História Carminha, O Recomeço. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avenida Brasil
Personagens Carmen Lucia "Carminha" Moreira de Souza Araújo, Jorge "Tufão" Araújo, Rita Fonseca de Souza (Nina García Hernández)
Tags Drama, Ficção, Novela
Visualizações 13
Palavras 1.803
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Cross-dresser
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Me perdoem pela demora, mas está ai bem especial pra vcs!

Capítulo 3 - Parabéns Carminha.


Fanfic / Fanfiction Carminha, O Recomeço. - Capítulo 3 - Parabéns Carminha.

                                                             

                                                 Parabéns Carminha.

  

         Amanheceu o dia e mais um dia no lixão. Mas não um "dia" qualquer, era dia de festa e alegria.

Carminha levantou um pouco mais tarde. Estava cansada, tinha apanhado muito lixo no dia anterior com as crianças. E Lucinda levantou cedo e com ajuda dos meninos preparou um café da manhã daqueles pra quando Carminha acordasse.

Lulu e as outras crianças colaram desenhos e cartazes escritos com "Parabéns tia Carminha" e "Te amamos". Lucinda olhava tudo aquilo ficando muito bonito e não podia conter a emoção. Sabia que sua "filha" mais velha iria ficar muito contente com aquilo mesmo sendo um pouco casca dura. 

Eram 8:30 quando Jorginho liga para Mãe Lucinda. 

*LIGAÇÃO*

— Alô? mãe Lucinda. E aí, tudo bem? A Carminha já acordou? - pergunta

—  Oi meu filho. Tá tudo bem sim e aí como estão? Não, sua mãe ainda não acordou. A coitada passou o dia todo ontem catando os lixos junto com as crianças. Estamos esperando ela acordar, filho preparei um café da manhã daqueles pra ela. Vai vim por aqui, hoje Jorginho? - pergunta Lucinda

— Tá tudo bem aqui também mãe Lucinda. Ah foi? Carminha não tem jeito mesmo né? Já disse que ela não precisa disso... Mas sim, mãe Lucinda eu vou. Eu e a Nina e nossas crianças. Ah... e mãe Lucinda eu liguei pra avisar uma coisa. - Diz Jorginho com a voz tensa.

— Ah meu filho você sabe que por mim também ela não estaria passando por isso. Mas tu conhece tua mãe, quando bota uma coisa na cabeça não tem santo que tire. Mas diga filho, o que você tem pra me avisar. - Responde Lucinda.

— O meu pai mãe Lucinda. Me ligou ontem, lembrando do aniversário da Carminha e me pediu pra vim junto com a gente ver a Carminha aí no lixão. Eu fiquei sem acreditar, mas meu pai realmente tem um coração de ouro. E eu disse que ele podia vim junto, que ela ia gostar de ver ele. Será que vai dá ruim mãe Lucinda? - Pergunta Jorginho.

— Meu Deus Jorginho, você tem certeza meu filho? Que coisa boa. Magina, ela vai gostar sim. Mas você sabe que não vai ser fácil pra ela. - Lucinda espantada fala.

—  Por isso resolvi te ligar mãe Lucinda. É eu e a Nina a gente ficou sem saber chegar ai com meu pai sem a senhora saber e causar confusão. Olha, a Nina quer fazer uma festa surpresa pra Carminha. A Nina já ta fazendo as coisas. Mas a senhora precisa arranjar um jeito de fazer a Carminha sair dai do lixão. Ou então já sei eu vou buscar ela pra gente almoçar juntos em algum lugar. - Jorginho diz.

—  Ai meu filho, por mim não tem problema algum. Imagina! Jorginho meu filho, ótima ideia rapaz. Sua mãe vai ficar muito feliz, olha vou ter que desligar acho que ela acordou. Tchau. - Despede-se Lucinda.

* FIM DE LIGAÇÃO *

Carminha levanta, estranha um pouco Lucinda não está ainda dormindo e então percebe que acordou tarde, já eram quase 10:00 da manhã. Faz sua higiene matinal. Quando vai pra cozinha, leva um susto e ao mesmo tempo fica surpresa, ela não esperava. E todos gritam "Parabéns Tia Carminha".

