História Casos de Família - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Dan, Daniel Silvânia, Sil
Exibições 17
Palavras 1.472
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Vai que é sua, Edgar!!! Kkkkkkkkkk


Manu e Edgar chegam em casa. 

Manu: Edgar, que briga foi aquela?

Edgar: pra você ver.

Manu: esse doutor deve passar uma barra com esse filho.

Edgar: bom, eu vou subir e ver minha mulher.

Manu: também vou subir, vou só tomar uma água, amanhã quando a gente contar pra Sil, ela vai se arrepender de não ter ido.

Edgar sobe e Manu fica na cozinha tomando água e lembrando de Daniel.

Manu: Daniel, Daniel, será que vou me envolver com um Daniel igual Sil se envolveu? 

No quarto Edgar encontra Lucas dormindo com Sil.

Edgar: de novo? Lucas vai pro seu quarto.

Sil acorda.

Sil: amor?

Edgar: cheguei, Lucas já tá aqui de novo, né?

Sil: deixa ele, amor.

Edgar: ele já tá grande, já sabe o lugar dele .

Sil fecha os olhos ignorando Edgar. Edgar leva Lucas pro quarto e volta, ele deita do lado de Sil.

Sil: como foi hoje?

Daniel: teve a maior confusão no restaurante.

Sil: sério?

Edgar: foi, o cara foi jantar com a família e a secretária dele chegou lá, parece que ele tem um caso com ela, não entendi muito bem a confusão, o filho dele deu o show lá dentro.

Sil: não acredito, o cara casado e levando os filhos pra jantar com a amante? ? E a mulher dele?

Edgar: parece que é viúvo, Manu conhece ele, amanhã ela te conta.

Sil: ah, ela vai me contar mesmo.

Edgar: e você, melhorou? ( Ele fala dando vários beijos nela)

Sil: melhorei sim.

Edgar abraça Sil e os dois ficam de conchinha, Edgar fica fazendo carinho no corpo de Sil e dando beijos no pescoço e no ombro dela.

Sil: Edgar...

Edgar: só um pouquinho, Sil.

Sil: eu não tô afim.

Edgar insiste e Sil fica brava.

Sil: me respeita, Edgar, eu não tô afim, vai me forçar agora?

Edgar: desculpa, vou deixar você sozinha.

Edgar levanta e Sil se arrepende de ter sido grossa com ele.

Sil: Edgar, volta aqui.

Edgar: fica aí, não quero te aborrecer.

Sil: volta, eu tô te pedindo.

Edgar volta pra cama.

Sil: desculpa, desculpa, meu amor.

Sil beija Edgar, ele resiste e ela fica em cima dele.

Sil: amor, me desculpa.

Edgar: sai, agora quem não te quer sou eu.

Sil: para, vai me rejeitar agora? Depois não fica chorando as pitangas pra Luciano.

Edgar: que chorando as pitangas? Quem te falou isso?

Sil: Barbara falou que Luciano comentou com ela que você estava reclamando, que não estava satisfeito, não tá satisfeito? Arruma outra.

Edgar: Barbara é uma louca, psicopata, anda com Luciano como se fosse um cachorro numa coleira. Você devia era agradecer, apesar da gente não está muito bem na cama, eu não te cobro, eu não arrumo outra mulher igual Luciano faz.

Sil: ele trai a minha irmã?

Edgar: vai dizer que você não sabia?

Sil: não.( Sil fala surpresa)

Edgar: Silvânia, pelo amor de Deus, Luciano já saiu com todas as mulheres aqui do bairro, até em cima de Manuela ele já deu.

Sil: eu achei que Manu tinha falado isso pra provocar Barbara.

Edgar: claro que não, é tudo verdade, Manu pode ser louca mas não é mal caráter, você sabe.

Sil: to passada, eu não sabia, eu juro.

Edgar: agora vai lá e conta pra ela.

Sil: você é louco, Barbara derruba essa cidade. E Maurício, será que traí Sônia?

Edgar: não, Maurício é do time dos leais, ele ama Sônia tanto quanto eu te amo.

Sil: Rum....

Edgar: é sério, amor.

Sil: estou passada com Luciano.

Edgar: pois é, fique aí me rejeitando, depois não me perca .

Sil fica pensativa. Edgar abraça Sil e os dois adormecem. De manhã todos descem pro café.

Sil: bom dia, Tudo bem?

Manu: bom dia, irmã mais linda do mundo.

Sil: e aí, me conta, teve briga no restaurante?

Manu: teve, barracão!!( Ela fala toda empolgada)

Sil: me conta, quem foi? Eu conheço?

Manu: não, você não conhece, foi muito barraco, Sil.

Sil: e você nem gosta.

Manu: não, e ainda estou prestes a estagiar pra ele.

Sil: esse homem deve ser louco, levar a amante pra jantar com os filhos.

Manu: por uma parte achei muito bom, aquela secretáriazinha ficou me medindo só Por que eu tava de olho no patrãozinho dela.

Sil: você também não é fácil.

Manu: vou esperar minha ligação.

Sil: e eu vou trabalhar, Lucas terminou?

Lucas: tô comendo ainda.

