História Carona - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Aluna, Carro, Professor, Sexo, Sexo Oral
Exibições 114
Palavras 1.355
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Como sou amorzinho, estou trazendo mais uma!!! Melhor do que qualquer outra que você pode encontrar! Aproveitem e avaliem. Bjos amrs!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Carona - Capítulo 1 - Capítulo Único

A vida é ruim. Principalmente quando não se tem um carro. E esperar no ponto de ônibus é pior ainda, mas sempre aproveito pra ouvir música nos meus fones pra passar o tempo. Preciso chegar na faculdade e até agora o destino não colocou um transporte no meu caminho. Alguns colegas de sala às vezes ficam aqui, mas hoje parece que resolveram ir sem mim ou se atrasaram. Já se passaram quase 40 minutos, e meu celular parece ser a melhor companhia no momento. Continuo entretida no aparelho quando sinto um carro de aproximar. Pronto, até que fim um ônibus. Levanto os olhos para observar e não, não era um ônibus. Era só a Hilux branca do meu professor de 27 anos super gostoso, lindo e elegante e que o desejo desde que entrei nesse curso, e só escolhi fazer fisio por causa dele. Ele reduz a velocidade e para no ponto de ônibus, permaneço com os fones. Ele abaixa o vidro e faz sinal para que eu tire os fones. Tiro-os*
-Carolline, tô indo pra faculdade, quer uma carona? *diz cordial*
-Sim! Professor o senhor é mesmo um anjo! Ufa. *pego minha bolsa e entro no carro sentando-me no banco do passageiro*
-Já esperava a muito tempo? *ele dá partida no carro e segue em direção a faculdade*
-Uns 40 minutos. Já tinha perdido as esperanças. *respiro fundo e pego o celular novamente no canto da bolsa*
-Pelo visto alguma coisa no seu celular está muito boa! Nem me viu chegar.
-Ahh é! Estava falando com um amigo. *sorrimos*
-Hoje tenho uma reunião lá pra resolvermos sobre meu salário. Trabalho em outros hospitais que me pagam muito melhor do que a faculdade. *deposita toda a atenção na estrada*
-Seria maldoso da minha parte perguntar quanto a faculdade paga ao senhor?
-7
-7 o que? 7 reais? *ele gargalha*
-7 mil por mês pra dar aula 4 vezes por semana e cada aula dura 40 min.
-Wow!!! Com esse dinheiro eu já tinha um carro e parava com o transporte.
-Sempre que quiser... E sempre que coincidir, estou a disposição! *exclamou ele e logo após sorrimos*
*Essa é a minha chance! Estou aqui dentro e agora é a hora! Coloco meu celular de volta na bolsa e deposito a mesma no banco de trás do carro. Lucas olha pra mim sem entender e continua olhando pra estrada.*
-Professor, pode aumentar o ar condicionado? Sinto um pouco de calor.
-Tem certeza? *respondo que sim* *dou essa desculpa esfarrapada. Hora da ação! Aproveito o vestido e passo a ponta dos dedos no decote por entre meus seios simulando suor*.
-Nossa, esquentou mesmo! *diz ele* Não quer parar pra tomar uma água ou alguma outra coisa?
*não sei se essa "outra coisa" foi o que eu pensei mas tudo bem. Se for eu quero! Continua ele* 
-Vou abastecer o carro nesse próximo posto. Por minha conta ok? *ele sorri e eu concordo, tenho que ir no banheiro*
*Quando chegamos no posto de gasolina, ele estende uma nota de R$ 50,00 reais e pede algo pra ele também, pego-a, desço e vou a loja de conveniência enquanto ele abastece o carro. Pego duas garrafas de água, dois pacotes de biscoito e dois pacotes de chiclete. Pago e esqueço até de ir ao banheiro, um ser humano perturbava meus pensamentos. Volto para onde o carro estava estacionado, um estacionamento próximo ao posto. Abro a porta do carro anunciando minha chegada e o que tinha comprado*
-Trouxe.... *Fui interrompida e minha visão me enganava! Não é possível. Não bebo e não uso drogas. Meu professor estava sem blusa e com o cinto da calça aberto masturbando seu pênis. Enorme, grosso e vermelho*.
