História Cartas para Boruto - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Jiraiya, Kabuto, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Konan, Konohamaru, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Maito Gai, Matsuri, Mebuki Haruno, Menma Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Personagens Originais, Rin Nohara, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Borusara, Boruto Uzumaki, Naruhina, Naruto, Sarada Uchiha, Sasusaku, Universo Alternativo
Visualizações 395
Palavras 1.464
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 3 - Capítulo 3


"O importante é que você teve uma pessoa ao seu lado o tempo todo. Até mesmo quando tudo está dando errado."

                                  A probabilidade estatística do amor à primeira vista 


  Enxugo as lágrimas, fungando. Realmente... 

 -Sara? Filha! O que aconteceu?-pergunta mamãe, se aproximando de mim. No celular tocava "4 O'clock- V e Rap Monster" que Chouchou me passou. Sério, BTS é demais. 

 Pego o aparelho e desligo a música, fechando o livro que acabei de ler.

 -A história é linda.-lhe respondo sorrindo e encarando seus lindos olhos verdes. Iguais aos do Dai.

 -Qual livro?-levanto-o, lhe mostrando  a capa.

 -Ah, sim. Eu lembro quando li, chorei até mais que você.-comenta, se sentando ao meu lado na cama.

 -O incrível é que a história ocorre em um dia, como a escritora é fantástica...Jennifer E. Smith.-leio o nome dela, passando a mão na capa. Eu realmente chorei, ri, me emocionei muito... eu amo esse livro. Assim como a maioria dos que li.

 -A probabilidade estatística do amor à primeira vista.-murmura mamãe, parecendo se lembrar de algo.-Esse livro eu comprei quando estava visitando Suna. Me encantei com a capa e com a história, também.-ela me da um sorriso, que retribuo rapidamente.

 A porta do meu quarto se abre e a cabeleira escura passa pela mesma, se aproximando.

 -Oi, filho.-mamãe cumprimenta-o, com um abraço e um beijo na testa. Eu amo quando ela faz isso, assim como o toque que o papai nos da. Eu sei que tem bastante significado para ele, e para mamãe. Assim como tem para nós.

 -O que aconteceu?-perguntou, começando a mexer no cabelo rosado dela. 

 -É o livro.-respondo, sorrindo. Ele observa a capa e parece pensativo.-Se quiser ler, fique à vontade. Eu já acabei, e amei.-digo. 

 -Você chorou por causa do livro?-pergunta, sorrindo de canto, igual ao papai.

 -Nem vem. Você chora na parte que o pai do Simba morre em O Rei Leão.-digo, fazendo o mesmo me encarar com um bico.

 -Tem como não ficar triste? Ele morre, poxa.-retruca, indignado.

 -Eu também choro.-murmura a mamãe e concordamos com a cabeça, ao mesmo tempo. 

 -Mamãe, a senhora chora até assistindo Frozen.-sussura o meu irmão, enquanto a mesma fazia bico. -É claro que eu choro, é triste e bonito.-concordamos com a cabeça.

 Tal mãe, tal filhos.

 -Ah, lembrei. Mamãe... a senhora acha que o papai vai matar o Boruto?-pergunto, inclinando meu corpo para pegar a pantufa no chão.

 -Não sei. Por que?-pergunta, nos encarando. Daisuke sorri, coçando a cabeça e fechando os olhos. -Ele veio aqui.-responde, e ela sorri, me olhando. 

 -O que foi? Ele veio aqui para o trabalho. Tsc.-murmuro, fazendo bico. O que mais ela acha que é? 

 -E vocês só fizeram o trabalho?-pergunta, ainda mais sorridente e curiosa.

 -O almoço primeiro e depois o trabalho.-respondo, calçando minha pantufa de coruja. 

 -Ah, sim. E como foi? Discutiram muito?-nego com a cabeça, ficando em pé.

 -Não. Hoje ele estava mais...legal.-noto meu irmão revirar os olhos.

 -Ele é legal.-retruca, vindo para o meu lado.-Apenas você que é chata, as vezes.-diz, colocando o braço em volta do meu pescoço.

 -Não se esqueça que somos gêmeos, irritante.-respondo, lhe dando uma pequena cotovelada em sua barriga. 

 Mamãe sorri e se levanta, passando seus braços em volta de nossos ombros. Seguimos para fora do meu quarto, indo para a cozinha. 

 O cheiro da comida do papai estava divina. E isso me lembra de um certo louro que quero esquecer.

 -Oi, papai.-o cumprimento, abraçando sua cintura. Já que o mesmo mexia as panelas.

 -Oi, minha pequena.-responde, sorrindo e me dando um beijo na cabeça. 

 Meu irmão faz o mesmo e começamos arrumar a mesa. Em pouco tempo, o jantar fica pronto. Nos sentamos na mesa e agradecemos, começando a devorar a comida. Papai tem mãos divinas, assim como mamãe.

 -As férias vão começar semana que vem?-pergunta o mais velho, nos fazendo concordar com a cabeça. Ele e a rosada trocam um olhar de cúmplices. 

