História Carrossel- dia após dia (2temporada) - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carinha de Anjo, Carrossel, Cúmplices de um Resgate
Personagens Adriano Ramos, Alícia Gusman, Bibi Smith, Carmen Carrilho, Cirilo Rivera, Daniel Zapata, Davi Rabinovich, Diana Ayala, Jaime Palillo, Jorge Cavalieri, Kokimoto Mishima, Laura Gianolli, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Personagens Originais
Tags Carmiel, Ciriquina, Daléria, Danluisa, Jarmen, Jorgerida, Kobi, Lauriano, Luime, Outros Casais, Paulicia
Visualizações 101
Palavras 1.786
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem do capítulo

Capítulo 45 - Recebendo flores!


Fanfic / Fanfiction Carrossel- dia após dia (2temporada) - Capítulo 45 - Recebendo flores!

OPV- Cirilo

Estava tomando café, junto, com Isabela e Zeca. Mas vejo que expressão dele, parecia ser nada boa. Eu resolvo pergunta.

Eu: Zeca! O que houve contigo que você está com essa cara?- Digo curioso.

Zeca: nada não!- Disse cabisbaixo.

Eu: como que não? Está todo triste, por nada?- Falo sério.

Zeca: é assunto, só meu!- Falou com grosseria.

Isa: hum!- Ela resmungou, ele olha para ela. Agora, sei que Isabela, sabe de alguma coisa.

Eu: Isabela! Sabe, por que o seu irmão, está com essa cara?- Digo de novo curioso, ela fica um pouco nervosa.

Isa: não! por que, eu deveria saber?- Colocou a mão na cintura indignada com a pergunta.

Eu: sinto que você sabe de alguma coisa!- Arquivo a sobrancelha da discórdia.

Isa: já disse que não! Ou senhor está duvidando da minha palavra?- Colocou a mão na cintura.

Eu: pra ser sincero?- Pergunto rindo.

Isa: não diga!- Ela diz bufando, revirando olhos e colocando a língua nos dentes caninos, com raiva.- Mas não sei de nada!- Sentencia, o que disse.

Eu: tudo bem!- Digo ainda desconfiado.

Olho para o meu relógio e digo.

Eu: está na hora de irem!- Digo me levantando da mesa.

Isa: vai nos levar?- Pergunta curiosa.

Eu: hoje não! Tenho que resolver, alguns assuntos por aqui.- Falou bem sério.

Isa: ahn…!- Ela resmunga.- Mas, tudo bem!- Ela me abraça.

Eu: boa aula, minha filha!- Beijo a testa dela.- Pra você também Zeca!- Digo, ele se assusta, pois estava no mundo da lua.

Zeca: ahn…!- Ele diz voltando a si e nervoso.- O que senhor disse?

Eu: estou te dando, tchau!- Digo estranhando a maneira que ele estava.

Zeca: ata, tchau!- Disse sem dar menor importância.

Isa: vamos? Que ainda temos que pegar a pirralha!- Ela se refere a Manu.

Zeca: vamos!- Fala e eles vão para o carro e saio com o motorista.

OPV- Zeca

Estava no carro com a Isabela, fomos em direção a casa dela. Isa, diz.

Isa: mudar essa cara, antes que a pirralha da Manoela, te encha de Pergunta!- Ela diz bem séria.

Eu: não consigo! Só penso na Juju descobrindo isso!- Falo desesperado.

Isa: é só você não contar!- Ela fala como isso fosse fácil.

Eu: não é tão fácil! Juju e ela se odeiam e ela certamente vai saber.- Digo cabisbaixo.

Isa: também, né, Zeca! Que merda você foi fazer, com tantas garotas por aí, você foi justo na piranha da Sol?- Ela me repreendeu. Que era pra fazer isso, fazia com alguém que valesse a pena!- Disse irritada.

Eu: você está falando isso, pelo o que eu fiz ou por eu ter feito isso com a Sol?- Digo sério, com um pouco de grosseria.

Isa: as duas coisas! Burro de traí a Juju e mais ainda burro de ter feito isso com a Sol!- Foi bem sincera.

Ela diz e chegamos na porta da casa dela. Manu e tia Majo estavam na porta esperando. O motorista parou o carro e Manu diz.

Manu: até que fim, não aguentava mais espera!- Disse em tom de impaciência.

Isa: então, entra logo no carro!- Diz com ignorância.

Manu: não vou brigar com você, uma hora dessa!- Falou com convicção.- Tchau, mãe!- Ela fala beijando o rosto da mãe e entrando no carro.

Majo: tchau, filha!- Ela diz sorridente.- Oi pra você também, Isabela!- Falou com educação.

Isa: oi!- Disse por educação e sem empolgação. Vejo que sorriso da tia some.

