História Cat e Camz - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Camila Cabello, Fifth Harmony, Sam & Cat
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Cat Valentine, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Sam Puckett
Tags Camariana
Visualizações 34
Palavras 1.127
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Orange, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 34 - Reencontro!


Fanfic / Fanfiction Cat e Camz - Capítulo 34 - Reencontro!

Entramos na sala e todos já estavam lá.

Nos sentamos ao lado de Elizabeth que logo  abraçou Ariana e apertou minha mão e a de Lauren já que estavamos todas sentadas.

Diretor -   Bom! Pessoal semana que vem começam as gravações  todos vocês estão recebendo o script do primeiro episódio. 

Uma mulher alta e bem bonita com roupas de secretaria e bem elegante. Entregou para cada um de nós uma pasta.

  Diretor -   Estudem bastante, e segunda-feira.  -  Quero todos aqui as 9:00 da manhã em ponto.  -   Vai ser um prazer trabalhar com todos vocês.

Encerrada a Reunião todos fomos para nossas respectivas casas. Fizemos almoço, demos a mamadeira pro gato, comemos, tomamos banho e nos vestimos com roupas confortáveis e começamos a estudar durante todo o dia até dormimos.  Assim foi dia após dia.

  * Sábado *

 * Pov Ariana *

Já está quase tudo pronto para o jantar de hoje a noite. Colocamos o pirex com o frango no forno, Arroz já está cozinhando na panela elétrica, e a batata palha já comprei pronta. Coloquei a mesa e fomos para o banheiro tomamos um banho rápido. E nos arrumamos.

Desliguei o forno e todas as panelas. O jantar estava pronto.

 A campainha tocou e eu fui atender. Ao abrir a porta me deparei com. Uma mulher morena, muito bonita, latina e com uma cicatriz em cima dos lábios. Tinha uma outra mulher loira de jeans e jaqueta vermelha ao seu lado. A morena parecia muito nervosa e aflita.  Nos encaramos por alguns minutos.

 Eu -  Posso ajudar? Quem são vocês?

    -  Olá, meu nome é...

Camila -  AMOR, AS MENINAS JÁ CHEGARAM? QUEM É NA PORTA?  

 Camila estava gritando e veio até a sala e viu as duas mulheres na porta. Ela vidrou os olhos nos olhos da morena elas se olharam por muito tempo. Seus olhos pareciam se conhecerem de algum lugar.

Camila -   Quem é você?

 -  Irineu...

 To zuando kkkk

 -  Eu sou Emanuelle Cabello. 

 -  Camila, eu sou sua mãe.

Camila -  Oque como assim ?  -  Emanuelle está morta, não tem chance alguma de ter sobrevivido.

 -  Eu sou Emanuelle Cabello, posso entrar e conversar com você para provar que sou sua mãe.

Ariana  -   Claro,  fiquem a vontade podem entrar.

  -  Eu me encontrei com o seu pai quando ele veio ao Brasil ele era solteiro pelo menos pra mim ele disse isso, ele me chamou para sair e como ele era um rapaz muito bonito, eu aceitei sair com ele. Depois de um tempo ele voltou para os E.U.A. 

 - Eu descobri que estava grávida de você. E como fui burra, contei para Nathan que estava grávida de você, ele foi gentil e me chamou para ir para os E.U.A e me sequestrou por 9 meses eu ficava trancada em uma casa cheia de seguranças não saia para nada durante 9 meses fui mantida em cárcere privado. Seu pai nunca ia até lá. Tinha uma mulher que cuidava da limpeza. E trazia alimentos para mim.

 -   Na noite que tive você, uma enfermeira me ajudou. E quando já estava com você em meus braços. Nathan entrou no quarto e arrancou você dos meus braços e saiu correndo eu gritei, tentei levantar e não consegui. Ele voltou e eu bati muito nele, gritei  -  EU QUERO A MINHA FILHA!   Ele me bateu me algemou e me jogou em um barco dirigiu por um tempo e me jogou em alto mar eu segurava com as mãos o paninho que a enfermeira te enrolou ele me empurrou, eu me debati um pouco e afundei ele ligou o barco e foi embora. Eu apaguei.

 Loira -  Eu estava em minha lancha fumando um charuto e pilotando, só observando o mar quando eu vi um pano de enrolar bebê boiando e bolhas na água, parei a lancha na mesma hora e pulei no mar imaginando ser um bebê se afogando peguei bastante ar e nadei por um bom tempo seguindo as bolhas da'água vi uma mulher desacordada as bolhas pararam deair. Ela não estava mais respirando. Nadei rapidamente até a superfície a tirei do mar e comecei a reanimação fiquei mais de 40 minutos reanimando a sua mãe e quando estava quase desistindo ela tossiu e voltou a respirar ofegante ela me olhou espantada e eu disse  -  Calma moça eu não vou te fazer mal, eu vi uma manta de bebê boiando e bolhas na água. Pulei e resgatei você agora venha comigo eu a levei para o banheiro da lancha e lhe dei um banho quente, entreguei algumas roupas minhas secas para ela vestir e a deitei na cama dentro da lancha. Ela falava repetidamente que tomaram a filha dela. Eu a mandei ir dormir ela precisava descansar.

   -    Subi e dirigi até o cais mais próximo da minha casa, destranquei meu carro, a peguei no colo a deitei no banco de trás e dirigi até a minha casa subi para o quarto com ela nos braços e coloquei sua mãe para dormir.

  -   Nos dias seguintes cuidei dela.
Emma tinha 2 costelas quebradas, hematomas pelo corpo e o maxilar deslocado. Ouvi toda a história e cuidei dela até melhorar. Sou veterinária e não tenho família. Saí do orfanato aos 18 anos sou sozinha desde então.  Ficamos muito amigas e depois de 1 ano com sua mãe morando comigo, ela tentou ir embora mais eu insisti para ficar me acostei com alguém perto. Decidimos comprar uma fazenda no Rio de Janeiro e moramos lá até hoje.

   -  Eu e sua mãe iamos até a frente da casa do seu pai e víamos a baba passeando com você. Sua mãe tentou várias vezes. Pegar você, mas eu não deixei.  -   Ta maluca porra, quer ser presa! Ela é sua filha mas se pegar ela da babá será sequestro.   Depois de muito conversar sua mãe desistiu e fomos morar no Brasil. Ela sofreu durante todos esses anos sem você.

  Emma -   Se ainda não acreditar que sou sua mãe.  Fazemos um teste de DNA.

  Camila  -    Não. Não, Precisa eu acredito em você.

Elas se abraçaram forte por tanto tempo que achei que nunca mais fossem se soltar. Camila estava chorando, a mulher morena também chorava. A loira estava séria parecia ser uma pessoa forte que já passou por muitas coisas ruins.

Camila e a mãe falavam sem parar, a loira era bem séria e calada.

   -  Camila essa é Emma, minha melhor amiga. É coisa engraçada né eu sou Emanuelle e ela é Emma. A gente se chama pelo sobrenome Cabello Que sou eu, e Swan é ela.

O gato miou alto e Camila se assustou e caiu do sofá. Camila riu, eu ri, a mãe dela riu e até a loira riu.

A campainha tocou.

...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...