História Cavaleiros do zodíaco- Universo caotico - Capítulo 401


Escrita por: ~

Visualizações 26
Palavras 1.415
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, como vão? Espero que bem. Prontos? Para a ultima saga desse universo caotico de cavaleiros do zodiaco? Hehehe, sim, chegamos a ultima saga dessa fanfic interminável hehe. Bem, essa vai ser a mais over power, e digo mais, terá personagens unicos que voces nem imaginam. Técnicas incríveis, e senhoras e senhores, guerreiros que superam os deuses com facilidade. A e outra coisinha, algumas revelações sobre alguns personagens e bem... Vamos começar :)

Capítulo 401 - Os sonhos de Gabriel!


Fanfic / Fanfiction Cavaleiros do zodíaco- Universo caotico - Capítulo 401 - Os sonhos de Gabriel!

Sayumi e Kotei voltaram para o santuário de Athena depois de um longo ano viajando pelo mundo. A reencarnação da deusa da sabedoria podia observar a paz na terra dos humanos de perto, ela podia sentir o calor ardente da esperança queimando em seus corações. Assim que amanheceu, a dupla chegou as vilas que ficam aos redores do santuário, e lá foram recebidos com uma grande festa que se estendia ate o grande coliseu. O clima de paz e alegria contagiava todos os humanos. Após um longo dia de festa, Kai aguardava a jovem Sayumi no grande salão. O grande mestre então relatou sobre uma possível ameaça, sobre um ser misterioso de cartola o qual apareceu algumas vezes em toda a historia. Sayumi então diz que nada acabaria com aquela paz, e se alguém surgisse, ela mesma entraria na batalha para devolver a paz no mundo custe o que custar. Kai, mesmo após as palavras da deusa da sabedoria, ainda se sentia inconfortável sobre o que poderia vir a acontecer no futuro.

A alegria contagiava o grande santuário de Athena, com a volta de Sayumi e o grande cavaleiro de leão Kotei. Eles foram muito bem recebidos, porem Kai ainda sim se mantinha desconfiado com toda aquela paz que tomava conta do mundo pelos últimos anos. Enquanto isso, mais para o oriente do mundo, nas vilas próximas aos grandes cinco picos antigos, as ruas de areia continuavam movimentadas, aldeões e camponeses se reuniam para vender e comprar suprimentos, enquanto algumas crianças brincavam correndo de um lado para o outro.

Yilin- Vamos Hao! Me pegue se for capaz!!!

Hao- Espere ai Yilin!

Yilin, uma pequena garota, brincava com seu irmão, quando deu de frente com uma bela mulher, com um longo vestido de seda branco.

Yilin- Me desculpe é... Espera ai... Tsuki!

Tsuki- Yilin, como vai?

A bela mulher era Tsuki, a amazona de touro. Logo ela deu um abraço na santa de ouro.

Hao- Ah senhorita Tsuki! A quanto tempo não a vemos!!!

Tsuki- Hao, você também!? Puxa vida, como cresceram!!! Vão, continuem brincando!

Yilin- Hihi, sim!

As crianças voltam a brincar. Tsuki por sua vez continua seu caminho, andando pelas ruas, sendo cumprimentada por todos ali. Ela era bastante conhecida na região, não apenas por ser uma poderosa guerreira, mas sim por ser uma grande amiga de todos ali. Ela se dirigia a uma grande casa que ficava no final da rua. Dentro do palácio oriental, havia um velho homem, sentado a mesa, com longas roupas reais tomando um doce chá. Ele olha para a amazona de touro na entrada e da um sorriso.

Gaozu-  Se meus olhos velhos e cansados não me enganam, vejo uma grande amiga, tão brilhante como a lua... Como vai Tsuki?

Tsuki- Gaozu! A quanto tempo não?

Gaozu- Sim, e a que devo essa digna visita?

Tsuki- Nada de mais. Eu vim aqui para comprar algumas coisas, então resolvi dar uma visita a um grande amigo nosso. Posso me servir?

Gaozu- E quem sou eu para negar um pouco de chá para a poderosa amazona dourada, com um cosmo brilhante como a lua? Sente-se por favor!

Tsuki- Obrigada Gaozu.

Tsuki conversava com Gaozu. Gaozu era um homem muito velho, conhecido por muitos como um grande ancião sendo ele o mais sábio entre os homens. Por muito tempo ele meditou nas grandes montanhas, solitário, sem nem ao menos a presença de um animal para lhe confortar.

Gaozu- Vejo que andou treinando muito, mesmo nesses tempos de paz, não é?

Tsuki- Sim, nos cavaleiros de Athena não podemos para nenhum instante sequer, quem sabe amanha outra guerra santa comece?

Gaozu- Huhu, eu duvido muito... Esses tempos de paz são serenos, o que faz com que eles escondam noticias, sejam elas boas ou ruins... Assim como a visita de uma velha amiga.

Tsuki- Sim...

