História Castaway - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford
Tags Cashton, Muke
Exibições 52
Palavras 1.020
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amores.
Desculpe a demora em postar
Para você que curte Cashton e o Evan Peters, tem algo bem legal nas notas finais !
Bjos

Capítulo 12 - Ainda não é o fim


Calum engoliu em seco. Queria que sua mente estivesse tão rápida quanto seu coração naquele momento, mas não conseguia pensar em nada. O pai meneou a cabeça e já não encarava o filho. Antes que ele finalmente dissesse algo, ouviu alguém chamar por David.

O homem mais velho virou-se, procurando de onde pudesse ter vindo o chamado familiar. Ouviu-o novamente e dessa vez pode enxergar Josh correndo em sua direção.

- David ! – o homem o abraçou e foi retribuído. – Encontramos o acampamento abandonado. Quando isso vai acabar ?

- É bom revê-lo meu velho amigo. Infelizmente já houveram circunstâncias melhores... – disse soltando um longo suspiro.

Josh cumprimentou Calum enquanto seu grupo se aproximava. Os homens também saudaram os Hood que ali estavam e o líder chamou Luke e Michael para os apresentar.

- Estes são Michael e Luke. Eles estavam com Mali e cuidaram dela enquanto esteve perdida na floresta. Ela está bem, a deixamos no barco com os outros. Ela me contou sobre Joy, eu lamento muito. – apoiou uma mão no ombro de David. – Parece que também estão perdidos e procurando por um amigo.

- Ashton. – Calum sussurrou chamando a atenção dos outros.

- Sim, Mali disse que há um Ashton com as mesmas características aqui com vocês. – Luke respondeu apreensivo.

- Vamos entrar, não é tão seguro aqui fora. – David falou apontando para a entrada da caverna.

O mais velho passou primeiro pela pequena abertura, seguido de Josh. Luke agachou-se e rastejou passando sem muita dificuldade para o lado de dentro.

- Luke ! – Irwin gritou ao ver o amigo pondo-se de pé.

- Ashton ! Meu Deus é você ! – o loiro correu encontrando-se com o outro, pedindo desculpas repetidamente enquanto se abraçavam.

- Está tudo bem Luke. – encarou o rosto do mais alto e virou-se procurando por Clifford que também já entrava na caverna. – Puta merda Michael, você não ficou entalado !

- É assim que me recebe depois de eu te procurar desesperadamente pela floresta ?

- Vem cá. – puxou o ruivo para um abraço.

Calum também havia entrado. Observava de longe o reencontro dos amigos e estava dividido. Poderia estar feliz por Irwin, mas não tinha tantos motivos para comemorar. Os piratas haviam chegado e levariam Ashton. O pai provavelmente nunca aceitaria sua relação e talvez fosse até melhor assim.

O moreno voltou a realidade quando Irwin se projetou á sua frente, tocando em seu braço.

- Não precisa ficar com ciúmes, nós somos apenas amigos e inclusive já estamos comprometidos. – Mike brincou.

- Cala boca Clifford. – Ashton falou ainda mantendo os olhos nos de Calum.

- Nós podemos conhecer.. hm... a caverna ?  - Hemmings perguntou.

- Claro que podem, eu mesma mostrarei á vocês ! Meu nome é Emily. – a velha senhora falou já puxando o casal pelo braço.

- Que bom que eles estão bem.

- Sim. – o loiro respondeu. – E você ?

- O que ? – Hood questionou evitando contato visual.

- Calum, não precisamos fingir que não tem nada acontecendo.

- Não tem nada acontecendo Ashton. Seus amigos estão aí, os piratas vão os levar de volta e você nem vai se lembrar dessa ilha.

- Será que podemos falar lá fora ?

- Não há nada para falar. – o moreno respondeu sério passando por Ashton que insistiu, puxando-o pelo braço.

- Não precisa ser assim.

- Mas vai ser. – Hood soltou-se seguindo o caminho que fazia.

Ashton quis gritar. Gritar de desespero e prensar Calum contra a parede para dar um beijo quente e prometer que daria um jeito. Mas também queria gritar de raiva. Chamá-lo e perguntar que diabos ele pensa que é para trata-lo assim ?

Mas Irwin não gritou. Nem de raiva nem de desespero. Ele ao menos falou. Engoliu os sentimentos e avisou Hanna que precisava dar uma volta e já retornava. Pediu que ela não comentasse ao menos que alguém questionasse onde ele estava e por fim rastejou-se para o lado de fora.

Deu alguns passos na direção da margem sentando-se á beira do riacho. Pegou um pequeno graveto que estava por ali e fez alguns desenhos aleatórios na água, enquanto pensava em Calum.

Pensar no moreno, há muito tempo havia se tornando algo tão natural que ele já não lembrava como era viver sem aqueles pensamentos. As vezes se permitia imaginar vivendo com o outro na ilha e outras vezes, imaginava-os na cidade vivendo perto de seus familiares e amigos.

Naquele momento, lembrou-se da primeira vez em que o viu. Do jeito rude e marrento que o tratava e só então percebeu que Calum havia mudado bastante durante o tempo em que se conheceram melhor, embora agora parecesse que ele voltou a ser o mesmo de antes.

Irwin jogou o graveto no riacho, o mais longe que pode. Estava nervoso pela atitude de Hood. Tentava entende-lo, mas também tinha sua razão. Respirou fundo sentindo o vento bater contra seu rosto. Lembrou-se dos dias em que passaram sorrindo, dos beijos, abraços, das noites no esconderijo que Calum compartilhou gentilmente com ele.

Sentiria saudade de tudo. Era estranho o fato de ter se perguntando inúmeras vezes como acabaria aquela história e agora que sabia parecia não ter tanta graça. Talvez já não quisesse ser resgatado. Talvez fosse melhor viver como um náufrago junto de Calum, do que viver na cidade sem sua verdadeira essência.

Apesar de qualquer coisa que lhe fosse dita, Ashton tinha idade e experiência suficiente para saber que Hood era diferente de qualquer outra pessoa. Ao menos para ele era assim. Nenhuma outra o faria tão feliz e completo por que aquela função pertencia a Hood e não havia como mudar.

O loiro levantou-se, determinado. Falaria com o moreno, nem que para isso tivesse que gritar na frente de todos que estavam lá dentro. Enquanto caminhava, ouviu um som diferente e sentiu alguma coisa queimar em seu braço.

Virou-se encontrado três homens armados que atiraram novamente. Ele correu enquanto gritava, mas sabia que não daria tempo de se rastejar para dentro da caverna. Tentou atravessar o riacho, mas antes que chegasse na água foi atingindo mais uma vez e caiu.


Notas Finais


Vou adorar a companhia de vocês - https://spiritfanfics.com/historia/promise-5607545


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...