História Casa 89 - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Fluffy, Sobi, Yoonseok
Exibições 107
Palavras 1.021
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ACHARAM QUE EU NÃO IA (rebolar minha raba) POSTAR CAPÍTULO AINDA HOJE NÉ?

eu definitivamente não consigo me segurar rsrsrs
mas é pro bem

me amem

como eu amo vcs <3

"Obstante significa impedimento, embaraço. É um termo derivado do substantivo "obstáculo" e possui significado semelhante. Obstante designa tudo aquilo que causa impedimento, que dificulta a concretização de uma situação ou ideia"

tudo a ver com yoongi né galera

Capítulo 6 - - Capítulo 6 - Obstante -


Estava farto de incomodar Hoseok, de fazê-lo se esforçar tanto, mesmo involuntariamente, para ter alguma reação positiva vindo de si, tudo por causa de uma grande coletânea de memórias ruins.

Mesmo que essa não fosse nem de perto a visão de Hoseok da situação.

O moreno sabia que as ações e reações de Yoongi eram fruto de algum trauma, e queria que sua companhia fosse capaz de fazê-lo esquecer de tudo, por mais demorado que fosse. Hoseok odeia ver pessoas se sentindo mal. Muito inocente de sua parte? Bondoso demais, sim. E, como disse, esperaria o garoto contar tudo por vontade própria, mesmo que não pudesse mais aguentar de curiosidade.

- Está bem, então eu vou pegar as coisas pra arrumar o sofá pra mim. – Diz, se levantando, mas é surpreendido com as primeiras palavras de Yoongi em quase uma hora.

- Não... você mora aqui, eu durmo no sofá. – Responde com convicção, mesmo que sua voz não fosse a mais firme.

- Você é a visita e eu tenho que cuidar de você. – A frase é pontuada pelo estrondo de um trovão, o que faz Yoongi tremer. – Vou te colocar de novo na cadeira pra você escovar os dentes e essas coisas, ok? Já coloquei tudo no banheiro. – Hoseok pega Yoongi no colo e o coloca na cadeira, deixando-o livre para ir até o banheiro sozinho.

Hoseok desce as escadas para beber um pouco de água e fica um tempo olhando a chuva cair pela janela da sala, era bonito. Mas mesmo assim, não conseguia parar de pensar em Yoongi em seu quarto e todos os mistérios que envolviam seu comportamento. Ter de tomar um cuidado extra com o branquinho não o desanimava, na verdade, só o motivava a se aproximar mais, porque até sua mãe lhe falou que o garoto era solitário, e Hoseok queria ser a companhia que ele precisava.

Voltou ao seu quarto e Yoongi estava parado no meio do cômodo.

- Você não conseguiu sentar na cama sozinho? Ah, desculpa, deixa que eu te ajudo. – Se sente um pouco culpado por esse detalhe, e se aproxima para levar o outro até a cama. Mas Yoongi lhe diz o contrário, seu tom desanimado está de volta, e parece ainda estar envergonhado com tudo o que fizera.

- Eu vou dormir no sofá, a casa é sua. – Hoseok não se importaria em carregar o pequeno de novo, mas não o deixaria na sala fria.

- Se você não quer que eu durma na sala, eu vou dormir com você! – Estava falando sério, mesmo com um sorriso no rosto, mas os olhos de Yoongi se arregalam um pouco, o deixando apreensivo, com medo de ter feito algo de errado. – Sua mãe também pediu para eu fazer uma massagem nas suas pernas, tudo bem com isso? – O outro assente e Hoseok comemora internamente, achou que o pequeno tinha medo desse tipo de contato.

O sentou na cama de novo e começou, coxa, joelho e panturrilha, fazendo o mesmo na outra perna e alternando o sentido dos movimentos, tão focado na ação que não percebe que Yoongi não tirou os olhos de si por um segundo sequer.

Só percebeu que Hoseok terminou quando esse deita na cama, ao seu lado. Ao perceber que vão, sim, passar a noite juntos, o coração de Yoongi acelera, mas não hesita em deitar, de costas para o outro.

- Boa noite, Yoongi.

- ‘Noite. – Responde, baixinho. Se arrepia ao sentir Hoseok o cobrindo. E fica pensativo por bons longos minutos.

Deus, tinha abusado da boa vontade do garoto por uma noite inteira, e sua culpa o estava corroendo. Além do mais, se permitiu parecer extremamente mimado mesmo que não tivesse sido sua intenção. Sem perceber seus olhos já estavam marejados e encarava a janela maltratada pela chuva com uma certa melancolia. Era só o que lhe faltava... todas as péssimas memórias que a chuva lhe causava mais os trovões que lhe amedrontavam.

Ouve mais um estrondo e se encolhe embaixo das cobertas, com medo que Hoseok estivesse acordado ou que fosse acordá-lo, e ele era mais um de seus problemas, afinal, quanto tempo seria até desistir por completo dele?

Pode não demonstrar, mas ele queria, almejava por alguém para lhe fazer companhia, e mesmo que tivesse desconfiado, e muito, de Hoseok no início desse dia, os olhares inocentes e atitudes pacientes do mais novo fizeram todas as suas desconfianças irem embora. Cativou totalmente o branquinho quando agiu com toda a calma do mundo quando teve aquele surto de medo, e mesmo assim continuou o tratando da mesma forma, senão mais carinhosamente, ao cuidar de suas pernas e cobri-lo. Todas as partes de si sabiam que aquilo não iria durar por muito tempo, que por se conhecerem somente a um dia logo iria cansar de todos os cuidados especiais que Yoongi demandava. Outro trovão, o suficiente para fazê-lo deixar as lágrimas caírem e se encolher ainda mais no edredom, tanto pela tristeza quanto pelo medo.

- Hoseok... – Chamou baixinho com a voz embargada, para ter certeza se o moreno estava acordado ou não.

Hoseok não respondeu.

Então Yoongi se vira na cama para ficar de frente para o outro, e se aproxima lentamente até poder encostar sua testa no tórax do mais novo, e sentindo o seu coração batendo e seu peito subindo e descendo, Yoongi chora baixinho enquanto segura o moletom alheio.

- Desculpa... – Murmura.

E sente um braço passando por cima de seus ombros, o confortando e puxando mais para perto.

Hoseok não estava dormindo.

Mas não importava no momento, já nem fazia mais sentido recuar agora, então só se deixa aconchegar e chorar no abraço de Hoseok. Agradecia mentalmente o outro por não perguntar nada sobre. A mão do moreno indo até seus cabelos de novo para começar um carinho calmo.

- Não precisa se desculpar, você não fez nada de errado, Yoongi... – Fala em tom baixo e calmamente, o suficiente para fazer o menor relaxar e cair no sono aos poucos.

Hoseok iria definitivamente cansar de si, mas queria aproveitar esse momento o máximo que podia. Já estava condenado, de qualquer forma.


Notas Finais


hehehe

comentem pf sério

eu amo ler os comments mesmo que seja um "<3"

e eu alterei os títulos dos capítulos pq eu quis


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...