História Casa 89 - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Fluffy, Sobi, Yoonseok
Exibições 66
Palavras 1.951
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu não sei o que aconteceu e tive que repostar
nem sei se bugou td pra vcs mas pra mim sim ENTAOOOO

amo vcs ta

Capítulo 8 - - Capítulo 8 - Persistente -


Assim que entra em casa de novo, pega seu celular que estava esquecido em algum cômodo da casa e vê tudo o que perdeu.

342 mensagens em “Squad”
1 chamada perdida de Jin
2 chamadas perdidas de Tae

A maior parte delas era deles conversando entre si e combinando de fazer qualquer coisa juntos nessas férias, Seokjin, Namjoon, Taehyung, Jungkook e Jimin, seus melhores amigos, mas dão falta das mensagens de Hoseok ali e começam a desesperar-se, mesmo que fosse tarde, resolve os tranquilizar.

“Tô vivo, gente, relaxa” [Você, 9:42 AM]
“RELAXA NADA QUE A GENTE FICOU SUPER PREOCUPADO COM VOCÊ SUA DESGRAÇA” [Tae, 9:42 AM]
“^^^^^!!!!!!!!!!” [Namjoon, 9:43 AM]
“O MEU CELULAR DESCARREGOU” [Você, 9:43 AM]
“Gente deixem o garoto em paz, não é como se ele devesse viver dentro desse celular...” [Jin, 9:44 AM]
“Valeu Jinnie <3” [Você, 9:45 AM]
“Hmf” [Tae, 9:45 AM]
“Hmf” [Jimin, 9:45 AM]
“Hmf” [Kook, 9:45 AM]
“^^” [Namjoon, 9:46 AM]
“Poxa Namjoon, acabou com a corrente” [Jimin, 9:46 AM]
“Se você parar pra interpretar bem, eu não parei, só digitei diferente” [Namjoon, 9:47 AM]
“Chato...” [Jin, 9:48 AM]
“Hmf” [Namjoon, 9:48 AM]
 

Hoseok riu bastante com o comportamento dos seus amigos mesmo em um aplicativo de mensagens, sentia saudade deles, não negaria, mas a distância realmente era um empecilho.

Passou o resto do dia dançando no seu quintal, não conseguiu convidar Yoongi para fazê-lo, então deixaria para uma próxima. Mas podia ver o quão era bom no que fazia e se orgulhava.

No dia seguinte, já depois de almoçar com sua mãe, Hoseok vai até a casa do mais velho para chama-lo para sair, ou só conversar. Mas quando bate na porta, quem atende é a senhora Min.

- Desculpe, querido, mas o Yoongi não quer ver ninguém...

Hoseok estranha, e muito, mas pensa um pouco e conclui que ele está em um período em que quer ficar sozinho, respeitaria.

Um dia, dois, três, cinco. A mesma resposta.

- O Yoongi quer ficar no quarto dele...

Hoseok estava preocupado, mesmo que o branquinho não tivesse botado um pé – ou uma roda – fora de casa nesses últimos dias, ainda tinha que lidar com sua própria mente, que o moreno desconfiava não ser lá tão estável.

Quando se completou uma semana e ainda não tinha olhado nos olhos de Yoongi, decide tomar alguma atitude, e seria usando de um dos favores que Min Haneul lhe prometera.

- Senhora Min, o Yoongi tem celular? – Pergunta, esperançoso.

- Sim, por quê? – Afirma.

- Você pode me dar o número dele? Eu quero falar com ele... aliás, eu posso entrar? - A mulher abre o caminho para que Yoongi passasse e desse uma olhada na casa, as paredes eram brancas, tinha um lance de escadas à sua frente, a sala de estar à sua direita e a cozinha e um curto corredor à sua esquerda. Logo ela traz um papel com o número de Yoongi escrito.

- Posso sentar aqui? – Pergunta, parado na frente do sofá.

- Mas é claro, querido!

Hoseok então senta-se e não tarda a salvar o número do branquinho em seu celular, mandando uma mensagem logo em seguida, e ouvindo um barulho alto de mensagem atrás de uma das portas do corredor.

“Oi Yoongi~~~~” [Você, 1:13 PM]
“Quem é você? ” [Yoongizinho, 1:13 PM]
“Quem você acha? ” [Você, 1:14 PM]
“Olha, se for um daqueles caras, eu já estou recebendo mensagens o suficiente, obrigado. ” [Yoongizinho, 1:16 PM]
“Que caras, Yoongi? Aqui é o Hoseok...” [Você, 1:16 PM]

Hoseok não esperava uma resposta, já que Yoongi era uma caixa de surpresas.

