História Cartas ao Remetente - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rosa de Saron, William Levy
Personagens Eduardo Faro, Guilherme de Sá, Personagens Originais, Rogério Feltrin, Wellington "Grevão", William Levy
Tags Amizade, Amor, Guilherme De Sá, Musical, Romance, Rosa De Saron
Exibições 26
Palavras 3.656
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiiii meus amores... desculpem a demora, eu não estava muito bem pisocoligicamete pra escrever 😢 mas o capítulo saiu e espero que vcs gostem 😍 bom, vamos a leitura?

Capítulo 22 - A Volta de Andressa


Fanfic / Fanfiction Cartas ao Remetente - Capítulo 22 - A Volta de Andressa


               P.O.V Guilherme

    Ela me olhava fixamente com o semblante assustado, meu olhar de remorso agora eram mais intensos, eu continuei a encara-la de forma seria e fria. Como ela teria coragem de aparecer aqui depois do que aconteceu em recife? Meus olhos se fixaram nos dela, e sem perder tempo ela falou:
Andressa:__ Eu só quero saber onde posso encontrar o Dudu! Preciso muito falar com ele! (Disse ela me olhando com cara de poucos amigos)
Guilherme:__ O que você quer com o Edu? (Falei grosseiro)
Andressa:__ Preciso falar com ele, coisas pessoas! (Ela disse cruzando os braços)
Guilherme:__ Você é muito cínica mesmo! Como tem coragem de aparecer aqui depois de tudo que você fez?
Andressa:__ Eu não estou entendendo Guilherme! Foi você que falou aquele monte de barbaridades lá em recife!
Guilherme:__ Não foram Barbaridades, foram verdades!
Andressa:__ Ah, então foi bom pra você me humilhar daque jeito, não foi? Me expondo ao ridículos na frente do Edu!
Guilherme:__ Não se finja de Santa! Fala logo o que você quer aqui Andressa!
Andressa:__ Eu já disse, é Repito! Isso é entre mim e o Dudu! Vai ou não vai me dizer onde ele está?
    Eu a encarei firme, não entendia como alguém poderia ter tamanho sinismo! Eu juro que não a entendo, e nunca vou entender. Ela cruzou os braços esperado eu dizer onde estava o Edu, mas como eu a encarava e não falava nada, ela perdeu a paciência e disse:
Andressa:__ Tudo bem Guilherme! Eu já entendi! Pode deixar que eu me viro sozinha! Passar bem! (Disse ela dando as constas e saindo em busca de Edu)

   Eu a observar sair, nunca imaginei rever ela de novo. Seu passos eram lentos e ao mesmo tempo firmes, como os passos de alguém que sabe muito bem o que deve fazer. Se ela está aprontando algo eu não sei, mas eu gostaria muito de saber o que ela tanto quer com o Edu!

