História Casamento Por Contrato - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo, Nina, Rey, Sharon, Simón
Tags Romance, Sexo, Sou Luna, Universo Alternativo
Exibições 438
Palavras 2.227
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Ai sei lá... Pois é né... Acho que porque amanhã é dia das crianças decidi postar mais um capítulo para as minhas crianças aqui. kkkkk

Capítulo 13 - Capítulo 12 - Acordando.


LUNA

 

Os dias escorriam por entre meus dedos sem que eu conseguisse uma aproximação com Matteo, hoje fazia exatamente quatro meses que estávamos casados e ainda éramos completos estranhos.

Nem com todo empenho do mundo conseguia me aproximar, na verdade mal o via, e as poucas vezes que nos encontrávamos, além de raras, mesmo morando na mesma casa, dormindo no quarto ao lado, eram tão rápidas, na maioria das vezes se resumiam a um bom dia e boa noite.

E o boa noite são cada vez mais raros, ele sai cedo e chega muito tarde, me esforço para esperá-lo e quem sabe conversar um pouco, tentar de alguma forma despertar seu interesse, mas minhas pálpebras sempre pesam e cedem ao sono, não as culpo, elas vivam cansadas, cansadas por abrigarem tantas lagrimas.

Quando aceitei essa loucura de casamento sabia que o risco de me machucar e sofrer ainda mais era enorme, mas confesso, me agarrei com unhas e dentes a misera hipótese dele me ver com outros olhos, descobrir que era a mulher perfeita para ele, fazê-lo me amar na mesma proporção.

Meu coração iludido batia feliz só pelo fato de pensar em tê-lo tão perto, morar na mesma casa, ver seu rosto bonito todos os dias, puro engano, o amor é mesmo uma droga, nos deixa tão vulnerável, nos cega, neutralizando nossa capacidade de raciocínio.

Estou tão cansada de tudo, cansada de ser transparente, de ser tratada como mais um de seus empregados, creio que até a mobília recebe mais atenção e carinho do que eu, desde que voltei da lua de mel tenho vivido praticamente sozinha nessa casa, meus dias são regados por dor, tristeza, solidão, angustia, frustração e mais uma porção de sensações tão terríveis quanto essas, as vezes chego a pensar que estou seca por dentro, devido a enorme quantidade de lagrimas que já derramei, mas sempre me supero, e vejo que elas sempre podem se multiplicar.

Quando vejo suas roupas sujas de batom, cheirando ao perfume daquela desgraçada que nunca o deixa em paz, quando o vejo falando ao telefone com ela, todo derretido e cheio de segundas intenções, nessa hora o punhal que carrego cravado no peito, se enterra ainda mais, a dor é dilacerante.

Já cheguei até a cogitar a hipótese de escrever uma carta anônima para Sebastián, contando que a mulher dele o trai descaradamente, mas isso prejudicaria Matteo, e nunca conseguiria fazer nada que o fizesse algum mal, então a ideia é logo esquecida.

Como uma mulher consegue chegar a um nível tão baixo? Tudo para conquistar o amor de um homem, mesmo sabendo que ele não merece o sentimento que cultiva no peito, sentimento masoquista, regado a lagrimas e dor... Infelizmente é uma emoção sem controle, nasce sem que tenhamos conhecimento, quanto nos apercebemos, explode em nosso peito. Se tivesse como escolher, não tenho duvidas, nunca amaria alguém como ele, se pudesse, arrancaria esse sentimento torpe e jogaria na primeira lata de lixo que encontrasse a minha frente.

Sei que hoje estou em um daqueles dias que todas as emoções estão a flor da pele, tudo se torna maior, mas até mesmo as lembranças que sustentavam meus dias, vão se esvaindo, nem lembro mais o gosto de sua boca, do toque de suas mãos sobre minha pele, mesmo raros, era desses momentos que arrancava coragem para continuar, para prosseguir tentando.

Nina era a minha principal encorajadora, contudo, nem suas injeções de animo conseguiam me colocar para cima, estava cansada de tudo, cansada dessa vida medíocre, cansada de esperar que ele me olhasse, que tivesse uma atitude de carinho.

Hoje não consegui nem sair da cama, já passam das duas da tarde e ainda estou aqui, sem animo, sem forças para começar mais esse dia.

Outros dias se passaram sem que tivesse animo, até que recebi a visita de Nina, fazia dias que não há via, estava sem vontade para nada, muito menos para sair de casa. Ela entrou no meu quarto fazendo um escândalo, graças a Deus que já era tarde e os empregados após a conclusão dos serviços iam embora, a casa estava vazia.

- Luna Valente Balsano o que pensa que está fazendo? - Ela parecia furiosa, me encolhi sobre minha cama, como se fosse um caracol.

- O que Nina? -Falei sem vontade, vendo seu rosto possesso.

