História Caramel Macchiato | VKOOK [HIATUS] - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Kai, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Tao, V, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Tags Bts, Kook!bottom, Tae!tops, Taekook, Vkook, Vkookyaoi, Yaoi
Visualizações 68
Palavras 1.686
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OOOOOI.
Meu primeiro yaoi. E o capítulo tá lecal - eu acho. - dêem muito amor, mesmo que VKook não seja seu shipp.
Esses dois são meu OTP, resolvi criar uma história envolvendo os dois.
Eu ainda não sei se vai ser longa, ou curta. Se as atualizações vão ser rápidas ou não.
MAAAAAS, pelamordedeus não me abandona 😂😂😂
Qualquer erro será corrigido futuramente, e as capas serão alteradas em breve.
Se prestarem atenção no título da fic, é um trecho que Jungkook fala na música Coffee.

Boa leitura. 💕

Capítulo 1 - "Eu prefiro o barman"




*Narrador


Jungkook embalava mais um punhado de nozes caramelizadas para mais um cliente. A padaria era bem frequentada, era tudo barato, mas em um ponto ótimo para receber pessoas.

Ao menos, o salário dava para pagar suas contas.

Jung Hoseok, dono do estabelecimento e melhor amigo de Jeon, o ajudava todos os dias, não havia folga para os dois, trabalhavam de domingo a domingo pelas manhãs, e de segunda a sexta até o meio da tarde.

Havia de quase tudo alí, as crianças babavam. Jungkook havia acabado de tirar seu avental e o pendurado quando o sininho da porta de entrada soou. Mais um cliente. Hoseok o atendera, Jungkook estranhou pois o cliente fazia mil perguntas, e nada de comprar, conhecendo o melhor amigo, logo iria perder seu astral e ia chamar Jungkook.

Que foi o que aconteceu?

- Posso ajudar? - Jungkook perguntou educadamente ao cliente.

- Talvez. Tem torta de ganache recheada com morango e amora, e um macchiato de caramelo? - perguntou o cliente, possuia voz grave, rosto bem alinhado, e estava engomadinho demais para o local.

Jungkook franziu o cenho estranhando o pedido.

- Senhor, não temos isso. - tentou explicar da forma mais paciente.

- Deveriam, é o cúmulo mesmo. Vou ficar sem meu macchiato. - estalou a língua no céu da boca e continuou olhando a vitrine do freezer. - O que é isso? - apontou.

- É um casadinho. - explicou Jungkook.

- E isso?

- Brigadeiro, tradicional brasileiro. - Jungkook falou orgulhoso pois ele mesmo havia preparado para colocar na padaria. O que tutoriais no youtube não fazem, não é mesmo?

- Posso provar um? - o cliente perguntou.

- Ah, certo. - Jungkook tirou um da vitrine e entregou ao cliente, com seus dedos compridos, tirou o papelzinho dos lados e o abocanhou.

Remexeu pra lá e pra cá, desgustou e lambeu o indicador que havia sujado.

- Eu quero todo o seu estoque de brigadeiro. - disse o cliente surpreendendo Jungkook.

- Mas.. todo?? - arregalou os olhos.

- Sim, não se preocupe, criança. Eu vou pagar. - disse tirando a carteira do bolso.

- Eu... não recomendaria, comer brigadeiro em excesso pode dar dores intestinais e frequentes idas ao...

- Menino, apenas me dê o que estou pedindo. - disse entregando notas de alto valor, Jungkook pegou pelo menos 3 caixas médias de torta para comportar os brigadeiros.

Jeon se surpreendeu ao ver as notas e o rapaz pegar o produto que havia comprado.

Havia pelo menos cento e cinquenta daquele doce

- Pode ficar com o troco. - arrumou as sacolas nas mãos e saiu do local.

- Aquele bostinha já saiu? - Hoseok perguntou saindo da cozinha da padaria.

- Hyung, ele comprou todo o brigadeiro. - Jungkook dizia ainda em choque. - E pagou isso. - mostrou as notas para Hobi, como costumava chamar.

Hoseok abriu a boca e catou o dinheiro.