              P.O.V Eduardo

    Ela era linda E muito cativante, dona de um carisma incrível. O fato de saber que a Pamela poderia mesmo ser minha irmã me fazia ficar como um bobo sentado em minha mesa a admirando dançar. Eu sentia uma vontade enorme de correr e a abraça-la, o abraço cujo eu nunca deveria ter desperdiçado.
    Quando eu a olho a primeira pessoa que vem a minha lembrança é minha mãe. Pude perceber algumas semelhanças, o detalhe do rosto, o cabelo comprido, o olhar, aquele olhar me passavam tranquilidade e calmaria que só minha mãe me passava, deve ser por isso que minha ligação com a Pamela é tão forte. Nosso caminhos  são os mesmos, e tudo nos ligava, principalmente a Dança.
    Enquanto eu me afundava em meus pensamemtos, pude sentir uma mão pequena tocar meu ombro. Olhei suas mãos por cima do meu ombro e mesmo sem saber de quem se tratava pude ao menos imaginar quem era. Aquele toque era familiar. Com a mesma mão que tocava meu ombro também percorria pelo meu pescoço discretamente. Eu rodei minha cadeira para traz a fim de ter a certeza de que era quem eu estava pensando que fosse, e sim, Era ela, Andressa. A Loira  por quem um dia pensei em estar apaixonado. Ver ela naquele momento me causou sensações que eu nem sabia que existia em mim, ela estava simplesmente diferente, com seus cabelos soltos e seu sorriso intusiasmante e como não dizer "Sedutor". Meus olhos fixaram nela, e por mais que eu tentasse fugir era tarde de mais, me vi totalmente Ipinotizado naqueles olhos atraentes que a pertencia.
   Ela colocou as duas mãos envolta do meu pescoço e sorriu, eu apenas me levantei da cadeira e a olhei firme até que ela falou:
Andressa:__ Oi Dudu! Que saudade que eu estava de você! (Disse ela com o sorriso maroto no rosto)
Eduardo:__ Andressa... O que faz aqui? (Falei meio sem jeito)
Andressa:__ Eu vim aqui porque eu estava com saudade de você Dudu! (Ela afirmou mais uma vez)
Eduardo:__ Saudade se mim ou do Guilherme? (Falei retirando os braços dela do meu pescoço e a olhando sério)
Andressa:__ Ai Dudu! Para com isso! o Guilherme me humilhou e me desprezou lá em Recife!
Eduardo:__ Com razão né Andressa?! Viu o tanto de barbaridades que você fez com a Pamela e também com o Guilherme na época que vocês namoravam?
Andressa:__ Eu sei! Sei que errei bastante, mas ele não tinha o direto de me tratar daquele jeito! E além do mais, estou muito arrependida do que fiz.
Eduardo:__ Mesmo? (Eu falei ao perceber um ar de tristeza no tom de voz dela)
Andressa:__ Sim! Muito arrependida! (Ela levantou o olhar para mim)
Eduardo:__ Bom, se foi com ele que você veio falar, ele deve estar na Biblioteca!
Andressa:__ Eu o encontrei logo quando cheguei, nos esbarramos e ele caiu no chão sem querer, e eu, como sou muito  gentil, o ajudei a levantar e ele ainda me tratou com grosseria. Sinceramente, eu não entendo o seu amigo sabia? (Ela disse sentando encima da minha mesa e me olhando)
Eduardo:__ Deve ser porque ele ainda está magoado com você! (Me aproximei  dela)
Andressa:__ Deve ser! Mas não é por causa dele que eu estou aqui! (Ela disse me puxando pelo braço para mais perto dela)
Eduardo:__ Ah não? Então, porque está aqui? (Aqueles olhos chamativos me atraiam como um ímã é atraído por uma corrente metálica me puxando para mais perto dela)
Andressa:__ Estou aqui por sua causa! (Ela colocou novamente os braços em volta do meu pescoço)
Eduardo:__ como assim por minha causa? (Eu toquei levemente em sua cintura quando a vejo se aproximar do meu rosto como se quisesse me beijar)
Andressa:__ Preciso que me faça um favor! (Ela se aproximou do meu rosto e ficou de pé, Andou para traz de mim me fazendo soltar um suspiro forte só de imaginar como seria sentir o gosto do beijo dela)
Eduardo:__ Que tipo de favor? (Me virei para ela e cruzei os braços)
Andressa:__ Preciso de um emprego aqui na academia de talentos. (Ela piscou para mim)
Eduardo:__ Como é?? (Perguntei sem acreditar)
   
                 P.O.V Pamela

Pamela:__ Fala, William! Porque está me olhando assim? (Respondi toda confusa)
    Ele não parava de me olhar com o olhar sério e fixo em mim, aquilo já estava me assustando, pois pude perceber uma certa raiva em seu olhar.
William:__  Vamos começar a Aula! (Ele disse com muita frieza)
Pamela:__ Tá! Vamos!