- Você ainda tem coragem de perguntar o que? Há dias não consigo falar com você, e pela sua cara, a dias você também não sai desse quarto, o que você tá fazendo consigo mesma? Chega! Saia dessa cama já!– Falou puxando meus lençóis, pela sua cara não aceitaria o contrario, então tive que levantar a contra gosto.

Ela segurou meu braço e saiu me rebocando para o banheiro.

- Para com isso Nina. – Tentei retrucar, mas ela não me dava chance, e estava muito fraca para tanto. Abriu o chuveiro e me empurrou dentro, de roupa e tudo, a água estava gelada, tremi instantaneamente.

- Desculpe, mas você estava precisando acordar, no sentido literal da palavra, pare de se auto flagelar, para de querer ser a coitadinha, de ter pena de si mesmo. – As palavras dela eram duras, não falava nada, as lagrimas escorriam silenciosas por meu rosto.

- Me diz uma coisa, o que você fez para ganhar o amor do Matteo? Emprenhou-se de verdade? Lutou? Vou te responder, NÃO! Você apenas fica esperando que ele te note, como você quer ser notada dessa forma, se esgueirando pela casa, passando o dia enfurnada aqui, remoendo coisas que não vão acrescentar em nada a você? Que não vão ajudar a conquistar o seu objetivo. – Estava meio que em choque, as palavras dela eram muito duras.

- Chega Luna, dê um basta em tudo, está na hora de você resgatar a Luna que conheci há tempos atrás, aquela pessoa alegre, dinâmica, a que adorava sair para conversar, dançar, aprender coisas novas, aquela que exalava beleza, se arrumava, adorava se vestir bem, se perfumar.

- Como quer conquistar um homem estando nesse estado deplorável? Nem você se interessa por você mesma, porque ele iria?

- Ande troque de roupa, nós vamos sair!  - Falou abrindo meu closed e jogando as roupas em cima de mim, me vesti sentindo as lagrimas quentes escorrem aos montes, as palavras dela eram duras, mas não podia negar, ela estava certa.

- Aonde vamos?- Perguntei assim que terminei de vestir o vestido vermelho que ela me deu.

- Vamos a concessionária compra um carro novo para você, você recebeu uma boa quantia de dinheiro e ainda anda com aquela lata velha, não entendo o por que. Depois vamos ao shopping gastar sua abastada mesada com roupas, sapatos, bolsas, maquiagem, tudo que uma mulher precisa, por fim, vamos a um Studio de dança recém aberto ao lado do shopping, você precisa ocupar seu tempo livre, e dançar era sua paixão, vai lhe fazer muito bem.

Realmente tinha ganho uma boa quantia em dinheiro com esse casamento, estava guardando para comprar um apartamento e um carro, e a mesada que ganhava por mês era o triplo do meu antigo salário, sendo que não tinha despesas com nada, era todo livre.

Resolvi não discordar da minha amiga, ela mais uma vez estava certa, por mais que a verdade me doesse, fazer todas essas coisas iria me ajudar a esquecer um pouco minhas tristezas, precisava de um momento de paz, fazer algo que me trouxesse um pouco de alegria.

Não demoramos na concessionária, tinhas tantos modelos lindos, mas sempre amei o New Beetle e foi ele que escolhi, na cor vermelha, tinha esquecido como comprar faz bem para alma feminina, sai renovada.

- Adorei sua escolha Luninha, arrasou! – Nina falou admirando meu carro novo.

Ficamos por horas no shopping, comprei vários vestidos, sapatos, bolsas, biquínis, maquiagem, quase não tínhamos braços para carregar tantas sacolas, acabei gastando a mesada de todos os meses que havia acumulado.

Saímos do Shopping e paramos no Studio de dança, assim que entramos já fui dominada pela gostosa sensação de ver os casais rodopiando na pista, todos tão alegres, logo fui inundada pela enorme vontade de dançar, minhas pernas e braços começaram a adquirir vida, balançando alternadamente no ritmo da música.

Acabei me matriculando, como já havia praticado por vários anos, fiquei numa turma mais avançada e estava louca para ter minha primeira aula.

Cheguei em casa renovada, de carro novo, sacolas e mais sacolas de compras e um hobby maravilhoso para ocupar meu tempo.

Havia renovado minhas baterias, agora com todas as forças ia lutar para conquistar o amor de Matteo.

 

 

 MATTEO

 

Até que esse tal de casamento não era dos piores, tenho certeza que se a maioria dos casamentos fossem iguais ao meu, não haveria metade dos divórcios. Também vínhamos e convenhamos, ninguém tem um contrato tão bem escrito e uma esposa perfeita para o enlace quanto a minha.

Nem lembro direito o dia que a vi, também pudera, saiu cedo para cuidar de todos os detalhes da expansão e chego super tarde, geralmente por estar nos braços da minha Âmbar, outras vezes por motivos de trabalho mesmo, e o melhor, nada de cobranças.

