História Casa partilhada - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, Big Bang, CL (Chaelin Lee), G-Dragon
Personagens G-Dragon, Lee Chaelin "CL"
Tags 2ne1, Bigbang, Chaerin, Gdragon, Skydragon
Exibições 86
Palavras 1.596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeong <3

É claro que eu tenho que pedir desculpas. I'm sorry! Sinceramente, fim de ano é terrível, né? Mas eu terminei tudo para dar tempo de vários capítulos agora antes do final, talvez até o final da fic antes do natal hahaha. Ok, segundo... eu queria dizer que é triste postar isso depois de saber do final do 2ne1 </3 é algo horrível, mas de qualquer maneira #ThankYou2ne1 <3

Espero que gostem.

Capítulo 9 - Who? Part 2


Fanfic / Fanfiction Casa partilhada - Capítulo 9 - Who? Part 2

 

Na noite anterior,

Ji Yong avistou o homem com  os cabelos recém tingidos de loiro platinado atravessar a rua para encontrar-se com ele, às onze da noite, em um bar. O loiro carregava consigo um envelope amarelo, talvez seja aquilo o que ele tanto procurava.

— Fala aí, Ji.

— Vá a merda, Seungri. — O loiro riu, sentando-se non banco em frente e jogando o envelope no meio da mesa para que Ji Yong tivesse total acesso.

— Talvez tenha um pouco de informações a mais para você aí. Espero que eu tenha feito um ótimo trabalho, porque vejamos bem, quando é que eu não faço? — Se gabou o próprio, atraindo a risada de Ji Yong.

— Certo, deixe-me ver. — Ji Yong apanhou o envelope sobre o centro da mesa e o abriu, verificando cada paragráfo e fotos que estava sobre as "provas" que Seungri encontrou. Mas sentiu algo estranho passar pela sua garganta quando durante uma das fotos, havia alguém ali, um alguém que ele conhecia perfeitamente desde uns tempos para cá. — Por que você tirou fotos dessa outra garota? — Indagou curioso.

— Seung Hyun quem tirou. Ele disse que se essa garota mantém contato com Park, você pode conseguir chegar até ela por esse mesmo meio.

— Isso é impossível.

— Por que seria? Analisamos bem todo os meios que conseguimos, essa garota — Apontou para uma garota de costas conversando com a morena e continuou: — Se chama Lee Chaerin, eu não sei ao certo sobre a amizade que ela e a sua ex tenha, mas uma coisa é certa, ela deve saber muitas coisas.

Ji Yong suspirou fundo, não era possível que Chaerin conhecesse aquela garota. E mais impossível ainda seria o motivo dela estar sobre o seu mesmo teto quando a pessoa que ela tinha como "amiga" era uma das pessoas pela qual Ji Yong juraria de pés juntos odiar.

— Deixe o resto comigo, se eu precisar de algo, eu ligo para vocês.

— Certo. Precisamos sair mais, hyung. Depois que você saiu do ensino médio antes de mim, nunca mais nos falamos. Quer dizer, não algo entre brothers, apenas para serviços e cobranças.

— Qualquer dia, Seungri. Sabe que horas são?

Seungri sorriu. O mais novo logo desbloqueou o clã do seu telemóvel e mostrou o mesmo para Ji Yong: 00:01. Ji Yong se lembrou de algo, há meia hora Chaerin já havia sido dispensada do trabalho, ele até pensou em levantar-se e dar meia volta para buscá-la como tinha sido feito durante esse tempo.

— Não adianta fugir, hyung. Eu já chamei Seung e Jaebum para bebermos uma! Você não pode negar dessa vez, certo? Não há nada para fazer. E por favor, hyung, é a primeira vez depois que me tornei adulto que bebo algo alcoólico com você. Sabe, é uma honra.

— Mas, escute, e-eu...

— Por favor, só uma dose.

Depois de pensar sobre o fato de que por aquela hora Chaerin deveria ter ido por conta própria sozinho, fez com que Ji Yong ficasse ainda mais com os seus colegas e assim ele o fez.

~x~

Ji Yong havia tomado apenas um copo de cerveja, nada mais. Ele não estava em condições de se afogar em mágoas ou seja lá o que for antes de tudo terminar. Entrou sorrateiramente na casa, com medo de que a loira pudesse acordar e vir com questionários, mas então ele chegou a pensar Por que ela faria isso? Eles nem ao menos tem essa tamanha confiança. Ou melhor, liberdade para se tratar como meros conhecidos.

Mas Ji Yong sabia, a loira estaria cansada com tudo o que estava havendo de novo para ela. E como previsto, ela deveria estar dormindo há um bom tempo pela maneira em como se debruçava serenamente sobre os travesseiros mal arrumados sobre a cama. Ele riu, afinal ter uma garota atrapalhada não era tão ruim assim. E saber que ela poderia ajudá-lo com Park, era sem dúvidas melhor ainda.

~x~

Ji Yong havia perdido o horário para acompanhar Chaerin no dia anterior, mas não estava disposto a perder o horário para buscá-la, ainda mais com a grande chance de encontrar com a garota depois de séculos, se assim poderia dizer. Havia tantas perguntas para se fazer, para entendê-la. Ele sabia que guardava um rancor gigantesco por ela, mas talvez Youngbae teria razão e era só ela dizer que estava tudo bem e ele aceitaria ela de volta?

— Vocês se conhecem? — Chaerin perguntou assim que notou o espanto evidente ser transparecido na face da amiga. — Ok, é claro que vocês se conhecem. É... e-eu...

