História Castelo de Cartas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Adolescente, Bangtan Boys, Bts, Depressiva, Drama, Fanfic, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Juvenil, Musica, Rap Monster, Suga
Exibições 27
Palavras 733
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ç.ç gente, tlvz alguns nao acreditem mas... eu começei a escrever esse "Poster" e algumas vezes tive q parar pq começava a chorar do nada... espero q gostem :,D

escrevia escutando essa música "Stay In My Memory" - Bim (acho q é por isso q eu chorava... será?)

*leiam as notas finais amores

Capítulo 2 - O Pôster


Fanfic / Fanfiction Castelo de Cartas - Capítulo 2 - O Pôster

O dia mais louco da minha vida começou atrasado. Perdi a hora, demorei no banho e acabei tendo que tomar café no banco do carona no carro da minha mãe. Geralmente eu ia para o colégio de carona com Alycia, mas naquele dia em especial, eu não avistei o carro dos seus pais na garagem e nenhum movimento na casa. Não era conveniente pra mim o fato dela já ter ido para a escola trinta minutos atrás e nem ter ido me buscar lá em casa.

Enquanto dirigia, meus pais e eu conversávamos sobre minhas aulas, meus amigos e tudo o mais:

- Não acredito que já estamos quase no fim do ano. – falei, suspirando. Eu até que gostava de Ford (meu colégio), mas estava louca para o termino das aulas que seria em uma semana. Eu precisava de férias, meu Deus!

- Nem eu. Parece até que você e Alycia começaram as aulas há uma semana. – comentou meu pai, dirigindo e olhando para mim pelo retrovisor. – Por falar na Alycia, o que há entre vocês?

- Como assim? – questionei levantando uma sobrancelha. 

- É que... – começou minha mãe – Ela está tão diferente. Não sei exatamente se é bom ou ruim, mas que está diferente está. 

- Pode ser... – disse, antes de abaixar a cabeça e voltar a comer o resto do café que sobrou.

Sim, os tempos passaram. Ontem, eu e Alycia éramos apenas crianças doidas que se divertiam na vizinhança do condado de Yorkshire. Mas agora, somos jovens e já estamos quase no fim do Ensino Médio. Mas há um porém...

Com o tempo, Alycia também mudou. Muito. 

Sabe, quando cursamos a 6ª série, minha família ficou um ano fora de Yorkshire por causa do trabalho de meu pai, então acabei fazendo a 6ª série em outra escola. Depois de um ano, quando voltamos para o condado, algo havia mudado na Alycia. Ela não falava tanto quanto antes, ia bem mal na escola, as vezes, matava aula e saia pra não sei onde, andava sempre sozinha e algumas vezes, os vizinhos diziam vê-la com alguns machucados ao voltar da escola.

O ruim é que ela nunca dizia nada. Pra ninguém. Só sei dessas coisas por conta das nossas vizinhas, que me contaram tudo depois que eu voltei para Yorkshire. 

Estava atrasadíssima e ao atravessar a porta da sala de aula, fui recebida com uma porção de olhares em minha direção e um leve riso da galera do fundão – meus amigos.

- Sente-se senhorita Kate. – disse o professor Alan, que lecionava inglês para nós.

Procurei meu acento que ficava à frente da carteira da Alycia, mas ela estava vazia. Será que ela deixou o celular desligado? Aproveitei as explicações do professor Alan e procurei o celular na mochila, logo discando o numero de Alycia. 

Hoje, era Sexta-Feira. Uma semana para o ano escolar acabar. E eu tentando falar com a Alycia, mas ela não respondia minhas mensagens – ao mesmo tempo em que eu olhava para o relógio mal esperando o fim da aula.

Até que o sinal bateu.

Estava realmente preocupada com a Alycia. Ela não respondia! 

**
Kate: Aly! Aly! Cadê você, criatura?
Digitando...
Alycia: Estou no estacionamento. Preciso falar com você, vem logo.
Kate: Mas eu vou perder aula.
Alycia: E desde quando você se importa? Vem logo, cacete!

**

Passei pelos corredores, desci as escadas do colégio e fui até o estacionamento. Alycia estava na sua vaga de sempre com a sua bicicleta roxa encostada em seu quadril, me esperando.

- Aqui está você. O que aconteceu? – disse, notando as marcas nas mãos dela.

- Nada. Eu só sofri um acidente vindo pra cá. – ela respondeu de cabeça baixa.

- Então... o que você queria falar comigo? – 

- Bem... – ela volta à atenção para ao redor do estacionamento, como se quisesse verificar se ninguém estava olhando. – Olha. 

Alycia tirou um pôster da bolsa, com certa dificuldade, pois suas mãos estavam muito machucadas, e logo que o tirou por completo... O pôster era de uma banda sul-coreana de k-pop, na verdade, eu já tinha ouvido falar da mesma quando lia revistas de fofocas. Havia sete meninos no pôster onde estava escrito “Wings” e logo abaixo dele – “05.11.2016”

- Olha Kate. – ela aponta para um menino que estava no pôster – Não está reconhecendo não...?

- Espera um minuto – digo. – Esse não é o... – aponto para um garoto que parecia... – o Yoongi?! 


Notas Finais


<3 Obrigada por lerem. Comentem e favoritem please.
** Será que chorei por causa da letra da musica? **
Vcs nao sabem a força que me dá esse seu likezinho aí


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...