História Cartas do Meu Soldado - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Cdms
Exibições 2
Palavras 2.038
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Voltei kkkkkkk desculpa a demora é que eu estava com bloqueio criativo T.T
Mas agora já to bem e já voltei a escrever

Capítulo 5 - Noite de Chuva


   Então como eu disse minha semana ia ser difícil, primeiramente durante a aula que  eu tive que me esconder dos "Populares" para eles não me baterem.


   Outra coisa horrível é que eu não vi a Marie em lugar algum,e quando eu fui na casa dela a mãe dela disse ela tinha saído,minha pergunta é onde ela esteve esse tempo todo?


   Agora eu to aqui esperando o expediente acabar para ir ver meu amigo,eu não sei explicar como eu quero ver ele novamente,ele sorrindo ao me ver é tão bom


   -Ei seu expediente já acabou pode ir-falou meu chefe 


   -A... então eu já vou indo-falei e peguei meus livros e cadernos e sai da farmácia indo em direção a universidade 


   Já tinha avisado minha tia que talvez eu não voltaria para casa. Sério ela não se preocupava comigo e nem com meu primo,isso ficou claro quando eu e ele e o meu tio passamos  dias fora de casa para ir a Nova York fazer algo que eu não me recordo muito.


   Quando cheguei no campus eu comecei a sentir gotas caírem na minha cabeça,olhei para cima e vi que as nuvens estavam mais escuras e estava começando a chover,como eu não queria me molhar eu comecei a correr rapido para não me molhar. Cheguei rápido na porta da república e bati,e quando abriram a chuva começou a cair muito forte


   -É Você Elli vamos entre - Falou um garoto e abriu passagem para que eu entrasse e em seguida fechou a porta 


   -ELE CHEGOOOOOOOOOOOOU-gritou o mesmo e começou a brotar garotos de lugares diferentes,quando acho que todos estavam ali menos Tyler e Mason


   -V-Vocês estavam me esperando?-perguntei e todos assentiram


   -Por que?-perguntei


   -Porque você é do nosso time agora e nós todos gostamos de você- respondeu o mesmo que abriu a porta e os outros assentiram


   -Sério - ri - só uma pergunta... quando é o próximo jogo?-perguntei


   -DIA 23 DESSE MÊS-responderam todos eles


   -Ok... e então o que vocês estavam fazendo antes de eu chegar?-perguntei


   -Nós estávamos estudando e vamos voltar a fazer isso-respondeu um e ele e mais uns cinco garotos subiram para os quartos


   -A gente tava na cozinha... e também vamos volta pra lá- três garotos voltaram para a cozinha,não é sempre que a gente ouve falar de jogadores de futebol que cozinham 


   -E vocês ?-perguntei para os cinvo que estavam ali me olhando 


   -a gente não tava fazendo nada... mas e você quer fazer algo?- perguntou e dentre os meus cadernos eu mostrei um livro


   -Se vocês não se importam eu queria continuar a minha leitura-respondi


   -Já que você vai ler... eu sei o lugar perfeito para você fazer isso- falou o garoto que abriu a porta e o mesmo pegou no meu braço e me levou até uma sala no fundo da casa. Era uma sala que tinha uma mesa de escritório com papéis em cima e em frete a mesa tinha um sofa chesterfield escuro e com três lugares


   -Aqui é a sala onde o Tyler fica nos dias de chuva... ele não deixa nenhum de nós entrar aqui quando ele esta-falou soltando o meu braço, aquela sala tinha cheiro de charuto cubano


   -Ele não vai brigar comigo?-perguntei 


   -Com você?... é claro que não-respondeu


   -Mas... a deixa pra la eu vou ler ok-falei e e ele assentiu a fechou a porta


   Eu fui até o sofá e deixei meus cadernos em uma parte do sofa,tirei meus tênis e coloquei os pés em cima do sofá,encostei minhas costas no braço do sofá e abri o livro e começando a ler



"Sorriu compreensivamente – ou muito mais do que isso. Era um desses raros sorrisos que têm em si algo de segurança eterna,um desses sorrisos com que a nós talvez nos deparemos quatro ou cinco vezes na vida. Um sorriso que, por um momento, encarava – ou parecia encarar – todo o mundo infindável, e que depois se concentrava em nós com um preconceito irresistível a nosso favor. Um sorriso que nos compreendia só até o ponto em que nós queríamos ser compreendidos, que acreditava em nós como nós gostaríamos de acreditar, assegurando-nos que tinha de nós exatamente a impressão que, na melhor das hipóteses, esperávamos causar."



