História Causes Pain — JiKook/Kookmin - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Darkfic, Hot, Insano, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Psicológico, Psycho, Yaoi
Visualizações 125
Palavras 504
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


PEQUENO PORÉM VOU POSTAR UM MELHOR HOJE ENTÃO EU PEÇO DESCULPAS POR ESSE SAIR UM COCÔ, acho que eu não postei ontem então sinto muito mesmo :( nem ta dando tempo de eu revisar o que eu escrevi mas tá tudo bem :((

Capítulo 10 - Cair.


— Autora

Cruzaram os dedos fazendo ambos sorrirem envergonhados. Continuaram ali, ambos no banheiro olhando apenas para o chão brilhante. Até escutar a namorada de Jeon batendo com força na porta.

— JEON, CHEGAMOS ATRASADOS DEMAIS! A MERDA DA CERIMÔNIA JÁ VAI COMEÇAR — falou quase desesperada.

Jeon se levantou e abriu a porta, encarou ela com voracidade e saíram dali de braços cruzados. 

Jimin continuou sentado ali, ele meio que não se importava muito. Não havia nenhuma pessoa para acompanha-lo e não queria ser humilhado naquele dia. Estava incrivelmente feliz. Apenas ficou ali, observando a lâmpada daquele banheiro chique e pensando sobre como entrou naquela escola e todo o trabalho  que teve para isso. Estudou por meses sem sequer sair para comer algo. Enquanto se perdia em devaneios se lembrou de alguém. 

Seu pai. 

Ele estava aqui? Procurando por ele e chamando o nome de sua mãe talvez, bêbado e de coração partido. O principal filho da puta. 

Jimin realmente não queria pensar nisso. Isso fazia ele se achar nojento. E uma vontade de suicidar-se surgia ali, naquele pequeno banheiro chique que cheirava a vômito.

Decidiu por fim, levantar e assistir a sua vergonha acontecer. Ele não tinha nenhuma acompanhante.  

Tinha apenas Jeon,

e isso bastava. 

Andou em passos lentos e preguiçosos a caminho de sua vergonha. Se meteu em um meio de pessoas que assistiam seus filhos em pares desfilando no palco, a maioria sem expressão alguma. Assim que achou Jeon em sua vista esperou chegar a vez dele, apareceram várias garotas até chegar a namorada de Jungkook.

Jeon Jungkook seguia ela com seus olhos brilhando em admiração.  Chegou até a lamber os lábios enquanto aplaudia. O que fez Jimin endurecer a face quase que imediatamente.

Jimin não entendia mais nada. Jeon realmente gostava dela? Não sabia se aquilo era ou não um amor falso. 

Ele apenas observou quando ele subiu ali sorridente e entrelaçou seu braço com a de sua companheira. Todos aplaudiam ainda mais, eles faziam um casal lindo até demais. Perfeitos um para o outro. 

E Jimin? Jimin ficou se sentindo um maldito imbecil. Sentiu as lágrimas tentarem cair porém se conteve, suspirou fundo e continuou olhando para aquela cena. 

O que aquilo representava? Que Jimin nunca passaria de um "amigo" legal, um "amigo" leal. Nunca ultrapassaria a linha do amigo. Jeon era brilhante demais para alguém como ele, Jeon precisava de alguém que ao seu lado brilhasse mais ainda. 

Jeon sem dúvidas não precisava de alguém como ele.

Ou era isso que ele pensava. 

Aos poucos quis voltar para o banheiro e pensar um pouco sobre como era um imbecil. Respirar fundo e ficar mandando a si mesmo ir se foder, era a única coisa que acontecia consigo mesmo. Ele apenas se fudia. 

Até que chamaram o seu nome naquele microfone. Jimin estava pronto para a vergonha e as pessoas diziam as mesmas coisas como sempre "Aonde está o maldito estranho?". 

Antes de subir respirou fundo e contou até cinco. Como sempre ele sabia lidar bem com a vergonha, abria as asas apenas para cair mesmo. 



Notas Finais


DEPRESSIVIDADE ATIVAR


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...