História Castle - Malec - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas de Bane, Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Isabelle Lightwood, Magnus Bane, Personagens Originais, Ragnor Fell, Tessa Gray
Tags Alec Lightwood, Magnus Bane, Malec, Vampiros
Visualizações 120
Palavras 1.954
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - The Dashkov Family


Fanfic / Fanfiction Castle - Malec - Capítulo 10 - The Dashkov Family

 Magnus entrou em um súbito no quarto, fazendo Alec pular da poltrona assustado.

- Estás tudo bem? - Perguntou arregalando os olhos.

- Temos problemas - Magnus respondeu tirando o robe que vestias, e começando a colocar uma roupa decente.

- Magnus estás deixando-me preocupado - Alec ficou observando Magnus vestir-se e suspirou abraçando seu corpo.

- Em resumo, a realeza dos vampiros descobriram que estou mantendo você e Isabelle aqui, e isso não agradou-os muito, agora estão vindo para cá, e bem... Chegarão a pouco, e o sangue do castelo acabou, ou seja, estamos fracos - Magnus disse tudo de uma só vez, enquanto fechavas seu sobretudo.

- Oh meu Deus - Alec arregalou os olhos azuis e encolheu-se dentre os próprios braços - estão vindo... para...

- Matar-los - Magnus respondeu baixo, e aproximou-se de Alec, segurando o rosto do menor - darei um jeito meu amor, ninguém encostarás um dedo em ti.

- Mas... E o sangue? - Alec perguntou olhando nos olhos de Magnus.

- Darei um jeito Alexander - Magnus acariciou os cabelos de Alec - mandarei Isabelle vir aqui, para ficarem juntos, tudo bem? Por favor, não saia do quarto.

Alec assentiu. Magnus deu de sair do quarto, mas Alec o segurou e beijou-o calmamente nos lábios.

- Tomes cuidado - Alec sussurrou com a testa colada na de Magnus.

- Tomareis..

Magnus deu um último selinho em Alec e saiu do quarto. Alec passou as mãos pelos cabelos e começou a caminhar de um lado para o outro pelo quarto. Precisavas ajudar de alguma forma, não poderias deixar nada acontecer a Magnus por sua causa, nunca se perdoarias.

Minutos depois, Isabelle chegou. Ele respirou fundo e adiantou-se até a irmã, abraçando-a forte.

- Magnus contou-lhe sobre o sangue? - perguntou ela um tanto receosa.

- Sim - Alec suspirou soltando-a - preciso ajudá-los Izzy.

- Eu também quero ajudar Alec, mas o que podemos fazer? - Isabelle cruzou os braços.

Alec voltou a andar de um lado para o outro, eras como se sua cabeça não funcionasse, ele tinhas que ajudar, mas como?

A mente de Alec deu um clique, e o moreno arregalou os olhos, virando-se para Isabelle.

- Não és óbvio? - perguntou mais para si mesmo do que para a irmã - eles precisam de sangue, Izzy... Somos humanos.

Isabelle encarou Alec incrédula, como não havias pensado nisso antes?! Eras a coisa mais óbvia a pensar-se.

- O que estamos a fazer aqui ainda? - perguntou ela se levantando, e saindo rapidamente do quarto.

Alec suspirou e correu atrás de Isabelle. Os dois desceram correndo as escadas e atravessaram o salão de entrada, em busca de Magnus e os outros. Alec olhou de relance para as janelas, já eras tarde, quando o tempo havias passado tão rápido?

Os irmãos acabaram encontrando os outros na cozinha do castelo. Magnus virou-se em um súbito e arregalou os olhos ao vê-los ali.

- O que fazem aqui? - perguntou sério - pedi para que ficassem no quarto.

- Sabemos disso - Isabelle revirou os olhos.

- Achamos que podemos ajudar - Alec disse apoiando-se no balcão de pedra.

Tessa, Ragnor e Lauren, que não estavam prestando tanto atenção, aproximaram-se para ouvir melhor a conversa.

- E como ajudariam? - Magnus perguntou cruzando os braços.

- Precisam de sangue, e nós o temos - Isabelle declarou encarando os olhos de Magnus.

- Não! - para a surpresa de todos na cozinha, a voz de Magnus foras acompanhada pela de Lauren.

Isabelle e Alec reviraram os olhos em perfeita sincronia. Se fosse em outra situação, Magnus acharias até cômico.

- Porque não? - Isabelle perguntou finalmente.

