História Catastrophe: The New Suicide - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Esquadrão Suicida
Tags Dc Comics, Emma Stone, Esquadrão Suicida, Joel Kinnaman
Exibições 48
Palavras 1.841
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Certo, se demorei me perdoem.

BEM VINDOS AO ESPECIAL DIA 26 DE NOVEMBRO, DE CATASTROPHE: THE NEW SUICIDE... juro que só aqueles que tem estomago para isso, sobreviveram até o final do capitulo.

Bom, a música crucial para este capitulo foi a The Only Way Out da Andra Day, link nas notas finais e espero que gostem,

Boa leitura meus anjos.

Capítulo 32 - I Promise


Certo, acho que causei uma leve discórdia interna aqui. Não sabia como definir a expressão do Rick, eu acho que ele iria enfartar tão novo... Selina saltitava sorrindo como se dissesse mentalmente “eu sabia, eu sabia. ”, Bruce sorria fraco e Alfred já havia se retirado.

-Eu acho melhor nós deixarmos eles a sós. – Bruce diz e eu sorrio agradecida.

-Mas querido... – Selina tenta argumentar, mas Bruce a puxa com cuidado.

Logo apenas eu, Rick e as crianças nos encontrávamos no cômodo. Acho que ele precisava dar um leve surto, então peguei com cuidado a bebê de seu colo e comecei a ninar ela.

-Como isso...? – Ele ia terminar, porém sua voz falha.

-É possível? Ou como tenho certeza que é sua? – Questiono e logo eu explico. – Vamos a ciência antiga de uma forma atual... quando eu transei com o Coringa, eu já estava gravida, mas não sabia. E só transei com vocês dois naquela época. Mais com você do que ele na verdade. – Digo tentando não achar minha forma de explicar estranha.

Rick parece tentar assimilar toda minha explicação.

-Eu sou pai de novo? – Ele questiona pálido.

-Vish, Rick não desmaia... sério, não aguento seu peso dessa vez. – Digo calmamente.

-E você não me contou antes por que? – Ele questiona curioso e suspiro.

-Primeiro que eu não imaginei que você fosse descobrir que Tori Donovan era eu, segundo que eu já tinha medo de você me tomar Ian, morreria se você me tomasse ela também, terceiro que naquela noite na indústria de ácido, eu sabia que não morreria. Só não sabia que o bebê sobreviveria, ela é que nem a mim... especial. – Respondo sincera enquanto olhava a bebê dormindo em meu colo enquanto estava agarrada ao meu dedo. – Mas depois que você começou a demonstrar que queria ser um pai para o Ian e veio cuidando de nós, eu achei que seria justo que você participasse da vida dela.

-Ela é linda... – Rick diz sorrindo fraco, porém doce enquanto acariciava com cuidado o rostinho da pequena.

-Ela tem os seus olhos. – Comento sorrindo boba.

 

[...]

 

Depois daquela conversa, Rick escolheu o nome da bebê e resolveu que faria um pouco de suspense... poderia bater nele se possível, odiava ficar me mordendo de curiosidade. Rick ficou de segredinhos o resto do dia todo com Bruce, Selena e Alfred.

Fiquei me perguntando sobre o que eles estavam tramando, aquilo não seria bom se eu não soubesse logo.

-Vic, hoje temos uma festa beneficente da Wayne Enterprises, e eu preciso de uma amiga para ir comigo, já que Bruce vai dar atenção aos negócios e etc. – Selena diz e eu reviro os olhos secando meu cabelo.

-E o que eu tenho a ver com isso mesmo, Kyle? – Questiono sem dar importância e logo vejo seu olhar de reprovação. – Certo, querida, eu vou sem problemas. Feliz?

-Perfeito... venha, chamei uma babá para cuidar de seus pequenos enquanto nós duas fazemos as compras para a noite. – Ela diz animada e eu apenas concordo. – E tem mais, vai ser uma festa beneficente temática.

Balanço a cabeça negativamente, queria nem imaginar o que ela queria dizer com aquilo.

 

[...]

