
Palavras 2.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi!

Capítulo 54 - Poderia tirar uma foto comigo?


Karin estava completamente certa. Eu não devia ter falado da minha mãe daquele jeito. Agora eu estava me sentindo muito mal, só faltava eu querer rolar no chão em posição fetal e lamentar minha dor. Na verdade, eu queria fazer isso mesmo, mas não dava.

Logo pela noite tinha ocorrido a pequena comemoração pelo aniversário do Sasuke, com direito a torta de frango no lugar do bolo, ele odiava doces. Todos notaram meus olhos vermelhos de choro, os de Karin também. Mas não perguntaram nada, afinal, era o momento do Sasuke. Eu abri um sorriso sincero para o meu amigo e fiquei feliz por ele estar feliz: era a primeira vez que ele gostava de verdade de estar aniversariando, porque tinha amigos de verdade comemorando com ele.

Já o Kurama, "meu" filhote de raposa de estimação, estava arisco comigo. Eu não podia nem chegar perto dele que a raposinha macho arreganhava os dentes para mim. Com certeza devia estar sentindo falta da Hinata e me culpava por ela não estar ali. Como eu iria explicar que eu também estava me sentindo mal por causa disso? No final, eu consegui fazer um carinho no seu pescoço e disse que voltaria em breve para cuidar dele, então o deixei aos cuidados do Kiba e da Karin.

- Faça uma cara melhor - Gaara me disse enquanto saíamos do Prédio Mizukage acompanhados de Bee e Yugito.

Era quatro da manhã, nós estávamos de mochilas feitas e entrando num carro que Yugito dirigiria. A madrugada estava fria, uma brisa leve corria, meu casaco me impediu de tremer de frio.

- Olha só quem fala - eu rebati e o ruivo deu de ombros.

Ele e eu no banco de trás do Gol preto, Yugito e Bee na frente, o carro finalmente acelerou. Encostei-me no banco tentando arranjar uma posição relaxada, enquanto pegava meu novo companheiro em mãos. Gaara e eu tínhamos ganhado um certo smartphone preto, o mesmo que todos os membros da Akatsuki tinham: um celular especial, com uma tecnologia desenvolvida pela equipe de pesquisas da organização financiado pelo dinheiro de Hinata Hyuuga, Itachi e Shisui Uchiha, Shion Senju e Asuma Sarutobi.

Sim, membros das quatro famílias nobres de Konoha tinham ligação com a Akatsuki.

smartphone tinha um rastreador que apenas a organização podia acessar e não podia ser desativado, embora Utakata tenha conseguido hackear o do celular dele. O acesso a internet era possível sem ter pacote nenhum, o que tinha me surpreendido muito. Tudo o que se acessava era automaticamente em anônimo, nada ficava, nada ia. O antivírus era o mais potente, e havia também o próprio aplicativo da organização, o Akatsuki Royal, e eu me surpreendi com o tanto de divisões que a Akatsuki tinha, além de membros sêniores e Jinchuuriki.

Konan não estava brincando quando disse que eles estavam em todos os lugares.

Mas sabe o que mais? Deidara tinha me dito que o nome de usuário da Hinata era LugarEnsolarado e fuçando o perfil dela eu descobri sua data de aniversário, 27 de Dezembro, que era indisponível no Facebook e eu nunca tinha perguntado por vergonha – embora a gente tenha feito coisas bem mais vergonhosas, diga-se de passagem.

Ela é mais nova que eu, sorri um pouco ao constatar. Não que a idade interferisse em alguma coisa, mas saber que eu poderia comprar um presente de aniversário no dia certo me agradava.

A foto do perfil podia ser qualquer coisa, menos sua foto real. A da Hina era a personagem Orihime de um anime chamado Bleach. Eu ri baixinho quando escolhi a minha: o Ichigo, do mesmo anime. Afinal de contas, eles haviam casado – é, acho que isso foi um spoiler...

Era cinco e meia da manhã e o silêncio dentro do carro era confortável. Tínhamos embarcado em uma balsa, já estávamos saindo de Kiri, direto para Uzushio, do outro lado do mar. Uzushio era uma cidade portuária e ficava na mesma região que Konoha, só que Konoha não tinha saída para o oceano. Minhas mãos tremiam só de pensar que minha mãe estaria a uma distância de 900 quilômetros quando eu finalmente pisasse em terra firme novamente.

- Precisamos repassar tudo mais uma vez? - Yugito perguntou se espreguiçando.

- Não - Gaara respondeu.

- Acho que sim - Bee disse - Para não ser o nosso fim, yeah! Caso alguma coisa dê errado, precisamos tudo ter repassado. Yeah!! - terminou balançando a cabeça.

- Naruto? - Yugito indagou se virando para trás - E você?

Dei de ombros.

- Vamos repassar - respondi - Embora eu ache que seja algo bem fácil.

Ela assentiu.

- Comparado a tudo que já fizemos, é realmente algo bem fácil.

