História Casino - Norminah G!P - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Visualizações 90
Palavras 911
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Caminhoneiras, cheguei!

CAPÍTULO NÃO É GRANDE! DESCULPA.

Capítulo 3 - Miami - Part. 1


Hamilton's Point Of View

Minhas mãos seguravam firme a cintura de Dinah, seu corpo estava fraco e se eu descuidasse por um segundo a mesma iria ao chão. Me afastei um pouco de seu corpo o suficiente para conseguir pegar o copo com água que deixei na mesinha e entreguei para Dinah. Ela segurou o copo com as duas mãos e bebeu como se nunca tivesse tomado água em toda a vida. Seus olhos inchados e marejados passeavam pelo pequeno quarto e foi quando percebi que a mesma continuava com sede. Sem dar explicações, meu braço esquerdo foi de encontro a parte de trás de suas coxas e o direito em suas costas, com um pouco de força ergui seu corpo, segurando-a nos braços e levando-a até meu quarto.

Tê-la em meus braços tão frágil como estava, só me deixava pior. Ainda mais depois de perceber que havia deixado-a presa, sem água e comida o dia todo. 

Sua cabeça foi apoiada em meu ombro, enquanto a levava para o banheiro. Ao chega no cômodo, a coloco no chão, seguro na borda de sua blusa e a retiro com ajuda da mesma. Dinah corou rapidamente ao perceber que por alguns segundos, meus olhos estavam fixos em seus seios. Encarei a mesma rapidamente e levei minhas mãos até a borda de seu baby doll, e o retirei juntamente com sua calcinha. Mesmo querendo admirar seu corpo por horas, eu ajudei a mesma entrar na banheira o mais rápido possível, para que ela não ficasse mais desconfortável do que já estava. 

– Vou pegar algumas coisas para você comer. Pode ficar o tempo que quiser. – falei e a loira apenas assentiu.

Girei em meus calcanhares e saí do cômodo, deixando-a sozinha. Entrei no meu closet e procurei uma roupa para Dinah, deixando-a em cima da cama e seguindo em direção a cozinha. Havia comprado hamburguês para Dinah comer, então fiz suco de laranja e coloquei em um copo, em cima da bandeja junto com os hamburguês.

Subi as escadas até meu quarto, e deixei a bandeja em cima da cama. Notei que a calcinha e o moletom que havia deixado em cima do colchão, ainda permanecia ali e logo cheguei a conclusão que Dinah ainda estava no banheiro. Caminhei até a porta do banheiro e logo entrei no cômodo. Andei em direção a banheira e tive a bela visão de Dinah dormindo ali mesmo. Fiquei admirando aquela cena por alguns minutos e finalmente criei coragem para acordá-la. 

Chamei Dinah algumas vezes e nada da mesma acordar. Coloquei minha mão em seu ombro e sacudi seu corpo delicadamente, enquanto chamava seu nome. Tentei novamente e a loira se remexeu, e aos poucos abriu os olhos. Chamei-a para irmos para cama e Dinah assentiu fraco, coçando os olhos. Ajudei a loira a sair da banheira, cobri seu corpo com a toalha e em seguida a coloquei nos braços, levando-a para a cama. 

Dinah sentou no meio da cama e encarou a bandeja a sua frente, logo, me fitando. Sorri e assenti para loira que rapidamente levou as mãos até o hambúrguer e o segurou, levando-o até a boca e comendo-o apressada.

– Ei, come devagar. – ri baixinho.

– Desculpa.

– Tudo bem, você está com fome. – reprimi os lábios. – Ainda são cinco horas da tarde, então você pode comer com calma e depois dormir, a noite te acordo para jantar.

Depois de comer, pedi para que ela continuasse sentada pois iria fazer massagem na mesma, para diminuir a dor que a loira sentia. Me sentei atrás de Dinah e passei um pouco de gel em minhas mãos e logo depois as levei até seus ombros. Fiz massagem em suas costas e principalmente em suas pernas, já que Dinah tinha passado o dia todo em pé. Depois a loira vestiu o moletom e a calcinha que escolhi para ela e dormiu.

--

Já se passava das três horas da manhã e eu ainda admirava a mulher ao meu lado dormindo. Seus cabelos se encontravam espalhados pelo travesseiro, seus lábios entre abertos e um semblante calmo.

Era estranho que meu sono não chegava e eu não conseguia fazer outra coisa que não fosse admirá-la. Dinah apesar de ter sido alguém grossa e agressiva no início, não passa de um ser humano fofo e meigo. Dinah se remexeu um pouco na cama e em seguida, suspirou. Acabei dormindo minutos depois.

Abro os olhos mas não vejo nada. Sinto um peso em minha cabeça mas é apenas meu travesseiro. O despertador toca ao longe e não consigo alcanca-lo, não vejo nada. Finalmente consigo pegá-lo. Seis da manhã. Quantas horas eu dormi? Doze? E mesmo assim o cansaço pesa em meu corpo. Me esforço para levantar. Preciso me arrumar para o serviço, mas a minha vontade é zero. Olho para o lado direito da cama e Dinah ainda dormia, a mesma estava de costas e descoberta. 

Com um pouco de força, me levantei da cama e caminhei em direção ao banheiro. Reuniões e vídeo conferências seriam minha diversão pela manhã, ainda preciso voltar para casa e almoçar com Dinah, como fora combinado ontem durante o jantar. Precisava ir na casa dos meus pais e vê como os dois estavam, antes de da a notícia que na próxima semana irei me mudar para Flórida e que Dinah irá comigo. Por falar na mesma, ainda preciso falar conversar com a loira sobre a viagem. Tudo isso gira em minha cabeça enquanto a água morna escorre pelo meu corpo. 

O dia não vai ser nada fácil, Normani. 


Notas Finais


Meu Deus, o capitulo não está tão grande porque eu não conseguia pensar em outra coisa que não fosse a Sana ( do Twice).

Ainda tem o fato de eu já estar de recuperação em geografia ( me julguem) e os professores não param de mandar trabalhos e apresentações.

Então é isso, desculpa pela demora e pelo capítulo não ser tão grande.

Irei atualizar Hidden Love na semana.

Amo vcs meus Trucks.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...