Simón às vezes pergunta por Luna, o que ela faz em seu tempo livre, respondo a verdade, não sei, nós não precisamos dar nenhuma satisfação um a o outro, se ela tem alguém, não sei, mas provavelmente não, as vezes pergunto aos empregados e eles falam que ela passa quase o dia inteiro em casa, cuidando de tudo, realmente a mulher perfeita, a esposa que todo homem sonha.

Confesso que pronunciar essa palavra “esposa” há alguns meses atrás me dava até urticária, mas hoje, da minha forma, ela não me afeta mais, é apenas uma simples palavra, que a mim não quer dizer nada.

Há tempos eu e Luna não precisamos fingir sermos um casal apaixonado, minha mãe e irmãs estão viajando, os pais dela moram fora da cidade, visitas quase não existem, jantares apenas de negócios, onde sua presença não é necessária, pois geralmente participam apenas homens, em fim, nada de teatro.

Se bem que na próxima sexta feira teremos uma festa para irmos como casal, meu mais novo sócio Reynaldo Gutiérrez está aniversariando, como bom vivam que é, planejou uma grande festa, regada a muita música, bebida e mulheres bonitas, ele é um solteirão convicto, assim como era, às vezes tenho invejo dessa sua condição, mas ai lembro que falta menos de um ano para voltar a ocupar novamente a lista dos solteiros, lembro dos milhões a mais em minha conta, da cara de Sebastián ao encarar a mim e a minha empresa sempre a sua frente e a inveja logo passa.

Nessa festa estarão presentes a nata da sociedade, muitos empresários importantes, até mesmo Sebastián foi convidado, Rey não quis perder a oportunidade de esfregar em sua cara o quanto os sócios da Balsano Car são abastados, e de acordo com ele, sabem organizar uma festa como ninguém.

Sai mais cedo do escritório, liguei para Âmbar, mas ela não atendeu, na certa estava pajeando aquele banana que ela tem como marido, então resolvi ir para casa e descansar um pouco, assim que chego vejo um carro diferente estacionado em uma de nossas vagas, achei estranho, mas não dei muita importância.

Ao entrar em casa fui balançado por um cheiro delicioso, deixei minha pasta sobre o sofá e caminhei a procura do cheiro, chegando na sala de jantar me deparei com uma mesa bem posta, mais o cheiro não vinha de lá, e sim da cozinha, caminhei devagar, não sabia que estava com fome, esse cheiro foi quem meu deu tal conhecimento, assim que cheguei a porta da vejo Luna de costas.

Meus olhos foram lentamente captando a visão, cabelos soltos levemente esvoaçados, uma saia preta de cintura alta justíssima, um tope amarelo e um bom par de sapatos altíssimos, a dias não a via, e pasmem, estava linda.

- Boa noite! – Falei anunciando minha presença, ela girou o corpo ficando de frente pra mim, possuía um sorriso enorme.

- Boa noite Matteo. – Com ela de frente pude reparar melhor em como ela estava bonita e de ótimo humor.

- O que temos para o jantar?- Falei me aproximando, ela sorriu e falou.

- Rocambole de batatas e carne, receita de família, vá tomar um banho, daqui a 10 minutos servirei o jantar – Falou voltando sua atenção a comida, corri escadas a cima e me atirei em baixo do chuveiro, tomei um banho rápido, coloquei uma calça de moletom, uma camiseta e já estava descendo, louco por degustar o sabor daquele cheiro que preencheu todos os meus sentidos.

A comida já estava sobre a mesa e o visual estava tão maravilhoso quanto o cheiro, encarei Luna que possuía um brilho diferente, não pude deixar de comentar.

- Alguma novidade? Você esta radiante!

- Só estou feliz comigo mesma, nada de especial – Falou me servindo com uma boa fatia do rocambole.

O jantar estava maravilhoso, não sabia desse seu dom para cozinha, comi tanto que quase passo mal. Em meio a nosso jantar aproveitei para perguntar do carro em nossa garagem.

- É meu, já estava em tempo de trocar aquela lata velha não acha? – Falou brincalhona.

- Concordo! – Falei sorrindo.

Após o jantar e de conversar um pouco sobre trivialidades fui para meu quarto, totalmente satisfeito, tive um jantar maravilhoso e uma companhia muito agradável.

 


Notas Finais


Ai, mas esse Matteo não é muito folgado? Ai vai a bobinha da Luna fazer comidinha pro maridinho. Eu tinha posto laxante pra ele cagar até a morte, e uma remédio pra broxar quando tiver com a Pirânia ( apelido da Âmbar) kkkkk.
O que vocês acharam? Será que dessa vez Matteo vai engrenar ou vai dar ruim? Festinha do meu Rey... Bora balançar os esqueletos minha gente? kkkkk Comente, quero comentário, e quem sabe posto mais um ainda hoje. kkkk Até porque a partir de amanhã só entro no site para responder algum comentário atrasado. Bjs *--*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...