- Nós vamos visitar a família de Obito Nohara - Gaara falou.

- Ou Obito Uchiha - eu comentei.

- Ele confirmou que adotou o sobrenome da esposa dele - o ruivo lembrou - Então com certeza Nohara é o nome da família.

- Nohara... - eu repeti, achando a pronúncia legal.

- Uma esposa, um casal de filhos e o garoto está doente - Bee colocou a mão no queixo - Uma situação bem deprimente.

- Por que não mandaram alguém investigar isso naquele dia mesmo? - eu perguntei curioso.

Yugito ergueu as mãos como se estivesse se defendendo e eu me perguntei se eu a tinha ofendido.

- Falta de pessoal, lembra? - me olhou como se eu fosse um demente.

- Tá certo - olhei pela janela do carro, vendo outros poucos veículos a uma distância segura, a balsa era enorme e o pessoal que saía de Kiri tão cedo era quase nulo - Mas eu estava checando o Akatsuki Royal. O número de membros é enorme.

Eu estava tentando imaginar como o Yahiko, um cara de 21 anos, conseguira formar isso tudo em tão pouco tempo. Quer dizer, quando a Akatsuki mostrou suas garras pela primeira vez, foi há uns dois anos. Mas agora eu estava sabendo que ela tinha cinco anos de idade. Yahiko, aos 16, criara isso tudo? Era impossível de acreditar. Eu sabia que tinha muito história para ser contada ainda, mas eu queria perguntar isso para o líder, assim que eu visse ele novamente.

- Não é só nas áreas entre as Cinco Grandes Cidades que nós trabalhamos, novato - Yugito foi grossa - Estamos expandido para todo o país agora e daqui a alguns anos... Vamos nos tornar os heróis de pessoas humildes de outros países também. O sonho do líder é grande.

Eu estava com uma expressão surpresa. Expandir para o mundo? Sábio dos Seis Caminhos, onde eu me meti, pensei um tanto incrédulo.

- Okay, então - eu disse coçando a nuca - Dattebayo...

- Voltando... - Yugito falou - Nós vamos ver a família Nohara e checar tudo.

- Como vamos achá-los? - Gaara indagou.

- Temos nomes, yeah! - Bee ergueu o smartphone dele - Novas informações, yeah! Acabaram de chegar na minha ala! Rin, Izumi e Izuna Nohara, yeah!

- Será que você poderia alguma vez na vida tentar falar sem fazer essas rimas idiotas?! - Yugito reclamou arrancando o celular das mãos dele - A mãe é Rin Nohara - leu para nós - Izumi e Izuna os filhos, o último é o garoto doente.

Foram sete horas inteiras para cruzar o mar. Nesse espaço de tempo conversávamos aos sussurros, saíamos do carro para respirar um ar, comíamos alguma coisa que tivéssemos trazido, Gaara ganhou um revólver calibre 22 de presente do Bee. Junto com o smartphone da Akatsuki, eu rebera um outro celular, nele eu tinha minhas redes sociais, meus aplicativos favoritos, minhas músicas e minhas fotos que graças ao Sábio dos Seis Caminhos eu tinha colocado na Nuvem. Troquei algumas mensagens com o Sasuke no WhatsApp e muitas outras com Karin, que não deixava de se preocupar. Também falei com a Tenten um pouco e até mandei oi no grupo. Mas a crueldade que eu fiz comigo mesmo foi chamar a Hinata.

Nenhuma resposta.

- Finalmente - Gaara disse quando a balsa já se preparava para atracar.

- É... - eu não estava com cabeça para comemorar a nossa chegada.

- Vamos - Yugito nos chamou, nós estávamos encostados na beirada observando o porto da cidade.

Entramos no carro e saímos da balsa, logo depois costurando o trânsito pelas ruas de Uzushio. A cidade era enorme, cheias de prédios medianos, algumas casas de aparência antiga, outras construções mais recentes. O contraste com Kiri era impressionante, já que aqui as pessoas não tinham medo e andavam por aí livremente.

- Algum endereço? - perguntei.

- Isso é por nossa conta - Yugito respondeu.

- Se o menino está doente... - Gaara estava pensativo - Que tal começarmos pelos hospitais?

- Boa ideia, garoto! - Bee elogiou - Você não é nem um pouco tolo, yeah!

Perguntando por aí, descobrimos que havia quatro hospitais na cidade e apenas dois tinham especialistas em doenças raras. Lembrando-se do que Obito dissera na TV, o filho dele estava com uma doença grave desconhecida. Deveria estar em um desses dois hospitais e iríamos para lá imediatamente.

No início disseram que era câncer, mas agora nem sabem mais o que é. A cada dia ele piora, Obito falara em sua "entrevista coletiva".

Para dizer a verdade, nós perguntamos as pessoas da cidade sobre a família Nohara. Mas não adiantara nada, eles não sabiam quem era, o que foi muito estranho. Obito aparecera na televisão, de alguma forma os cidadãos de Uzushio já deveriam ter buscado uma informação sobre a família dele.

