História Casa 89 - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Fluffy, Sobi, Yoonseok
Exibições 108
Palavras 802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ALÔ ALÔ OLHA QUEM NAO AGUENTA ESPERAR PRA POSTAR

A PARTE 2 JA TA PRONTA TAMBÉM MAS EU VOU POSTAR AMANHÃ PQ EU SOU MÁ

BRINKS AMO VCS

eu não esperava tantos comments no cap anterior <3

Capítulo 3 - - Capítulo 3 - Adstringente -


Hoseok se sente estranhamente realizado quando Yoongi cede e pega um biscoito do prato que segurava, já não parecendo tão desconfiado quanto estava antes. Enquanto os dois comem silenciosamente, o mais alto tenta arranjar alguma maneira de se aproximar.

- Então, se você não quer falar muito sobre você, posso falar sobre mim? – Hoseok tenta puxar assunto, e, felizmente, Yoongi assente enquanto mastiga outro biscoito. - Bem... hum... eu.... Eu nunca saí daqui, sabe, dessa casa. – O mais velho olha pra Hoseok, subitamente interessado. - E eu nunca tive nenhum amigo da minha idade aqui por perto, só brincava quando ia pra escola ou pra aula de dança, e é meio longe, minhas férias sempre foram um tédio por causa disso. Então eu fiquei muito empolgado quando minha mãe falou que iríamos ter vizinhos novos, principalmente quando eu vi você saindo do carro. – A expressão de Yoongi murcha, desviando o olhar para a grama e como ela cobria uma parte da roda de sua cadeira, por estar descuidada.

- E você acha que eu posso ser sua salvação para esse tédio? – Hoseok prepara-se para falar que não era bem assim que imaginava o garoto, mas este fala primeiro. – Ora, acorde, Hoseok! Olha só para mim, você realmente acha que podemos sair para um clube à noite, ou ir a um bar, um karaokê sempre que quisermos? – Yoongi parecia enraivecido, mas é denunciado pela sua voz embargada que só estava magoado. Hoseok não esperava uma reação tão emocional, entende que havia tocado em uma ferida, mas sabia que havia mais significados naquelas palavras além de sua cadeira de rodas. E estava disposto a esperar que Yoongi contasse por vontade própria.

- Hey, hey, Yoongi, não é assim. Veja bem... – Põe a mão suavemente na cabeça do mais velho, que olha para si assustado. - ...eu fiquei empolgado com você porque depois de tanto tempo sozinho, a possibilidade de ter alguém que pode te ouvir é inimaginavelmente agradável, sabe. – Começa um pequeno carinho nos fios escuros, ato completamente estranhado, mas apreciado por Yoongi. Tanto que nem percebem que o sol já tinha se posto a algum tempo.  – Se eu quisesse ir a festas ou bares eu ia sozinho, mas não tem como ter companhia sozinho, e eu só quero companhia, eu acho que você também, você fala e age muito como alguém bem solitário.

Yoongi quase engasga com o apontamento do mais novo, ou Hoseok era um médium, ou ele sabia ler as pessoas muito bem, e sua mãe se aproximando dos dois disfarça sua falta de resposta. Ela porta um sorriso amarelo, e logo se ajoelha na frente dos dois.

- Então... Yoongi, filho, assim... – Começa a falar hesitantemente. - ... a casa está toda bagunçada e... Olá, qual seu nome? – Interrompe o que estava tentando falar e desvia o olhar do filho para o outro jovem.

- Hoseok – Os dois respondem em uníssono, fazendo o mais novo e a senhora darem leves risinhos, Yoongi permaneceu com a carranca desconfiada.

- Então, Hoseok... como eu estava dizendo, hm... – “Aí vem coisa”, pensou Hoseok. - ... a casa está toda bagunçada e empoeirada e só montaram uma cama de solteiro até agora, e eu não quero que ninguém durma no chão, nem que sua rinite piore, então... – Para um pouco, olhando para Hoseok de forma pidona, era uma senhora adorável, afinal.  - Hoseok, eu posso deixar o Yoongizinho dormindo na sua casa só essa noite? – A expressão de Yoongi muda para uma incrédula, enquanto sua mãe junta as duas mãos na frente do rosto em um pedido firme e Hoseok só faz sorrir.

- Seria um p-... – Hoseok ia exclamar, mas é cortado por Yoongi.

- Mãe, você enlouqueceu? – Sua voz não se altera, permanece calma como todas as vezes que respondia alguma pergunta de Hoseok, mas era claro o misto de irritação e medo em sua voz. ‘Por que medo? ’ Se perguntava o mais novo, mesmo que sua percepção pudesse estar errada, ou fosse uma invenção do seu cérebro, que está tentando desesperadamente captar informações sobre “Yoongizinho”.

- É que você ficou conversando com ele a tarde toda, achei que já estivessem bem próximos e que não tinha problema... – Hoseok sorri para Yoongi, que encara a própria mãe já sem expressão nenhuma. - ...filho, pode parecer loucura, mas eu não quero ver você madrugando porque seu nariz está escorrendo, coçando e... – Yoongi interrompe a mãe, de novo.

- Tá bom, tá bom... – Respira fundo, tentando aceitar a situação em que se encontrava agora. - ... mas se ele tentar fazer alguma coisa, eu vou gritar tão alto que vão ouvir lá no Brasil. – Hoseok não sabia se Yoongi estava tentando ser engraçado ou não, o tom neutro do garoto não dava muita informação, mas ainda assim começou a gargalhar junto à senhora.


Notas Finais


amo mt vcs de verdade <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...