História Cartas Para Kim Namjoon - Imagine Namjin - - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Fetiche, Yaoi
Visualizações 35
Palavras 3.485
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiew
Eu já tinha escrito essa fic uma vez... Alguém deve se lembrar
Mas quem não tinha lido ainda, não se preocupe tava uma bosta. Não sei se agora melhoro mas eu tendo, eu juro. Faz bastante tempo eu acho, muita coisa aconteceu mas agora ta tudo bem.
Espero que acompanhem e gostem S2
Boa Leitura S2 S2

Capítulo 1 - House of cards


Fanfic / Fanfiction Cartas Para Kim Namjoon - Imagine Namjin - - Capítulo 1 - House of cards

Estamos dentro de um castelo de cartas

Mesmo que você diga que vê o fim, mesmo que diga que irá desabar

Um castelo de cartas e nós, estupidamente

Mesmo que você diga que é um sonho inútil, por favor fique um pouco mais

 

Como se não houvesse amanhã

Como se não houvesse próxima vez

Tudo o que você faz na minha frente

É uma completa escuridão

Diga o que quer dizer

No final, não podemos fazer isso

Mesmo assim eu tenho esperança

Para que no final, se você está comigo, eu estarei bem...

                                                                                                                           - House of Cards, BTS.

            “Carta”

Querido Kim Namjoon, aqui estou eu o seu novo admirador secreto... Não tão novo, por que já faço isso a algum tempo. Hoje o dia está frio e chuvoso. Querido Kim, poderia adivinhar que horas são agora? 4:27 da madrugada e eu ainda não dormi. O motivo de eu não ter dormido? Você, querido Kim, você é esse motivo. Pode até soar doentio mas estou sempre pensando em você, e você nem ao menos me olha nos olhos quando nos encontramos na escola todo dia de manhã as 7:58 quando você entra pelo portão e eu estou cuidando o relógio. Você nunca chegou atrasado e nunca tão cedo para a aula. Você sempre anda com seus cinco amigos populares e fazendo você se tornar um também...

Tem coisas que eu amo em você Sr. Kim Namjoon como tem coisas que eu odeio em você. Vou listar as mais importantes primeiro, as coisas que amo.

Querido Kim Namjoon eu amo quando você sorri, sempre tão contagiante e sincero; Amo quando você tem várias ideias malucas como: Roubar ração de cachorro para dar para os cachorrinhos abandonados, mesmo você tendo dinheiro e fazendo isso apenas pela adrenalina. Também como: Preparar um piquenique as 4:00 da manhã para sua namorada... Que mesmo você não sabendo, ela te trai com um dos seus amigos; Amo quando você me faz rir, mesmo não estando falando comigo; Amo quando você me faz sorrir bobo de repente, quando estou pensando em você.

Mas também odeio: Quando você me ignora; Odeio quando você me faz passar noites chorando por você; Odeio quando você é um idiota, mas um idiota por quem eu me apaixonei; E o que eu realmente mais odeio é que você faz tudo pelos outros sem se importar com você e quando chega minha vez você me pisoteia, você me esmaga como uma formiga indefesa. Às vezes eu acho que você só faz isso comigo por eu ser o único que te ama...

Caro Kim Namjoon você me fez ficar acordado no melhor dia para dormir, você me fez ficar acordado em um dia chuvoso. E daqui apouco começa as aulas da nossa faculdade e quando eu chegar lá você vai me tratar como lixo novamente, na verdade irá me ignorar como sempre. E por conhecidencia ou não, temos todas as aulas iguais todos os dias, mas você não liga mesmo.

Se você receber essa carta, não me procure não tente desvendar quem sou eu. Apenas guarde-a em algum momento fará sentido. Te darei dicas sobre algumas coisas em momentos aleatórios desta carta. Anote cole em sua parede, faça qualquer coisa. Só não me procure, estou me afastando de você e você não irá me encontrar. Apenas preste a atenção e novamente não a jogue fora, a guarde.