   A aula começou e tudo ocorreu como sempre ocoria, mas algo estava diferente, William nem me olhava direito e quando me olhava era com um semblante frio e raivoso, parecia que algo o incomodava. Tudo prosseguiu normalmente até que a aula acabou, todos arrumaram suas coisas e foram embora, enquanto eu ajeitava minha mochila, pude ver William vindo em minha direção e parado bem em frente a mim.
William:__ Precisamos conversar!
Pamela:__ Sobre o que? Sobre o jeito que você me ignorou hoje? Desculpa William, mas eu tenho coisa melhor pra fazer! (Falei grosseira)
William:__ Espera! É sério, Pamela. Precisamos mesmo conversar! (Ele disse segurando meu braço)
Pamela:__ Então fala logo o que você quer? (O olhei séria)
William:__ Você não pode Namorar o Guilherme, não pode entregar a ele esse coração, ele não é bom o suficiente pra você! (Disse ele me olhando fixamente nos olhos)
Pamela:__ Você já sabe que... (fui interrompida por ele)
William:__ Que vocês estão namorando? Sim, eu já sei! E não gostei nada disso!
Pamela:__ Porque não gostou? William, quem está namorando o Guilherme sou eu, e sou eu que tenho que gostar e não você!
William:__  Mas eu estou te alertando que o Guilherme nunca poderá te fazer feliz. (Ele pegou em minhas mãos carinhosamente e continuou falando)
Wlliam:__ Você não vê, Pamela? Não vê que a tempos estou tentando te dizer? (Ele me olhou com ternura)
Pamela:__ Me dizer o que? (Perguntei já imaginando a resposta)
William:__ Que eu te amo Pamela! Que eu estou louco por você! (Disse ele agarrando minha Cintura e tentando me beijar)
Pamela:__ Não! William! Para com isso! (Falei tentando me desviar das tentativas dele me beijar)

   Eu o empurrava com força mas era impossível, infelizmente ele era mais forte que eu, ele me apertava contra seu corpo e falava no meu ouvido.
William:__ Estou apaixonado por você Pamela, e sou eu quem pode te fazer feliz, (disse ele beijando meu pescoço)
Pamela:__ Você está louco, William! Me solta! Me larga! (Eu continuava a extravasar)

   Enquanto William me agarrava a força e tentava me beijar, pude ouvir o som de portas se abrindo e uma voz familiar que falou:
Guilherme:__ O que está acontecendo aqui?! (Disse Guilherme ao se deparar com aquela cena)
 
                  P.O.V William

    Tomamos um susto ao perceber que era Guilherme que estava ali, rapidamente liberei Pamela dos meus braços e caminhei em direção ao Guilherme. Eu queria provoca-lo, humilha-lo, pois meu ódio agora era maior que qualquer coisa.
Wlliam:__Eu estava me divertindo um pouquinho com a sua Namorada! (Ironizei sem pena, eu estava sedento pra irrita-lo)
Guilherme:__ Infeliz!.. (disse ele ao partir pra cima de mim)

   Ele Partiu pra cima de mim me acertando um soco e me fazendo sangrar no Canto da boca. Eu não deixei barato e também retribui com socos e tudo mais, caímos na Porrada ali mesmo, Pamela que estava muito assustada puxava Guilherme pela camisa tentando afastar a Briga até que por fim ela conseguiu fazer isso!
Pamela:__ Parem já com isso agora!! (Disse Pamela ao se colocar entre mim e Guilherme)
William:__ Isso não vai ficar assim! Eu vou acabar com você! (Eu falei com toda Raiva que havia dentro de mim)
Guilherme:__ Está me ameaçando, desgraçado?! (Guilherme estava a ponto de partir pra cima de mim de novo mas Pamela o impediu)
Pamela:__ Já chega, tá bom? Já chega! William, estou prontamente decepcionada com você! (Pamela falou e em seguida puxou Guilherme pela mão em direção a porta)
William:__ Não! Pamela!... Espera...
   Tentei faze-la voltar, mas era Em vão, ela já havia cruzado a porta do salão de dança me deixando ali sozinho. Eu simplesmente abaixei minha cabeça em sinal de tristeza e com muita dificuldade pude soltar um leve "Desculpa".

   Caminhei lentamente até a parede, e ao estar frente a frente com ela encostei minha testa na mesma, e assim revivendo em pensamentos o ato de desespero que cometi. Sei que fui um louco em tentar agarra-la a força, nada que eu fizesse poderia voltar Atrás no que fiz, mas eu a Amava tanto que não suportava o triste fato de me sentir um perdedor, um perdedor que jamais teria nos meus braços a morena que eu tanto amava, e só aí eu me dei conta que estava totalmente apaixonado por ela.