- Jungkook, avise sua vó que chegará tarde. - contou o dinheiro e olhou o amigo. - Vamos pra farra.









Capítulo 1

"Eu prefiro o barman"


Assim que foi dispensado do trabalho, Jungkook foi pra sua casa e correu para a cozinha, onde provavelmente sua avó estava.

Lá, ela preparava um bolo de cenoura - o favorito do neto.

- Cheguei, vovó. - disse colocando na mesa um pedaço da torta favorita dela, morango.

- Kookie! - se virou e sorriu para o neto. - Deixe a torta na geladeira, sim? - disse enquando checava o fogão. Jungkook guardou a torta e abraçou sua querida avó por trás. - Ih, o que quer, menino?

- Eu posso sair? - perdiu com a maior voz fofa que conseguia.

- Com quem? Que horas volta? Aonde?

- Com o Hobi-hyung, não sei que horas voltamos, acho que vamos em algum lugar no centro. - explicou o que sabia. - Eu sei me virar, se eu não voltar a noite, provavelmente irei dormir na casa do hyung.

- Só dormir né? - a avó perguntou. Desconfiava da sexualidade do neto, já que ela nunca o viu com ninguém além de Jung Hoseok. 

- É, vó. Deus me livre fazer algo com o hyung. Eca. - estremeceu. Eram muito próximos como irmãos para acontecer algo.

- Ainda está solteiro? - a avó perguntou lavando as mãos.

- Vó, eu não gosto de falar nisso. - fez manha.

- Meu querido, eu não me importo se for homem ou mulher, eu só quero que se sair daqui pra namorar, por favor: camisinha. - alertou a mais velha e Jeon fez careta.

- Vó, nem nunca beijei na boca, como eu vou sair pra fazer algo além? - confessou.

- Nunca? - virou-se encarando o neto. - Jungkook, o que tu anda fazendo da sua vida? Vai viver, menino. - a avó saiu da cozinha indignada.

Jungkook se sentiu um tapado, até sua avó o achava um "conservador", careta. Checou seu celular e viu mensagens no Kakao, do seu hyung o avisando que ia aparecer às 7PM, para saírem juntos.

Então tratou de se arrumar, com seu estilo casual de sempre.

Jeans, Timberlands, e a tradicional camisa branca de botões. Era seu conjunto favorito.

Se perfumou, da maneira que gostava. Era doce, mas não era enjoado, pelo contrário, só aumentava a vontade de sentir a fragrância. Sempre gostara de andar cheiroso.

Pegou seu celular, carteira, deu um beijo na bochecha da avó e se despediu, encontrando Hobi na fachada.

- Jeooon, viado. Vamos. - Hobi ergueu os braços no ar, com uma garrafa de champagne na mão. Estendeu para o mais novo que recusou.

- Hyung, eu não posso beber. - Hobi fez careta. - Nem você. Você vai dirigindo, anta!

- Xiii, vamos vamos. Já falou com sua vó? - perguntou entrando no carro.

- Falei, tudo certo. - entrou e colocou o cinto. Viu Hoseok naquele estado e não gostou nadinha.

- Ah, o que achou dessa roupa? - deu uma batidinha no braço do amigo e Jeon o analisou. Calça preta rasgada nos joelhos, camisa preta, jaqueta de couro tambem preta com detalhes em dourado.

- Tá muito chique. Onde vamos?

- Num bar caro. - respondeu já dirigindo.

- Hyung, deixa eu te explicar. Eu não posso beber, e quem nos leva se você estiver embriagado? Eu não tenho habilitação ainda! - tagarelou Jeongguk.

- Aish, relaxa. Pra tudo tem um jeito.

Jungkook se sentiu internamente desesperado e agoniado. Se ajeitava no banco algumas vezes tentando acalmar a si mesmo.

- Chegamos. Hora de beber e dar amassos. - a frase de Hobi fez Jungkook rir.

- Eu hein.

- Você precisa Jungkook. Precisa tirar o lacre que tem em você. Tanto da boca quanto... lá de baixo, cê sabe. - brincou o mais velho, guiando o amigo.