“Eu não vou te perguntar sobre isso agora, Yoongi. ” [Você: 1:18 PM]
“Mas eu quero te ver, por que você não me deixou entrar toda essa semana? ” [Você: 1:19 PM]

A verdade é que Yoongi estava morrendo de vergonha de tudo o que aconteceu, e, além de se sentir um completo fardo para Hoseok, sempre que cogitava deixa-lo entrar, se lembrava que o moreno havia visto seu lado sensível, e visto o seu corpo nu.

Apesar de isso tudo, no dia seguinte ao que saiu da casa do mais novo começou a receber mensagens de antigos amigos e conhecidos de quando morava em Busan, não queria envolver Hoseok nisso.

“Se eu batesse aí agora, você me deixaria entrar? “ [Você: 1:20 PM]
“Acho que sim...” [Yoongizinho, 1:21 PM]

Era a deixa que Hoseok precisava para entrar no quarto do pequeno, porque se deixasse para esperar um pouco mais saberia que podia desanimar. Não desistir, claro que não, era Jung Hoseok afinal de contas.

Yoongi levanta o olhar, assustado, quando ouve a porta do seu quarto abrir de supetão e revelar o seu vizinho sorrindo e entrando no quarto.

- Você disse que eu poderia entrar. – Explica-se, sentando na cama em frente a Yoongi, que estava apoiado na cabeceira, sua cadeira dobrada em um canto do quarto, deixando grande parte deste livre. Seu celular em mãos ainda com o chat aberto e seus olhos mais abertos que o normal.

- Eu achei que você não iria vir, muito menos tão rápido... – Olha para seus joelhos, cobertos pelo edredom que usava, se lembrando de tudo que acontecera. – Por que veio?

- Ora, e você ainda pergunta? – Responde, um pouco exaltado e mudando sua expressão. – Yoongi, eu vim aqui todos os dias durante uma semana e não consegui olhar na sua cara. Eu estava preocupado, muito mesmo! – Pega o queixo do mais velho e o faz encará-lo. Yoongi estava com problemas, conseguia ler isso em seus olhos. Ele só não queria conta-los.

Um silêncio se instala no quarto quando ambos perdem a coragem de começar qualquer assunto, só são salvos pela voz de Min Haneul soando da cozinha.

- Hoseok, querido, o almoço está pronto, quer almoçar conosco?

- Espere um pouco, senhora Min! – Responde um pouco alto para que ela pudesse ouvi-lo, logo se vira para Yoongi, que olha para si. – Você se importa? – Nega com a cabeça. – Quer ajuda para sentar na cadeira? – O outro murmura um ‘uhum’ ainda olhando para baixo, tímido para falar qualquer outra coisa.

Hoseok pega Yoongi no colo e este se permite sentir todo aquele conforto que só os braços do mais novo o proporcionava, mesmo que fosse só por aqueles míseros segundos. E isso lhe era estranho.

Logo o empurra até a mesa da sala, no curto caminho aproveitando para observar, de cima, os cabelos castanhos e macios do outro, pensando em tocá-los novamente, e foi isso que fez, deixando Yoongi espantado mas ainda assim aproveitando o carinho.

Ocupa um dos lugares em que deveria haver uma cadeira com a de Yoongi, e sentando-se em frente ao outro. Haneul se vira, olhando com ternura para os dois.

- Tem certeza que não se importa, senhora Min? Digo, comigo almoçando aqui com vocês? – Pergunta um pouco receoso por estar incomodando.

- Pare de bobeira, garoto, Yoongi e eu estamos muito sozinhos aqui, ultimamente, e a sua companhia veio em ótima hora, não é mesmo, querido? – Pergunta ao branquinho enquanto dispõe alguns pratos, talheres e travessas na mesa, se sentando logo depois.

- Senhora Min, onde está o pai do Yoongi? – Pergunta em um impulso, se repreendendo logo após. – Desculpa por perguntar assim, é que eu só lembro de tê-lo visto quando vocês chegaram...

- Ah, não tem problema... – Suspira. – É que nos divorciamos, ele só veio ajudar com a mudança, aproveitou a situação e agora mora em Seul com o Jaeyoon, meu outro filho. – Se ajeita um pouco mais na mesa, se virando para Hoseok. – Mas se sirva, Hoseok!