A eu vou dar a dica de onde está a pista de quem sou eu está... K.S.J. Claro você não sabe o que significa. Como eu disse tudo fará sentido, apenas seja paciente.

                De: Admirador K.S.J.     

                Para: Querido Kim Namjoon.    

22/08/2017

 

No mesmo dia, um pouco mais cedo...

 

                P.O.V Jin

 

Acabei de escrever a carta para Namjoon. E nesse momento estou me arrumando para a faculdade. Eu curso teatro faz alguns anos e adoro.

Hoje eu tenho que colocar a carta em algum lugar onde ele sempre vê. Umas amigas minhas disseram que ele sempre lê as cartas que mandam para ele. Então vai ser uma boa ideia se uma delas colocar lá como se a carta fosse dela.

– FILHOOOO! – Gritou minha mãe do andar de baixo de nossa casa.

– ESTOU INDO! – Gritei para a mesma.

Me diz quem nunca fez isso não é mesmo?

Desci os degraus da grande escada que fazia divisão com o primeiro e segundo andar. Já estava arrumado para ir à escola, só que nesse exato momento começou bater um sono insuportável, que dava vontade de deitar na cama e nunca mais acordar.

– Bom dia, filho... Que cara de quem não dormiu é essa? – Perguntou minha mãe pondo a mesa para o café da manhã.

– Bom dia, mãe! E essa é realmente a cara de quem não dormiu, por que eu não dormi. – Falei sentando em uma das cadeiras da mesa.

– Ok. Posso saber o motivo de você não ter dormido? – Perguntou minha mãe rindo.

Sim, ela sabia que eu gostava muito de Namjoon e que as vezes ficava noites em claro só pensando nele. Vamos dizer que eu e ela ficamos muito próximos depois que meu pais faleceu em um acidente de avião quando ele estava voltando para casa... Eu tinha apenas 7 anos. Já meu irmão só se afastou mais de nós.

– A mãe, você já sabe. Só está fazendo isso para me constranger... – Falei colocando a cabeça na mesa.

– É eu sei! Só que é tão lindo ver meu filho apaixonado. – Falou minha mãe rindo e se sentando a minha frente na mesa.

Começamos a comer. Sempre comemos em silencio, adoramos a calma de um café da manhã, e um dia frio.

– Você sabe onde está seu irmão? – Perguntou minha mãe terminando de tomar café.

E se não comemos em silencio o assunto é sempre meu irmão...

– Nós sabemos que ele não para em casa, então já não é novidade se ele ficar por ai comendo todo mundo que vê. – Falei já com raiva.

– Kim SeokJin, olha a boca. – Falou minha mãe me repreendendo.

– Estou mentindo? – Falei terminando de comer.

Na verdade eu não tinha terminado, mas quando falamos do meu irmão eu perco a fome.

– Vá para escola antes que eu me irrite com você. – Falou minha mãe se levantando e indo em direção a cozinha.

Ei! Não se preocupe, ela sempre faz isso. Todos os cafés da manhã são assim aqui em casa... Bom pelo menos alguns.

Peguei minha mochila que estava no sofá e sai de casa. Vocês querem saber o que aconteceu com meu irmão? Bom ele meio que ajudava meu pai a organizar a empresa de negócios. Mas um dia ele disse que “cansou” e que não iria ser mais o “brinquedinho” de meu pai e duas semanas depois meu pais faleceu. Ele se sente culpado pela morte dele, mas ao mesmo tempo está nem ai. Como eu falei de manhã, ele está comendo qualquer uma que ele vê pela frente, as vezes demora semanas para ele voltar para a casa e eu nem sei o porquê de minha mãe sempre me perguntar onde ele está. A resposta vai ser sempre a mesma.

Cheguei na faculdade e me sentei no gramado, logo depois pegando meus cadernos e dentro de um deles havia a carta que eu teria que entregar para o Querido Kim. De repente a carta foi puxada da minha mão...

