História Carta para Delphine Cormier - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orphan Black
Personagens Cosima Niehaus, Dra. Delphine Cormier
Tags Cophine, Cosima Niehaus, Delphine Cormier, Drama, Orphan Black, Romance
Visualizações 117
Palavras 962
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Essa fic One Shot me surgiu em meio as incertezas existentes na quarta temporada, onde acompanhei a decadência de Cosima , nas incertezas ou não do que ocorrera com seu amor Delphine Cormier. Sou definitivamente apaixonada por #cophine e tenho uma paixão por essas personagens tão fortes e apaixonantes. Há alguns dias me peguei imaginando o quanto o sofrimento arrasou essa apaixonada mulher Cosima, e o vazio que lhe assomou por não ter noticias algumas da mulher que amava, me veio a ideia de expor o que teria no conteúdo desse último adeus que Cosima daria a ela, e porque não uma carta.
Espero que gostem.

Capítulo 1 - Eu sinto tanto sua falta...


Fanfic / Fanfiction Carta para Delphine Cormier - Capítulo 1 - Eu sinto tanto sua falta...

Para Delphine Cormier,

Você sempre foi algo bom para mim. Meu bem mais precioso, aquele tesouro que eu sempre fiz questão de esconder debaixo de sete chaves.

Meu verdadeiro amor. Minha alma gêmea. Minha puppy da ciência maluca.

E para mim não há nada mais frustrante do que essa sensação de prever algo muito bom quase acontecer e de repente ver tudo se escapando de meus dedos como grãos de areia que se tenta segurar com força em meio às ondas violentas do mar.

Quando criança eu costumava fazer isso, lembro-me de ter te dito, e desde aquela época já tinha aderido a essa metáfora para minha vida. Segurar areia é algo inútil.

Você sabe que independente da força que se aplica, que independente do quanto seu desejo é segurar a areia, que independente de seus esforços nada te fará ser tão forte como a água. A água preenche as frestas deixadas e se funde a areia embrenhando-se em meio a meus dedos e a minha carne, tendo aquele poderoso dom de transformá-la em lama, em nada.

Iludi-me e criei esperanças, achando que podia lutar contra a agua, descobri que meus esforços foram inúteis.

E ao fim de tudo ver a água levando minha areia em um misto de sal e lama e grãos molhados me fizeram ver que por mais que eu queira algo, e isso de alguma forma se compara a areia, a luta ao final de tudo só será uma lembrança do quanto me esforcei, para no fim ficar com nada além do vazio.

Eu sei que lutar às vezes é a única opção, mesmo sabendo que meu objetivo final é ser levada por um mar de emoções dos quais jamais imaginei a profundidade.

Eu costumava frequentemente comparar-te a areia, não só por sua forma física, do tom de  seus cabelos assemelharem-se a cor da areia, que com o sol se tornava brilhante e com a umidade se tornava escuro, mas costumava comparar-te a areia especificamente pelo fato de minha luta por você ser inútil.

Eu não podia lutar por algo que já havia escapado por entre meus dedos, você já não está mais aqui, você se foi, e eu te busco mesmo sabendo que é impossível na imensidão do mar juntar cada grão de areia que já estava fundido a água.

Essa certeza de que a pessoa que se ama é como os grãos de areia que se fundiram na imensidão do mar, é a pior sensação que se poderia ter em vida e eu não a desejo nem ao meu pior inimigo.

Essa é a definição de como está meu intimo  Del, estou tentando inutilmente encontrar cada grão de areia, tentando encontrar cada pedaço seu e me apegar a cada coisa que faz lembrar-te.

Espero que você esteja bem.  Eu tenho esperanças.

 

Esperança é o único sentimento no qual me apego. O único sentimento que faz seguir. Esperança em misto a certeza do quanto meus sentimentos por ti , são intensos e puros, e que os seus assim também os são. Eu vi em seus olhos.

Confesso que por vezes tive a ânsia de juntar qualquer coisa liquida que tivesse esse poder de preencher o vazio e lançar no espaço que está aberto em meu peito desde nosso último encontro, nosso último adeus.

Você sabia que havia algo errado e eu senti que havia algo errado também e nada fiz. Isso me martiriza dia após dia, não ter feito nada para te ajudar.

Porque não me disse?

Queria ter o poder de voltar no tempo. Queria voltar naquela noite tão iluminada e feliz na qual eu em minha excitação incontrolada de te admirar perdi a súplica velada que você levava nos olhos.

Queria poder voltar no tempo e mudar tudo o que fosse possível para que esse sofrimento fosse evitado e que você estivesse aqui comigo.

Onde você está? Eu preciso de você.

Eu não tenho mais forças  Delphine e viver com esse vazio está sugando o pouco que me resta de vida.

Está sendo horrível ter essa dor me consumindo e essas incertezas me abalando.

Quero gritar incessantemente para que você de alguma forma ouça minhas súplicas, minha dor. Quero uma resposta sua, onde quer que você esteja. Quero a certeza de que vai voltar.

Jamais me esquecerei da promessa que fez em não me abandonar e das certezas que a vida me deu, essa é a que faz meu corpo pulsar e pulsar, essa é a única certeza que me move.

Eu voltei por você e sei que você voltará por mim. Apenas me dê um sinal. Voltei e voltaria por ti, quantas vezes fossem necessárias. Sei que nada me levará dessa vida, sem que eu te tenha novamente em meus braços, pois sei o quanto nossa ligação é forte.

Você é minha alma gêmea e sei que independente de onde eu estivesse ou de onde você estivesse. Eu te encontraria. Eu te encontraria em meio a uma multidão e ainda assim saberia que era você quem esperei minha vida inteira para conhecer.

Lembro-me da maneira com seus fios dourados passeavam por meus dedos e de como a maciez de suas mechas claras me faziam lembrar da maciez de sua pele, a maciez de te sentir sendo minha.  

Sempre amei o perfume que seus cabelos deixavam em meus travesseiros, em meus lençóis, e ainda sinto essa fragrância aqui, mas ela está se esvaindo de minhas narinas.

Todos os dias olhos nossas fotos e lembro-me da maneira como me fazia sentir, como me faz.  Agora é só o vazio e esse vazio me afeta de uma forma inexplicável. Esse vazio me consome dia após dia, noite após noite.

Eu voltei por você Delphine, por favor, volte por mim.

Je t’aime... My puppy.

Para sempre sua, Cosima.


Notas Finais


Então é isso... se chegou até aqui...lhe deixo minha enorme gratidão por ler...e gostaria de saber o que achou... um feedback é sempre bem vindo...
bjxx e acompanhe minhas outras fics ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...