História Cavaleiros do zodíaco- Universo caotico - Capítulo 245


Escrita por: ~

Exibições 23
Palavras 1.729
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, como vão? Espero que bem. Eai, preparados para as ferias!!????? Eu estou, na verdade sempre estou preparado para não fazer absolutamente nada, ou como eu gosto de dizer, me unir com a natureza ate que nos tornamos apenas um hehehe

Capítulo 245 - O encontro entre aluno e mestre!


Fanfic / Fanfiction Cavaleiros do zodíaco- Universo caotico - Capítulo 245 - O encontro entre aluno e mestre!

O cavaleiro de leão andava em direção a Rozan, lar do cavaleiro de libra e da amazona de touro. Nos cinco picos antigos Gabriel e Tsuki vivam, ajudando as vilas próximas e treinando um com o outro. Kalos ainda continuava tendo suas visões confusas mas ainda não sabia o que essas premonições significavam.

Estava amanhecendo em Rozan, o sol lançava seus primeiros raios de luz nas águas correntes da grande sagrada cachoeira. No entanto já existiam vidas acordadas no local. Tsuki a amazona de touro treinava a margem do rio, lançando socos e chutes ao ar, enquanto isso Gabriel observava a santa de ouro de cima da cachoeira, sentado ao lado de um grande tigre. O cavaleiro de libra acariciava a grande fera, afinal ele o criou desde que era apenas um indefeso filhote.

Gabriel- A força de Tsuki é imensa... O que acha Tenkai? Esse é o poder de um semi deus, sabia?

O tigre se chamava Tenkai, e quando Gabriel terminou sua frase, o enorme felino soltou um grande rugido que foi capaz de espantar os pássaros que estavam longe escondidos em meio as arvores da floresta. O grande grito de Tenkai chamou a atenção da amazona de touro, que encarou os dois que estavam em cima da cachoeira.

Tsuki- Ah é assim é...?

Tsuki eleva ligeiramente seu cosmo, e em seguida faz com que ele exploda, causando um grande tremor em toda Rozan. Aquilo pega o cavaleiro de libra de surpresa e devido ao tremor, Gabriel acabou caindo da cachoeira, indo direto para o rio. Aos poucos o corpo do cavaleiro de libra chegou a margem devido a correnteza, bem aos pés de Tsuki.

Gabriel- Hum... Porque fez isso!?

Tsuki- Hihihi! Quem mandou você ficar distraído!? Se quer ser o melhor guerreiro, sempre deve estar pronto para um ataque!

Gabriel- É... Um ponto para você...

Tsuki- Correção, mais um ponto para mim. Com esse o placar é trinta a dois. Você está perdendo feio...

Gabriel- Hum... Tem razão, no entanto você teria ganhado mais um ponto por me corrigir sobre o ponto que você ganhou, mas como não notou isso acabou perdendo o ponto e me dando um de graça. Então são... trinta a três?

Tsuki- ... Ah que confuso!!! Vamos levanta daí! Temos que ir a vila comprar comida!

Tsuki pisa em Gabriel como quem apressasse o cavaleiro de libra. Gabriel sai da água e logo se seca com o calor do sol. O casal de guerreiros de Athena foram para a vila próxima a grande cachoeira. Os dois eram bem conhecidos por lá, muito respeitados e ao mesmo tempo adorados, desde crianças ate mesmo aos anciões do vilarejo.

Gabriel- Han, como vai velho amigo?

Han- Vou muito bem, dragão azul de Rozan. E como vai, bela princesa da lua, Tsuki?

Tsuki- Vou muito bem, obrigada. Como vai Yan? E Yilin? Eles estão bem?

Han- Melhor impossível, estão loucos para ficarem fortes como vocês. A propósito como anda o mundo de vocês?

Gabriel- Hum? O nosso mundo?

Tsuki- Parece que está tudo tranquilo Han. Já faz dois anos desde a ultima grande batalha, contra o deus Apollo.

