História Casa 89 - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Fluffy, Sobi, Yoonseok
Exibições 101
Palavras 1.028
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


aiai vcs precisam me ensinar a ser menos afobada

ou só a não ser coração mole
n sei

Ah, e pra quem não entendeu o título do capítulo anterior; Adstringente pode ser "aquele que aperta, une", em relação ao laço que o Hobi quer formar com o nosso Suguinha <3

(DESCULPA PELA DUPLA NOTIFICAÇÃO, EU TIVE QUE REPOSTAR PQ DEU UM ???? NO SPIRIT)

Capítulo 4 - - Capítulo 4 - Benevolente -


- Tá bom, tá bom... – Respira fundo, tentando aceitar a situação em que se encontrava agora. - ... mas se ele tentar fazer alguma coisa, eu vou gritar tão alto que vão ouvir lá no Brasil. – Hoseok não sabia se Yoongi estava tentando ser engraçado ou não, o tom neutro do garoto não dava muita informação, mas ainda assim começou a gargalhar junto a mãe do garoto.

- Eu não vou fazer nada ruim, relaxa, senhora... – Deixa a mulher completar o próprio nome.

- Min Haneul, por favor. – Sorri, fazendo uma reverência curta depois de levantar-se do chão. – E confio que vai cuidar bem do meu Yoongizinho, por isso já agradeço, mas podemos conversar um pouco antes? - Pergunta, Hoseok assente. – Vai ficar bem, Yoongi? – O garoto também assente silenciosamente.

Então a senhora Min guia Hoseok até a parte de trás da casa, provavelmente para que Yoongi não os ouvissem. Começa;

- Hoseok, você vê que Yoongi não é exatamente... normal, certo? Então eu ia pedir pra você tomar uns cuidados especiais com ele... – Hoseok quase se pronuncia, dizendo que Yoongi era, sim, perfeitamente normal, mas segura a língua e assente, preparando-se para saber do que o pequeno Min precisa. – Primeiramente, preciso que dê banho nele, ele não consegue chegar até o chuveiro sozinho, e tem que tomar o banho sentado em um banquinho. Já que vocês são dois garotos não há problema, certo?

- Não, não há, está tudo bem. – Aquela parte era fácil, viriam coisas piores?

- Está bem, então. Segundo; para os músculos do Yoongi não atrofiarem, eu faço uma massagem nas pernas dele toda noite antes de dormir. Até aqui está tudo bem? Não estou te exigindo demais? – Pergunta a senhora Min, preocupada em estar sobrecarregando o rapaz.

- Está tudo bem, de verdade, Ahjumma. – Hoseok a tranquiliza, sorrindo gentilmente.

- Ah, ótimo... porque tem uma terceira coisa, sabe, essa é mais complicada... – Agora Hoseok prestava o triplo de atenção, será que vinha alguma revelação sobre o tão misterioso Min Yoongi? – Yoongi é um garoto solitário, Hoseok, você já deve ter percebido que ele é bem quietinho... – Bingo! Mas ah, pobre Yoongi. – Se ele te tratar com frieza alguma vez, é só porque ele tem medo de se afeiçoar por alguém, não desista dele, ele já sofreu muito com isso no passado sabe? Mas eu juro que quando vocês se conhecerem melhor você vai ver que ele é um docinho. – Isso era tudo o que Hoseok queria ouvir! Mas... como assim, ele sofreu muito? Era mais um assunto que tinha que perguntar para o branquelo.

- Ahjumma, não se preocupe com nada, então, eu vou ficar muito feliz de descobrir mais e mais sobre o Yoongi todo dia. – Se curva brevemente e segue com Haneul até a parte da frente do jardim, onde o garoto estava e os olhava confuso.

A mulher dá um beijo na testa de Yoongi e se despede de Hoseok, voltando a entrar em casa enquanto os dois permanecem parados no mesmo lugar. E sinceramente? Hoseok estava meio envergonhado, porque a ficha finalmente lhe caiu... iria levar o seu novo vizinho para dormir em sua casa, sendo que se conheceram fazia metade de um dia!

Por um lado, isso era uma grande e boníssima oportunidade de conseguir alguma confiança do mais velho, mas por outra...
Yoongi deixava Hoseok completamente perdido, já que tinha que dar todos os passos para o relacionamento evoluir sozinho. Isso iria exigir dele um esforço mental muito grande, mas estava convicto de que valeria a pena, “Yoongi é um docinho” de acordo com a senhora Min, então por que discordar?

Poderia aproveitar a oportunidade e fazê-lo dançar.

Sim! Dançar era novamente uma solução, não precisava fazê-lo dançar Hip-Hop, contemporâneo, nada disso. Só o faria dançar como uma expressão de felicidade, para Yoongi poder se soltar mais na presença de Hoseok, esse era o tipo mais bonito de dança!

E o que Yoongi estava achando de tudo aquilo?

Uma loucura tremenda por parte de sua mãe, afinal, somente loucos deixam o próprio filho sob os cuidados de um semiestranho só porque os dois tinham passado um tempo bom conversando. Quer dizer, Hoseok fez praticamente um monólogo, já que Yoongi só fez ouvir. Não achou ruim, na verdade, estava incentivando Hoseok a falar cada vez mais de si e só comentando algumas informações uma vez ou outra.

Quando para pra pensar, acha que Hoseok não pode nem ser considerado um estranho mais, já que sabe grande parte da vida do mais novo, seus hobbies, círculo de amigos, gostos e etecetera. Não era algo muito extraordinário, mas ainda assim o cativou, não que estivesse dando tanta confiança para Hoseok, é que... ele só não parecia mau, nem um pouco, na verdade.

Os dois são retirados dos respectivos devaneios quando ouvem o estrondo de um móvel pesado caindo no andar de cima da casa bege, o que faz Hoseok soltar um pequeno grito de susto e Yoongi se assustar com o susto do outro.

- Hm, er... – Pigarreia Hoseok, tentando chamar a atenção do branquinho. – Vamos indo, então? – Diz, seguindo até a calçada e olhando para um Yoongi que tenta quase que desesperadamente ‘desatolar’ as rodas da terra e da grama. – Ó céus, me desculpe... – Volta até o mais velho e retira a cadeira de rodas dele do buraco que o tempo parado ali havia causado, ato que surpreende completamente Yoongi.

Hoseok anda com a cadeira até a calçada – Yoongi não tirando os olhos dele um segundo – e a deposita no chão cuidadosamente, o pequeno ato já sendo capaz de deixa-lo ofegante.

- Deuses, vocês são pesados... vamos lá – Se refere à cadeira e Yoongi, começando a empurrá-los até sua casa no outro lado da rua.

Ao chegar lá, Hoseok abre a porta e chama por sua mãe, pronto para entrar em casa e puxar Yoongi logo depois, mas acaba tropeçando no degrau entre a porta e o lado de fora e caindo hilariamente no chão, arrancando uma risada de Yoongi. Hoseok estava pronto para reclamar que não teve graça, quando percebe.

Yoongi estava rindo. Dele, mas estava rindo.

E o detalhe foi o suficiente para rir junto ao branquelo.


Notas Finais


vcs me matam ainda, um dia

amo todos vcs

ainda mais pq a fic é flop, então dá pra guardar cada um no meu coraçãozinho de manteiga, aish <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...