História Cartas para Diana - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Iris, Kentin, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Nina, Peggy, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Viktor Chavalier, Violette
Tags Cartas, Diana, Romance
Exibições 9
Palavras 1.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, tudo bem?

Capítulo 40 - Então, volta para o mar, piranha.


Fanfic / Fanfiction Cartas para Diana - Capítulo 40 - Então, volta para o mar, piranha.

Ponto de vista, Katherine.

Chegamos na escola faz pouco tempo, estou procurando Havella e Suny. Depois, vou procurar o Arielo, cujo nome é Castiel. Vi Suny e Havella no pátio, as duas sentadas no banco.

-Vai convidar quem Havella? –Perguntava Suny animada.

-Sei lá, não estou ligando muito para isto. –Disse ela dando de ombros, se aproximei delas.

-Do que estão falando, garotas? –Perguntei.

-Peggy está espalhando por ai que vai ter um baile de máscaras. –Disse Suny, sentei no banco que elas estavam.

-E irá ser esse sábado à noite. –Disse Havella.

-Esse sábado? Poxa, queria ir... Mas irei viajar, talvez deixe para outro dia. –Dei um sorriso.

-Vai com quem? –Perguntou Suny.

-Acho que com Nathaniel. Se pessoas que não são de Sweet Amoris poderem vir, chamarei a Diana. –Olhei para elas, Havella fez uma cara de interrogação e Suny fez uma cara alegre.

-Quem é Diana? –Perguntou ela.

-Minha prima, ela estudava aqui, mas foi para um internato. –Expliquei a ela.

-Ah, entendi. –Havella sorriu.

Diretora microfone: Alunos dirijam-se ao ginásio.

-Será que é o aviso do baile? –Perguntou Suny.

-Acho que sim, vamos. –Peguei nas mãos delas e fomos para o ginásio.

-Aqui! –Melissa e Kim acenavam para nós, fomos até elas.

-Cadê a Violette? Pensei que ela estivesse com vocês. –Dizia Melissa.

-Ela deve estar com o Alexy ou com a Rosalya. Não se preocupem. –Sorri para elas, Melissa estava com uma cara preocupada.

-Ela disse que iria encontrar a gente aqui. E que só iria pegar seu portfólio e iria nos encontrar, a Violette não é de se atrasar. –Dizia Suny.

-Se acalma guria. Ela vai vir, é só esperar. –Disse Kim.

-D-desculpe a demora... –Violette chegou.

-Violette, nós estávamos preocupadas. –Melissa e Suny abraçaram Violette, -

-Alunos, como sabem por causa da senhorita Peggy. Irá ter um baile de máscaras, podem trazer pessoas que não são daqui da escola, mas terá que pagar o ingresso. As aulas foram suspensas, podem ir para suas casas. –Disse a diretora, todos se animaram.

As garotas começaram a conversar sobre o baile e nem ligaram para mim. Alguém de capuz pós a mão na minha boca e me tirou do ginásio sem ninguém ver.

-Hmm. –Tentei gritar, essa pessoa me levou para o clube de jardinagem.

-Sou eu. –Era o extrato de tomate, vulgo Castiel.

-Seu besta. –Dei socos nele.

-Calma baixinha. –Ele ria.

-Não sou baixinha, eu tenho 1,76! –Gritei para ele.

-Eu tenho 1, 80. –Dizia ele.

-4 centímetros não fazem diferença. E o Lys é mais alto que você. –Falei.

-Então, eu queria saber uma coisa... –Ele estava sério.

-O que? –Perguntei.

-Eu pretendo convidar a Diana, mas não sei o que fazer. –Disse ele.

-Bom, vai à minha casa às 05h00min horas. Só que se o Lysandre também for lá? –Perguntei, sei que o Lysandre iria chamá-la.

-Ah, não sei... Chamarei outra pessoa ou ficarei sozinho. –Castiel saiu do clube.

Ponto de vista, Diana.

Ai meu Deus! Estou em uma turma sem o Victor, Brooke e Jared. Estou na sala de aula, roendo as unhas. Fico quieta com pessoas que não conheço.

-Ei garota? –Um garoto e uma garota de cabelos castanhos me chamaram, os olhei.

