História Ceifeiro De Almas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), VIXX
Personagens Hongbin, Hyuk, J-hope, Ken, Leo, Rap Monster, Suga, V
Tags Almas, Binyuk, Ceifeiro, Kevi, Ren, Vmon, Yoonseok
Exibições 5
Palavras 940
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Magia, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeonghaseyo dongsaengs/unnies/oppas
Cá estou eu com uma fic novinha
Espero que gostem!
Sem mais delongas
BOUAA LEITURA!!!

Capítulo 1 - Part One


Fanfic / Fanfiction Ceifeiro De Almas - Capítulo 1 - Part One

"Querer não é poder!"

Pessoas dizem essa frase quando não tem condições para ter alguma coisa que querem. Ou quando não podem fazer alguma coisa que querem. Ou crushar e não ser crushado de volta.

Enfim, nem tudo que as pessoas querem, de fato podem! Mas eu não sou pessoa! Não preciso me preocupar com hipoteca/aluguel, contas atrasadas, capetinhas-irritantes-e-pidonchos (mais conhecidos como filhos), limpar a casa, trabalhar, etc.

Enfim, minha vida é totalmente entediante!

Isso mesmo... Entediante!!!

Eu apenas mato as pessoas e tenho o poder de ter tudo que quero com apenas um pensamento. Não se iludam, eu não sou um assassino. Tá mais pra um tipo de "ceifeiro". Parece idiota trabalhar para a morte, e realmente é!

Na parte de poder ter tudo que eu quiser em apenas um pensamento, é a única parte boa de toda essa bagaça! É como se fosse um gênio da garrafa, quanto mais eu mato, mais pensamentos realizados. Bem louco não é?!

Bom, não sou um expert em colher almas e encaminhá-las para o inferno ou paraíso! As vezes se me pagam uma propina e eu acho que a pessoa é legalzinha eu deixo a alma voltar pra ficar perto dos familiares, perto dos amores ou apenas ficar assombrando mesmo; mas é claro que já fui pego algumas vezes por minha chefe e fiquei suspenso por um tempo (acredite, no meu caso,  é muito pior ser suspenso do que trabalhar). Teve uma vez que eu me confundi e mandei uma velinha pro inferno e uma serial killer pro céu; deu uma confusão desgraçada, tive que trocar os dois de lugar e tals, mas depois eu ri muito com a situação em que velhinha ficou depois de sair do inferno! Pode parecer demência, mas preciso me divertir já que tenho a eternidade para ficar mandando as pessoas pro lado do bem ou do mal.

Bom, me chamo Lee Jae Hwan. Como eu sei? Também não sei! Apenas acordei numa espécie de limbo e daí a minha patroa - morte - apareceu toda rockeira-emo-gótica-das-trevas dizendo oque eu era, quem eu era e oque eu devia fazer. Claro que eu achei que fosse pegadinha ou coisa do tipo, mas logo que percebi que era tudo verdade... Posso dizer que fiquei "com o bricoco na mão"! Nas primeiras semanas, fiz muita merda; tipo muita mesmo! Minha chefe ficava putona-de-raiva comigo, só não fui despedido porque não posso; só perco meu cargo se algum dia eu me apaixonar, deixar de matar alguém que foi pedido para matar ou começar a gostar de Anitta. Ou seja, nunca serei despedido! (São 3 coisas impossíveis!)

Mas em relação a frase "querer não é pode", apenas uma coisa a dizer:

"Sim, eu posso!"

_____§_____

Sabe o que as pessoas chamam de "linha tênue na passagem para céu ou inferno"? Então, esse é minha área de trabalho - meu escritório.

 

 

 

 

Eu estava em meu escritório, com os pés encima da mesa, a qual tinha um computador que só serve pra eu jogar minecraft, um bloco de notas, uma pilha de ficheiros sobre as almas quando estavam em vida - como se fosse uma ficha criminal - , um pote de várias canetas de várias cores e meu celular. Havia apenas mais três almas na fila em frente a minha mesa e eu logo terminaria meu turno.

-Me deixa ver... Lee Naymin?! - Olho pro rosto do homem a minha frente - Parece que você aprontou bastante em vida né?!?! Bateu em sua mulher, matou-a logo depois de ela conseguir a guarda de sua filha, tentou matar sua filha também depois que ela te rejeitou e enfim foi morto... - O homem revirou os olhos.

-Olha, dá pra me mandar pra algum lugar logo???

-Olha, quem fala aqui sou eu, seu pé no saco! E se esse "outro lugar" for o inferno, pode ir! - Fiz aspas com os dedos.

-Hey calma aí cara, qual é?! Eu tava brincando! - Riu de nervoso e dessa vez eu que revirei os olhos. Sorri falsamente e respondi.

-Que bom, mas eu não estou brincando! - Desfiz minha expressão forçadamente alegre, assumindo uma outra totalmente obscura - Taehyung, pode levar! Andar de baixo!

Assim o outro ceifeiro que trabalha junto a mim, Kim Taehyung, usou seu feitiço de adormecimento e levitação colocando o cara no elevador e apertando o botão 'Hell' no painel. Taehy, é mais novo que eu, mas começou a trabalhar um pouco antes de mim e me ajudou a me acostumar; somos amigos desde então. Claro que a gente já se pegou, afinal temos que nos divertir!

-Senhor Lee, dirija-se a minha sala imediatamente! - Ditou minha chefe, em alto e bom som, da sala dela.

-Oushh, o que você fez dessa vez em hyung? - Perguntou Taehy perto de mim.

-Não sei também saeng... - Respondi já me dirigindo á sala da Morte. Bato duas vezes na porta e ela logo é aberta, me sento na cadeira a frente da mesa e logo a mais velha se pronuncia.

-Bom, você deve estar se perguntando o por que de eu ter te chamado aqui e... - Interrompo ela.

-Na verdade não, e se você quiser que eu faça hora extra de novo porque o vagabundo do Namjoon faltou de novo; saiba que não posso e... - Dessa vez eu que sou interrompido.

-Porra Ken... Cala boca e me deixa terminar de falar! - Na frente dos outros ela era toda formal mas quando esta a sós com os funcionários é toda maloqueira. Assim que se recuperou da irritação que lhe causei, ela tornou a falar - Você vai tirar férias!

To be continue...


Notas Finais


*peguem a referência da "It (maybe) Can Be"
http://socialspir.it/5946844
(Sillyehamnida pelo capituluzinhu piquinininhu!)
Até o próximo cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...