História Cell Phone. - PkBits. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Visualizações 134
Palavras 712
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi
se segurem
capítulo forte
os personagens da capa não me pertencem, mas eu amo eles

boa leitura

Capítulo 7 - Pretty


Fanfic / Fanfiction Cell Phone. - PkBits. - Capítulo 7 - Pretty

Cell Phone

Capítulo sete:

Pretty

Autor Pov’s On

 

Sem muita demora eles chegaram até o campo, Alan e Felps foram em direção ao treinador forjar algumas desculpas esfarrapadas, enquanto PK se sentou num dos bancos a arquibancada com o celular em mãos.

 

Seus olhos se focaram em Rafael ao longe e o observou bastante atento. O loiro estava se aquecendo e PK sorriu e pegou seu celular, abrindo o WhatsApp, mais especificamente nas conversas.

 

PK: Você é interessante se olhando de longe, imagina se olhar de perto –q

 

O moreno encarou a frase que tinha acabado de mandar, não sabia se chorava ou se ria, de nervoso.

 

Quando o loiro terminou os aquecimentos, ele pegou vasculhou algo dentro de sua bolsa, e deu para ver meio por cima que era o celular. PK olhou para o seu e viu que estava visualizada a mensagem.

 

Louro: Idiota ‘-.-

 

PK: Agora eu sou o idiota

 

Louro: É, na verdade você sempre foi, eu que nunca notei.

 

Matheus não conseguiu nem ao menos responder, apenas levantou o olhar e encarou o loiro que tinha uma expressão séria. Lange se virou e foi até os colegas, para finalmente começar a treinar.

 

O moreno bufou enraivecido vendo que teria que esperar ele acabar o treino.

 

(...)

 

Entediado, essa seria a palavra certa para definir Matheus. O garoto estava ali a um bom tempo observando aqueles garotos correrem atrás de uma bola. Quando finalmente terminaram o moreno deu um glória e se levantou de onde estava e foi até andando até a porta do vestiário. Se encostou na parede e cruzou os braços esperando Rafael sair dali de dentro.

 

Os minutos iam passando e os garotos iam saindo, mas nenhum sinal de Rafael ou de seus dois amigos. Até que o loiro saiu quase que tropeçando em seus próprios pés dali de dentro. Ele iria cair contra o chão com tudo, porém Neves fora mais rápido e conseguiu segurar o loiro pela cintura.

 

Rafael tinha o rosto próximo do de PK e a respiração ficava desregulada a cada segundo, o rosto ganhava uma coloração rubra enquanto ele tentava processar o que tinha acabado de acontecer.

 

- Você está bem? – Matheus perguntou encarando o menor de maneira preocupado.

 

- Sim, pode me largar. – Rafael retomou seu tom amargo e empurrou o moreno, que largou o loiro.

 

Lange suspirou pesadamente e se virou, pronto para sair mas Matheus segurou seu pulso.

 

- Nós podíamos conversar? – Questionou em um tom ameno, com certo medo.

 

O loiro o encarou por alguns minutos, não sabendo o que responder direito. Matheus estava esperançoso, mas claro também estava inseguro. Havia grande chances de Rafael o mandar a puta que o pariu.

 

- O que você quer?

 

- Pedir desculpas por tudo que eu fiz. Rafael eu realmente gosto de você! – O maior disse, vendo o loiro corar, e então notou suas palavras e começou a corar também.

 

- Sei. – Rafael murmurou desviando o olhar.

 

- O que quer que eu faça? Que eu te jogue nessa parede e te beije até você ficar sem ar? – PK indagou, olhando sério ao garoto.

 

Rafael não sabia se ria ou se respondia Matheus.

 

- Não seria má ideia. – O loiro falou entre alguns risos baixos. – Mas só um abraço já estaria de bom tamanho. – Encarou Matheus que estava um tanto confuso.

 

O moreno puxou o loiro para si e entrelaçou seus braços na cintura deste, e olhou diretamente para as íris azuis chamativas, e foi descendo até chegar na boca avermelhada e entre aberta e sem nem ao menos repensar sobre, selou seus lábios nos do loiro.

 

Rafael ficou estático de primeira, totalmente em choque, mas aos poucos foi correspondendo o beijo, sentindo PK apertar seu corpo contra o dele. Levou suas mãos até a camiseta vermelha do outro e apertou o tecido com seus dedos gordinhos, sentindo a língua de Matheus brincar com a sua num ritmo ótimo.

 

Quando o ar já se fazia escassos eles se separam com inúmeros selinhos. O menor já se encontrava mais que corado, era adorável!

 

- Você fica lindo corado. – Matheus sorriu antes de Rafael segurar sua camiseta e a puxar, trazendo para mais perto e assim selando seus lábios novamente.

 

Só iria aproveitar aquele momento com medo de que acabasse.

 

 

 


Notas Finais


:33

comente;
favorite;
compartilhe;
se tiver gostado

E como sempre, um beijo para quem quiser <3 #FLW


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...