História Casamento por conveniência - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Tinker Bell, Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Once Upon A Time, Outlawqueen, Regina, Robin
Visualizações 106
Palavras 1.274
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


O que será que vem por aí?

Capítulo 7 - Capítulo 6


Assim que chego em casa tomo banho, pra tentar me acalmar, o que na verdade não funcionou, apesar da insolência do Robin, eu não posso negar que ele me causou sensações, a verdade é que eu queria que ele me jogasse naquela parede e me fizesse gritar seu nome. Mais isso não aconteceu, então minha única opção é brincar com o Sr.Vibrador.
De uma coisa eu sei, eu teria um orgasmo e sem precisar desse maldito Robin.
Pego meu vibrador, coloco a música "Drunk in Love" da Beyoncé pra tocar e deito na cama. 
Abro o robe, e começo a passar a mão pelos os meus seios, entre minhas coxas, enquanto isso começo a imaginar que era o Robin que estava fazendo tudo aquilo. Quando minha brincadeira começa a pegar a fogo, minha campainha toca Arrgg.
Desço rapidamente e quase engasgo quando vejo de quem se trata.
-Robin... o que você tá fazendo aqui?
-Isso...
Ele então agarra meu robe e o tira do meu corpo bruscamente, Robin passea com a mão pelo meu corpo, e quando uma delas adentra meu cabelo, ele me beija como um animal selvagem, tenho quase certeza de que meus lábios vão inchar. 
Ele me empurra  até uma parede, e desce a mão direita para a minha virilha, abre os lábios da mesma e sussurra no meu ouvido.
-Tão molhadinha, você é uma delícia.
-Oh... Robin 
Solto gemidos enquanto ele brinca com meu clitóris, e beija meu pescoço, acho que vou gozar só com esses atos.
-Eu vou te foder com meu dedo, e quando você gozar, vou enfiar meu pau em você. Você quer?
-Robin...
-Responda Regina...
-Sim eu quero... oh 
Não preciso falar mais nada, ele começa a me penetrar com voracidade, ele enfia dois dedos em mim enquanto seu dedão  brinca com meu clitóris, Robin faz isso repetidas vezes, até que não seguro mais e gozo gritando seu nome.
Quando abro os olhos, estou deitada na cama completamente suada e sozinha.
Eu disse que teria um orgasmo e não ia precisar dele, pelos menos não fisicamente.

*****************************

Acordo na segunda-feira muito mais feliz do que o normal, tinha certeza que a Regina havia ficado balançada com o que aconteceu no banheiro, eu só precisava de uma prova, e aquele gemido comprovou tudo o que eu queria, ela se sentia atraída por mim, e atração pode ser um caminho para o amor. Eu sei que com ela vai ser mais difícil, se não fosse ela não seria a Sra.Teimosia, porém eu Robin estava disposto a tudo para tê-la, era comigo que ela ia casar. E eu não deixaria ela fazer isso com mais ninguém. Assim que levanto me arrumo, para ir até a sede das empresas Mills. E depois iria procurar um apartamento no 
mesmo prédio dela. 

