História Carta direta para a Sociedade - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 4
Palavras 322
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Escolar, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Necrofilia, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Leia reflita e comente!

Capítulo 1 - Pena de morte


Pena de morte

A pena de morte teve aplicação no Brasil por volta de 1824, na primeira constituição onde seu método principal era o enforcamento. A pena de morte é sim uma coisa estranha mas que em alguns casos se aplicariam bem .

O que realmente incomoda é onde iriam aplicar? Estupro? Assassinato? Homicídio? E se matassem a pessoa errada?

Em Estupro:

“ O caso não se aplicaria bem pois nunca é preciso o estuprador e a pessoa pode se arrepender.” Ou pode voltar a fazer isso, sempre ocorre este risco, esta variação de personalidade. Hoje não há como saber tudo o que as pessoas pensam ou sentem: Raiva ou Culpa?

Em assassinato

“Em assassinato até que seria justo, uma vida por outra”. Mas isso também poderia influenciar pessoas a matarem mais: “ Já vou morrer mesmo!” . Algo que causaria muito desiquilíbrio na sociedade. As pessoas viveriam com medo.

Em Homicídio:

A pessoa não teve culpa. Devemos perdoar? Como saber se ela realmente esta arrependida do que fez?

E afinal se matassem a pessoa errada?

Como proceder? As pessoas que a mataram seriam mortas?, afinal elas tiraram a vida de alguém.

Como quem matou o próximo não se sente culpado? Ele morrerá já que matou alguém? Como lidar com esse tipo de pessoa na rua? Todos teríamos medo de pessoa assim. “ Você deixaria seu filho perto de alguém que mata para viver?”

- Lógico que não, mas o trabalho dele é minha segurança!

 E ele é seguro?

Quem somos nós para decidir quem deve morrer?

Mas quem somos nós para decidir quem vai viver?

Quem lidaria com isso todo dia?

E se uma criança matasse, ela morreria? Como saberia que aquilo não era certo?

Haveria tortura?

E se esse tipo de equipamento fosse roubado e usados para matar pessoas, seria certo?

Roubo sem morte seria incluso?

Acima de tudo somos humanos e cometemos erros.

Mas será que deveriamos ser punidos?


Notas Finais


ADIOS!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...