História Carrossel- dia após dias - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Cirilo Rivera, Maria Joaquina Medsen
Tags Ciriquina, Outros Casais, Paulicia
Exibições 90
Palavras 1.390
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem do capítulo.

Capítulo 18 - Confusões no baile, e a traição


OPV- Autor

Vocês viram tudo, que aconteceu no capítulo de ontem, mas a festa não parou por ali.

Cirilo: Majo está mas calma? Ele diz sentando em seu lado.

Majo: sim Ciro. Ela da um sorriso pra ele. Obrigado por se preocupar.

Cirilo: de cada.

Jaime: que baile sinistro, tem tudo até treta já teve.

Marga: Jaime. E todos apontam para Majo.

Jaime: o que foi porque todos estão apontando para Majo?

Todos menos ciriquina: aí Jaime. Fazendo com a cabeça o sinal de negação.

Majo: deixa ele gente eu nem estou ligando mas.

De repente chega uma menina perto deles.

Xx: primo. Ela vai até o Cirilo, e abraça. Quanto tempo.

Cirilo: até que fim eu te encontrei. Eles deixam de abraça. Também estava com muita saudade.

Paulo: ué! Vocês são primos, e moram na mesma cidade, ainda falam quanto tempo.

Cirilo: é que ela estuda em colégio interno. E pessoal essa daqui é minha prima Amanda.

Todos: muito prazer. Eles estende as mão.

Cirilo: Amanda esses são meus amigos, vou falar nome dos meninos, Paulo, Kokimoto, Jaime,. Daniel, Davi, Adriano, Mario é Jorge. Ela cumprimenta todos. Agora as meninas, Alícia, Laura, Marcelina, Valéria, Margarida, Bibi, Carmen e Maria Joaquina.  Ela se cumprimentam.

Amanda: Maria Joaquina, é aquela sua eterna paixão?

Cirilo: ainda é.

Amanda: que bom ver vocês juntos.

Majo: obrigado.

Paulo: choco chega aí. 

Cirilo: pra que?

Paulo: vem rápido.

Então Cirilo, e Paulo vai pra um outro lugar.

Paulo: choco vou te fazer uma pergunta, mas você não pode conta pra ninguém.

Cirilo: ta bom, o que foi?

Paulo: sua prima tem namorado? Ele diz olhando de um lado para outro.

Cirilo: que? você esta enlouquecendo, você esta namorando.

Paulo: aí choco eu só vou conversar com ela, além do mais ficar vai ser rápido só para provar.

Cirilo: eu não sei que ela está namorando não, mas é melhor você esquece dessa ideia.

Paulo: não tenho que provar essa gostosa boquinha dela.

Cirilo: aí é contigo, não me meta nessa confusão.

Paulo: pode ficar despreocupado, e não conta nada da conversa com ninguém.

Cirilo: pode deixar.

Paulo e Cirilo ficam conversando.

Enquanto no resto do pessoal, os meninos ficam babando por Amanda.

Jaime: menina já quer você muito linda. Ele diz babando

Amando: obrigada. Diz com a voz manhosa.

Adriano: é como uma deusa.

Jorge e koki: concordo. Amanda fica com vergonha.

Ally: aí meninos deixem de ser babões, a garota está com medo de vocês.

Jorge: o que eu posso fazer, que ela é muito linda.

Jaime: vazem que essa daí é minha.

Adri, koki e Jorge: nada disso.

Jaime: pedra, papel e tesoura rápido. 

Koki, Adri e Jorge: vamos nessa. Eles começam a jogar

Na primeira rodada deu empate, segunda rodada vitória de Jaime e koki, terceira rodada Jaime.

Jaime: hurul, ganhei, ganhei. Ele grita como ela fosse um prêmio.

Carmen: tadinha da garota, vocês ela como fosse um troféu.

Jaime: Carmen uma lindeza dessa, não pode ser um troféu. Ele diz admirando, de novo a beleza de Amanda.

Val: homens, ainda bem que Davi não é assim.

Majo: não olha cara de babão do Davi, para a Amanda.

Valéria olha o Davi, quase comendo a menina pelos olhos.

Val: DAVI O QUE SIGNIFICA ISSO? Diz berrando.

Davi: não enche Valéria. Ele diz rápido, e babando por Amanda.

Valéria olha seria para Amanda.

Amanda: é melhor eu ir embora, tchau. Ela se vira e anda pro outro saindo da visão da turma.

Meninos: não vai princesa, por favor não vai. As meninas menos Majo e Ally, ficam revoltadas.

Ally: aonde está o Paulo?

Paulo: eu. Ele volta sem o Cirilo.

Majo: você não estava com Cirilo?

Paulo: sim mas Amanda chamou ele.

Majo: para onde?

Paulo: aonde não sei, mas vi que eles foram por ali.

Majo: pessoal já volto.

Val: vai aonde?

Majo: não sei, só sei que vou procurar o Cirilo.