 O que eles estão aprontando? Pela careta do Daisuke, sei que ele pensou a mesma coisa que eu. Dou os ombros, terminando minha refeição.

 Nessas férias vou ficar em casa o tempo todo: ler, dormir, jogar. Vai ser um ótimo descanso, vou aproveitar bastante.

 Assim que todos nós acabamos de comer, vou para o banheiro escovar os dentes. Em seguida para meu quarto, colocando meu pijama composto por uma calça vermelha e uma camisa preta. Solto meus cabelos não tão curtos e nem tão longos, e os penteio. Retiro meus óculos e me deito na cama.

 Minutos depois, quando eu estava quase dormindo, a porta é aberta e nela passa o papai e a mamãe, me dando um beijo de boa noite. Todas as noites eles fazem isso, tanto em mim quanto no Dai.

 Novamente fico sozinha e acabo dormindo com o delicioso silêncio da noite. 



                          ~♡~


 E quando menos imagino, a vida me prega outra peça. Acordei super tranquila e o caminho até a escola foi normal. O que eu não esperava era a bomba que a Shizune soltou, antes de sairmos do carro, sobre nossas férias.

 Além de suportar meu irmão e seus amigos na escola, descubro que nossa viagem de férias vai ser na casa da nossa bisavó, e eles vão junto.

 Tudo bem que faz tempo que não vejo a bisa e estou com saudades, mas...será que isso é algum tipo de castigo? Só pode.

 Não é que eu não goste da presença do meu irmão, claro que não. Eu amo ele. Mas é que... com seus amigos, ele muda um pouco. E muitas vezes fica bem chato.

 O que alivia, é que as meninas também vão: Chochou, filha do tio Chouji; Himawari, irmã do chato do Boruto; Hikari, prima da Hima; Naka, filha da Konan e minha prima, Sora. 

 Certo, não acho o Boruto tão chato assim. Não mais. Por enquanto.

 Mas voltando para a viagem, pelas palavras da maluquinha, meu pai não gostou muito da idéia que o tio Naruto deu. E eu concordo plenamente com ele. Quem merece ficar ao lado dos meninos tanto tempo assim? Ainda se fossem quietos. Mas não, eles não são. Aprontam, conversam alto demais, ficam se batendo. 

 A parte legal de estar com eles, é quando vão jogar x-box, play e os outros aparelhos assim...maravilhosos. As meninas não gostam tanto. E com eles as corridas e todos os outros jogos, são mais divertidos. 

 Principalmente quando ganho de todos eles.

 O que me deixa um pouco irritada, é a sensação de que alguma coisa vai acontecer. Mas o que será? Por que essa sensação causa um frio na barriga?

 E não é só isso, só falta os mais velhos concordarem. Aí os meus planos estão acabados.

 Certo, não sei se é bom ou ruim. Um lado de mim acredita que vai ser legal e o outro, não. O que resta é esperar pela decisão deles e aguentar o que vier. 

 Sento no meu lugar e pego meus materiais, abrindo meu caderno rosa clarinho com uma flor desenhada no meio dele. Tem alguns pequenos desenhos, alguns rabiscos. 

 Pego a caneta preta no meu estojo e tiro a tampinha. 

 "Sabe quando você tem certeza de algo e no mesmo tempo parece que não tem? Pois é, estou assim. 

 Desde algum tempo, na minha cabeça eu tinha a certeza que eu não gostava do Boruto Uzumaki. Mas ontem, tive a oportunidade de conversar com ele, diferente das outras vezes.

 Rimos bastante, ele me ajudou. Além de ter feito nosso almoço, e estava delicioso. Ainda gostaria de saber quando foi que ele aprendeu a cozinhar, mas não vou perguntar. 

 Ele foi bastante legal, não o idiota que sempre achei que era.

 Talvez eu devesse parar de julgar sem conhecer melhor. Mas sei que todo mundo faz isso, consciente ou não. E como gosto de mudanças positivas, vou tentar mudar esse meu jeito.

 Eu não sei porque estou pensando no louro. Mas é que, desde que nossos olhares se cruzaram na cozinha e ele sorriu, sua imagem não sai da minha cabeça. É automático. O sorriso, suas covinhas na bochecha. 

 Ele é bonito, além de ser carinhoso. E inteligente, mesmo que nunca vou admitir em voz alta. 

 Então tomo isso como um novo pensar: Boruto Uzumaki, não é tão chato quanto acreditava que era.

 E uma nova lição: o que eu acho, não é aquilo que pode ser. Devo ser mais cuidadosa com os julgamentos antecipados."

 Fecho o caderno assim que o sinal bate e o guardo na mochila. Diferente dos outros dias, não me encomodei muito com o fato do louro se virar para conversar comigo, a cada dez minutos. Ele até me fez rir uma vez e outra.

 Isso é o nascimento de uma nova amizade? Diferente de antes... no fundo, espero que sim.

 Não sei o que aconteceu, mas de um dia para o outro, algumas coisas mudaram.

 

 


 

 

 


Notas Finais


Vou revisar só mais tarde, espero que tenham gostado. Até o próximo capítulo, obrigada ❤😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...