História Cartas para Julieta - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias T-ara
Tags Hyomin, Jihyun, Minkyul, Qri, Sunyoung, Winter Challenge
Visualizações 21
Palavras 2.329
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Yuri

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi bbs

Primeiramente, essa OS é para o amorzinho da minha vida; Saah.
Mas aproveitei a oportunidade para fazer o Tema 16 do desafio Winter Challenge. Eu espero que gostem (principalmente a Saah), e é isso aí.

Boa leitura <3

Capítulo 1 - Capítulo Único


    

A brisa fresca balançava suavemente a cortina branca, adentrando o quarto e consequentemente deixando este um pouco frio. Sunyoung não costumava ficar coberta durante a noite toda, por este motivo sempre jogava o edredom para longe. De qualquer forma, quando sentiu seu corpo se arrepiar, puxou este novamente para cobrir-se. Teria que levantar-se, mas naquele dia em especial, estava com uma preguiça terrível. Queria apenas manter-se no calor de sua cama mácia, abraçando o travesseiro fofinho contra seu corpo até que voltasse a adormecer.

  Contudo, tinha obrigações e responsabilidades. Infelizmente isso era o que lembrava à ela que já não era mais uma criança. Já morava sozinha e pagava suas contas, trabalha dia e noite para manter-se e sempre tentava conciliar sua vida pessoal com a profissional, mas muitas vezes se sentia confusa e perdida.

   E com este pensamento, levantou-se. Um suspiro baixo escapou dos lábios um pouco pálidos, jogando a coberta para o lado e caminhando até a janela, onde finalmente fechou esta e impediu que o vento adentrasse o quarto. Hyomin adorava as estações frias do ano, mas odiaria pegar um resfriado por tanta exposição ao vento e frio. Por fim, seguiu para seu banho.

-/-

   Em passos rápidos a castanha se encaminhava para a sala de estar do pequeno apartamento, onde estava seu notebook sobre o sofá. Pegou este e verificou seus e-mails, suspirando aliviada quando notara que nem tinha tantos afarezeres como imaginava. Precisava cobrir uma matéria em Coney Island na semana seguinte, o que a livrava de muita coisa nos últimos dias, tendo apenas que escrever algumas colunas para o jornal diário de Manhattan. Sempre gostara que escrever, e fora isso que a fizera conhecer ela; a pessoa que lhe arrancava sorrisos mesmo nos piores dias.

   Levantou-se rapidamente ao ouvir as batidas em sua porta, já imaginando de quem se tratava. Como esperado, era o sindico lhe entregando suas correspondencias. Agradeceu ao homem e correu para o sofá novamente, focando sua atenção unicamente no envelope de coloração lilás. Era sempre aquela cor.

   " A tua beleza é a mais sublime; Alcança as estrelas e as inveja com o brilho dos teus olhos. O seu sorriso é o mais sublime; atinge meu coração como um cometa em chamas. A tua voz é a mais sublime; encanta-me e faz-me te amar ainda mais"

  "Eu gostei, e você? Para ser sincera, só ficou realmente boa porque se tratava de você. Gosto de colocar minhas emoções neste papel em branco, mas a cada dia tenho mais vontade de te ver pessoalmente. Minnie-ah, quando vamos nos ver?"

  Park sorriu abertamente, guiando a destra até os lábios e soltando uma baixa risadinha nervosa. Adorava tanto quando JiHyun lhe escrevia poemas e versos bonitos. Queria tanto ve-la, que só desejava que aquela distancia se tornasse um mero detalhe; ainda assim, era algo muito mais importante que isso. Com um suspiro longo, Sunyoung pegou um papel e caneta e passou a escrever uma resposta com certa rapidez.

  "Seus poemas me fazem sorrir feito boba.

   Eu também quero te ver, e acho que já está na hora disso acontecer. Vou para Coney Island semana que vem, acha que pode ir para nos encontrar-mos? Eu vou esperar sua resposta.

  Com amor, Darling."