Gabriel- Ah, esse mundo...

Han- Muito bem... Está a comida que vocês pediram, voltem sempre!

Os casal agradeceu a comida e começou a caminhar em direção a saída da vila.

Tsuki- Gabriel... Não acha que as coisas andam muito quietas? Digo, no santuário... Não somos chamados há muito tempo.

Gabriel olhava para o horizonte, com um olhar misterioso e profundo, como se seu pensamento nem estivesse ali.

Gabriel- Sim... Sinto que algo vai acontecer em breve... Bom, mas vamos aproveitar esse tempo de paz, afinal o ciclo de guerra sempre permanecera nesse mundo. É para isso que existimos heh!

Tsuki- Hihihi, tem razão...

Os dois caminhavam pela floresta em direção a grande cachoeira sagrada. Ao se aproximarem de seu destino, logo os dois sentiram um enorme cosmo que tomava conta de todo os arredores de Rozan, no entanto eles pareciam continuar calmos e tranquilos.

Gabriel- Hum... A quanto tempo não é?

Tsuki- O que acha que ele quer? Espero que ele fique aqui por algum tempo, estava sentindo saudades, Kotei!!!

Eis então que eles chegam as margens do rio, próximos ao pé da cachoeira. E bem diante da grande queda de água estava ele, o cavaleiro de leão, com sua caixa de pandora presa a suas costas. Kotei deu um soco na grande cachoeira de rozan fazendo com que o fluxo da água se revertesse.

Gabriel- Olha só, parece que você não perdeu o jeito... Heh.

Kotei- Mestre! Tsuki!!! É tão bom ver vocês!!!

O cavaleiro de leão se aproximou de seus dos amigos.

Tsuki- E como está Kotei?

Gabriel- Hum... Vejo que você cresceu. Bem, te devo dois anos de treinamento não é mesmo? Hehe...

Kotei- Hum, conversaremos sobre isso depois.

Tsuki- Hihi, ele tem razão. Você cresceu Kotei, já imagino como está a pequena Sayumi... A propósito, o que faz aqui?

Kotei- Bem, eu queria visita-los, fazia tempo que eu não os via e bem... Nós estamos em tempos de paz, acho que posso vir ate aqui. Treinar com meu mestre heh!

Gabriel- Hum... Um desafio? Ahhh como isso é legal!

Tsuki- Bem, vocês tem o tempo para que eu termine de preparar a comida... Se o tempo de luta de vocês se estender a isso eu mesmo vou acabar com vocês dois.

Gabriel- Ah... Não é necessário isso hehe... Heh...

Kotei- Vamos mestre!

Gabriel e Kotei correm para frente da grande queda de água, enquanto Tsuki preparava a comida para todos, afinal a comida da amazona de touro era sem duvidas muito mais apetitosa que a do cavaleiro de libra, Kotei era prova disso.

Gabriel- Muito bem, vamos ver... Se me acertar no peito você ganha, se eu pegar o seu polegar direito você perde. Quem ganhar vai ter que dar dois pratos ao vencedor!
Kotei- Concordo plenamente!

Kotei assume uma postura pronto para o ataque. Gabriel da um leve sorriso e também assume uma pose de luta, logo os dois partem para cima um do outro atacando e contra atacando em alta velocidade. Eles eram rápidos e por muito tempo ficaram ali naquele embate de ataque e defesa, eis então que o cavaleiro de libra aparentemente perdeu o equilíbrio, abrindo sua guarda.

Kotei- Te peguei!

Gabriel- Ah não!!!

Kotei almeja seu golpe, no entanto quando o punho do cavaleiro de leão se aproximou do peito do cavaleiro de libra, Gabriel se movimentou mais rápido, pisando no pé de Kotei, e em seguida agarrando o polegar direito antes que o punho o acertasse.

Gabriel- Você melhorou! Treinou bastante, assim me enche de orgulho! Infelizmente Tsuki iria nos chamar nesse instante, então acho que era hora de acabar com a luta heh.

