História Casos de Família - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Dan, Daniel Silvânia, Sil
Exibições 11
Palavras 971
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 10 - Sil conhece os filhos de Daniel


Ao amanhecer o dia, Sil acorda e desce pra tomar café e encontra Lucas e Manu tomando café .
Sil: que milagre é esse, vocês dois no horário?
Manu: vou pra faculdade e depois vou pro hospital, começo hoje.
Sil: boa sorte, não tenho dúvidas que você vai fazer um bom trabalho.
Manu: beijos, Sil.
Sil: me dá um beijo direito.
Manu volta e dá um beijo na testa de Sil.
Sil: vamos Lucas, hoje é o primeiro dia de aula na escola da mamãe.
Lucas: deixa eu ir.
Sil: não, você vai pra sua escola.
Lucas: você prometeu que ia me levar.
Sil: amanhã eu te levo.
Lucas: tá bom, amanhã não tem desculpa, eu vou.
Sil: tá bom, birrento.
Sil deixa Lucas na escola e segue até a dela, todos os alunos já estava no pátio a espera de Sil, Sil chega e fala algumas palavras, enquanto Sil fala, Guilherme que já se enturma com alguns outros rapazes e joga uma bolinha de papel em Sil.
Sil: você, rapaz, venha aqui. ( Sil não sabia que Guilherme era filho de Daniel)
Todos gritam: iiiihhhhh, eitaaa, vai lá...
Guilherme vai até Sil e fica rindo da cara dela.
Sil:qual é o seu nome?
Guilherme: Guilherme.
Sil: Guilherme,  pega essa bolinha de papel e coloca aqui na minha mão.
Guilherme só rir de Sil.
Sil: vamos, eu tô mandando.
Guilherme: você não manda em mim.
Sil: mas quero respeito ou eu vou ter que chamar seus pais no primeiro dia de aula.
Guilherme: iiihh, não vai dá, minha mãe já morreu e meu pai não tem tempo nem pra mim, quanto mais pra ouvir o blá, blá blá, de uma diretora de escola.
Sil: então por que ele te colocou aqui?
Guilherme: pra se ver longe.
Todos ficam ouvindo Guilherme.
Sil: e você não acha que deve se esforçar por você pra tá aqui?
Guilherme: não sei, pode ser que sim, mas até agora só encontrei um bom motivo pra tá aqui.
Sil: qual motivo?
Guilherme: a senhora.
Todos: huuuuum.....
Sil: eu???
Guilherme: é, mas não é como vocês estão pensando não, é só de ver sua cara tentando me convencer, como se tivesse falado com um menino de 3 anos, se liga, você nunca vai colocar moral em mim, e pode chamar o doutor Daniel Diau, pra mim ele não é nada.
Sil fica paralisada ao saber que Guilherme é filho de Daniel 
Guilherme sai e todos vão pra suas salas. Sil conversa com Suzana.
Sil: nunca pensei que esse menino fosse filho de Daniel.
Suzana: é, a menina é um doce, mas o menino... vai nos dar problema,viu?
Sil: podemos contornar essa situação.
Suzana: você ficou feliz ?
Sil: não sei, esses dias eu vi ele em um restaurante, tá tão lindo.
Suzana: falou com ele? Como foi?
Sil: não, você é louca?? Só vi ele de longe, eu tava com Edgar e pra completar, Manu vai estagiar pra ele.
Suzana: essa Manu é danada mesmo.
Sil: tá toda empolgada, vai até dá um jantar lá em casa, inclusive quero que você vá, é amanhã.
Suzana: ai, eu não vou não, a louca da sua irmã vai tá lá com aquele marido safado dela, ela morre de ciúmes de mim.
Sil: ela tem ciúmes de toda mulher que chega perto de Luciano, você vai sim, faço questão de você lá.
Suzana: tá bom, Silvânia, eu vou.
Sil: vou dá uma volta ver se tá tudo em paz.
Sil anda pelo pátio da escola e ver Letícia sentada sozinha,ela vai até ela.
Sil: oiii, por que tá sozinha?
Letícia: não conheço ninguém, fico com vergonha de chegar no pessoal.
Sil: você é irmã do Guilherme, não é?
Letícia: sou, e queria pedir desculpas por ele.
Sil: você é tão diferente dele.
Letícia: e você... você se chama Silvânia, não é?
Sil: isso, Silvânia, mas pode me chamar de Sil.
Letícia: você conhece o meu pai, não conhece?
Sil: não, nunca vi falar no seu pai ( Sil disfarça)
Letícia: conhece sim, você foi namorada dele.
Sil: é... eu...
Letícia: ele guarda fotos suas.
Sil: não acredito.
Letícia: ele vive olhando aquelas fotos e suspirando.
Sil: é???
Letícia: é, mas não fala nada por favor.
Sil: claro que não ( Sil rir) o Guilherme sabe quem sou eu?
Letícia: não, meu pai só mostrou pra mim e pra minha vó, Guilherme não Quer que ele case de novo.
Sil: sua vó, Dona Josefa, saudades dela.
Letícia: você pode ir na minha casa ver ela.
Sil: seu pai não vai me Querer lá.
Letícia: acho que ele vai ficar muito feliz em ver a mulher das fotografias dele.
Sil: não fala nada pra ele, a última vez que a gente se viu a gente brigou feio.
Letícia: você não foi ao encontro dele, fugiu, deixou ele esperando.
Sil: é isso que ele te conta?
Letícia: é, depois vocês se viram quando sua família ia se mudar pra cá e ele ficou no interior, você disse que ia voltar e nunca mais voltou, aí  ele casou com a minha mãe e se transformou nesse homem que Guilherme odeia.
Sil: você também odeia seu pai?
Letícia: é a pessoa que eu mais amo, não julgo ele por ser assim, só amou e não foi amado.
Sil: ele foi amado sim, e ainda é.
Letícia: você ainda é afim dele?
Sil: não!!( Sil disfarça) sou casada, tenho um filho e amo meu marido, sou muito feliz.
Letícia: espero que seja mesmo, por que ele não é.
Sil fica desconcertada com o que ouve.
Sil: preciso ir, tenho que pegar meu filho na escola.
Letícia: foi bom te conhecer, você é o máximo.
Sil: você que é um amor, manda um beijo pra sua vó.
Letícia: pode deixar.
As duas se despedem e Sil vai embora.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...