              P.O.V Guilherme

Pamela:__ Gui, por favor, fica calmo, já passou! (Disse ela acariciando meu rosto tentando me acalmar)
Guilherme:__ Como posso me acalmar em saber que ele te agarrou a força? Eu te disse Pamela! Eu disse que ele não era confiável! (Falei ainda mais nervoso)
Pamela:__ Eu sei Gui, mas eu jamais imaginária que isso iria acontecer, ele sempre me respeitou! ( disse ela mexendo em meu cabelo e me olhando)
Guilherme:__ O que ele te disse antes de te agarrar? (Perguntei a encarando)
Pamela:__ Ele disse que me amava e... (ela fez uma pausa)
Guilherme:__ E o que? (Pedi para ela continuar)
Pamela:__ Que era louco por mim. (Ela me olhou com receio de dizer já imaginando a minha reação)
Guilherme:__ Viu? Eu te falei!!
     Eu apenas abaixei minha cabeça, era como eu imaginava, ele estava tentando tira-la de mim, minha vontade era de voltar lá e continuar socando a cara dele, mas sei que isso não daria em nada. Ela segurou meu rosto de leve me fazendo a olhar nos olhos e suspirar.
Pamela:__ Gui, não me importa se ele me ama, e muito menos se ele é louco por mim, eu já escolhi quem eu quero, e eu quero você. É você que eu amo! (Ela me olhou nos olhos e me deu um breve beijo)
    Pude ver a sinceridade que emanava daquelas palavras, ter a certeza de que ela me amava e jamais me trocaria, aquele simples beijo foi o suficiente para mim poder perceber o quanto eu era feliz ao lado dela.
Guilherme:__ Eu te amo! Te amo muito! Me perdoa se eu agi de forma errada! (Eu a olhei fixamente)
Pamela:__ Tá mais que perdoado! Qualquer um no seu lugar faria a mesma coisa. (ela pós os braços em volta do meu pescoço e acariciou minha nuca)
    Eu simplesmente sorri ao perceber o quão compreensiva ela é, esse seu jeito meigo e calmo de me tratar me fazia esquecer dos acontecimentos. Me aproximei mais do seu rosto e a beijei calmamente, ela retribua meu beijo dando leve mordidas em meus lábios, e por fim me abraçando forte e apertado
    Pamela me acalmava, e me ensinava que não vale a pena agir por impulso, pois se ela me amava, eu não tinha nada o que temer, mas eu jamais permitirei que ele a toque de novo.
  