—  Mas o que é isso? - Diz sem reação.

—  Um café da manhã preparado com muito carinho pra você minha filha. - Lucinda diz sorrindo e já abraçando Carminha, que corresponde.

— Parabéns Tia Carminha. - Falam ao mesmo tempo todas as crianças.

Carminha se emociona. Olha aquelas crianças o quanto são ingênuas e cheias de bondade e pensa que não merece tudo aquilo. Observa cada cartaz e cada mensagem e um sorrisão enorme se abre em seus lábios. Ela não resiste, olha pra Lucinda muito emocionada e sussurra "Obrigada" Lucinda apenas sorrir. E Carminha abraça todas as crianças. Uma cena linda e delicada.

—  Ai, eu não esperava gente. Brigada. - Diz olhando pras crianças.

Depois de muito agradecimento e emoções, Carminha cai de boca no banquete que mãe Lucinda preparou especialmente para ela. Ela chama todo mundo pra comer junto. E assim foi, todos comeram. Depois, ela deu um beijo em cada um e agradeceu mais uma vez. 

—  Vocês me amam mesmo né? Sabe, que eu também amo vocês né seus sujinhos da Tia? - Fala sorrindo.

— Claro que a gente te ama Tia. - Lulu responde e beija Carminha.

—  Danadinha. - Retribui o beijo da menina.

As horas se passam e dá 12:00 e Jorginho vai até o lixão pegar Carminha para almoçar.

—  E aí pessoal. - Cumprimenta Jorginho as crianças.

— Fala ai Jorginho. - Os meninos respondem.

—  E aí princesas. - Jorginho fala com as meninas.

—  Oi Jorginho. - Beijam o filho de Carminha.

 Lucinda aparece e sorri em ver o neto e o abraça. Pergunta pela mãe e Lucinda diz que está no quarto arrumando umas roupas. Jorginho vai até lá.

—  Filho!!!! veio me ver? Ta tão lindo. Cadê  a Nina? e os meus netos? - Fala Carminha eufórica em ver o filho.

— Oi Carminha. Vim te ver sim né? Hoje é aniversário da mulher que me botou no mundo... então, Parabéns Carmem Lucia. Mãe. - Jorginho abraça Carminha que logo sorri emocionada. 

—  Você me chamou de mãe meu filho? - Jorginho diz que sim. E Carminha beija seu rosto emocionada.

— Eu demorei muito pra aceitar, não vou mentir pra você... mas, na verdade mesmo eu acho que eu nunca te odiei de verdade Carminha. Eu tenho certeza disso. Já te falei várias coisas no passado terríveis, já te humilhei, fui ingrato... Eu admito. Mas é que eu tinha uma mágoa tão gigante dentro de mim, por saber que minha própria mãe me jogou no lixo. Eu pensava todas as noites, se eu era um lixo pra ela ter me abandonado. Eu chegava a pensar: Será que ela não gostava de mim?. Mas depois que eu soube que eu era teu filho de verdade, isso me deixou mais transtornado. Porque no fundo Carminha, eu sentia que tinha uma ligação entre a gente. Quando você me pegou aqui no lixo pra me levar pra mansão, você me olhou como se tivesse perdido alguma coisa e tivesse ido buscar. - Desabafa Jorginho chorando. 

— Mas desde que você veio morar aqui de novo, eu cheguei a conclusão que você não me abandonou. Você me deixou com a minha avó. A Lucinda. Você me deixou com a mãe Lucinda porque sabia que ela ia me dá todo amor do mundo, apesar das dificuldades. E não tinha condições de me criar junto com o Max. O meu pai. Apesar de nunca ter ido com a cara dele, ele era meu pai né? Foi ele, que você escolheu pra ser pai dos seus filhos. Naquele dia... que ele prendeu todo mundo aqui, eu senti que ele amava a gente. E eu me senti muito mal, poxa né? Era meu pai. Ele falando que a gente jogava bola, que eu chamava ele de "papai" isso doeu. Eu demorei pra te perdoar mãe, mas eu te perdoei e eu não te odeio. Eu te amo, e amo muito. Minha coroa. - Diz o filho de Carminha, quase soluçando. Os dois se abraçam ainda mais forte. E Carminha não consegue falar nada.

