História Casamento por conveniência - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Tinker Bell, Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Once Upon A Time, Outlawqueen, Regina, Robin
Exibições 15
Palavras 1.138
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Divirtam-se...

Capítulo 5 - Capítulo 4


 

Já havia se passado mais uma semana 
Ou seja meu tempo estava se esgotando e para piorar, um dos funcionários do Angus vendeu a notícia para um site de fofoca.
Minha cabeça chega a doer quando lembro da manchete
"Herdeira Mills terá que casar para poder assumir negócios da família".
Ótimo agora minha vida saiu da fase complicada, para super complicada, quando na verdade tudo que eu queria era chegar no Game Over.
Agora meu grande amor pode esta por aí, ou perto de mim e eu... bem, eu não vou saber se ele quer a mim ou o dinheiro. 
Se ele quer meu coração, ou minha conta bancária. E pior eu posso até afasta-lo por medo dele ser um aproveitador atrás da herdeira Mills. Minha única opção era seguir os conselhos do meu velho avô.
Segundo ele, o cara basicamente vai me irritar, me fazer sorrir, e principalmente me amar. Arg realmente a única coisa que me ronda ultimamente é essa cláusula. Ainda bem que hoje terei uma reunião com o investidor de Londres, ou seja vou ocupar a minha mente  durante quase todo o dia. 
Às 09:00 horas o tal investidor chega, engraçado só agora percebi que o papai não me falou o nome dele, mais isso não tem a mínima importância, com tanto que essa reunião dure bastante, pouco me importo de saber seu nome ou não.
Faltando dez minutos para a reunião resolvo ir para a sala de reuniões. Pouco tempo depois chego a sala e lá encontro meu pai.
-Bom dia pai! 
-Bom minha menina!
-E então cadê o tal investidor?
Pergunto enquanto sento na cadeira principal, na sala de reuniões havia uma enorme mesa composta por dez cadeiras, alguns arranjos, uma tela para exibição de slide, é uma sala muito bem decorada.
-Ele já deve esta no prédio menina.
-Você sabe que eu não suporto atrasos.
-E quem disse que estou atrasado.
Ouço uma voz atrás de mim, enquanto a porta é aberta. Sinto um arrepio na espinha, aquela voz me lembrava alguém... uma lembrança distante que estava turva na minha mente. Assim que viro a cabeça pra ver quem é, ouço meu pai dizer.
-Bom dia Robin 
-Bom dia Henry e Srta Mills
De repente, meu mundo perde a cor, Robin, Londres, Londres, Robin, olhos azuis, aquele sotaque, aquele cheiro é tudo igual, agora me lembro.
Minha viagem a Londres....
-Regina? 
-Anh é... é... Bom dia Sr.
Aquele sorriso presunçoso logo toma conta da sua face.
Argg aquilo que seria minha solução, virou um pesadelo. Tento disfarçar o máximo que posso, para que ele acredite que não me lembro da viagem nem da sua existência.
-Pode sentar Sr.
-Por favor Srta, me chame de Robin.
-Por favor Sr vamos manter o profissionalismo.
Digo olhando em sua direção, e lá estava a guerra de titãs.
-Se me permite Regina...-Filho de uma mãe, ele já vai começar.- Enquanto você não me chamar de Robin, essa reunião não vai começar.
Desgraçado, e todos os nomes possíveis. Odeio esse cara.
-Ótimo, então estamos encerrados.
Me levanto para sair da sala, mais não o faço pois papai me impede.
-Regina, por favor! Isso é importante 
-Argg papai....-
Solto um longo suspiro, ele tinha razão era um negócio importante, não tínhamos nenhuma filial em Londres e esse seria o primeiro passo, para expandir os negócios para aquela região. - Sente-se por favor Sr... Robin.
Digo por fim, quando olho em sua direção lá estava aquele sorriso presunçoso novamente. Ótimo meu dia iria ser realmente longo.
Duas horas se passaram e eu e aquele idiota não conseguimos concordar em nada. É um verdadeiro duelo de titãs, após três horas de reunião, papai me deixa resolver os detalhes finais por que tinha outro compromisso. 
-Então Robin acho que podemos assinar os papéis.
-Claro Regina... mais até quando você vai fingir que não lembra de mim?
-O que?
-Você me ouviu muito bem.
-Nossa como você é insolente, estamos em uma reunião de negócios e não naquela conferência a qual você parecia mais um louco me perseguindo. 
-Eu sei, ainda assim quero saber se você vai continuar fingindo. 
-Arrgg como você é chato. Será que dar pra assinar logo esses papéis?
-Não 
-Como é que é?  
-Você ouviu Regina... não... vou levar os papéis comigo analisar e só depois irei assinar.
Mais uma vez o sorriso presunçoso estava lá. Eu realmente mereço.
-Tudo bem faça como quiser.
Me levanto e sigo em direção a porta, mais antes que eu abra a mesma, ouço uma voz sussurra no meu ouvido.
-Alguém já disse que você fica linda quando está irritada?
Não respondo e saio da sala quase que correndo.
É difícil de acreditar que aquele homem que conheci a quatro meses atrás enquanto viajei a negócios para Londres, é o mesmo que está na minha empresa. 

******************************
Londres 4 meses atrás. 

Após discutir muito com papai ele aceitou a minha viagem a Londres.
Fazia algum tempo, que pensava naquela região como um ótimo investimento para a empresa. E como estava havendo uma conferência de empresários e empreendedores na região, resolvi que seria a data perfeita.
Antes que eu consiga chegar a sala de conferências esbarro em algum idiota.
-Arrgg você não olha por onde anda não? Por acaso é cego?
-Nossa que Srta ignorante... e linda.
-Arrg sai da minha frente. 
O idiota para e me encara, só agora tive a oportunidade de dar uma boa olhada nele. 
Ele tem uns lindos olhos azuis, que parecem um mar infinito. E um corpo que fica perfeito em um terno. 
Porém diferentemente dele eu nunca irei assumir que o achei lindo. Nem pra mim, nem pra ele.
-Não saio não, você me deve desculpas, Srta....
-Não te interessa, e outra não lhe devo desculpas algumas, você que estava olhando para o céu e não pra frente. 
-Bem, acho que você não vai chegar onde quer enquanto não me pedir desculpas.
Como um ser humano pode ser tão chato? Olho rapidamente para o relógio e percebo que vou me atrasar.
-Irei me atrasar, será que você pode sair da minha frente?
-Posso mais antes quero saber seu nome e quero um pedido de desculpas.
-Não mesmo!- Digo o mais firme que posso. 
-Ora vamos lá... então me diz só o nome que saio.
-Argg... Regina... Regina Mills, agora sai da frente.
Não lhe dou tempo de responder, por que.logo o empurro e sigo meu caminho. Nunca na vida encontrei um cara tão insolente como esse.

****************************

Depois daquele encontro na entrada da sala de conferência, Robin me perseguiu durante quase todo o evento. Me convidou para sair e beber algo, mais eu recusei, quem ele pensava que era pra se aproximar de Regina Mills? 
Um idiota só pode, porém verdade seja dita ninguém nunca me desafiou como ele havia feito. Ponto para o chato.


Notas Finais


Espero que estejam gostando


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...