Marce: cuidado Majo, porque você está super bêbada.

Majo então sai da mesa, para procura o Cirilo, ela tava no meio da casa passou por alguns moleques usando drogas.

Xx1: qual foi princesa, porque está sozinha. Se aproximando dela.

Xx2: é gracinha vem se diverti com a gente. Eles o cercam.

Majo: não estou a fim, me deixem passar. Ela tentou sair.

Xx3: aonde você pensa que vai? Colocando a mão no seu pescoço.

Majo: me solta. Majo da um tapa na mão do garoto, que deixa droga cair.

Xx4: vadia você derrubou, nossa diversão, então a partir de agora você vai ficar no lugar dela. Eles se aproximam.

Majo: CIRILO, CIRILO SOCORRO. Mas com a música da festa alta, a maioria das pessoas já estavam chapados, não deram atenção.

Xx1: e melhor você fica bem quietinha. Ele diz com grosseria, e um malicioso.

Majo: me soltem seu tarados.

Xx3: isso nós gostamos de vadia assim difíceis. Ele vai beija ela a força. Veio uma voz

Herói: soltem ela seus desgraçados. Eles viram

Majo: Cirilo. Ela corre e o abraça.

Xx: qual foi menor, é melhor você deixa a gente brinca com vadia, se não. Ele bate na mão.

Cirilo: então vocês vão ter que bate na mão, porque eu vou leva- lá.

Cirilo e Majo sai dali, e ficam conversando sozinhos. 

Na mesa dos pessoal, Paulo vê a Amanda passa para um lugar.

Paulo: pessoal vou no banheiro. Ele sai correndo.

Val: esse deve estar quase mijando nas calças. Todos tiram.

OPV- Paulo

Eu vi a Amanda passa, eu corri para fala com ela.

Eu: Amanda, Amanda. Eu o chamo.

Manda: ... Ela não me escuta.

Eu corro mais um pouquinho, e coloco à mão em seu braços ela vira para mim assustada.

Manda: o que foi?

Eu: queria falar com você.

Manda: sobre o que?

Eu: vem. Puxei ela pelo braço, até um lugar sem quase ninguém.

Manda: aí, aí da pra soltar meu braço. Ela diz reclamando de dor.

Eu: desculpa, é que eu queria falar com você.

Manda: sobre o que? Ela diz impaciente.

Eu: você sabia, que você é muito linda?

Manda: seus amigos já me falaram isso, e as garotas não gostaram nada.

Eu: mas eu sou diferente.

Manda: aé como? Ela faz uma voz meiga.

Eu: é que todos eles tem namorada e eu não. Menti na cara de pau.

Manda: eu pensava, que você e a de blusa de caveira eram namorados. Ela olha nos fundo dos meus olhos.

Eu: você está falando da Alicia, nada haver, nós somos muito diferente, mas eu e você temos várias coisas em comum. Chego perto dela.

Manda: que coisas? Coloco as mãos na sua cintura.

Eu: essas. Começo a beija- la, um beijo quente de verão, eu peço passagem de língua, e ela cedi, impresso ela na parede, nossas lábios de forma quentes, não param de encontrar, ficamos, pego ela no colo, ainda a imprensado na parede assim continuamos.

OPV- Alícia

Eu vi que o Paulo estava demorando muito, fiquei preocupada e decidi procura- lo.

Eu: pessoal vou procurar o Paulo, ele não voltou até agora é estou preocupada.

Pessoal: tá bom.

Eu saí e vou direção ao banheiro, grito o nome do Paulo e nada. Vejo um menino entrando no banheiro.

Eu: ei, ei. O chamo, ele vem até a mim

Menino: prazer. Estende a mão.

Eu: prazer Alícia.

Menino: prazer Lucas.

Eu: você vai entra no banheiro?

Lucas: sim, porque?

Eu: pode ver que meu namorado está ai?

Lucas: sim, qual o nome dele?

Eu: Paulo.

Então ele entrou no banheiro, depois de 5min ele volta.

Lucas: gritei o nome no banheiro todo, e ninguém me respondeu.

Eu: tá bom, obrigada.

Lucas: de nada. Então saio dali, fiquei procurando o Paulo pela casa inteira, e não encontrei.

Pensamentos on: 

Onde será que se meteu esse menino.

Pensamento off.

Fico parada no uns 10seg, e quando estou saindo do lugar, e voltando onde estava meus amigos, escuto uns gemido, eu fui verificar e não  acreditei na cena que eu vi. Paulo e Amanda quase transando, só falta as roupas íntimas.

Eu: eu não acredito nisso Paulo.

Paulo e Amanda se assustam. Eu saio de lá, com enorme raiva, sinto alguém segura meu braço.

Paulo: Ally por favor espere deixa eu explicar.

Eu: não estou a fim de te ouvir. Saio de perto dele.

OPV- Autor

Depois disso que aconteceu, acaba o  capítulo. Até amanhã.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...