**************************
Hoje acordei sorrindo, se não estou enganada, ele iria para a empresa, e eu... bem... eu iria mostrar a ele que ninguém brinca com Regina Mills. Em poucas horas minha vingança iria começar. 
Levanto faço minha higiene matinal, coloco um tubinho azul turquesa, por cima um blazer preto, nos pés uma scarpin preta, faço um coque meio bagunçado no cabelo e finalizo com uma maquiagem leve nos olhos e o mesmo batom vinho que usei no barzinho.
Depois de pronta sigo para a empresa, ao chegar nem passo na minha sala, vou direto para a sala de reuniões, ele provavelmente irá para lá.
Vinte minutos depois ouço a porta abrir e vejo entrar meu pai e o insolente do Robin.
-Bom dia minha menina.
-Bom dia papai.
Robin vem até mim então segura minha mão e dar um beijinho, e então diz.
-Bom dia Srta.Mills
-Bom dia Robin. Então já que estamos aqui você já assinou os papéis?
-Sim claro, aqui estão
Diz ele enquanto me entrega os papéis, então começo a análisar folha por folha.
-Papai acho que sua presença não será necessária, se quiser pode ir adiantar os trabalhos.
-Se você está dizendo, então até logo. 
Me levanto juntamente com meu pai e quando o mesmo sai, tranco a porta e fica apenas eu e Robin na sala.
-Mais o que você está fazendo?
-Shiuu fica caladinho Robin, eu sei que você quer isso tanto quanto eu.
Sigo em sua direção e quando estou de frente pra ele, levanto meu vestido até o meio das coxas e sento no seu colo, dou uma leve rebolada, e o beijo, um beijo feroz e insaciável. Por que foi assim que ele me deixou naquele banheiro. Insaciável.
-Oh Robin você foi um menino muito mal, me deixou naquele banheiro toda molhadinha... 
Rebolo novamente em seu colo, e já posso sentir sua ereção.
-Sabe o eu queria?
-Não... não... não sei, mais adoraria saber. 
Ótimo seu pau já estava louco nas calças, e sua respiração descompassada, aposto que se eu deixar ele me fode aqui mesmo. O beijo novamente e sussurro.
-Eu quero que você me foda com força, bem aqui nessa mesa.
Aponto para mesa, e quando ele tenta me levantar, para colocar em cima da mesma. Desço do seu colo.
-O que você tá fazendo?
Olho pra ele e então desço o olhar para sua enorme ereção, se eu não estivesse me vingando adoraria, ver ele me foder nessa mesa. Mas...
-O que eu estou fazendo querido?
Faço um biquinho e olho pra ele esperando sua resposta.
-Sim, por que você levantou e ajeitou a roupa?
-Eu estou te mostrando que ninguém mexe com Regina Mills. Agora acho melhor você dar um jeitinho no seu amiguinho.
Digo apontando para seu pênis, então me viro, e saio,  deixando-o da mesma forma que ele me deixou naquele bar. 

Meu dia todo foi corrido, depois do ocorrido na sala, não vi mais o Robin, ele provavelmente aprendeu a lição. E se ele tivesse desistido mesmo? Não sei por que mais esse pensamento me incomodou. 
Não, não seja tola Regina, esse homem te enlouquece, te deixa irritada e para piorar era um insolente. Tento afastar tais pensamentos da minha mente, e me concentrar naquela papelada que estava sobre minha mesa.
As 17:00 horas saio da empresa e sigo para casa. Assim que chego no prédio, dou boa noite ao porteiro.
-Boa noite Srta.Regina, não sei se a Srta sabe mais o apartamento que fica ao lado do seu foi vendido hoje. 
-Aleluia, nunca suportei aquela vizinha barulhenta mesmo, ainda bem que ela foi embora, eu só achei que vendeu rápido demais.
-Ah sim, parece que o rapaz já estava de olho no prédio, então assim que o apartamento ficou vago, ele comprou.
-Só rezo para que ele não seja barulhento como ela. 
Dou tchau para o porteiro e subo para o apartamento. Olho de relance para a porta do tal novo morador. E adentro no meu apartamento.
Após tomar banho resolvo pedir algo para comer, e opto por uma pizza. 
Meia hora depois líbero a entrada do entregador , fico esperando na porta enquanto ele sobe de elevador.
Quando as portas do mesmo se abrem minha boca cai no chão quando vejo, quem subiu junto com o entregador. 
-O que você está fazendo aqui? Por acaso está me perseguindo? E melhor quem deixou você entrar?
Disparo-o de perguntas enquanto pego a pizza. 
-Diferentemente do que você pensa o mundo não gira ao seu redor, e outra coisa eu subir, por que eu moro aqui agora.
Minha boca agora sim caiu no chão, claro o apartamento vago, o rapaz que comprou, agora tudo faz sentindo. 
-Argg
-Somos vizinhos agora querida.
-Me esquece.
Bato a porta quando entro em casa, eu mereço esse insolente mesmo, e a forma como ele sorriu triunfante. Odeio esse cara.


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...