                    P.O.V Liz

   Eu havia acabado de sair da minha aula de teatro, e não havia mais nada pra fazer, então lembrei que iria haver ensaio dos meninos lá no Studio, sem pensar duas vezes fui correndo até lá pois eu sabia que iria encostrar o Edu por lá, eu gostava muito da sua companhia, e creio que ele também gostava muito da minha, eu sorri instantaneamente ao lembrar de como nos dávamos bem, de todas as nossas risadas, e dos abraços de consolo também. Era impossível imaginar eu e ele juntos como um casal, pois eu sabia que isso nunca aconteceria.
    Em meio aos meus pensamentos fui andando em direção ao Studio, chegando lá, assim que abri a porta, pude ver Guilherme e Pamela aos beijos namorando sentados perto dos instrumentos, eu apenas entrei devagar para não atrapalhar os dois e sentei-me em frente a eles e fiquei os observando, assim que os dois se afastaram do beijo e abriram os olhos, eu finalizei a quele momento com um aplauso dizendo:
Liz:__ Bravo! Que cena linda! (Falei aplaudindo e fazendo eles parem de se beijar e me olhar)
Pamela:__ Você chegou? Eu nem percebi! (Disse Pamela rindo envergonhada)
Liz:__ Não, tô na aula de teatro ainda! Ah vai... como vocês vão me ver aqui se estavam tão concentrados? (Arqueei a sobrancelha)
Guilherme:__ Nossa! Alguém aqui está de mal humor (disse Guilherme dando risada)
Liz:__ Não estou de mal humor! É  preciso coisas bem graves pra me deixar de mal humor. (falei o encarando)
Pamela:__ Mas eu concordo com o Guilherme. o que houve pra te deixar assim? (Pamela me perguntou sentando do meu lado onde eu estava e me olhando)
Liz:__ A idéia inusitada do Guilherme de  querer que a gente saia em casais, pra mim não vai dar certo, gente! (Falei cabusbaixa)
Guilherme:__ Eu já falei pra você não se preocupar com isso, Liz. vai dar tudo certo, você vai ver. (Disse ele sentando ao meu lado também)
Liz:__ Eu só quero ver no que isso vai dar! (Falei olhando para o chão)
Pamela:__ Não vai dar nada, Amiga! Só vamos sair e nos divertir um pouco, ou existe alguma coisa aí que eu não sei? (Pamela perguntou desconfiada)
Guilherme:__ É que a Liz tem uma quiedinha pelo Edu! (Falou Guilherme)
Pamela:__ Oi? Como assim? (Disse Pamela fixando o olhar em mim)
Liz:__ Tinha que ser o linguarudo do Guilherme!! (Pensei em voz alta e olhando seria para Guilherme)
Pamela:__ então é verdade, amiga? Como assim você gosta do Edu e não me contou nada? (Pamela me olhou e cruzou os braços)
Liz:__ Eu não sabia como contar isso, eu nem sabia que tinha esse sentimento por ele, pra mim era tudo carinho e afeto, mas o chato do seu namorado fez a questão de inventar esse encontro aí e de repente me vi totalmente perdida! (Desabafei tudo que eu estava pensando)
Guilherme:__ Perdida? Ou com medo de assumir o que sente? (Guilherme me encarou com firmeza)
Liz:__ As duas coisas! (Falei abaixando a cabeça reconhecendo quão fraca eu era em relação aos meus sentimentos)
Guilherme:__ Então eu sugiro que deixe o tempo te mostrar o que você realmente sente.
Liz__ O tempo? (O olhei confusa)
Pamela:__ Isso mesmo amiga, deixe o tempo fazer a parte dele, vá com calma, não tenha pressa, no momento certo você terá a certeza dos seus sentimentos. (Pamela disse concordando com Guilherme)
Liz:__ Tempo para descobrir o que sinto, tempo para colocar tudo no lugar, e tempo para conhecer o Edu um pouco mais a fundo, é isso que você querem me dizer?
Guilherme:__ Isso mesmo! E esse encontro será o momento perfeito para isso! (Guilherme sorriu de lado)
Pamela:__ Eu concordo! (Pamela me olhou e também sorriu)
    Não pude dizer mais nada diante de tantas palavras, eles estavam mais que certos, deixar o tempo dizer se vai dar certo seria uma ótima idéia de não correr risco de me machucar depois. Mas eu duvido que Edu seria capaz de me enchergar mais além que uma amiga, mas não custava nada tentar. Eu simplesmente estava animada pra isso, pois eu queria muito dar um passo a frente e deixar as coisas acontecerem, e talvez descobrir o quão bom é ser correspondida no amor.

               P.O.V Andressa

   Estava acontecendo tudo como eu havia planejado, esse esquema já estava no papo, e agora não havia mais nada pra me impedir! Meu plano de vingança estava indo de vento em poupa, pois eu jamais deixarei que me humilhem e que me rebaixem do jeito que Guilherme fez comigo em recife. A quele cantozinho de meia tigela vai se arrepender de ter feito aquilo comigo, e a Mosca morta da Pamela vai se arrepender de ter se intrometido no meu caminho.
    Como uma boa proficisional que sou, tive que usar todas as minhas façanhas para convencer Edu a me deixar trabalhar na academia de talentos, e eu obviamente consegui, agora sou sua secretaria e o ajudo em tudo que ele precisar, não era um trabalho tão ruim, mas era perfeito para executar meus planos.
    Como eu precisava de informações, soube imediatamente que Guilherme e Pamela estariam namorando, Que ótimo! Assim será mais prazeroso ainda separa-los e faze-los sofrer.
Eduardo:__ Andressa?... Está me ouvindo? (Disse Eduardo me despertando dos meus pensamentos)
Andressa:__ Oi... sim... Estou  ouvindo...(falei meia atrapalhada)
Eduardo:__ Então, vamos?
Andressa:__ Vamos pra onde? (Perguntei sem entender nada, pois realmente eu não tinha ouvido nada que ele havia falado)
Eduardo:__ Para o Studio, Andressa! Tenho que dar a notícia aos outros que você agora será minha secretaria! Você não me ouviu falar? (Eduardo Cruzou os braços)
Andressa:__ Sim, eu ouvi... vamos indo então? (Esbocei um sorriso irônico, isso era tudo que eu precisava)
Eduardo:__ Sim, vamos!
    Eduardo deu as costas para sair do escritório onde estávamos conversando, eu havia percebido o jeito que ele me olhava, era como se um desejo antigo estivesse saído,  eu sempre soube que ele me olhava com outros olhos, mas eu nunca dei brecha pra isso, mas agora observando bem, seu olhar era mais forte e mais sincero, e eu resolvi tirar proveito disso, foi assim que conseguir este emprego, e pretendo conseguir coisas a mais.

