História Cartas do Meu Soldado - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Cdms
Exibições 7
Palavras 1.783
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Um capítulo novo para vocês <3 espero que gostem e comentem

Capítulo 4 - Despedida


Fanfic / Fanfiction Cartas do Meu Soldado - Capítulo 4 - Despedida

   Acordei olhando para uma parede que não era minha,me virei e olhei para o teto que não era o da minha casa

   -Onde eu estou?-perguntei com voz de sono

   -Esta no meu quarto dentro da republica-respondeu, eu virei meu rosto e vi que era Tyler sentando em uma cadeira de escrivaninha escrevendo em algo

   -Como eu vim parar aqui? - perguntei

   -Ontem eu te levei pra ver o por do sol,mas você devia estar muito cansado e dormiu no meu ombro... dai como eu não sabia onde era a sua casa eu te trouxe pra cá  -respondeu e se virou pra mim me olhando

   -Obrigado-sorri e me sentei na cama

   -Eu me lembro que você estava falando umas coisas ontem antes de eu dormir... o que era? -perguntei e ele se levantou e veio até perto de mim e se sentou

   -Nada demais... era só mais uma história-sorriu e bagunçou meu cabelo

   -Então Ok-ri e olhei pra ele com meu cabelo todo bagunçado e alguns fios caiam em minha testa

   -Eu to com fome - falei e ele sorriu dando um aperto em minha bochecha 

   -Isso doi sabia -falei massageando a parte que ele tinha apertado 

   - Eu sei... por isso fiz isso -falou rindo e se levantou

   -O que você quer comer? -perguntou

   -Cereal seria uma boa -sorri e ele saiu do quarto

   Eu me levantei e fiquei andando pelo quarto e vi que ele tinha varias medalhas e alguns troféus,seu quarto era grande e um pouco bagunçado. Me sentei na cadeira da escrivaninha que ele estava antes e peguei o caderno que estava ali com algo escrito

   - Seus olhos escuros como a noite,nos quais eu desejo mergulhar até te encontraAAAR... deixa eu terminar de ler- li mas fui interrompido por Tyler que tirou o caderno de minhas mãos

   -Não... Você sabia que é feio ler coisas dos outros sem permissão - falou fechando o caderno e deixando a tigela branca com cereal dentro em cima da escrivaninha, se sentou na cama com uma feição seria

   -Desculpa por ler sem sua permissão-me levantei com a tigela em mãos e fui até ele e me sentei do seu lado

   -Quer um pouco?-perguntei começando a comer

   -Quero-riu e abriu a boca

   -Olha o aviãozinho-brinquei e dei uma enorme colherada de cereal pra ele e voltei a comer sozinho

   Eu fiquei comendo do seu lado e rindo quando ele pedia mais,era bom passar um tempo com ele, eu nunca tive um amigo homem. Ele me fazia rir e as vezes me deixava envergonhado por causa dos seu elogios 

   -Então Elliot quando vamos sair e fazer isso novamente?-perguntou pegando a tigela e colocando no chão 

   -Talvez sexta -respondi sorrindo e calcei meu tênis 

   -Ok... você vem aqui ou eu vou te buscar no trabalho? -perguntou

   -Eu venho aqui-respondi e me levantei

   -Eu vou indo -falei indo até a porta

   -Você podia ficar e almoçar conosco -falou sorrindo,se levantou e veio até mim

   -Não posso ficar... eu tenho que ver meu primo pela última vez-falei

   -Última vez? Por que?-perguntou

   -Ele se alistou e vai hoje para a Inglaterra-respondi triste

   -Não se preocupe Elliot vai ficar tudo bem com ele-falou,eu comecei a andar e sai do quarto descendo as escadas sendo seguido por Tyler. Quando eu estava perto da porta eu olhei para a sala e todos os garotos me olharam 

   -TCHAU ELLI-gritaram em despedida

   -TCHAU - sai da casa e olhei pro Tyler confuso

   -Elli não é apelido de menina?-perguntei e ele riu

   -Se acostume eles vão te chamar sempre assim- riu e passou a mão no meu cabelo o arrumando

   -Ta... agora eu já vou indo-falei 

   -Então tchau e até sexta... a uma última coisa- chegou perto do meu ouvido - Obrigado pela melhor noite que eu já tive- eu senti minhas buchechas queimarem e ele voltou a me olhar de longe

   -D-De nada-ri e comecei a andar em direção a saida do campus 

   Por que eu me sinto estranho? Parece que eu gostei de tocar nele, quando eu to perto dele eu me sinto seguro e perfeito... se isso é estranho?  muito e ainda mais para um garoto de 16 anos com os hormônios em trabalho.

   Estava andando quando de um beco saiu "Populares" do colegio e pararam na minha frente,eu tentei desviar mas um deles me empurrou e eu cai no chão 

   -Olha se não é o Elliot... o exemplo de menino- falou um deles e eu me levantei

   -O que vocês querem agora?-perguntei,eu estava com medo porque eu sei bem como eles são. Eles que estavam em 5 já bateram em dois nerds sem piedade

   -Você e aquela tal de Marie estão andando com os universitários não é -falou um deles

   -Sim... algum problemas?-perguntei provoncando 

   -Não- um deles veio até mim e me ameaçou dar um soco,e eu com medo fechei os olhos e meio que me encolhi

   -O que vocês acham que estão fazendo?-ouvi uma voz conhecida, mas mesmo assim continuei com os olhos fechados 

   -Nós iríamos bater nesse nerd idiota -respondeu um deles

   -Ele fez algo de mau?-perguntou a voz conhecida

   -Eer... ele nos provocou - Respondeu e eu apenas ouvia

   -Não foi isso que eu e aqueles professores viram - falou 

   - nós ainda vamos te pegar Elliot... só espere- falou e me empurrou e eu abri os olhos