-Oi? –Estava confusa.

-Sou Alexia e ele é Andrew. Tudo bem? –Perguntou ela, estranhei.

-Sou Lynn. Sim, por quê? –Perguntei.

-Você é muito quieta. Soube que é irmã do Victor. –Ela fez uma cara engraçada.

-Sim, eu sou... –Respondi, percebi que o Andrew tem olhos azuis. claro. -Seus olhos são muito bonitos, Andrew. –Disse, ele sorriu envergonhado.

-Obrigada. –Ele sorria.

-Andrew, não passe sua estranheza para a novata. –Disse uma garota de cabelo castanho, vi o sorriso de Andrew se transformar em um olhar triste. Me levantei.

-Se enxerga garota. Você não é melhor do que ninguém. Então, volta para o mar, piranha. –Desabafei, não fico calada com pessoas assim. Já tinha uma rodinha de pessoas em volta de nós.

-Se ponha no seu lugar, novata. Seus pais não deram educação, acho que não, porque você é uma barraqueira. –Disse ela, não iria me abalar com isso.

-Se ponha você no seu lugar. Meus pais me deram educação, mas agora não sou eu que julgo os outros. E para sua informação, barraqueira é quem monta barraca. Beijos de luz. –Dei um beijo para ela e assoprei, todos bateram palmas. Sentei e fiquei quieta.

-Bom dia, turma. –Era o professor Paul

-Bom dia, senhor Durand. –Disse todos.

Começamos a aula de Biologia, fizemos três atividades. Achei as atividades fáceis, são 08h58min AM vamos ficar hora e  minutos de intervalo e voltaremos 09h35min AM. Terminei de arrumar minhas coisas e sai da sala. Fui para a cantina, peguei meu lanche, e resolvi ver Andrew e Alexia, também vi uma garota de cabelos azuis ela é muito bonita.

-Oi, gente. –Acenei e fui até eles.

-Oi, Lynn. –Alexia acenou.

-Quem é ela? –Perguntei, apontando para a garota.

-Sou Aysha, prazer. –Ela estendeu a mão, e eu fiz o mesmo.

-Bom, vou comer no quarto. Tchau. –Sai de lá e fui para o quarto. Meu celular começou a tocar, eram duas ligações. Botei em ligação múltipla, era Castiel, Lysandre e Armin.

-Oi, meninos. –Acenei, Armin sorriu, Lysandre também e Castiel ficou com uma cara de tacho.

-Oi, Diana. –disse Armin.

-O que querem? –Perguntei.

-Vai ter um baile de máscaras aqui na escola. –Disse Lysandre.

-Amanha, à noite. –Disse Castiel.

-Eu queria convidar a senhorita para ir. –Disse Lysandre, sorri.

-Eu também vim chamar você para ir, tábua. –Castiel continuava bem “feliz”.

-Eu não vim chamar ninguém. –Armin riu.

-Bom, eu não sei como posso ir. Já que os dois me chamaram. –Estava confusa.

-Tudo bem, entendo. –Disse Lysandre.

-Então, resolvi não ir com nenhum de vocês dois. –Sorri, eles ficaram com uma expressão confusa.

-Você não vai? –Perguntou Lysandre.

-Não, vou com outra pessoa. –Sorri.

-Nem vem me dizer que você vai com o bundão do Kentin. –Castiel cruzou os braços.

-Não, eu vou com o Armin. –Ao dizer isso, Armin se engasgou com o suco que bebia.

-Comigo? Como assim? –Perguntou Armin surpreso.

-Você vai com quem então? –Perguntei, sei que ele ainda não convidou ninguém.

-Íris. –Ele sorriu convencido.

-Então, se decide tábua. –Disse Castiel.

-Não quero ninguém magoado... Eu vou com... Os dois! –Tive uma idéia maluca.

-Como? –Perguntou Lysandre confuso.

-Eu passo metade da festa com um e metade com o outro. Entenderam? –Perguntei, eu sei que sou um gênio.  

-Sim. –Afirmaram eles.

-Tchau, garotos. -Desliguei o celular, peguei o diário.


Notas Finais


Tchau, povo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...