Gaozu- No entanto... A muito tempo eu não a vejo, e ainda mais vejo Gabriel... Andavam sempre juntos, o que aconteceu?

Tsuki- Gabriel continua treinando... Para dizer a verdade ele não para de treinar a um bom tempo, sequer vejo ele dormir... Estou preocupada com ele.

Gaozu- ... Huhu, em todos meus anos meditando nas grandes montanhas, eu vi muitas coisas, e não foi com os olhos... E uma das coisas que mais me surpreendeu foi Gabriel... Não se preocupe com ele, aos poucos as coisas sempre se acertam para ele, assim como ele conquistou você...

Tsuki- Heh, obrigada pelo chá Gaozu, mas já esta na hora de eu ir embora, afinal o sol já está se pondo.

O sol começava a se esconder atrás das grandes montanhas na linha do horizonte. Tsuki então foi em direção a grande cachoeira sagrada de Rozan, levando comida para ela e Gabriel. Chegando lá avistou o cavaleiro de libra treinando intensamente nas águas.

Tsuki- Ei! Gabriel! Venha eu trouxe comida!!!

Gabriel- ... Hum? Ah, obrigado Tsuki!

Gabriel se juntou a sua amada para comerem. Eles conversaram a noite toda sobre o dia de cada um. Tsuki contou que reencontrou Gaozu enquanto visitava a vila, o que alegrou o cavaleiro de libra. A noite chega, no entanto a lua não apareceu. Gabriel e Tsuki já estavam dormindo, deitados em uma mesma cama, porem algo parecia incomodar o sonho do cavaleiro de libra.

Gabriel olhava para os lados e via fogo, destruição, morte. Casas eram destruídas por seres misteriosos, e ao mesmo tempo poderosos. Dois seres feitos de energia lutavam em frente ao cavaleiro de libra, no entanto o santo de ouro era apenas uma criança. Um ser era escuro como o vasto universo, enquanto o outro era brilhante como platina.

Gabriel- O que!? Não... Não!!!

O ser platinado parecia lutar contra o escuro, no entanto em meio ao combate os dois se viraram e atacaram o jovem cavaleiro de libra, fazendo Gabriel acordar de seu sonho.


Gabriel se levantou, ele estava ofegante no entanto não ousava acordar Tsuki. O cavaleiro de libra ficou no topo da grande cachoeira, ele comia uma fruta rara e ao mesmo tempo saborosa. O santo de ouro olhava para o alem, ele então começou a assobiar uma musica doce, suave a qual o vento acompanhava suas notas, como se ate mesmo o grande som da cachoeira diminuísse para que a bela melodia ecoasse por todo o local, agradando ate mesmo os animais no local.

Gabriel- ... Heh, depois de tanto treinamento meus sentidos ficaram tão afiados... Posso sentir o leve toque das pequenas patas de formigas em minha pele. Posso ouvir o bater de asas de uma borboleta, e sentir o sutil cheiro da mais doce fragrância. Posso saborear a esta fruta com todo o gosto, e por fim olhar para alem do horizonte, enxergando ate mesmo os espíritos da natureza... Mas nenhuma dessas coisas me agrada mais do que saber que você está aqui Tsuki...

Tsuki apareceu atrás do cavaleiro de libra, e se sentou ao lado dele.

Tsuki- ... O que está aconteceu?

Gabriel- ... Tsuki, me conte um pouco de sua historia sim?

Tsuki- Minha historia?

Gabriel- Sim, você disse que seu pai era um cavaleiro, e sua mãe era uma semideusa, por favor me conte.

Tsuki- Está bem... Meu pai era o grande cavaleiro de touro da geração passada. Ele se causou com minha mãe, a qual eu não há conheci, talvez por um ataque de alguns satélites comandados por Mamoru... Meu pai era um homem bom, dotado de uma força gigantesca, e um coração tão grande quanto. Ele me disse que minha mãe se sacrificou para que ele não morresse... E ele fez o mesmo comigo, quando nos estávamos cercados por guerreiros misteriosos o qual ele nunca viu... Ele sabia que eram poderosos demais, então em seu ultimo esforço fez com que eu fugisse, ficando para trás.

Gabriel- Isso é muito triste Tsuki, me desculpe...

Tsuki- Não se preocupe, eu ficava triste antes, mas agora sinto um grande orgulho em saber que toda a confiança e amor que meu pai sentia por mim e por minha mãe, se refletem hoje em dia. Mas porque quer saber sobre isso agora?

Gabriel- Nada demais... Gostaria de saber como é a dor dos outros... Saber sua historia me dá um pouco de noção... Eu ainda vou lhe contar o que aconteceu, mas acredito que está não é a hora certa.

Gabriel então para de olhar para Tsuki e olha para o céu com um olhar preocupado. Tsuki então faz o mesmo. O céu era escuro, nenhuma estrela estava iluminando, algo suspeito estava prestes a acontecer.


Notas Finais


proximo capitulo terça 20/06


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...