 

Chegamos em uma loja de gala, haviam alguns vestidos belíssimos, qualquer uma ficaria encantada com aquilo... qualquer uma que realmente se importasse com aquilo iria adorar, como por exemplo, Selina que estava saltitante dentro daquela loja.

Ela experimentou alguns vestidos e me obrigou a experimentar também, eu queria ser assassinada pela moda agora se eu tivesse que experimentar mais um vestido sequer... já era o 12º e nada dela achar lindo. Até me ver com o 13º.

-Você está perfeita. – Ela diz com os olhos brilhando, e sorrio me olhando no espelho imenso... era um vestido muito lindo, parecia que ele me queria.

-É esse. – Digo para a vendedora que sorri animada e assente me ajudando a tirá-lo.

 

Minutos depois...

 

Já estava com minhas roupas normais e os vestidos escolhidos estavam sendo mandados para o Spa que Selina insistiu que fossemos.

-Selina, o que está havendo? – Questiono curiosa.

-Eu sempre faço isso quando vou para as festas do Bruce, me ajuda a relaxar... e você precisa relaxar depois de tudo o que aconteceu. – Ela diz e eu suspiro não fazendo mais perguntas.

Ao chegarmos no Spa, me arrependo de ter reclamado... as massagens me relaxaram tanto, mais tanto... que eu poderia me mudar para esse lugar dos deuses.

Depois de banhos exóticos, comer e algumas massagens, Selina e eu vamos para o salão do Spa.

-E então, o que está achando? – Selina pergunta sorrindo enquanto uma mulher fazia seu cabelo, outras quatro suas unhas e outras três sua maquiagem.

-Estou no paraíso. – Respondo na mesma situação que Selina.

Fomos terminar de nos preparar no salão, umas quatro horas depois. Quando olhe no relógio, ainda eram quatro e meia da tarde. Ou o tempo não passava, ou estava assim porque eu estava longe dos meus pequenos.

Fomos para um vestiário mais pessoal e então lá estava meu vestido, o de Selina, uma tiara linda e algumas joias, sem falar em nossos sapatos.

-Por que a tiara? – Questiono curiosa.

-Tema da festa beneficente é realeza. – Selina diz dando de ombros e eu balanço a cabeça.

-Quero só ver até onde suas mentiras chegarão, Gata. – Falo calma e logo troco de lingerie, colocando um sutiã de rendas preto e vermelho sem alças por causa do vestido e a calcinha era da mesma cor e coloco o vestido, e por fim me calço. Selina faz o mesmo e então me ajuda com as joias.

-Você está linda, falta apenas a tiara. – Selina diz me ajudando a colocar a minha tiara.

-Cadê a sua tiara? – Pergunto já imaginando que viria mentira.

-A minha está no carro que virá nos buscar. – Ela diz dando de ombros.

 

[...]

 

Deixei aquilo de lado e fomos para a festa, demoramos um pouquinho para chegar ao local... Era praticamente do outro lado de Nova Iorque, e então reconheço o ambiente. Era o Mandarim Oriental, uma das melhores redes de hotéis do mundo... ótimo lugar para se fazer festas do tipo que Bruce fazia.

-Vem Vic, não podemos nos atrasar mais. – Selina diz me apressando e eu reviro meus olhos saindo calmamente do carro.

-Selina, quer me contar agora porquê de tanta pressa? – Questiono irritada pelo fato de ela estar me puxando com aquela pressa inteira.

-A festa do Bruce, não quero chegar mais atrasada. – Selina diz apressada me puxando escadaria a cima e então eu me solto dela já irritada.

-Selina Kyle, eu não vou a lugar nenhum enquanto você não me falar o que raios está acontecendo. Que droga, eu só quero paz e você me enche a paciência o dia inteiro, falando que é festa do Bruce, me faz me vestir desse jeito e ainda quer que eu acredite onde que é uma festa beneficente temática? Selina, eu não sou burra. Ou me conta agora o que está acontecendo ou eu acabo com esse joguinho agora. – Falo levemente irritada e ela suspira derrotada.

-Selina... deixa que eu conto. – A voz de Rick soa e então olho em direção ao alto da escada e o vejo ali, de terno... a coisa mais perigosa de se ver gente.