– Olha só, o que temos aqui? – Falou uma de minhas amigas... Jessica.

– Meu deus do céu menina você quer me matar? – Perguntei colocando a mão no peito para fazer um drama.

– Nem foi nada, para de chilique. É para o Querido Kim? – Perguntou Jessica examinado o envelope vermelho em suas mãos.

Jessica é Americana. Tem olhos azuis, cabelos pretos, usa óculos e tem a pele bem branquinha.

– É. Mas não precisa mostrar para toda a Coreia. – Falei pegando o envelope de suas mãos e colocando dentro do caderno novamente.

– Tá, mas você sabe que ele tem namorada né? – Perguntou Jessica sentando-se ao meu lado.

– E também, você não teria coragem de entregar para ele. – Falou Yang mi surgindo do nada ao meu lado.

Yang mi tem cabelos rosa, lente de contato rosa e a pele branquinha. Ela é coreana.

– Meu deus do céu! Vocês tem super poderes? Por que eu também quero. – Falei colocando a mão no peito novamente.

– Quem dera. – Falou Lily a última do grupo... Agora só falta um garoto.

Lily é coreana. Tem lentes verdes, cabelos pretos e pele branca.

– Por que vocês nunca põe fé nele? Ele já me namorou gente. – Falou Dak-ho.

Dak-ho é coreano com cabelos azuis, olhos castanhos e pele branca.

– Não enche, Dak-ho. – Falou Lily pegando seus fones de ouvido.

– Não é por que ele te namorou, que vai conseguir conquistar o Namjoon. Nós nem sabemos se ele é gay. E além do mais ele tem namorada. – Falou Yang mi.

– Ela trai ele. E vocês acham que eu me importo com aquela puta? – Falei pegando a carta novamente.

– Ok. Mas como você vai colocar a carta nas coisas dele? – Perguntou Yang mi.

– E é ai que vocês entram. – Falei estendendo a carta para eles.

– Vai dar merda... – Falou Lily mexendo no celular.

Ignorei Lily

– Vocês vão encontrar alguma garota pra que ela entregue isso, entendem? – Falei na esperança deles concordarem.

– E por que elas não fazem isso? – Perguntou Lily.

– Garota se aqueta. – Falou Dak-ho revirando os olhos.

Lily revirou os olhos e continuou a mexer no celular.

– Tudo bem! – Falou Jessica pegando a cartada minha mão e colocando na sua mochila.

– Obrigado por me ajudarem. Realmente vocês são ótimos amigos. – Falei me levantando.

– Onde você vai? – Perguntou Jessica.

– Vou ver Namjoon. – Falei indo em direção ao portão.

– Ok. – Todos falaram em uníssono.

Eles assentiram e ficaram sentados na grama onde eu estava. Comecei a andar pelo campus da faculdade, até chegar no portão... Ele lá estava ele. Chegando exatamente 7:58 da manhã em uma segunda feira agitada, sorrindo com seus amigos e sua... Sua namorada.

Eles estavam vindo em minha direção, e eu sabia que eles iriam passar reto... E como dito feito. Namjoon e seus amigos passaram esbarrando em mim.

Eles riam de alguma coisa, que parecia ser muito engraçada. Ou nem tanto...

- Ahhh Namjoon! Você é o amor da minha vida. – Falou Sun hee, a namorada de Namjoon.

Vi Yoongi abaixar a cabeça e dar um sorriso de deboche. Era com ele que Shun hee traia Namjoon.

- Eu te amo. – Falou Namjoon começando a beijar Sun hee.

Neste exato momento deixei uma lagrima cair. Claro ninguém era obrigado a me amar, mas eu podia me sentir triste não podia? Sai de lá em passos lentos. Vi Yang mi e Dak-ho me chamarem, mas eu apenas os ignorei.

Dak-ho veio correndo em minha direção, não que eu não quisesse falar com ele. Só que se eu falasse, provavelmente choraria.

– Está tudo bem, Jin? – Perguntou Dak-ho começando a andar ao meu lado.