Majo: boa escola!- Disse bem triste. O motorista ia dar partida no carro, mas Isa interrompe.

Isa: espera!- Ela diz descendo do carro e vai até a mãe dela.- Eu te amo!- Beijou o rosto de sua mãe que lhe abraçou.

Majo: também te amo, minha filha!- Ela diz contente, abraçada na Isa.- Agora vai, está na hora de pro colégio.- Ela fala soltando a Isa.

Isa: mãe! Esqueça do idiota do Matheus!- Ela diz com tom de implorando.

Majo: vou pensar!- Ela diz contra-gosto.

Assim, Isa voltou para o carro e fomos em direção a escola, no meio do caminho a Manu me pergunta..

Manu: Zeca, por que esta tão triste?- Disse curiosa.

Eu: nada, não!- Faço ela não dar importância, mas foi em vão, pois Isa respondeu.

Isa: peso do remorso!- Ela diz rindo e Manu fica sem saber e curiosa.

Manu: por que?- Disse bem curiosa.

Eu: cala a boca Isabela!- Digo com raiva.

Manu: o que você fez, Zeca? Perguntou cruzando os braços, como fosse minha mãe.

Eu: nada, Manoela! Nada!- Grita irritada.

Isa: tem sim! Ele traiu a Juju!- Ela diz debochando, Manu fica com queixo caído, sem acreditar no que ouviu.

Manu: c-com q-quem?- Ela engasgar ao falar, pois estava muito surpresa e sem acreditar no que ouviu.

Eu: JÁ MANDEI VOCÊ CALAR A BOCA!- Grito com Isabela, revoltado.

Isa: ei, não grita comigo, não!- Ela se queixa, com a cara irritada e braços cruzados.

Eu: então, cala a boca!- Digo com raiva.

Isa: vou falar sim. Ela é pirralha, mas pode ajudar!- Disse rindo.

Manu: vão falar com quem, Zeca traiu a Juju?- Ela arquiva a sobrancelha.

Isa: com a Sol!

Manu: o q-que que c-como?- Ela diz sem acreditar.

Isa: isso que você ouviu!

Manu: credo, Zeca! Ela fala com nojo.- Com tantas garotas por aí, você foi logo escolher a puta da Sol?- Ela fala balançando a cabeça negativamente, sem acreditar.

Eu: ai! Vocês mudam o disco, tudo que uma fala, a outra também fala!- Digo revirando os olhos. Estou tentando pensar e vocês falando, falando. Enche o saco!- Digo bolado.

Manu e Isa: não precisa ser grosso chato!- Cada uma bate no meu braço, revirando os olhos.

Assim chegamos no colégio, eu começo a suar frio.

Isa: é Zequinha, se preparar!- Disse rindo e me zoando.

Eu: gostam de ver meus sofrimentos?- Pergunto choramingando.

Isa: você sabe que eu adoro!- Falou rindo, mas depois me abraça.- mas eu temo, chato, mas você só faz merda, Zeca!- Disse me represento.

Depois fomos aonde estavam o resto do pessoal, chegamos e falamos.

Nós três: olha pessoal! As meninas dizem empolgadas, Manu senta do lado de Benjamin. Isa perto das meninas. Eu do lado de Juju.

Todos: oi! Dizem educados.

Juju: meu amor, tudo bem com você?- Disse me dando um selinho.

Eu: e-eu? Gaguejo um pouco de nervoso.

Juju: sim! Só tenho você de namorado.- Falou rindo.

Priscila: é Zeca! Diz pra gente, como você passou a noite?- Falou se gabando, percebo que Sol, falou pra ela sobre.

Eu: foi tudo bem!- Digo mais confiante.

Priscila: imagino!- Disse ironizando e provocando.

Juju: do que, está falando, garota?- Falou irritada e grossa.

Priscila: Pergunta seu namorado, ou você não confiar no que ele fala?- Disse rindo, e meu corpo congela de tensão.

Juju: do que ela está falando, Zeca?- Me Perguntou séria.

Eu: e-eu, n-nada! Falo gaguejando e fico olhando para todos os lados.

Juju: tem certeza? Pois se isso for uma traição e for com aquela piranha, nunca mais olha na minha cara!- Disse apontando para Sol bem séria, olhando no fundo dos meus olhos.

Sol: então, é melhor você acaba com ele agora mesmo!- Ela diz, Juju olha para mim, com os olhos cheios de lágrimas, eu coloco a mão no rosto, sem acreditar que isso estava acontecendo. Parecia que todo o colégio tinha para e olhava para nós dois.