    Para provoca-lo, eu então o seguinte por trás, e ao chegar perto, peguei em seu braço e segurei sua mão, Eduardo olhou aquilo como os olhos vidrados no ato que fiz, suas mãos suavam de nervoso, e seguravam as minhas com firmeza, achei que ele soltaria minha mão e ignorasse o que fiz, mas não, ele estava cedendo pouco a pouco aos meus encantos, e eu estava amando tudo isso.

               P.O.V Eduardo

   Ela segurou firme em minhas mãos e me me deu um sorriso misterioso, tudo que eu não sabia era o porque, o porque aqueles atos estavam liberando em mim ums sentimentos jamais sentidos por mim antes, aquela loura havia saído do meu coração já havia alguns meses, mas ela fez o favor de voltar e mexer com tudo dentro de mim, eu não tive escolha em deixa-la trabalhar comigo, ela parecia tão sincera é verdadeira no que dizia! Não havia nada de errado em apioa-la a recomeçar a vida.

   Chegando no Studio, não havia quase ninguém, só se ouvia os risos de três pessoas, que ao entrar mais no Studio podemos perceber que eram Liz, Guilherme, e Pamela. Ao sermos vistos, os semblantes de alegria dos três se desfez lentamente, eu olhei para Liz que  me olhava quase que paralisada, não entendi o motivo mas logo percebi que Andressa e eu anda estávamos de mãos dadas dentro do Studio, Guilherme não tirava os olhos de Andressa, mas não era um olhar comum, era um olhar frio e carregado de mágoas, pude perceber porque conheço bem o amigo que tenho, Pamela imediatamente sem entender nada deu um passo a frente e logo perguntou:
Pamela:__ O que ela está fazendo aqui?
Andressa:__ Olá Querida! Quanto tempo! (Andressa sorriu ironicamente)
Guilherme:__ Mas o que significa isso? Pode me explicar Edu? (Guilherme segurou nas mãos de Pamela a fazenda votar para o lado dele e se acalmar mais um pouco)
Eduado:__ Sim, eu posso Explicar... (Tentei explicar mas fui cortado por Andressa)
Andressa:__ É bom se acostumar comigo aqui Guilherme, porque vamos nos ver todos os dias! (Ela deu uma piscadinha para Gui)
Pamela:__ Como assim? Que história é essa? (Disse Pamela voltando a ficar nervosa)
Eduardo:__ Andressa! Deixa que eu explico... (Tentei falar mas Andressa não deixou)
Andressa:__ Muito simples queridinha! Eu agora estou trabalhando aqui na academia de talentos, é  bom se acostmar, porque vamos nos esbarrar todos os dias, isso não é um máximo? (Andressa provocou mais uma vez)
Guilherme: / Pamela:__ Como é que é?? (Os dois falaram em uníssono)
Guilherme:__ Eu não tô acreditando nisso! (Disse Guilherme passando a mão pelos cabelos para demonstrar que estava nervoso)


Notas Finais


E aí gente? O que acharam? Gostaram? O que será que a Andressa está aprontando? Há há fiquem ligados 😄 não esqueçam de comentar, críticas e sugestões são bem vindas 😄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...