História Cartas - Namjin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys (bts), Bts, Câncer, Cartas, Couple, Deathfic, Drama, Ecchi, Hoseok, Jimin, Jin, Jungkook, Kpop, Lemon, Leucemia, Liny Teens, Monseok, Morte, Mpreg, Namjin, Namjoon, Namseok, Ps: Eu Te Amo, Rap Monster, Seokjin, Ship, Shipp, Slash, Suga, Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi, Yoongi, Yoonmin
Exibições 74
Palavras 1.084
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeong~

Capitulo betado!

Capítulo 1 - Primeiro bilhete


Fanfic / Fanfiction Cartas - Namjin - Capítulo 1 - Primeiro bilhete

 

Namjoon continuava parado perante à lapide de seu falecido companheiro, o jovem, por mais que lutasse para prosseguir firme e forte, hoje fora velado por seus amigos e namorado. A leucemia que descobrira em seu corpo estava avançada, não havia cura para Seokjin.

 

O purpuro não cansava de fitar a pequena fotografia circular cravada naquela lapide, lembrava do dia em que o maior dissera em pura zombaria o desejo em ter uma lapide no tom de sua cor favorita: rosé, assim não temeria por demasiado estar só diante de inúmeras pessoas mortas. "Não ficou só num desejo, meu amor!"  pensou o menor. Kim encomendou uma lapide de mármore cor rosa bebê para o amado com a seguinte frase: "O amor verdadeiro não é encontrado, é construído. "Você me construiu pouco a pouco Jinnie, e eu construí você! Eu te amo tanto!"



- "Mon, precisas permitir que o Jin parta" - mencionou o ruivo ao que se aproximava de seus amigos: um falecido e o outro morrendo aos poucos. - "Compreendo sua tristeza, passo pelo mesmo que você. Mas tenho a plena certeza de que ele não gostaria de o ver neste estado" - o maior levara sua destra ao ombro do menor, logo a pousando no mesmo.

 

- "Por quê? Por que ele teve que partir, Hoseok?" - o purpuro jogou seu corpo sem se importar se iriam machucá-lo ou não, tendo contato direto com o gramado verde daquele cemitério. Mesmo que tentasse segurar suas lágrimas, essas já se faziam presentes. - "Não tinhas esse direito, me abandonou"

 

- "Não digas tamanho absurdo, Namjoon" - o maior se ajoelhou perante o amigo, seus braços não tardaram ao o envolver. - "Permita-se chorar, huh? E acredite quando digo que o Jin não escolheu abandonar a pessoa que ele mais amara nessa vida, aquela maldita doença que o tirou da gente"

 

- "Não quero viver sem ele, Hoseok" - suas orbes foram de encontro com as do ruivo, esse que pudera ver toda a tristeza na qual o menor se encontrava. - "Não posso, simplesmente" - a dor que estava sentindo era insuportável, pois a pessoa que mais amava havia falecido o deixando para trás, o deixando sem o seu amor. Como prosseguir? Namjoon não sabia como viver sem o outro. Seokjin virara sua droga, agora ele entraria em abstinência.

 

- "Tens que ser forte Namjoon, por todos nós que continuamos vivos e ao seu lado" - lágrimas começaram a trilhar linhas inexistentes em sua face, ver seu melhor amigo naquele estado era de partir o coração. Hoseok não poderia deixar o outro afogar-se em suas próprias lágrimas, já havia perdido Seokjin, não perderia Namjoon também. - "Vamos para casa, Namjoon" - sessou o abraço com o outro, logo pondo-se de pé.

 

- "Não quero voltar para lá" - mirou o outro de relance voltando sua atenção para a foto circular na lápide de seu amado. - "Tudo naquele lugar me lembra...." - um nó se formou em sua garganta, as lágrimas se intensificavam a cada lembrança do garoto enquanto ainda vivia. - "Dói tanto" - levou sua mão ao coração - "Dói muito. Jin, eu preciso de você, não me deixes"

 

- "Namjoon, o Jin me deixou uma coisa..." - fora interrompido.

 

- "O Jin? Mas..." - se pôs de pé - "O que ele lhe deixou, Hoseok?"

 

 

                                                                           [...]

 

  O ruivo levara o outro até seu apartamento, Jin lhe deixara um envelope um dia antes de morrer. O garoto nem sequer havia aberto aquele envelope, pois não pensara em mais nada a não ser em consolar seu amigo. Jung sabia que isso poderia dar um pouco de conforto para o outro, entretanto, e se não desse?

 

  O jovem fora até seu quarto, vasculhou a sua gaveta de meias, logo encontrando aquele papel. Namjoon estava ansioso para ver o que sua amada princesa havia deixado para Hoseok, e também  um pouco incomodado por saber que não lhe fora dado nada. "Será que não deu tempo?" ,pensou.

 

 

- "Ainda não abri" - comentou ao retornar à sala - "Quer abrir você?" - fora assentido, caminhou a passos largos até o outro e entregando-lhe o envelope branco. Namjoon abriu aquele envelope o mais rápido que pôde encontrando dentro dele duas passagens de avião para a Itália, uma em seu nome e a outra na do Hoseok. "Mas, para que isso?" - "Então, o que é?" 

 

- "Duas passagens" - estendeu a mão enregando aquilo para o outro. - "Por que ele lhe compraria duas passagens para outro país? E por que caldas d´águas eu teria que ir junto?" - fitou o ruivo em curiosidade.

 

- "Talvez ele soubesse como você iria ficar. Talvez Jin apenas quisesse vê-lo sorrir novamente, vocês não pensavam em ir até Verona conhecer a casa de Julieta?"

 

- "Mas que droga, Jin. Não faz isso comigo, por favor" - se pôs de pé - "Eu não vou a lugar nenhum, não tenho vontade de viajar."

 

- "Namjoon..."

 

- "Não, Hoseok" - um suspiro sôfrego fora dado - "Eu acabei de perder o amor da minha vida, acha mesmo que tenho animo para conhecer a casa dessa tal, Julieta?" - fez uma pergunta retórica, encaminhou-se até a saída - "A vida perdeu todo o sentido para mim" - disse por fim. 

 

 

  O ruivo ainda estava um pouco confuso com essa ideia de Seokjin, com qual objetivo ele planejara tudo isso? Hoseok fora guardar as passagens novamente no envelope quando viu algo escrito por dentro dele.

 

 

- "Mas o que.." - desfizera com toda a delicadeza aquele envelope. - "Ah, Jin, isso é tão você"

 

 

                                                                    Bilhete

 

 

   Olá, Hobi!!

Espero que tenho percebido que este envelope é, na verdade, um pequeno bilhete meu para você. 

 Deves estar perguntando-se o motivo dessas passagens, certo? Pois bem, eu lhe direi. Como conheço muito bem meu amado Monstrinho, sei que ele neste exato momento deve estar em algum lugar sozinho, apenas na companhia de seu inseparável caderno de composição. Essa sempre fora a maneira dele expressar tudo o que sentira;Todavia, isso não fará com que a dor da perda seja curada, por isso, antes da minha partida escrevi algumas cartas que no decorrer do caminho elas chegarão as mãos de Namjoon a intermédio de alguém. Preciso que os dois estejam no local da viajem em até uma semana. 

 

 Hoseok, sei que gosta muito do Nammie, cuide dele por mim!

 

Para; Jung Hoseok.

PS; A casa de Julieta é um local demasiado romântico, lá deixarei minha primeira carta para ele: Namjoon!

 


Notas Finais


Capitulo betado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...