- Não tens como ter certeza se iremos conseguir parar, vamos acabar os matando - Magnus respondeu enquanto cruzavas os braços.

- Se não alimentarem-se, iremos morrer de qualquer forma - Alec disse com uma sobrancelha arqueada.

Magnus ficou em silêncio. Pela primeira vez ele não tinhas resposta para algo, e isso fez nascer um sorrisinho nos lábios de Alec.

- Por favor Magnus, isso tudo só estás a acontecer por nossa causa, queremos ajudar - Alec aproximou-se de Magnus e pousou suas mãos no peito do vampiro - eu confio em você.

- Ainda não acho uma boa ideia - Lauren disse com as sobrancelhas arqueadas.

- Mas é preciso - Isabelle respondeu oferecendo um sorriso à garota de olhos verdes.

- Eles tem razão - Tessa disse com a voz calma - não temos escolha.

- És isto ou iremos morrer assim que os Dashkov colocarem os pés aqui - Ragnor completou.

Magnus engoliu seco. Ele abraçou o corpo de Alec, e colocou seu queixo sobre os cabelos negros do menor. E, fechando os olhos por alguns instantes, concentrou-se nas batidas compassadas do coração de Alec.

- Tudo bem - disses por fim. Ele abriu os olhos, mas não ousou soltar Alec - mas eu imploro a vocês, façam de tudo para parar.

Isabelle sorriu um pouco sem jeito. Lauren negou com a cabeça e aproximou-se da garota, mas não pronunciou uma única palavra.

Logo Isabelle e Alec estavam sentados em duas cadeiras. Magnus e Tessa estavam um de cada lado de Alec, assim como Ragnor e Lauren estavam ao lado de Isabelle.

Alec trocou um olhar com Izzy, depois com Magnus. O Conde por sua vez, assentiu para os outros vampiros, e eles pegaram nos braços dos irmãos. As presas apareceram, Alec engoliu seco, e logo sentiu seus braços serem perfurados.

Alec e Isabelle jogaram a cabeça para trás. Eras como se suas veias estivessem a queimar, mas por outro lado, chegavas a ser prazeroso.

Magnus foi o primeiro a soltar, ele olhou para Alec com um sorrisinho manchado de vermelho. Alec retribuiu o olhar de uma forma que dizias "sabias que conseguirias". Tessa soltou o outro braço de Alec, e logo Ragnor o de Isabelle. Porém Lauren não soltaras.

Alec olhou desesperado para Magnus, Isabelle estavas com os olhos arregalados.

- Lauren - Magnus chamou aproximando-se - Lauren pare!

Porém ela não paravas, Isabelle estavas começando a perder a cor. Alec levantou-se, mas sentiu-se tonto, e acabou sentando-se novamente.

- Lauren - Izzy sussurrou com os olhos moles.

- Lauren!!!! - Magnus elevou a voz desesperado.

Lauren abriu os olhos, ela encarou Isabelle por um instante, e soltou o braço da morena.

Alec suspirou aliviado, Isabelle respirou fundo, ainda com os olhos quase fechados.

Lauren limpou a boca e colocou as mãos entre os cabelos, olhando incrédula para Isabelle. A morena de olhos verdes negou com a cabeça, e saiu correndo da cozinha.

Tessa e Magnus enrolaram os braços dos dois irmãos com ataduras, e deram comida a eles.

Magnus ajoelhou-se ao lado de Alec, e deu um sorriso para o moreno, enquanto afastavas alguns fios de cabelos da testa dele.

- Estás bem? - perguntou o olhando.

- Sim - Alec respondeu com um sorriso, sentia-se um pouco fraco, mas nada que o bolo que estavas em seu colo, não resolvesse.

- Obrigado, Alexander - Magnus murmurou o olhando - você e Isabelle foram deveras corajosos.

- Não precisas agradecer - Alec deu mais um sorriso e levou um pedaço do bolo a boca.

Isabelle ainda sentia-se um pouco fraca, mas com toda a comida que Magnus estavas fazendo ela comer, já estavas ficando melhor. Mas apesar de tudo, querias falar com Lauren.

- Já estás anoitecendo - Ragnor disse olhando pela janela.

- Estão chegando - Magnus disse baixinho, e levantou-se. - Isabelle, consegues andar? Precisam subir...

Isabelle assentiu. Ela e Alec se levantaram. Magnus deu um beijo na testa de Alec, e os dois irmãos adiantaram-se para sair da cozinha, quando Lauren materializou-se na porta, com uma expressão alarmada.