Kotei- Maldito... Como você sempre consegue!?

Gabriel- É... Sorte? Vamos, está na hora de comer! Alias você me deve duas refeições!!!

Tsuki- Ei venha logo ou vai esfriar!!!

Os três cavaleiros de Athena comem e passam o dia inteiro juntos, conversando, dando boas risadas, relembrando bons e maus momentos que eles viveram no passado ate a noite cair. Gabriel e Tsuki convenceram Kotei a dormir por ali, que aceitou sem muito esforço. E no meio da noite, o cavaleiro de leão se levantou, algo o incomodava. Ele saiu da cabana e olhou para a grande queda de água, e ao olhar para o topo viu que Gabriel estava lá, sentado com um pequeno frasco de saque, como se estivesse esperando seu discípulo. Kotei subiu e se sentou ao lado de seu mestre.

Kotei- Ainda acordado mestre?

Gabriel- Acho que essa pergunta é minha. Heh, o que você quer Kotei? Diga por que veia ate aqui...

Kotei- Ah... Você já tinha percebido né? Bem, eu não queria preocupar ninguém, muito menos Tsuki, mas sabia que você entenderia mesmo sem eu soltar nenhuma palavra. Eu queria falar com você...

Gabriel- Heh, bom você conseguiu o que queria. Mas o que vai fazer a seguir? Hum? O que vamos falar?

Gabriel da um gole em seu saque.

Kotei- Bem... Eu queria falar sobre aquela coisa... Lembrasse quando treinamos a muito tempo atrás? Que cheguei perto de te matar...?

Gabriel fica serio de repente, como soubesse o que Kotei iria falar em seguida.

Gabriel- ... A voz está te incomodando novamente?

Kotei- Bem... Sim e não...

Gabriel- O que está acontecendo Kotei?

Kotei- Bem, eu já não a escuto ou sinto sua presença a muito tempo... No entanto a ultima vez que a ouvi foi na batalha contra o solar do sol. Eu lembro que o brilho do sol me queimava, isso enfurecia a voz, quando me dei conta eu havia perdido completamente o controle... Eu tenho medo que isso aconteça de novo... tenho medo de ferir as pessoas próximas a mim... Principalmente...

Gabriel- ... Sayumi?

Kotei- ... Sim.

Gabriel- ... Bem, Kotei... Eu não faço ideia o que seja isso, nunca vi caso igual. No entanto quando você perde esse controle, seu poder aumenta e muito, mas aquilo não é seu cosmo... Não é você. Eu gostaria muito de te ajudar, mas não a nada que eu possa fazer...

Kotei- Eu sei... Eu apenas precisava falar com alguém.

Gabriel- ... Está com medo?

Kotei- ... Sim...

Gabriel- ... Heh. Não importa, todos nós temos medo, o que importa é o que se faz a respeito. Medos são medos, mas você não pode ser curvar para eles, por que ai você vai se tornar fraco... E fraqueza... Resulta em morte, tanto na sua quanto a daqueles que você ama. Então não desista, mantenha seu sonho de protege lá vivo. Quando você decide manter seu sonho vivo, não importa o quanto você sangra, nem se as lagrimas secam, você tem que continuar... Isso é ser um cavaleiro, Heh! Agora vá dormir, você caminhou por muitos lugares antes de chegar até aqui, por isso foi tão fácil ganhar de você.

Gabriel se levanta e da as costa para Kotei, indo em direção a seus aposentos. O cavaleiro de leão se sentia motivado, confortado e ate mesmo mais calmo com as palavras de seu mestre.

Kotei- ... Heh, obrigado.

Kotei falou baixo, sem que Gabriel conseguisse ouvir suas palavras de agradecimento. O cavaleiro de leão continuou ali, observando as estrelas cadentes da imensidão escura do céu noturno, mesmo ainda confuso, seu coração havia se acalmado com as palavras de seu mestre.


Notas Finais


proximo capitulo sexta 02/12


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...