— Eu te amo muito meu filho, nunca pensei que um dia eu viveria pra ouvir de você essas coisas. Brigada filho. Você sempre foi o meu melhor presente. - Diz olhando pra cima. — Você pode ter certeza que as melhores coisas que eu fiz nessa vida foi você e sua irmã. Mesmo eu tendo errado tanto com a sua irmã, eu sempre amei ela, do meu jeito. O Max queria muito ter criado vocês, mas aquela "antiga" Carminha não deixou. Eu me arrependo as vezes.. Ele nunca pode abraçar vocês, eu nunca demonstrei mas eu ficava triste sabe filho? Não tinha jeito. A gente tinha escolhido um caminho sofrido. - Confessa. 

Os dois terminam a conversa se abraçando e Jorginho finalmente reconheceu o amor pela mãe. Depois de muito tempo, finalmente. 

Jorginho leva Carminha pra almoçar. Os dois passam em um shopping e o filho pede para que a mãe escolha umas roupas novas. E sobre protesto, Carminha acaba aceitando. Comprou uns vestidos estampados. E foi ao salão do shopping dá um tapa no visual. 

— Nossa que minha mãe tá muito gata. - Sorri Jorginho.

— Ai filho, tô me achando sem graça. - Reclama.

— Que isso, você tá linda. Sempre foi, aliás. - Elogia o filho.

Carminha já sai do shopping com filho de visual novo e vestido novo no corpo. Colocou até salto, o que não usava a muito tempo. Desde que deixou de ser a esposa de Tufão, nunca mais usou saltos finos, bolsas. E roupas que costumava usar. 

Já são quase 19:00 e do shopping pro lixão demora um pouco. Carminha logo estranha, Jorginho olhando o relógio constantemente e fica nervosa. Logo desconfia de que tá acontecendo alguma coisa e surta. 

— Dá pra você falar o que tá acontecendo, Jorginho? eu não estou gostando disso. Primeiro você me tira do lixão, pra ir ás compras. Me faz usar saltos e esse vestido caro. Pra quê? Jorginho, pra quê? Pra usar lá naquele lixo? eu não sou mais aquela mulher de antes, eu não sou. - Grita.

— Calma mãe, não é nada disso. Só queria que você tivesse um dia feliz, um dia melhor. Relaxa, você vai gostar. - Aperta a mão de Carminha. 

— Eu não ligo mais pra luxo não meu filho. Já passou esse tempo. Aquela Carminha morreu, a muito tempo. morreu. - Diz séria.

*NO LIXÃO*

— Eles já devem está chegando. - Diz Nina. 

— A Carminha vai ficar tão feliz. - Sorri pra Nina. 

Quando Jorginho e Carminha chegam, a casa de Lucinda está toda apagada e Carminha estranha, logo acha que algo aconteceu.

— Ai Meu Deus do céu, filho a casa da sua avó!! - sai quase que correndo do carro.

Ao entrar leva um susto. Todos começam a cantar parabéns e a mesa está enfeitada e com fotos como decorações lindas que dava para ver com a luz da vela que enfeitavam o bolo. Logo abre um sorrisão e solta um gritinho como antigamente. Todos estão sorrindo pra ela e a cada olhar que ela dava para cada um, todos viam a gratidão que ela sentia por cada um. 

Carminha assopra as velas. E Nina manda ela fazer um pedido. Carminha faz. E todos abraçam e elogiam o quanto ela está linda. Quando está partindo o bolo, sente uma presença em suas costas. Tufão olha pra Jorginho, Nina e Lucinda que logo aprovam sua  atitude, incentivando a falar com Carminha. Acenam com a cabeça, sorrindo. 

— Parabéns Carminha. - Diz o ex Jogador de Futebol, meio sem jeito mas sorrido, deixando a ex mulher sem reação ao ouvir aquela voz.

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


COMENTEM!! QUERO SABER O QUE ACHARAM.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...