- Eu não quero fazer isso com pressa, hyung. - fechou a cara. - Vai ser com a pessoa certa.

- Ah, tá. Não até ver o barman alí. - Hobi apontou e Jeon se sentiu desconfortável.

- Achei que tu fosse hétero. - Jungkook o lembrou.

- E sou. Mas e você? - Hoseok rebateu.

- Eu...? Eu não sei o que sou. - olhou o amigo.

- Pois vá lá e descubra. Peça a bebida mais quente, amigo. - deu tapinhas nas costas de Kook e foi pra pista de dança.

Jungkook relaxou os ombros e andou confiante até o barman, tentou analisá-lo, é, não era tão ruim assim. Mas também não era isso tudo.

- Uma vodka, por favor. - Jungkook pediu ao barman, precisava se soltar.

- Preciso da identidade. - o barman se escorou na mesa ficando cara a cara com Jeon, ficou claro pro garoto que o barman é gay.

- Acreditaria se eu dissesse que eu tenho mais de 21? - Jungkook tentou flertar ajeitando a franja, dando uma jogada de cabeça.

- Não. Sua cara de criança te entrega. Identidade. - o barman riu e estendeu a mão.

- Ah, qual é? Uma vodka não mata ninguém. - insistiu.

- Olha, realmente é contra a lei-

O barman foi atrapalhado por uma nota sendo estendida na sua frente, sendo segurada por dedos compridos. Jeon pensou em ter visto essas mãos antes.

Virou-se e deparou-se com o cliente de mais cedo, o que encomentou 150 brigadeiros.

- Uma vodka, por favor. - o moço da voz grave pediu e o barman lhe atendeu, então ele tinha pelo menos 21 anos.

Assim que o rapaz recebeu o copo, entregou a Jungkook, este intrigado, fez menção em recusar e viu o barman se afastar.

- Olha, eu paguei por isso. É feio recusar. 

- Pois então beba. - Jungkook rebateu. Ele era meio explosivo e impulsivo, quando queria.

- Fez aquele show todo pro barman, de propósito não é? - perguntou o moço dando uma golada na vodka e sentindo a bebida quente passar por sua garganta.

- Bom... eu tentei. - virou o rosto ficando com vergonha, e o rapaz riu.

- Eu sou Kim Taehyung. - estendeu a mão, um gesto nada coreano.

- Jeon Jungkook. - estendeu de volta e se cumprimentaram. - Suponho que ainda não teve uma diarréia com tantos brigadeiros que comprou.

- Os brigadeiros não eram pra mim. - disse e Jeon assentiu, preferiu não perguntar, não era de seu interesse. - Ainda quer a bebida, Jungkook?

Sem jeito, o mais novo assentiu.

Taehyung pediu mais uma ao barman e ofereceu a Jungkook. 

- Cadê seu amigo? - Kim perguntou sentando-se do lado de Jeon. Este rodou o olhar pelo estabelecimento a procura do amigo.

O encontrou no meio da pista dançando loucamente com uma garrafa de energético em mãos. Todos alí na pista olhavam para ele. Tão alegre e carismático, conseguia uma amizade fácil.

- Ele é louco. - Jungkook afundou a cabeça nos braços, sentindo vergonha alheia.

- Quantos anos ele tem? - Kim perguntou curioso.

- 23.

- Ele é bonito. Tem belas pernas. - disse Tae e Jungkook levantou o rosto para olhá-lo.

- E hétero. Não chegue perto do meu amigo. - alertou o mais novo.

- Eu faço qualquer um virar a casaca, Jeongguk. - relaxou na cadeira. - Primeiro, sou rico, segundo, sou bonito, terceiro, faço coisas que ninguém sabe fazer. - o mais novo revirou os olhos com tamanha prepotência.

- Não me faria gay. Você não é grande coisa.

- Você é hétero? - Taehyung chegou mais perto.

- Eu não sei o que sou. - Jeon confessou.

- Posso te ajudar a descobrir? - murmurou roucamente e Jungkook riu.

Virou o rosto e pensou bem antes de falar.

- Eu prefiro o barman.














Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...