História Cavaleiros do Zodíaco - A Saga de Gaya - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Shun de Andrômeda
Tags Drama, Romance, Saint Seya
Exibições 85
Palavras 659
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - SHUN


Fanfic / Fanfiction Cavaleiros do Zodíaco - A Saga de Gaya - Capítulo 1 - SHUN

Depois de quinze dias viajando a trabalho, dando palestras sobre coragem e superação em diversas escolas e empresas do país, Shun finalmente retornou para casa e foi recebido pela esposa e pelas duas filhas com um jantar de boas vindas. A esposa havia cozinhado seu prato predileto e suas pequenas meninas — Sakura, de 7 anos, e Aiko de 3 anos — foram as responsáveis pela decoração da mesa e pelos balões coloridos espalhados pela casa. A viagem havia sido cansativa e, depois de longas horas de vôo, tudo o que o cavaleiro de Andrômeda queria era tomar um banho e deitar na cama para esticar as pernas. Contudo, quando entrou em casa e recebeu os abraços e beijos de sua família, esqueceu toda a fadiga e sentou à mesa de jantar, contou as histórias mais interessantes e engraçadas, fazendo as meninas rirem e a esposa se encher ainda mais de admiração por ele. Ele as cobriu de elogios, expressando como havia ficado feliz com a recepção e como havia sentido saudades delas. Foram dormir tarde naquela noite, todos estavam eufóricos e só depois de colocar as crianças na cama é que Shun e sua amada Yumi conseguiram se beijar.

Se conheceram no hospital, quando Yumi entrevistava os cavaleiros que acompanhavam o amigo Seya em sua sétima cirurgia para recuperar o movimento das pernas. Yumi era uma repórter iniciante e quase não conseguiu fazer a matéria, tamanha era a tristeza e tensão entre as pessoas presentes. Quando viu Shun com aqueles cabelos verdes e ondulados caídos diante do rosto, tentando disfarçar as lágrimas, ela não teve dúvidas de que aquele era um homem bom. Trocaram algumas palavras, com o passar do tempo se tornaram amigos. A paixão foi inevitável. Em poucos meses estavam casados e logo se mudaram para sua nova casa, presente de Saori Kido.

Shun se tornara um homem respeitado e suas palestras eram disputadas pelo público, que queria conhecer mais sobre o homem por trás da armadura e das correntes, saber sobre as batalhas que ele havia enfrentado junto a seus amigos, e compreender melhor todos os desafios, medos e limitações que Shun teve de superar para conseguir lutar e permanecer vivo. O mundo todo sabia que ele havia se tornado o perverso Hades por um tempo, ou melhor, que aquele deus maligno havia se apossado de seu corpo. A televisão não falou de outra coisa nos anos que sucederam a última batalha. Documentários com detalhes da Guerra Santa haviam sido produzidos, filmes, livros, peças teatrais e até poemas e canções. Os Cavaleiros de Atenas eram heróis no mundo todo, admirados e amados por pessoas de todas as nações e de todas as idades.

O que todos estavam doidos para saber sobre Shun era como ele havia preservado seu coração no tempo em que seu corpo havia sido dominado pelo mal, e como Hades não havia conseguido corromper Shun mesmo com todo o seu poder.

Após fazer amor, Shun abraçou a esposa, que deitou em seu peito. De olhos fechados ela disse “eu te amo”, antes de adormecer. Ele a acariciou seus cabelos e beijou sua testa, dizendo “eu também. Você nem imagina como senti sua falta”. 

Com Yumi deitada em seu peito, Shun olhava para o teto, com a cabeça apoiada em um dos braços. Era bom estar em casa de novo. De repente, ocorreu um pequeno tremor de terra. Era muito leve, quase imperceptível. Nenhum objeto saiu do lugar. Era o terceiro tremor que ele sentia desde que havia saído em viagem. No Japão aquilo era considerado comum. E realmente seria normal, não fosse aquele estranho cosmo que Andrômeda sentia. De onde vinha aquele cosmo? Teria alguma relação com os abalos sísmicos? Shun não sabia o porquê, mas estava com um pressentimento ruim. Apertou Yumi em seus braços. Será que um novo inimigo estava se aproximando? Agora ele não precisaria proteger apenas a deusa Atena. Ele tinha Yumi, Sakura e Aiko, precisava proteger a família também.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...