   Esse é um trecho de O Grande Gatsby de F. Scoot Fitzgerald, que eu estou lendo e meio que considerando o melhor livro do século. Ele foi lançado na decada de vinte e é maravilhoso,tem riqueza,amor e uma pitada de uma coisa tipo...eer amor entre homens,não isso não é mostrado no livro,mas eu consigo ver o tipo de admiração ou sei la que o Nick tem pelo Gatsby.


  Continuei a ler e nem liguei ao ouvir alguém entrar na sala e logo depois fechar a porta 


   -Você veio... na verdade eu sabia que viria-falou a voz e eu virei o rosto e vi Tyler encostado na mesa de escritorio


   -Convencido você em-ri 


   -então você veio pra gente sair né?-perguntou me olhando,sério ele estava todo molhado,seu cabelo deixando gotas escorrerem sobre o seu rosto,sua camiseta branca estava transparente e eu podia ver seu peitoral


   -Sim-respondi


   -Mas você viu como esta chovendo né... então não vamos sair hoje-falou e eu me levantei


   -Então eu acho que...-fui interrompido por ele


   -que você vai ficar e jantar conosco e mais a noite sentara com todos para ouvir contos de terror- falou


   -Eu acho que-ele ficou me olhando com um sorriso único 


   -Ta eu vou ficar-falei e ele veio até mim com os braços abertos


   -Você não vai me abraçar desse jeito-falei rindo e ele parou e abaixou os braços


   -Eu vou subir e tomar um banho ok-falou e saiu da sala sorrindo. Eu deixei meus cadernos ali e segui até a sala e encontrei todos sentados me olhando com uma cara surpresa


   -O que foi?-perguntei estranhando aquilo 


   -Pessoal... vocês viram o mesmo que eu?-perguntou um e todos que estavam me olhando assentiram


   -O que vocês viram?-perguntei rindo


   -Nós... Nós vimos o Tyler... o Tyler com um sorriso de verdade- respondeu outro e eu ri 


   -Sorriso de verdade?-perguntei rindo


   -Aram-todos responderam e Mason apareceu 


   -Não liga neles... eles nunca viram o Tyler sorrir daquele jeito-falou rindo


   - Mas ele sempre sorri daquele jeito-falei rindo e fui até um lugar vazio que tinha no sofá e me sentei 


   -Vocês se reúnem para contar contos de terror quando chove?-perguntei


   -Sim,nós nos sentamos no chão envolta da mesinha do centro e começamos a contar coisas aterrorizantes-respondeu


   -Huum que legal-sorri


   -Você é medroso?-perguntou um que estava do meu lado


   -Eu não-respondi,pare de mentir Elliot


   -Que bom... porque os que eu preparei pra essa noite são de tudo que aconteceu em uma republica-falou,quando eu devo começar a rezar?


   Eles voltaram a falar entre si e eu fiquei ali sentado olhando uns rirem e outro se empurrarem,até que meus olhos correram até Tyler quando ele chegou na sala e se sentou em um lugar vazio do sofá que ficava na minha frente


   Seus olhos verdes encontraram os meus e um sorriso surgiu em seu rosto,seu cabelo loiro todo bagunçado e um pouco molhado o deixavam mais, digamos assim... lindo


   -VENHAM COMEEEEEEEER-gritaram da sala de jantar e todos sairam correndo,eu claro fique sentado esperando todos irem 


   -Você não vem... Elli?-perguntou Tyler se lavantando e indo em direção a sala de jantar


   Eu me levantei e o segui até a sala de jantar que tinha uma mesa grande e que estava repleta de jogadores com fome


   -Senta aqui - falou Tyler se sentando em uma cadeira da ponta da grande mesa e apontando para uma do lado esquerdo que era perto dele, me sentei da cadeira e fiquei esperando todos começarem a comer pra mim fazer o mesmo


   -Para o nosso convidado temos um prato especial-falou um cara moreno de cabelos pretos que veio até mim e colocou um prato de macarrão com molho que parecia estar maravilhoso 


   -Não precisava- falei


   -Precisava sim... graças a você nós ainda estamos no campeonato nacional-falou e eu sorri


   -UM URA PRO ELLIOT-gritou Mason que estava do outro lado da mesa 


   -URA... URA... URA-ri, acho que quem mora do outro lado desse campus ouviu esse URAA


   -Agora podem comer-falou, e tipo soltar um gnu para um bando de leões,eu era como um antílope comendo meu capim e sendo observado por um leão 