 – Tá sim. – Falei dando um sorriso de canto, muito falso.

– Por que eu tenho certeza que você está mentindo para mim? – Falou Dak-ho parando na minha frente me fazendo parar de andar.

– Por que eu realmente estou mentindo. Não sei como fazer para minha dor passar. – Falei abaixando a minha cabeça deixando uma lagrimar escapar.  

– E o motivo dessa mentira se chama Kim Namjoon? – Perguntou Dak-ho já sabendo a resposta.

– Infelizmente sim. – Falei ainda de cabeça a baixa.

Lagrimas solitárias escorriam em meu rosto. Dak-ho me puxou para um canto reservador, parecia algum tipo de jardim. E lá ficamos por um grande tempo, eu sentando em seu colo enquanto Dak-ho fazia carinho em minha cabeça.

- Jin... – Falou Dak-ho baixinho.

Eu acho que ele estava comedo e me machucar, por que sim, eu estava preste a desabar como um castelo de cartas.

– Dak-ho? – Perguntei.

– Está acordado? – Perguntou Dak-ho continuando a me fazer carinho.

 – Sim, estou. Obrigado! – Falei me aconchegando mais em seu peito.

– Ótimo! – Falou Dak-ho me fazendo sentar no seu colo de frente para o mesmo.

– D-Dak-ho? – Merda! Não por favor não, não faça o que eu estou pensando.

Sim ele fez... Ele me beijou. Já fomos namorados, mas isso foi a dois anos e eu não estou mais apaixonado por ele. O beijo era carinhoso, nossas línguas batalhavam uma contra outra por espaço. Comecei a rebolar no colo de Dak-ho fazendo o mesmo arfar entre o beijo. Por que eu estava fazendo aquilo? Eu não sei, mas sei que aquilo era realmente bom.

– Olha que lindo! – Falou Yoongi rindo.

Nós paramos o beijo no mesmo instante, e logo depois me joguei do colo de Dak-ho na direção do chão.

– Vão se comer em outro lugar bichinhas. – Falou Sun hee.

– Quem você acha que é? – Falou Dak-ho se levantando e ficando na frente de Yoongi.

Me levantei desesperadamente e segurei o braço de Dak-ho.

– Por favor, não briguem. – Falei baixinho só para Dak-ho.

Mas Yoongi acabou escutando.

– Escute sua namoradinha Dak-ho. – Falou Yoongi rindo.

– Eu acho que não seria legal saber que a namorada de Namjoon está o traído com o melhor amigo dele. – Falou Dak-ho sorrindo

Dak-ho segurou minha mão... Ele provavelmente saberia que ele iria apanhar. E de novo o dito foi feito, Yoongi deu um soco no rosto de Dak-ho o fazendo soltar minha mão e cair no chão. Fiquei com raiva e desferi um soco no rosto de Yoongi. O mesmo cambaleou e segurou o nariz. Seu nariz sangrava e provavelmente estava doendo muito, até por que minha mão doía. Yoongi foi revidar me mim mas Dak-ho foi mais rápido, e socou seu rosto o fazendo cair no chão. Dak-ho subiu em cima de Yoongi e começou a socar seu rosto repetidamente.

– Que merda está acontecendo aqui. – Falou Taehyung confuso.

Jungkook praticamente “voou” em cima de Dak-ho, depois o jogando no chão e ficando por cima.

– Jin... – Falou Yang mi parando junto com Lily.

Namjoon não estava com uma cara nada boa. Quer saber? Foda-se. Prefiro proteger meus amigos do que ficar ao lado de alguém que nem me conhece.

Empurrei Jungkook de cima de Dak-ho e sai o puxando.

– O que, está fazendo? – Perguntou Dak-ho enquanto eu o puxava para a saída da escola.

– Apenas me deixe fazer o certo... – Falei segurando sua mão.

– Mas... Você não gosta do, Namjoon? – Falou Dak-ho baixinho.

– Apenas fiz o certo. – Falei sorrindo.