- Eles chegaram. - disse ela.

Alec sentiu seu corpo estremecer. Estavas com um pressentimento ruim quanto a essa família.

- Fiquem na cozinha - Magnus disses realmente sério - não saiam, por favor.

Alec e Isabelle assentiram. Eles recuaram para a cozinha e os vampiros saíram.

- Fiquem aqui - Magnus disse para os outros três quando chegaram na ante-sala que antecedia o salão de entrada. Os três assentiram.

Magnus adiantou-se, e assim que chegou na frente da escada, as grandes portas de carvalho se abriram. Ele engoliu seco enquanto observavas as seis figuras com os capuzes das capas de viagem cobrindo o rosto, adentraram o castelo.

Quatro das figuras, eram mulheres, já que os vestidos rodados em facilmente visíveis sob as capas. Quase que juntos, eles tiraram os capuzes. Magnus odiou-se internamente por conhecer aqueles rostos.

Atrás, estavam Vitor Dashkov, e sua esposa Charlotte. Vitor eras um homem grisalho, de olhos verdes, com uma expressão irritantemente sabiá, e superior, Magnus nunca gostaras muito dele. Charlotte por sua vez eras uma mulher nova, bonita, tinhas cabelos um pouco claros, e a pele levemente morena, tinhas um ar de superioridade, mas eras uma boa pessoa... Quando querias.

Enfrente, estavam os filhos dos Dashkov: Christopher, Natalie, Aurora e Katherine.

Christopher eras o mais velho, eras moreno, com os cabelos rebeldes de sempre, quase mais alto que o pai, e herdaras os olhos escuros da mãe.

Natalie eras a segunda mais velha, a que parecias mais com o pai, e também a queridinha do próprio. Ela tinhas cabelos loiros, e olhos grandes e verdes, eras baixinha e magra, porém sua expressão debochada e de dona do mundo não deixavas com que ela passasse despercebida.

Aurora eras a mais nova, tinhas cabelos negros, que batiam até o meio das costas, olhos negros como a noite. Parecias um anjo, Magnus tinhas pena de quem pensavas que ela realmente eras um.

E tinhas Katherine, a verdadeira razão por Magnus conheceres tão bem a família. Eras, em poucas palavras, maravilhosa. Seus cabelos negros e compridos, eram totalmente dispostos em finas trancinhas, tinhas a pele morena, porém puxaras os olhos verdes do pai, só que milhares de vezes mais bonito, tinhas os lábios carnudos, e tinhas a adorável mania de ficar com uma sobrancelha arqueada, o que a deixavas com uma expressão mortal, como se o perigo não fosse em suas presas, mas sim em seus olhos.

- Vitor, Charlotte - Magnus fez um cumprimento com a cabeça, que impressionantemente foras retribuído. - Natalie, Christopher, Aurora... Katherine.

- Já faz anos Magnus - Aurora declarou com um sorrisinho descarado no rosto.

- Não nos encontramos desde que deixaras-me por aquela vampira loira irritante - Katherine completou perfurando Magnus com o olhar.

- Camille eras deveras irritante, nisso tereis que concordar contigo, Katherine - Magnus respondeu.

- Interessante relembrarem o seu casinho - Natalie pronunciou-se olhando da irmã para Magnus - mas não viemos aqui para isso.

- Natalie tens razão - dessa vez foi Christopher que pronunciou-se - além do mais, pelo que ouvimos, estás preferindo olhos azuis agora Magnus.

Magnus corroía-se de vontade de saber como eles sabiam de Alec e Isabelle, porém sabias que independente do jeito, os Dashkov tinham olhos em todos os lugares.

- Já chega crianças - Charlotte repreendeu como a voz cansada, como se estivesse entediada de tudo aquilo.

- Exato - Vitor deu um passo para frente, e Natalie e Aurora afastaram-se para que o pai pudesse passar entre elas - sabes que é contra os acordos manter humanos, Magnus.

Magnus manteve-se em silêncio, apenas encarando o homem.

- Queremos conhece-los - Charlotte disse juntando-se ao marido.

- Acho que isso não serás possível - Magnus respondeu sério.

- Facilite para nós Magnus - Vitor disse impaciente - iremos mata-los de qualquer forma, se cooperar, talvez teremos misericórdia.

 - Lauren! - Magnus chamou depois de alguns instantes, e logo a morena entrou no salão de entrada, com uma expressão contida - traga Alexander e Isabelle até aqui.


Notas Finais


oh na na na 🌝


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...