  Dobrou a carta e envelopou esta sem muita demora, pois iria leva-la ao correio depois. Estava muito ansiosa para ver a Lee. Ambas tinham começado a conversar de forma muito inusitada. Tudo começara com um trabalho da escola, onde a garota escolhera um nome qualquer dentro de uma caixa e teria que mandar uma carta para tal pessoa - esta que era JiHyun -, sem ao menos conhece-la. Se tratava de algo para ajudar os alunos a se enturmar com as pessoas em sua volta. Mesmo com o fim da atividade, Hyomin continuara a conversar com JiHyun - ou Qri, como era chamada por algumas pessoas -, virando grande amiga da dita. Conforme o tempo passava, ambas foram sentindo algo alem da amizade, mesmo sem nunca sequer terem se visto ou até mesmo ouvido suas vozes. A única vez que se viram, fora quando decidiram enviar uma foto atraves da carta, mas isso fora aos quinze anos e ambas já se tornaram muito diferentes.

  Agora iria ve-la. Iria ver sua romântica e atenciosa Lee JiHyun.

-/-

   JiHyun estava nervosa e deveras ansiosa para ver a garota que ama. Seria a primeira vez que iriam se encontrar pessoalmente e já não podia conter as borboletas em seu estômago, que pareciam estar fazendo uma festa dentro de si. JiHyun morava na Califórnia, muito longe da casa de Hyomin, mas ainda assim daria um jeito de ir para Coney Island.

ㅡ JiHyun, você não sabe o que eu tenho aqui.

ㅡ Se não me dizer, não saberei mesmo. ㅡ Rebateu, sorrindo ao ver a expressão emburrada de Boram.

   Jeon suspirou e caminhou até a amiga, parecendo esconder algo atrás de seu corpo. Lee franziu o cenho, tentando olhar do que se tratava - o que não era necessário, já que Boram logo trouxe as mãos para frente e revelou as passagens de avião -.

ㅡ Tcharam!

ㅡ Ah, meu Deus! Você comprou?

  A mais nova não se conteve ao ver a Jeon balançar a cabeça positivamente, levantando-se e abraçando-a com toda força - o que fez a outra gemer de dor -. JiHyun não era fraca como aparentava -. Pegou as passagens em mãos e deu pulinhos de alegria, já imaginando como seria ver Hyomin de perto. Seria perfeito. Mas então o nervosismo novamente lhe tomara, fazendo com que o sorriso terno desaparecesse e desse lugar a uma expressão assustada. Sentou no sofá e desviou seu olhar para as passagens em suas mãos, parecendo pensativa.

ㅡ Ei, o que aconteceu? Estava tão animada.

ㅡ E se ela não gostar do que ver, unnie? ㅡ Perguntou, ainda sem encarar a amiga. ㅡ Tenho medo de decepciona-la se não for o que ela espera.

  Boram suspirou, sentando-se ao lado da mais nova e abraçando esta de lado, tentando conforta-la. JiHyun sempre tivera problemas de autoestima e Boram tentava lhe convencer em todas as vezes de que era absolutamente maravilhosa. Ambas eram melhores amigas desde os tempos da faculdade - onde se conheceram e estabeleceram uma amizade ótima, ao qual levaram para a vida e até mesmo resolveram morar juntas ali na Califórnia -. JiHyun se formara em direito, mesmo que dentro de si não era exatamente aquilo que queria fazer. Já Boram, era uma arquiteta incrível.

ㅡ JiHyun, ela conversa com você por cartas faz anos e nunca sequer te pediu uma ligação ou uma chamada de video. Acha mesmo que ela se importa com a sua aparência? Mesmo se você fosse um belzebu com cara de barata com aids, o que não é o caso, ela ainda iria gostar de você.

  Lee não evitou rir baixo, empurrando de leve sua amiga com o ombro. Jeon conseguia lhe fazer sorrir nos momentos mais tensos. Aquilo fazia parte do pacote de melhor amiga.

ㅡ Obrigada, unnie. ㅡ Deixou um beijo na bochecha rosadinha da garota, suspirando aliviada.