   -O que foi?-perguntei a Tyler


   -como você consegue comer educadamente em meioa isso?-perguntou


   -Nem eu sei-respondi rindo e voltei a comer


   Depois disso todos inclusive eu terminamos de comer e fomos até a sala. Cada um se sentou em volta a mesa de centro e eu me sentei do lado de quem eu me sentia bem. E quando todos estavam acomodados um foi e apagou a luz e ascendeu uma lanterna 


   -TUDO COMEÇOU EM UMA NOITE COMO ESSA... CHUVOSA E ESCURA-alguém jogou uma almofada no cara e gritou "A NOITE É ESCURA IDIOTA" e isso me fez rir


   -TUDO ACONTECEU AQUI... NO NOSSSO CAMPUS... NA REPÚBLICA ALPHA K- Tyler que estava do meu lado chegou perto do meu ouvido 


   -A Alpha K é essa aqui na frente-cochichou pensando que eu ia ficar com medo


   -Na noite chuvosa de 30 de março de 1920... um homem que nunca foi indentificado entrou no campus e ficou parado na frente da Alpha k - comecei a ficar com medo


   -...Tempo depois ele entrou na casa e matou sem misericórdia cada um dos presentes... depois de matar todos ele deixou uma mensagem- a chuva estava forte


   - escrita com sangue na porta dessa casa...EU VOLTEREI E A PRÓXIMA SERÁ A DE VOCÊS-gritou e eu ouço uma trovoada 


   -AAAAAH-grito e agarro o braço de Tyler com força


   - ELE TA AQUI-gritei apontando para a forma de um corpo no canto e o cara que estava contando a história iluminou a forma e tomou um susto


   -CREDO... treinador o que voce esta fazendo aqui?... e essas horas?-perguntou 


   -Vocês não tem vergonha de ficar contando histórias horríveis para um adolescente?-falou rindo e indo ligar a luz


   Ao ascender a luz eu vi que todos estavam meio que abracado e com as caras assustadas


   -Eu ainda me pergunto como vocês conseguem ser jogadores de futebol-falou o treinador


   -Quem é a visita Tyler?-perguntou e eu o olhei


   -E-Eu sou Elliot senhor-respondi largando o braço de Tyler


   -Tadinho de você... tem até medo da bobagens que esses-falou rindo e se sentou em um sofá 


   -Vocês querem ouvir histórias de verdade?- perguntou e todos assentiram e eu neguei igual a uma criança que não queria para de brincar


   -Não precisa ficar com tanto medo assim...você tem o capitão do time do seu lado- falou e alguém apagou a luz e deu a lanterna para o treinador 


   - Qual eu vou contar?... humm que tal a do mascara de pele humana-falou e eu meio que estremeci,Senti uma mão segurar a minha e depois entrelaçar nossos dedos


   -Assim você não tera tanto medo-cochicou no meu ouvido e um sorriso bobo surgiu em meu lábios 


   A história era sobre um monstro ou pessoa que andava com uma faca e que cortava pedaços do rostos das pessoas para fazer uma máscara.


   -Ele ainda anda por ai atrás de um rosto que fiquei perfeito igual o dele era-eu apertei tão forte a mão de Tyler


   -Liga a luz-falou e um deles ligou a luz e quando eu vi a cara de cada um eu segurei o riso


   -Acho melhor todos irem dormir porque já esta bem tarde e alguns de vocês estão completamente-riu e se levantou


   -Vão dormir-falou e foi até a cozinha. Quando todos sairam da sala e apenas eu e Tyler ficamos ali eu comecei a rir


   - O que foi?-perguntou me olhando


   -V-Você viu a cara deles-ri


   -Não... eu tava tentando aguentar a dor do seu aperto-falou erguendo e mostrando nossas mãos dadas


   -Desculpa- tentei largar da sua mão mas ele não deixou


   -Você é muito forte-falou rindo 


   -Isso é porque eu escrevo quase o dia inteiro-ri


   -O que você tava lendo quando eu te encontrei na minha sala?- perguntou


   -O Grande Gatsby-respondi


   -Então você deve gosta de romances né ?-perguntou e eu assenti


   -Eu tenho um que você provavelmente vai gosta-falou se levantando e me puxando para que eu me levantasse 


   -Huum-ainda de mãos dadas comigo ele me puxou até aquela mesma sala que eu estava mais cedo



Continua...

  


Notas Finais


Então o que acharam? Comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...