– E aonde está me levando? – Perguntou Dak-ho mas eu o ignorei.

Eu estava o levando para casa...

---Alguns minutos depois---

“Casa Dak-ho”.

– Eu não entendi por que você me trouxe para casa... – Falou Dak-ho, sendo interrompido por mim.

Eu o calei com um beijo apaixonado. E por falta de ar, nos separamos.

– Me deixe cuidar de você Dak-ho. – Falei segurando o rosto dele.

– Não me iluda... – Falou Dak-ho.

– Não estou iludindo você, Dak-ho. – Falei tirando as mãos de seu rosto.

– Está sim. Você está apenas me usando para que você esqueça de Namjoon. – Falou Dak-ho entrando na casa e eu fui atrás.

– Então não irei mais cuidar de você? – Perguntei.

– Não precisa eu me cuido. – Falou Dak-ho sentando na beira do sofá e logo me olhando.

– Então eu sou inútil. – Falei irritado.

– Você é a pessoa mais útil que eu já conheci em toda minha vida. E se cuidar das pessoas fosse questão que utilidade, todos seriam intuis pelo simples motivo de que não se importam com os outros. – Falou Dak-ho.

– Mas eu me importo com você, Dak-ho. Eu sou o único que se importa com você e você não está me deixando mostrar. – Falei com lagrimas nos olhos.

– Me mostre então, me mostre que você se importa... – Falou Dak-ho vindo em minha direção e ficando muito próximo de mim.

– Como faço... – Perguntei.

– Me ame, deixe Namjoon de lado e me ame. – Falou Dak-ho segurando meu rosto.

– Eu não posso! – Falei me afastando bruscamente.

– Eu sei. – Falou Dak-ho rindo ironicamente.

– O que? – Perguntei confuso.

– Eu sei que não pode me amar, por que sou passado e passado não se volta. Enquanto Namjoon é futuro, mas é um futuro muito distante, por isso vai jogar com ele.

– Como você sabe? – Falei.

– Você me contou quando pequeno, falou que um dia mandaria cartas para Namjoon como se fosse um pique-esconde.

– Desculpe... – Falei baixo.

– Não faz mal. Eu acho melhor voltar. – Falou Dak-ho mexendo no celular.

– Por que? – Perguntei.

– Lily me mandou uma mensagem. – Falou Dak-ho.

– Ela está bem? – Perguntei preocupado.

– Está, mas ela precisa do seu carinho, então eu acho melhor ir. – Falou Dak-ho colocando o celular de volta no bolso de sua calça.

O que será que Lily tem?

Cheguei no campus e fui em direção a Lily que estava sentada na beira de uma fonte, enquanto lia um livro aleatório ou ao menos parecia ler.

– Lily! – A chamei.

Lilly virou o rosto para mim com lagrimas nos olhos.

– Lily?! – Sai correndo em sua direção depois dando-lhe um abraço bem apertado.

– O que aconteceu? – Perguntei totalmente preocupado.

– Eu me confessei para Yang mi, mas acabei descobrindo que ela namora a Jessica... – Falou Lily chorando.

– Eu entendo, é horrível. Mas eu lembro que um dia você disse para mim, que as melhores pessoas sempre sofrem mais. – Falei, na verdade eu não sabia dar conselho então esse não fez sentido nenhum...

– Mas isso não faz sentido. – Falou Lily parando de chorar, por estar confusa e começando a rir.

– É eu sei. Mas foi de coração. – Falei fazendo um coração com as mãos.

 – Me dê a carta! – Pediu Lily esticando as mãos.

O que????

– A carta que eu fiz para o Namjoon? – Perguntei extremamente confuso.

– Sim! – Falou Lily sorridente.

– Não está comigo, está com Jessica. – Falei.

– Aish, verdade. Pegue dela, por favor. Eu acho que a felicidade dos outros não importa mais para ela, então vai que ela esquece não é mesmo. – Falou Lily sorrindo.

