História Cartas Para Ruggero... - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Tags Lutteo, Ruggarol, Sou Luna, Soy Luna
Exibições 111
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aeee! Mais um... Não vou negar que adorei esse...
Espero que vocês também gostem!
Boa Leitura.............................

Capítulo 13 - Capitulo Treze


Fanfic / Fanfiction Cartas Para Ruggero... - Capítulo 13 - Capitulo Treze

 

"Eu só te peço uma coisa:

Não suma.

Não me abandone.

Não me esqueça.

Por favor!"

"Durante esses anos, eu fico feliz de você morar com Ally e Agus, você sempre foi mais frágil e tenho certeza que os dois cuidaram muito bem de você, que a tatuagem que nós quatro fizemos juntos foi d levada à sério, uma pequena bússola no punho porque sabemos que se estivermos juntos sempre iremos encontrar o caminho certo e acho que os dois lhe ajudaram a achar o caminho certo, o caminho onde você dava risadas todos os dias, o caminho onde procurou sempre estar bem! 

Falando em tatuagem eu me lembro de quando nós dois mais o Agus e a Ally fomos fazer nossa primeira tatuagem, foi um custo convencer seus pais e os pais da Ally mas nós conseguimos.

' - Eu nem acredito que vamos mesmo fazer isso!  - Agus disse.

- Será que vai doer muito? - Você perguntou me olhando assustada.

- Não deve ser nada demais... - respondi.

Chegamos ao estúdio de tatuagem e o moço entregou um caderno onde iríamos ver o que queríamos fazer e onde.

- Olha que legal, a tatuagem dessa caveira! 

- Nossa, Agus, tem um mega significado de amizade essa caveira! Amigos até virarmos caveiras embaixo da terra! - Ally sempre tão meiga...

- Olha tem essa aqui... - Você apontava pro seu celular - Ai havia visto ela a um tempinho, é uma rosa dos ventos... 

- E o que significa? - perguntei.

- Que sempre que estivermos juntos, iremos encontrar o caminho certo... 

- Adorei a ideia, Kah! - Ally sorriu.

- Então vamos lá.

Depois de fazer o procedimento correto ele começou a fazer a tatuagem, a primeira foi Ally...

- Dói muito? - você perguntou.

- Um pouquinho... 

Depois de Ally foi Agus, ele teve fechar os olhos pelo fato de não gostar de agulhas mas até que não reclamou muito de dor.

- Moço, vai com calma viu? - o moço assentiu e começou a tatuar seu punho.

No começo senti que você estava um pouco tensa mas depois foi relaxando.

- Ah! É só uma dorzinha! - no eu pensamento se você estava tão tranquila eu tiraria aquilo numa boa.

- Prontinho, moça, você é o próximo? - o moço perguntou e eu assenti.

- Vamos lá... - o moço começou e não era uma dorzinha! Era uma dorzona! Aquilo parecia que tava perfurando minha alma.- Ai isso dói! 

- Você pode evitar ao máximo mexer o braço por favor? - eu tentei, o máximo que consegui, aquilo dóia tanto que eu comecei a chorar.  - Prontinho... Deu um pouco mais de trabalho que as outras mas espero que tenham gostado.

Eu nem sorri, aquele cara não fazia as pessoas fazer tatuagem, ele fazia era uma sessão de tortura isso sim! 

Nós pagamos e ele nos passou as instruções sobre a cicatrização e tudo mais.

- Nunca mais inventem de fazer isso! Parece uma sessão de tortura! 

- Nem foi tão ruim assim. - Você disse observando o braço.

- Acho que vou querer fazer outra! - Ally disse.

- Nós podíamos fazer uma juntas né, Ally? - você perguntou.

- Podíamos... - vocês duas pareciam bem animadas.

- Ru...

- Nem vem, Agus, eu não volto nesse lugar nem se me pagarem! '

E no final você realmente voltou lá com a Ally e vocês fizeram uma âncora pouco acima do pulso no outro braço.

E sabe quem me ajudou muito a juntar os caquinhos do meu coração? O Lionel. Sim, o Lio, aquele cara que eu morria de ciúmes. Ele me ajudou muito, sempre me aconselhando a ir atrás de ti, tenho que me lembrar de agradecer ele por tudo.

Eu não quero me estender muito aqui. Pois eu espero que isso não seja uma despedida, eu não consigo pensar na ideia de te perder novamente! Eu não posso, eu não quero! Eu preciso de você do meu lado, e não suportaria te perder novamente, o meu coração não aguentaria tamanha tristeza e tamanho sofrimento! Então me responda se quer tentar! Me prometa que vamos tentar, que vamos conseguir! Eu já não posso imaginar como seria minha vida sem você! Então eu quero que pense... Se realmente vale a pena! Se realmente me ama o suficiente pra ser minha mesmo estando longe!  E me responda, se você não me responder em 8 dias, eu vou saber que desistiu! Eu vou saber que agora é realmente o fim! Que está tudo acabado, e eu realmente não quero pensar nessa possibilidade, é doloroso demais!

Então, vamos correr atrás da nossa felicidade, da nossa paixão, do nosso final feliz! Vamos tentar juntar as pecinhas do quebra-cabeça para deixa-ló inteiro e perfeito novamente!

Eu preciso de você! Por favor! Pensa com carinho...

Eu te amo.. Não se esqueça disso.

Espero que isso seja um até logo!

Aceita correr atrás do nosso final feliz? 

De seu eterno... 

Ruggero Pasquarelli "

Dessa vez ele que foi embora... Mas agora eu posso mudar isso... eu não posso mais deixar os números me separarem do que sinto... Eu preciso dele do meu lado, pois longe dele eu sou apenas uma lua sem brilho, e a Lua precisa do sol pra brilhar! Igual eu preciso dele!

Já não existe Karol Sevilla sem Ruggero Pasquerelli! E nem Ruggero Pasquarelli sem Karol Sevilla! Ele depende de mim e eu dependo dele. Ele é meu vício, minha droga! Virei dependente dos seus beijos, do seu cheiro, do seu todo. 

Eu já o amo tanto que não cabe dentro de mim! E eu me sinto feliz com esse sentimento que cresce a cada dia!

- AGUS! - gritei e a porta se abriu e eu vi Ally segurando um monte de caixas de papelão - então... ele também falou contigo...

- Acabou de me ligar... - ela respondeu.

- O que foi Karol? - Agus chegou.

- Prepara suas malas, Buenos Aires nos aguarda! 

" Um dia a distância entre a gente vai ser assim:

Você logo ali no outro travesseiro"

 


Notas Finais


Sorry os erros.
Sorry o atraso!
Comentem o que acharam!
Até mais tarde.
Beijos de nutella direto do mundo da Lua!
Fui!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...