— De onde vocês se conhecem, Chaerin? — Dara perguntou, sem tirar os olhos de um Ji Yong assustador, com os lábios formando um sorriso apavorador para Park.

— Pensei que Chaerin te contasse tudo, nós, sim, Chaerin e eu, dividimos uma casa. Ela te contou? — Ji Yong se manifestou, equivocado. 

— Casa? O que? — Dara encarou Chaerin perplexa — Como? 

— A-ah... sobre isso... não entenda mal, unnie. Nós apenas dividimos a casa, nada mais.

— Não deve explicações a ela, Chaerin. É a sua vida, sinta-se limpa, nós não fazemos nada de errado. Para ser honesto, nós não temos nem tempo de dar de cara um com o outro naquela casa, por termos nossos deveres e se formos para nos encontrar é só se eu acordar na madrugada e você também.

— Não se trata disso, só... está errado. Você deve sair de lá.

— Por que Dara!? Está com medo de mim? 

— Não se trata disso — Sandara encarou o nada por um segundo e deu de ombros — Eu preciso ir.

— Sabe onde meu pai mora ainda, não é? Talvez não, afinal depois de uma pessoa ele nunca mais teve um lugar fixo, você se lembra? Você se-.

— Chega Ji Yong! Nós podemos.... nos encontrar mais tarde em outro lugar? Eu posso conversar com você a sós, apenas nós.

— Sinto que estou sobrando aqui — Chaerin protestou — Não se incomodem comigo, eu preciso trabalhar, sintam-se à vontade, eu sei o caminho sozinha. Até mais tarde.

Ji Yong e Dara encararam Chaerin por um momento enquanto a loira seguia o seu caminho em direção ao ônibus que por mais alguns minutos ela logo o perderia, como da primeira vez. E por isso, dessa vez e de agora em diante, era uma das coisas que ela com certeza evitaria fazê-lo.

— Agora você vai comigo, Dara. Você tem muitas coisas para me esclarecer.

— Pensei que depois de tudo você ainda não iria falar comigo — Dara sorriu — Mas não é assim, certo? Você ainda deve gostar muito de mim para buscar saber tudo sobre mim novamente e ter até mesmo Chaerin debaixo do seu próprio teto para usar contra mim! Ah poxa, Ji Yong, pensei que você usasse algo mais forte contra mim, mas... Chaerin!?

— Olha, vejo que continua a mesma vigarista desde que conheci sobre você mesmo. O que faz dentro de uma escola? Sei que pulou anos com o seu ato de vigarista mas agora quer recompensar e veio terminar o último ano, porque se não, não vai conseguir um trabalho justo?

— Não se trata de algo que te deva satisfações, é óbvio. E também, é algo que eu não estou disposta a conversar com você.

— Mas você vai, querendo ou não. E para suas dúvidas estarem sanadas de uma vez, Chaerin não era nenhum meio para te convencer a nada, sei que você é do tipo que não se apega nem a você mesmo. Então não se preocupe, estou aderindo outros meios para te fazer ir até onde eu mandar, agora.

— E se eu não quiser, hein?

— Você vai — Ji Yong a segurou pelo braço — Porque prometo te contar coisas que eu descobri sobre você que depois disso, aposto que vai se ajoelhar e pedir perdão.

Sandara riu.

— Conte-me outra coisa, esse tipo de fardo que você está querendo colocar sobre mim, não cola mais.

— Não é como se você se importasse com suas amizades, mas aposto que vai ser cada vez mais embaraçante que Chaerin descubra a sua amizade com Dony e descubra tudo o que aconteceu com ela, alguém como você estava por trás disso tudo.

— Você acha que ela vai acreditar em algo?

— Eu não sei, talvez? Eu digo que tenho provas e isso de fato não é mentira, e só vai caber a ela tirar suas próprias conclusões e pensar no que ela vai fazer com você e, para ser honesto, do pouco tempo que conheço aquela garota, ela não é só de puxar o seu cabelo, te jogar no chão e gritar "vadia", creio que ela pode te dar mais dor do que o possível. E olha... Se ela pedir ajuda, eu sinto muito, mas vai ser um prazer.

~x~ 

 

O modo em como ele segurou rapidamente as mãos da loira, entrelaçando os dedos com os seus sem nem dar tempo para que ela pudesse protestar, ou dizer a ele que aquela ideia era tola demais para eles ou, dizer sobre o fato de que ela ainda não tinha entendido absolutamente nada do espanto do moreno, mas mesmo assim, só ouviu alguns gritos de Youngbae para mãe, dizendo que uma urgência havia acontecido e que ele precisava dela para tal consequência.

— Você disse que ele só deixou você ir enquanto conversava com sua amiga? — Youngbae perguntou ofegante, depois que parou de correr no meio do caminho. Chaerin apenas assentiu. — Qual era o nome dela? Diga-me, seriamente... Qual era o nome da garota?

Chaerin não entendia perfeitamente o que sua amiga tinha perante toda aquela situação, mas se fosse para saber de tudo, primeiro esperaria que se "algo" tivesse de ser resolvido, teria de ser feito primeiro.

— Dara. Park Sandara.

 


Notas Finais


E sim, a guria linda e maravilhosa é a Dara. No próximo já explico como ela chegou na vida dele e tudo mais. Esse capítulo foi mais para adiantar as coisas e os próximos só vou explicando eles. Então obrigada pelos comentários lindos e os favoritos <333 Me perdoem mais uma vez pela demora.

Obrigada se leu até aqui ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...