-Não era isso que você queria? *ele passa a língua no lábio inferior, olha para o que estava fazendo e em seguida para mim. Não respondo nada. Fecho rapidamente a porta do carro e deixo as compras no banco de trás junto com minha bolsa. Olho em seus olhos por alguns segundos, a excitação já tomava conta de mim. Ele solta o pênis pelo puro prazer de mostrar a ereção. Duro e suculento*
-Todo seu! *responde com a voz rouca e em tom de malícia. Tudo que eu precisava! Me curvo levando minhas mãos até seu pênis e encaixando meus lábios ao redor de sua glande. Ele deixa sua cabeça pender pra trás e suspira fundo soltando um gemido falhado. O ponho de uma só vez escorregando pra baixo e o comprimindo com minha língua. Dou continuidade ao meu trabalho sugando majestosamente. Puxo um pouco a pele pra baixo para que sua glande pulsante fique ainda mais exposta. Ele continua me encarando, começo com rápidas lambidas e depois o coloco inteiramente dentro da boca. Tocou o início da garganta, a cada entrada e saída adentrava mais. Aquele barulho me deixa louca. Lucas segura em meus cabelos e guia os movimentos para que se intensifiquem. Depois de alguns segundos ele geme mais alto*
-Para! Para! Agora não. *diz se afastando. Faço como ele ordena e protesto fuzilando-o com um olhar* Devo retribuir chupando você não é? Saber que está úmida me dá água na boca Carolline! Deita. *aponta para o meu banco reclinando-o. Gentilmente afasta minha pernas e estoura a lateral da minha calcinha. A retira e me observa, olha pra meu rosto. Saboreia os próprios lábios e em seguida leva os dedos até minha vagina somente para senti-la*
-Tão quente. Molhada. *leva os dedos até a boca e suga seus dedos fechando os olhos. Me beija e desce seus lábios até meu pescoço, meus seios. Mordiscando por cima da roupa. Que tortura! Desce os lábios ainda mais tomando meus grandes lábios. Suga, lambe e pressiona sua língua em meu clitóris. Me faz enlouquecer agarrando firme o couro do banco do carro e gemer. Ele continua alternando entre movimentos rápidos e lentos. Chegaria a meu ápice a qualquer momento, ele percebe parando e aproveitando nossas posições me penetrando fundo. Pude sentir tudo de mais prazeroso nessa vida e meu fetiche se realizando. Me encontro fora de mim! Ele continua, se inclina sobre mim sugando meus seios. Os movimentos de vai e vem iam se intensificando e acelerando me fizeram explodir em um orgasmo tamanho, a ponto de espirrar líquido em nós. Em três jatos fortes, ele sorri vitorioso e continua os movimentos me fazendo ter espasmo até gozar dentro de mim. Gemeu alto entrou o mais fundo que pôde. Deitou em cima de mim e permanecemos ofegantes nessa posição. Apenas olhando um para o outro. Quando nossas respirações normalizaram ele inicia*
-Isso foi...
-Pode dizer: Incrível, maravilhoso, delicioso, melhor transa... Essas coisas. *sorrimos*
-Sim. Tudo isso. Você é mais gostosa do que eu pensava. *diz passando a ponta do polegar seguindo o contorno dos meus lábios*
-Gosto de surpreender. Acho que você também. *maliciosamente ele percebe o tom*
-Fome? *pergunto*
-Muita! *ele estica o braço e pega a sacola do mercado com as coisas que eu trouxe* Boa garota! *comemos e bebemos a água*
-Depois de quase 1 hora, vamos. Se vista. Farei o mesmo.
-Banho? Calcinha?
-Vai pra faculdade com cheiro de sexo.  Meu sexo! Vai sem calcinha também. *me encara e toma meus lábios aprofundando o beijo. Depois nos vestimos e agora sim partimos pra faculdade. Chegamos em 10 minutos. Passamos pela guarita dos seguranças na entrada e ele estaciona em frente ao meu prédio*
-Entregue *olha pra mim e desliga o carro*
-Obrigado pela carona professor.
-Sempre que quiser... E sempre que coincidir, estou a disposição! *ele repete as mesmas palavras, porém agora em tom de ousadia e tesão*
-Claro que sim!
-Não vou lhe acompanhar até lá dentro porque vou ao prédio financeiro.
-Tudo bem. *abro a porta do carro e ele rapidamente aperta minha meu glúteo esquerdo. Sorrio mordendo o lábio e vou embora pra sala. Antes, olho pra trás e Lucas buzina indo embora. O atraso? Vou dar a desculpa que não achei carro. Banho? Tomo aqui na faculdade mesmo. A calcinha? Digo a minha amiga que estou menstruada e sujei a minha. Resolvido! Caronas são sempre bem vindas! Principalmente quando se vem dele!*



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...