  Iria conhecer sua amada, mesmo que as borboletas insistissem em fazer uma festa do twerk em seu estômago.

-/-

  A semana havia passado rápido e finalmente chegara o dia em que conheceria sua amada. Claro que seu foco deveria ser a matéria importante ao qual iria cobrir, mas não conseguia pensar em outra coisa que não fosse JiHyun. Ela ocupava todos os seus pensamentos sem ao menos perceber. Park era completamente apaixonada pela Lee e isso lhe fazia sentir-se um pouco insegura. Certo, era reciproco, mas será que na mesma intensidade? Tivera que afastar tais pensamentos assim que ouvira seu amigo - que também era o cinegrafista - lhe chamar, anunciando que já deveriam ir.

  A viagem fora curta, pois logo se encontrava na colorida península de Coney Island. O lugar mais parecia um gigante parque de diversões, com cores por todo canto, alem da popularidade do Luna Park - onde existiam diversos brinquedos ao qual Hyomin gostaria de ir -. Quem sabe não pudesse aproveitar junto de JiHyun? Aquilo lhe passou automaticamente por sua cabeça, o que a fez sorrir. Por fim, tratou de preparar-se, pois tinha muito trabalho pela frente.

ㅡ Você parece nervosa. ㅡ Seu amigo comentou, enquanto arrumava distraidamente os equipamentos de filmagem.

ㅡ Impressão sua.

ㅡ Sun, acha mesmo que eu não te conheço? ㅡ O rapaz semicerrou os olhos, cruzando os braços. ㅡ Me conta o que está tirando sua atenção do trabalho. Seja o que for, é milagroso. Nem a pizza do Sr.Pizza consegue fazer isso.

  Uma risada baixa escapou dos lábios róseos da Park, sentando em um dos bancos ao qual estavam preparando tudo e desviando seu olhar para a praia - que ficava a alguns metros de onde estavam -. Sabia que podia confiar plenamente em Chanyeol, já que eram amigos e trabalhavam juntos fazia muito tempo.

ㅡ Sabe a pessoa ao qual te falei?

ㅡ A garota misteriosa que roubou seu coraçãozinho frio e gelado?

ㅡ Channie! ㅡ Hyomin acertara um tapa no ombro do rapaz, o repreendendo. ㅡ Sim, ela mesma. Bem, vamos nos conhecer pessoalmente hoje e eu...

ㅡ Está nervosa como nunca.

ㅡ Exato.

  Ambos ficaram em silêncio por um tempo, até Chanyeol finalmente se pronunciar.

ㅡ Se ela te dar um pé na bunda por te achar uma chata e perfeccionista demais, eu te pago um cachorro-quente do Nathan's. ㅡ Brincou, rindo ao receber mais um tapa da Park. ㅡ Estou brincando! Relaxa, Hyo. Ela vai ficar encantada com esse docinho de gente.

  Não sabia se seu amigo tinha razão, mas teria que arriscar. Talvez JiHyun se sentisse da mesma forma. Insegura e nervosa.

-/-

  Lee desembarcou a tempo de seguir para o hotel mais próximo e ainda arrumar-se rapidamente para ver Hyomin. Sua querida. Queria muito aquilo, mas ainda estava nervosa com toda a situação. Vestiu algo comum e que lhe caía bem, optando por deixar os cabelos presos em um rabo de cavalo. Havia comprado as flores preferidas da amada, então só lhe faltava ir encontra-la.

  Quando deu o horário, seguiu para o local marcado - o Luna Park -. Preferia um lugar mais calmo, mas imaginou que toda a diversão ali presente lhe deixaria menos tensa. Assim que chegou, procurou por uma garota que trajava um vestido florido. Park amava flores, e talvez isso fosse algo que JiHyun nunca esqueceria. Assim que a encontrou, seu coração pareceu vacilar por alguns segundos, assim como sua respiração.

  Park Sunyoung era incrivelmente linda.