- Oh, entendo, desculpe a pergunta, então. – Responde, vacilante e pegando uma fatia do porco e uma colher de Tteokbokki. – Obrigado pela comida!

Yoongi se sentia feliz por Hoseok estar almoçando com os dois, de fato os almoços desde que se mudaram estavam tão silenciosos quanto os que tinham em Daegu, quando todos da família moravam na mesma casa. Sua relação com o pai nunca foi aprofundada, e com o irmão já teve uma grande intimidade, mas Jaeyoon se afastou quando, bem...

Não foi exatamente por causa de sua deficiência. Explicaria tudo depois.

Mesmo assim, seus planos de expressar gratidão ao mais novo estavam todos indo por água abaixo. Tanto por conta de seu bloqueio quanto a se envolver com pessoas novas, pela vergonha do que aconteceu, e por estar sendo chantageado, e realmente não queria envolver Hoseok em seus problemas.

Era outra coisa para explicar depois.

E Hoseok, bem, sua mãe não era muito presente, só ficava os finais de semana consigo, o resto dos dias passava trabalhando fora e deixando Hoseok sozinho. Não estava perdendo nada vindo almoçar com seus vizinhos.

- Yoongi, por que você não queria me ver? – Pergunta meio magoado para o garoto do outro lado da mesa. – Eu fiquei meio triste, parece que você não gosta de mim, ou algo assim...

- Ah, Hoseok... – Antes que o mais velho pudesse falar algo, sua mãe se pronuncia. - ...o Yoongi gosta de você, bastante, inclusive.

- Eu-... – Yoongi estava pronto para falar, mesmo que não tivesse nada a dizer. Mas sua mãe o corta para responder um Hoseok surpreso e feliz.

- Eu vou te contar... sabe quando ele sorriu pra você? – Começa a contar, como se o sujeito da questão não estivesse sentado na mesma mesa. – Ele não sorri pra qualquer um, Hoseok, ele é bem fechado, introvertido... – Suspira mais uma vez. – Achei que depois do que fizeram com ele, ele ia custar pra fazer amigos, sabe? E eu agradeço que você esteja se esforçando tanto para se aproximar dele, mesmo com esse temperamento difícil...

Bem, sua mãe tinha sintetizado bastante os sentimentos de Yoongi, mesmo que tivesse deixado muitos detalhes para trás, era basicamente assim que se sentia em relação a Hoseok. Mesmo que não explicasse o seu coração palpitando quando o outro agia por impulso, ou o inexplicável conforto que sentia em seus braços. ‘Deuses, Yoongi, não sabe o quão se aproximar de alguém é perigoso? ’, pensava. ‘Achei que depois de ter se dado tão mal não ia sair fazendo “amizade” com qualquer um’

Mas Hoseok não era qualquer um.

Podia sentir que todas suas intenções eram puras, que sua inocência o fazia bondoso até demais. Ele era diferente...

Mas Yugyeom também era diferente.

É tirado de todos seus pensamentos com a pergunta de sua mãe;

- Hoseok, você provavelmente já sabe, mas... – Hesita um pouco, virando para o garoto. - ...você já sabia que essa casa fazia tantos barulhos? E-eu acho que vou demorar bastante para acostumar, eles só vem a noite e me deixam aterrorizada!

Oh Deus.

Mesmo que isso significasse uma investigação de dias a fio, descobriria o que acontecia com aquela casa. Não podia deixá-los nem mesmo cogitar uma mudança. Se apegara demais a Haneul e, principalmente.

Gostava demais de Yoongi.

Mas não pensaria em coisas ruins agora, por isso, assente calmamente olhando para o prato de comida e decide fazer uma proposta.

- Ahjumma, eu posso levar o Yoongi num Karaokê? – Se vira da mulher para o garoto e de Yoongi para Haneul, visivelmente (e extremamente) empolgado e sorrindo largo. Enquanto Yoongi quase se engasga com a comida, a ideia não era tão absurda, mas mesmo assim... – Isso se ele quiser, lógico.

- Ah, querido, claro! – Sorri imensamente com a proposta do garoto. – Yoongi, o que você acha?

O branquinho iria protestar contra, mas sabia que sua mãe estava empolgada demais, e quando se empolgava demais, não aceitava um não como resposta. Então deu de ombros, mesmo que estivesse esperando o pior acontecer, seja no caminho, no local, ou na volta. Afinal, karaokês são umas das muitas coisas que lhe trazem memórias ruins.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...