Nada.

Aí me veio a mente que Obito não falara seu sobrenome na televisão. Mas ainda era estranho, ninguém podia subestimar a força de investigação da imprensa e eles provavelmente iriam querer saber mais sobre isso.

Fomos ao primeiro hospital, ficava no centro da cidade. Yugito e Gaara foram os escolhidos para irem checar se os Nohara estavam por lá. Voltaram 20 minutos depois sem uma informação sequer.

- Temos só mais uma chance e se não for nesse hospital que Izuna está internado, tem alguma coisa acontecendo porque isso está muito estranho - Yugito reclamou fazendo careta enquanto Bee tomava conta do volante.

Segundo hospital, um pouco mais ao norte do primeiro. Yugito e Gaara de novo e nada.

- Eles não poderiam estar nos outros dois? - eu sugeri.

- Como? - Gaara indagou - O garoto está gravemente doente, por que estaria num hospital sem condições de atendê-lo?

- Não faz mal checar - Bee deu de ombros - Pessoal, vamos lá, yeah!

Fomos nos dois hospitais restantes e nem sinal da família Nohara.

- O que isso significa? - eu indaguei confuso e com fome.

Nós entramos num restaurante para almoçar, embora já fosse quase duas da tarde. Adiviem o que eu pedi? Isso mesmo, ramen. E não, não era tão bom quanto o do Ichiraku. E aquilo só me fez lembrar da Hinata. Droga, Sábio dos Seis Caminhos!, resmunguei em pensamentos.

- Ele poderia estar internado na própria casa - Gaara sugeriu terminando de beber um suco de laranja.

- No caso não deveriam ser uma família rica? - Bee ergueu uma sobrancelha - Seu garoto tolo, seu garoto bobo, yeah!

- E se fosse rica deveriam ser conhecidos na cidade? - eu perguntei.

- Talvez não - Gaara comentou - Riqueza nem sempre é sinônimo de fama.

Eu balancei a cabeça negativamente.

- Gaara, riqueza sempre é sinônimo de fama.

- Com licença - uma garota de mais ou menos quinze anos se aproximou da nossa mesa - Você não é o Gaara Sabaku, filho do Quarto Kazekage?

Olhei pro ruivo como se dissesse "tá vendo só?" e ele respondeu com um olhar de "vai se ferrar" e eu estava pronto para inventar a mais nova moda: macumba de ruivo não pega.

- Poderia tirar uma foto comigo? - a menina perguntou animada, mexendo nos cabelos castanhos de forma nervosa com uma mão enquanto apertava a blusa de cor laranja com a outra.

Parecia que ia desmaiar a qualquer momento.

- Err... - Gaara queria dizer não, mas os olhos da menina brilhavam tanto que era difícil recusar o pedido - Claro...

- Que não - Yugito interrompeu, mandando um olhar mortal para a garota que ficou sem graça e foi embora.

- O que diabos foi isso? - Gaara estava olhando Yugito confuso e com raiva.

- Você quer ferrar com a gente, é isso? - ela rebateu com a voz baixa - Sem fotos!

Eu ri enquanto o ruivo fazia uma cara sem expressão transparecer. Ele tinha terminado de comer primeiro que todos, então pegou o celular, conectou os fones de ouvido e depois de alguns segundos parecia estar assistindo algo. Dei de ombros, voltando a desfrutar do ramen.

 


Notas Finais


Oi!!! Tudo bem com vocês, amores? Eu vim aqui falar um pouco a respeito das cidades da minha fic. Então vamos lá? Vamos!

Pra começar, galera, eu não invento nenhuma cidade, não até agora. Todas são vilas tiradas do anime/mangá original, eu não sou tão criativa. Vou relembrar as cidades que eu já citei aqui na fic:

Konoha - Konohagakure no Sato (Vila Oculta da Folha)

Suna - Sunagakure no Sato (Vila Oculta da Areia)

Kumo - Kumogakure no Sato (Vila Oculta da Nuvem)

Kiri - Kirigakure no Sato (Vila Oculta da Névoa)

Iwa - Iwagakure no Sato (Vila Oculta da Pedra)

Ame - Amegakure no Sato (Vila Oculta da Chuva)

Taki - Takigakure no Sato (Vila Oculta da Cachoeira)

Hoshi - Hoshigakure no Sato (Vila Oculta da Estrela)

Uzushio - Uzushiogakure no Sato (Vila Oculta do Redemoinho)

E foram essas, se alguém não lembra onde eu citei algumas delas, pergunta nos comentários que eu respondo o capítulo e o trecho correspondente, mas todas essas aí já foram faladas na fic, de alguma forma.

Ah, sobre saber cantar a abertura de One Piece pra ser um fã de verdade, eu estava brincando, viu, gente? Alguns leitores de outro site acreditaram nisso...

Amo vocês!

Jaa ne!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...