  Respirou fundo antes de seguir até ela em passos vagarosos, formando um sorriso sereno quando Park virou-se para si e lhe encarou. Ela sabia de quem se tratava? A troca de olhares entre ambas fora tão intensa que por alguns instantes a Lee esquecera como se respirava. Voltou a si logo em seguida, levantando sua destra lentamente e de forma hesitante, enfim acenando para sua amada. Ela estava vindo em sua direção, o que deveria fazer?

ㅡ JiHyun?

ㅡ Sim, Darling.

  Sunyoung sorriu, não se contendo e pulando para abraça-la. Talvez fosse a força do momento, mas ambas tinham lágrimas nos olhos, enquanto tentavam de alguma forma matar a saudade. Saudades estas de duas pessoas que nunca haviam se visto na vida.

ㅡ Eu estou tão...tão feliz. ㅡ Park proferiu, afastando-se para analisar cada detalhe do rosto alheio.

  Lee era linda, como havia imaginado. Poderia ficar observando-a para sempre, mas isso não era possivel, porque tinham muito o que aproveitar.

-/-

  O dia estava sendo mais do que espetacular. Haviam passado algumas horas no Luna Park, indo em alguns dos brinquedos e se divertindo bastante. Logo depois, foram ao Nathan's, onde comeram do bom e famoso cachorro-quente. Ambas conversavam sobre coisas aleatórias, sem esquecer de falar sobre assuntos do cotidiano e coisas que sempre desejaram saber, mas se tornava dificil por cartas. Estava sendo perfeito. Alem disso, Hyomin havia adorado as flores que Qri tinha lhe dado. Nem pareciam as mesmas garotas no inicio do dia; inseguras e com medo de decepcionarem.

  No fim do dia, Park sugeriu que fossem até a praia e Lee não negou, entrelaçando seus dedos aos semelhantes dela para que seguissem juntas pela areia fofinha. Somente pararam quando Sunyoung puxou-a para sentar-se, respirando fundo e desviando seu olhar para a imensidão azul em sua frente.

ㅡ Eu estava com medo. ㅡ JiHyun admitiu.

ㅡ Eu também. Porém, eu sabia que seria o dia mais maravilhoso da minha vida.

  Lee sorriu, desviando seu olhar para a garota ao lado. Seu polegar acariciou a face delicada, fixando suas lumes brilhantes nas semelhantes dela. Nunca se arrependeria de ter mandado milhares de cartas para Hyomin ao longo dos anos, porque conhece-la fora definitivamente a melhor coisa que acontecera em sua vida.

ㅡ Eu amo você, Hyomin.

  Aquilo surpreendera a Park, por mais que sentisse o mesmo. JiHyun era timida, ela sabia disso, por este motivo estava tão surpresa. Ainda assim, ouvir aquilo dela e pessoalmente era algo impagavel. Ela definitivamente amava Lee JiHyun.

ㅡ Eu também amo você. ㅡ Respondera um tanto emocionada.

  E finalmente sentira os lábios mácios da Lee selarem os seus de forma timida e suave, movendo-os lentamente e com calma na intenção de aproveitar o ósculo. Seu coração palpitava e as mãos estavam tremulas, mas tudo porque amava a garota em sua frente.

ㅡ Eu não quero parecer desesperada e nem nada, mas eu imploro, namora comigo?

  Ambas riram, e Park definitivamente não podia negar aquele pedido.

ㅡ Deixe-me pensar...ㅡ Fizera uma expressão pensativa, rindo em seguida. ㅡ Claro que sim!

  JiHyun sorrira feito boba, não perdendo a oportunidade de novamente beija-la. Por fim, tirou do bolso de seu jeans escuro um pedaço de papel dobrado, entregando este para Hyomin. Era uma carta.

  

❝ Meu desejo sempre fora saber o gosto dos teus lábios e sentir o seu perfume. Tive que esperar tanto por isso, que realmente me fez ansiar ainda mais por isso. Em um único momento, como uma fumaça, você se espalha por todo meu corpo e eu inalo você. Mesmo que tudo ocorra em minha mente, é tão real quanto te-la comigo. Eu amo você. ❞


Notas Finais


Qualquer erro, relevem, tô morrendo de sono.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...