Sil: quero sonhar com o dia que você não vai me atrasar.

Lucas fica só olhando pra Sil.

Edgar: vou na praia com Luciano e Maurício, amor.

Sil: cuidado, viu? Depois do que você disse ontem...

Edgar rir...

Edgar: ficou com medinho?

Sil: eu me garanto, mas nunca se sabe, essas novinhas na praia ficam tudo dando em cima dos homens.

Edgar: não gosto de novinhas.

Sil: é bom não gostar.

Edgar: eu gosto é de você. ( Edgar dá um selinho em Sil)

Sil: vamos, meu filho.

Lucas: queria ir pra praia com meu pai.

Edgar: sábado te pra  jogar.

Lucas fica feliz, eles saem e Edgar e Manu ficam na mesa.

Edgar: você não vai na praia jogar um vôlei com a gente?

Manu: talvez mais tarde eu vá correr, agora de manhã vou esperar minha ligação.

Edgar: to indo lá então.

Manu: bom jogo, mais tarde apareço lá.

Edgar: beijo, beijo.

Manu: beijos!

Edgar saia e Manu deita no sofá.

Socorro: menina, vai passar o dia nesse sofá olhando esse celular?

Manu: to esperando Socorrinha.

Socorro: esperando o quê.?

Manu: um estágio, O estágio!

Socorro: então vai esperar la no seu quarto que eu vou arrumar essa sala.

Manu: tá bom, rabugenta, encrenqueira.

Socorro: vai logo.

Manu vai pro quarto e espera a ligação de Daniel. Passa algumas horas e Manu cansa de esperar pela ligação de Daniel e liga pra Cecília.

Por telefone: Amiga, vamos na praia? 

Cecília: Vamos!!!

Manu: te espero no quiosque de Sempre.

Depois de alguns minutos Manu se encontra Cecília,as duas tomam uma água de coco.

Manu: ele não ligou, preciso estagiar nesse hospital.

Cecília: calma, Manu, ele vai te ligar.

Manu fica pensativa.

Edgar, Luciano e Mauricio conversam.

Luciano: e aí Edgar, Sil ainda tá de greve?

Edgar: ta, cheia de desculpas.

Mauricio: Sil não é fácil, bixa tinhosa.

Luciano: ainda bem que Barbara não tem essas frescuras, já tinha colocado ela no lugar.

Mauricio: não é assim também, Luciano.

Edgar: o que eu posso fazer? Obrigar ela a transar é que não vou.

Luciano: Silvânia tá precisando é de um trato bem dado, leva ela pra um motel, quero ver ela não querer.

Edgar: não vou forçar ela, ela não é um objeto.

Luciano: então espera a boa vontade dela querer ser sua, ou então pega uma dessas novinhas que dá moral pra nós .

Manu e Cecília vão até eles.

Manu: vamos jogar?

Luciano encara Manu.

Luciano: minha médica preferida.

Manu: me erra, Luciano.

Luciano: me apresenta sua amiga.

Manu: não, Cecília não é pro seu bico, vai cuidar da minha irmã ciumenta.

Luciano: prefiro brincar de médico.

Manu: Idiota. Vamos Cecília.

Cecília: vamos.

Luciano rir...

Mauricio: não vai jogar?

Manu: perdi a vontade.( Ela sai e dá um mergulho no mar.)

Cecília: esse seu cunhado é um saco!

Manu: eu que diga, safado, odeio ele.

Cecília: não é atoa que sua irmã tem ciúmes dele.

Manu: minha irmã é doente por esse homem.

Edgar, Luciano e Maurício voltam pra casa, Sil vem almoçar em casa. Edgar e Sil se encontram no elevador.

Edgar: que surpresa boa!! ( Edgar beija Sil)

Sil: vim almoçar em casa.

Edgar:  que coisa boa, minha mulher em casa.

Eles entram em casa e vão pro quarto 

Sil: tá todo cheio de areia.

Edgar: vou tomar banho, vem comigo?

Sil: já vou.

Edgar: não, tem que ser agora.

Sil: humm, manhoso, não possa demorar, tenho que voltar pra escola.

Edgar: prometo só banho .

Sil e Edgar entram no banho, Sil ensaboa o corpo de Edgar.

Sil: você trouxe a areia da praia toda.

Edgar: tira aí.

Sil: tira aí, né?

Edgar: você devia ir mais a praia, sabia?

Sil: não gosto muito de praia, gosto mais de rio.

Edgar: gosto de rio ( ele imita Sil) E eu gosto de você, só de você. 

Edgar beija Sil e o clima esquenta entre os dois. Edgar começa a roçar seu membro em Sil. Sil dá alguns chupões de leve no pescoço de Edgar, Edgar vai penetrando devagar em Sil.

Sil: ai, Edgar...

Edgar: te quero, Sil.

Sil puxa Edgar contra o corpo dela, os dois tem uma transa rápida mas intensa, enfim Sil tinha se deixado levar pelos seus extintos de mulher e esquecido um pouco da história da volta de Daniel. Edgar leva Sil até a cama e os dois continua ali, um dentro do outro e trocando carícias.


Notas Finais


🙊🙊🙈🙈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...