   - Tudo bem?-perguntou, era Mason com mais um cara,os dois seguravam sacolas de papel

   -Sim sim -sorri 

   -Você quer companhia para ir para casa?-perguntou 

   -Eer... acho que agora sim - respondi 

   -Então eu te levo... toma Mark,leva isso pra mim -ele entregou as sacolas para o outro cara e mesmo se foi

   -Vamos- falou e eu comecei a andar e ele me acompanhou

   -Então... depois da piscina... você e Tyler foram a outro lugar?-perguntou

   -A sim... ele me levou em um lugar bem longe do centro no meio do mato para ver o céu até o dia clarear- falei e nós rimos junto

   -Eu sei aonde é-falou rindo

   -Ele te contou da menina que ficou se coçando? -perguntou rindo

   -Sim... Você já foi la?-perguntei

   -Não... ele só levou até agora aquela menina e você-respondeu

   -Ele tem costume de ir lá sozinho?-perguntei

   -Sim... antes ele ia uma ou duas vezes por mês... mas de uma semana pra cá ele vai quase todo dia e vive escrevendo naquele caderninho dele-respondeu 

   -O que será que anda acontecendo com ele?-perguntei 

   -A sei lá... pelo que eu conheço a figura ele deve estar gostando de alguém-respondeu rindo

   -Deve ser aquela garota que sentou atrás de mim ontem no jogo-falei 

   -Deve ser... outra coisa estranha e que ele anda sorrindo igual a um retardado-falou rindo

   -Não chama ele de retardado... isso são sinais de que ele ta pensando na amada-falei rindo

   Eu já estava na frete de casa e então me despedi de Mason e entrei. Como sempre a casa estava silênciosa,mas tinha um porém minha tia estava sentanda no sofá lendo

   -QUE BOM QUE CHEGOU -gritou meu primo da cozinha,aquela voz me aliviou

   -Eer... oi tia- ela me olhou 

   -A próxima vez que sair de casa... avise se for dormir fora-falou e voltou a ler,de longe vi meu primo com aquela farda em um tom verde escuro,abraçando meu tio. Um tristeza surgiu em meu rosto e eu corri até os dois e os abracei

   -Por que você continuou com essa ideia?-perguntei com uma voz triste,eles largaram o abraço e eu abracei meu primo com toda a força que tinha

   - Não se preocupe pequeno... quando a guerra acabar eu vou voltar são e salvo e vitorioso-falou,lagrimas de tristeza começaram a descer dos meus olhos

   Ele que me ajudou quando eu vim morar com eles,ele que me defendia dos valentões da escola,ele que me fazia sorrir em momentos tristes,meu primeiro livro foi ele quem comprou e me deu de aniversário 

   -Não chore... por favor-falou e eu o olhei com meus olhos marejados 

   -D-Desista disso... f-fique por favor-falei entre soluços,ele se soltou do abraço e me deu um beijo na testa

   -Eu vou voltar... eu prometo-Falou e logo foi andando até a sala e eu me agarrei no meu tio, ele que sempre sorria agora estava com uma feição triste

   A Tia Carmen nada falou,apenas ficou lá sentada e nem se quer se despediu de seu filho,ela era dura e louca as vezes, mas sei lá eu não queria pensar nela eu so estava triste e com medo de perder meu primo

   Ele se despediu pela última vez e saiu pela porta da frente, eu corri até a porta 

   -Você mandara cartas?-perguntei 

   -Vou-respondeu e saiu

   Era triste saber que a pessoa que me acompanhou desde a infância poderia não voltar mais ou até poderia ,mas talvez sem vida. Ele sempre me tratou como se eu fosse o irmão mais novo dele.

Flashback on

   -Vai pedala não tenha medo-falou empurrando a bicicleta

   Eu comecei a pedalar e ir para frente decidido

   -EU TO CONSEGUINDO JOSEPH...-Eu me desequelibrei e cai

   -AAAAAAAI-comecei a chorar

   -Meu Deus-ele veio correndo até mim e se abaixou me olhando

   -Tudo bem?-perguntou

   -E-Eu machuquei o joelho Jose-respondi choramingando

   -Desculpa pequeno-falou e me pegou no colo 

   - Eu juro que nunca mais vamos andar de bicicleta... ok-falou e começou a andar em direção a casa

   - m-mas eu quero aprender a andar... todos da escola já sabem menos eu-falei o olhando triste

   -Você não precisa ser igual a eles sabe por que?-perguntou

   -P-Por que?-perguntei limpando os olhos

   -porque ser diferente é bem mais legal-respondeu sorrindo,entramos na casa e ele me levou até o banheiro e me colocou sentando em cima da privada 

   - Você é diferente?-perguntei 

   -Sim... eu enquanto todos odeiam matemática... eu amo-respondeu rindo e começou a procurar a caixa de curativos e logo que achou se ajoelhou na minha frente

   - Isso arde?-perguntei

   -Arde um pouco mas já passa-respondeu e passou o remédio,eu soltei um gemido de dor que logo passou. Ele fez o curativo e fomos para a cozinha e ele começou a preparar algo para a gente comer

Flashback off

   Ele me ensinou coisas que a nenhuma professora me ensinaria.

   Por isso eu já sei que a semana vai ser difícil, mas espero que algo bom aconteça comigo.


Notas Finais


Eia o que acharam?
Tenho uma coisa para contar para vocês, eu estava em uma das ocupações da escola e aquilo tá tirando minha inspiração. Hora ou outra eu volto para casa e volto a escrever
Beijos :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...