– Tudo bem, eu já volto. – Falei correndo em direção onde estava Jessica e Yang mi.

– Meninas! – Falei parando na frente delas.

– Se for coisa da Lily eu vou sentar porrada nela. – Falou Jessica alterada.

– Não, não é nada disso. Eu apenas quero a carta. – Falei estendendo a mão.

– Ah, sim, a carta. Eu tinha me esquecido. Fiquei tão feliz com a Yang aceitando meu pedido de namoro que me esqueci. – Falou Jessica me entregando a carta sorridente.

– Jin... – Falou Yang mi me chamando.

– Oi? – Falei.

Yang mi me puxou pela mão para um lugar mais reservado, Jessica apenas nos olhava com raiva.

– Lily está bem? – Perguntou Yang mi.

– Está sim, apenas um pouco triste, mas está bem. – Falei coçando a nuca.

– Eu não queria deixa-la triste. É que Jessica já tinha me pedido primeiro e se Lily tivesse me pedido primeiro eu aceitaria. Na verdade eu podia ter um relacionamento com as duas... – Falou Yang mi envergonhada.

– Lily! – Falei em um tom de surpresa.

– O que foi? Eu gosto das duas... Mas não sei se Jessica e Lily se dariam bem. – Falou Yang mi envergonhada

– Tenta convencer elas ok? Vai que vocês se dão bem, e garanto e Jessica só está assim por causa do ciúmes. – Falei.

– Pode ser também. Eu tenho que ir, parece que Jessica vai me matar com os olhos, se eu não for logo para lá. – Falou Yang mi acenando para mim enquanto ia em direção a Jessica.

Balancei a cabeça devagarinho e comecei a andar onde Lily estava.

Suspirei e entreguei a carta a Lily.

– Ai que susto, menino. – Falou Lily com os olhos arregalados.

– Antes disso eu tenho uma coisa para te contar. – Falei sorrindo sapeca.

– Oh meu Deus. O que foi? – Perguntou Lily comedo.

– Yang mi gosta de você e quer ter uma relação à três.

O rosto de Lily foi de branco para rosa, ela estava completamente envergonhada.

– Vamos deixar isso de lado. Eu quero levar logo essa carta para Namjoon. – Falou Lily levantando e sorrindo.

– Só não faça merda ok? – Falei suspirando.

– Eu? Merda? – Falou Lily sorrindo mais ainda.

Ela vai aprontar algo.

– O que você vai fazer? – Falei comedo.

– Vou apenas entrega-la. O máximo que você vai receber é um não. – Falou Lily sorrindo.

– Não faz eu me arrepender disso depois. – Falei sorrindo junto com ela.

Caminhamos até Namjoon. Ele estava com os amigos, ótimo Sun hee não está com eles. Fiquei encostado na parede alguns metros atrás de Namjoon, enquanto Lily entregava a carta. Ela parecia atuar bem, fingia estar envergonhada e tudo. Depois de alguns minutos Lily deu as costas a Namjoon e veio em minha direção com um sorriso de quem tinha ganhado alguma aposta.

– Garota o que você disse para ele? – Perguntei já comedo da resposta.

– “Oh Namjoon você é tão lindo, forte e inteligente, você poderia ler a carta onde eu expresso meus sentimentos? Eu ficaria tão feliz se você me aceitasse para ser apenas sua”. – Falou Lily com uma voz fininha.

Eu adorava quando ela imitava alguma coisa ou alguém, é realmente engraçado.  

– Você é maluca, garota. – Falei balançando a cabeça negativamente.

– Completamente. – Falou Lily indo junto comigo até a saída da faculdade.

Agora é só esperar, você ainda vai ser meu, Querido Kim... 


Notas Finais


Esse não mudou nada pqp...
Não, ele mudou sim algumas coisas mas não mudou muita coisa, entendem?
Espero que estejam gostando S2
Se estiver gostando deixe um comentário e se ainda não favoritou, favorite.
Bjinhos até amanhã S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...