-Certo. – Selina diz e sobe as escadas se retirando do local.

Richard desce até os degraus onde eu me encontrava e então olha em meus olhos como sempre fazia.

-Você está linda... – Ele diz e eu abro um sorriso ladeado de forma fofa.

-Obrigada, devo dizer que você também está muito lindo de terno. – Retribuo o elogio e o vejo sorrir. – Agora o senhor pode me dizer o que está acontecendo aqui?

-Ah... só se você prometer que não vai me arremessar escada abaixo. – Rick diz fazendo uma careta engraçada e eu rio.

-Certo, - levanto minhas mãos em sinal de rendição. – Eu prometo. – Respondo sincera.

-Como é bem visível, não é a festa beneficente do Bruce. – Ele diz e eu assinto óbvia. – Essa festa é um pouco mais especial, pois hoje queríamos comemorar em grande estilo o seu aniversário de 24 anos.

Rio descrente e balanço a cabeça negativamente, passei tantos anos sem comemorar meu aniversário que havia esquecido que hoje era meu aniversário. Mais desacreditada ainda por saber que era uma festa para mim.

-E por que eu estou vestida assim? Pelo que sei, debutante é apenas aos 15 e não aos 24. – Digo tentando entender a situação.

-Debutantes não, mas noivas... sim. – Rick diz e então eu gelo de imediato.

Noivas? Oi? Como assim? Eu não conseguia acreditar no que ouvia... era surreal, o que ele queria dizer com aquilo? Era um pedido? Eu estava pronta para me casar? Era o que eu realmente queria um dia? Eram tantas perguntas que eu não poderia responder, que a única coisa que consegui falar foi.

-O que quer dizer com isso, Rick? – Pergunto em choque, a ficha não queria cair sobre o que estava prestes a acontecer.

-Eu quero dizer que te conhecer foi a melhor coisa que me aconteceu, não deveria ter deixado Amanda te prender... deveria ter te protegido dela e de todos, ter apoiado você desde nosso primeiro filho, ter lhe mostrado o quanto eu te amava a cada segundo e eu fiz todo o contrário. Vic, eu te perdi uma vez, não irei ser burro e perder de novo. Eu quero construir uma família com você e nossos filhos, uma família de verdade. – Ok, ele queria me fazer chorar... só podia, logo o vejo se ajoelhar na minha frente e tirar uma caixinha de veludo azul marinho de dentro do bolso da calça que usava. – Victoria Sasha Aandonova, você aceita ser minha parceira pelo resto de nossas vidas? – E então ele abre aquela caixinha e me mostra um par de alianças mais lindos que eu já havia visto em toda minha vida.

Não consegui conter a emoção, sempre me perguntei o que eu faria quando esse dia chegasse e se chegasse, tudo dava errado para nós ficarmos juntos, sempre éramos separados por algo ou alguém. E agora, ter Rick ali... me pedindo em casamento, era a coisa mais linda e emocionante do mundo. E a resposta para todas minhas perguntas, foram resolvidas... eu queria Rick e queria estar com ele sempre, eu o amava. E o amor era maior do que qualquer coisa que fizemos para nos machucar.

-É o que eu mais quero... – Sorrio contendo as lágrimas de emoção e então Rick sorri também emocionado e me abraça, me girando no ar.

Nos contos de fada, nessa hora aparece alguém e estraga o momento..., mas esse não era um conto de fadas. Ninguém apareceria, o que me deixava mais tranquila para comemorar. Ouço os aplausos dos convidados da festa e sorrio trocando alguns selinhos com Rick.

Agora seria sem magoas e sem arrependimentos, seriamos eu, Rick, Ian e nossa pequena. Juntos para o que der e vier.

-Certo... agora vamos para a cerimônia antes que eu desista de ser padre por uma hora. – Victor diz de forma brincalhona e todos riem.

 

To be continued...


Notas Finais


Música: https://www.youtube.com/watch?v=5cmOQ2ukLe8
Link da roupa dela: http://www.polyvore.com/catastrophe/set?id=212206162

Espero que tenham curtido esse especial... enfim, eu amo vocês. Beijos de luz, por favor comentem... e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...