Juju: Zeca, diz pra mim que isso é mentira?- Ela limpava as lágrimas que insistiam de cair, pelo seu rosto borrando a sua maquiagem, seu estado era decadente pela tristeza. Fico com medo de dizer alguma que machuque mais ela, então fico quieto. Ela diz- NUNCA MAIS FALE COMIGO!- Ela grita chorando, se vira e sai.

Eu: JUJU, ESPERA!- Digo indo atrás dela, mas Téo o interrompe.

Téo: você não vai atrás dela!- Falou irritado.

Eu: sai da frente, moleque!- Empurro ele e vou atrás de Juju.

OPV- Autor

Assim que Zeca vai atrás de Juju. O resto do pessoal ficam conversando, sobre o ocorrido e Priscila diz.

Priscila: Manoela! Que família você tem, em?- Falou provocando.

Manu: por que?- Falou sem entender.

Priscila: sua mãe não consegue ser uma mãe e fica bancando de adolescentezinha. Seu pai é trouxa por gosta, de quem não gosta dele. Seu irmão, se faz de o certinho e torrão, mas não passa de mais um moleque, sem noção. Isabela fala que gosta de um e fica com outro. Você é uma chifruda!- Falou rindo, debochando. A Manu levanta e vai até ela e diz.

Manu: você é uma puta, galinha e ridícula que nem mesmo sua família gosta de você. Viver na casa de seus amigos, pra não ter que morar sozinha. Então não fale da minha família que a sua é um desastre.- Deu um tapa na cara de Priscila.

Priscila: ISSO NÃO VAI FICAR ASSIM!- Ela grita, puxando no cabelo de Manu. As duas puxando o cabelo uma da outra, se jogam no chão e fica rolando pelo chão.

Pablo: TRETA, ADORO!- Pego o seu celular, para filmar.

Alexa: para de palhaçada e vem ajudar separa as duas. Ela e as meninas tentam acabar com a briga, alguns meninos incentivando a brigar. Outros da escola, estavam ao redor deles e um dos garotos grita.

Xx: RASGUEM AS ROUPAS, QUERO VER PEITINHO!- Ele diz filmando tudo.

Benjamin: cala a boca, seu virgem!- Falou e todos riram do menino, tirando Manu e Priscila continuavam brigando.

Priscila: VOU ACABAR COM VOCÊ, MANOELA!- Puxa o cabelo de Manu.

Manu: CLARO QUE NÃO, PUTA!- Ela também puxa cabelo de Priscila, até a diretora Helena chegar.

Helena: O QUE É QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI?- Falou vermelha de raiva.

Os meninos conseguiram separa as duas que continuava uma querendo agarrar a outra. Todos que estavam incentivando as brigas, pararam na hora.

Priscila e Manu: ELA COMEÇOU DIRETORA!- Tentam culpar uma a outra.

Helena: quero as duas na minha sala!- Falou com grosseria.

Priscila e Manu: mas…!- Tentam se explicar, mas foi em vão. Helena foi irresistível.

Helena: minha sala, já!- Falou sem mais nenhuma demandas.

As duas meninas bufam e vão para sua sala.

Enquanto isso na casa de Margarida.

OPV- Margarida

Estava em casa no meu quarto, vendo um pouco de televisão, até que a campainha toca, vou atender. Chego na porta e Pergunto.

Eu: quem é?- Digo curiosa pela resposta.

Xx: é da floricultura!- Disse em tom educado.

Pensamentos on:

O que o cara da floricultura quer comigo, será que é pra mim?

Pensamentos off:

Eu: já vai!- digo abrindo a porta.

Xx: Margarida Garcia?- Perguntou com papel na mão.

Eu: eu, por que? Digo ainda sem entender.

Xx: é que mandaram, essa flores para você!- Ele me diz entregando, um buquê de Margaridas, fico encantada e curiosa para saber quem mandou.

Eu: quem mandou?- Digo um pouco nervosa.

Xx: a pessoa que comprou, disse que você irá saber, de quem é que está falando!- Disse educado.

Eu: ai que saco! Odeio mistério!- Resmungo irritada, mas feliz pelo presente.- Mesmo assim, obrigado!- Falo educada.

Xx: espera! A pessoa também comprou esses chocolates!- Me mostrou a caixa, eu fico encantada.

Eu: por que, não disse antes?- Pego a caixa, com um desespero, como se eu não comesse chocolate a séculos.- Isso é tudo?- Digo um pouquinho grossa.

Xx: sim senhora!- Falou com educação e amuadinho.

Eu: senhora é a sua vó! Mas, obrigado!- Falo, entro em casa. Fecho a porta e vou para meu quarto correndo. Chego lá vou ler o bilhete que tinha na flores.


Notas Finais


O que vai acontecer com Zeca e Juju? Manu e Priscila? Quem mandou as flores para Margarida?
Espero que tenham gostado do capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...