História Cellbit, a vida com MITW - Capítulo 98


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", Gabriel "MrPoladoful", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Marco Tulio "AuthenticGames", Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft
Personagens Alan Ferreira, Cauê Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felps, Gabriel Tenório Dantas, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Marco Tulio "AuthenticGames", Mike, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes
Tags Alan, Amor, Authentic, Baixa Memória, Cellbit, Cellevil, Cellke, Cellmitw, Cellps, Celltw, Eletronicdesirege, Febatista, Felipe Z, Fellke, Felps, Guaxinim, Homossexualidade, Ilusão, Jvnq, Jvtista, L3ddy, Lemon, Luba, Mike, Mikethelink, Mikhael Linnyker, Milps, Mitista, Mitw, Pac, Pacevil, Pactw, Rafael Lange, Rezendeevil, Romance, Sexo, Spok, T3ddy, Tarik Pacagnan, Tazercraft, Youtubers, Zelune
Exibições 447
Palavras 2.254
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


AMOOOOOOOOOOOOORINHOS E AMOORÕES *----------*

TITIA LITTLE CHEGOU HOJE NUM HORÁRIO DIFERENTE, POIS MEU DIA FOI CORRIDO COM APRESENTAÇÃO DE TRABALHO NA FACUL T-T

MAAAAAAAAAAAAAS, VAMOS DIRETO PARA O CAPÍTULO CERTO? *------*

LISTENHA >.<

- Gabriel --> 28
- Rezende --> 9
- Felps --> 6
- Polado --> 2
- Batista --> 3
- Jvnq --> 0
- Mike --> 0
- Authentic --> 0
- Baixa --> 0
- Luba --> 0
- T3ddy --> 0
- Alan --> 0
- Guaxinim --> 0
- MoonKase --> 0
- Cellbit --> 4

Boaaaaaaaaaa leituraaa *--------*

Capítulo 98 - Eu não quero brigar com você


Fanfic / Fanfiction Cellbit, a vida com MITW - Capítulo 98 - Eu não quero brigar com você

Ainda é P.O.V Rafael

- Bom, eu... Acho que já estou apaixonado.

- Ah, mas não está mesmo. - Rio debochando e ele me encara serio após vestir a cueca. - Para de brincar com isso, por favor. - Peço e ele nega com a cabeça.

- Eu queria mesmo que fosse brincadeira. - Fala jogando minha cueca para mim.

- Sabe que... - Me interrompe.

- Sei Rafa... Sei que está com o Tarik. Sei que ama o Tarik e sei que só fizemos isso porque você, com certeza, está muito bêbado.

Termino de me vestir e ele também, me encarando, por fim.

- O que quer que eu faça? - Pergunto encarando seus olhos.

- Primeiro, para de me encarar assim. Já não é de hoje que me encara desse jeito e eu desvio o olhar para não acabar te beijando. - Escutamos um barulho próximo ao banheiro mas voltamos a conversar. - Segundo, ninguém pode ficar sabendo que eu estou gostando de você, principalmente o Polado. - Assinto com a cabeça. - E terceiro... Amanhã a gente conversa melhor, pode ser? Eu pedi pro Polado me esperar.

- Relaxa. - Rio fraco após sentir meu coração acelerar de um modo diferente. - E-Eu vou indo, tudo bem?

- Beleza. Eu posso... - Se aproxima de mim, me fazendo entender o pedido.

Sorrio e ele me puxa pela nuca, selando nossos lábios de um modo devagar e carinhoso.

O empurro após alguns segundos, por falta de ar.

- O que foi? - Pergunta baixo.

- E-Eu não to bem, Rezende. Até amanhã, okay?

Ele assente com a cabeça e sai do banheiro. Espero um pouco e saio, em seguida, indo até o quarto.

Tropeço em alguns pontos da casa, mas consigo chegar no quarto, me deitando ao lado de Pac.

- Curtiu bastante? - Pergunta, ficando de frente para mim.

- Uhum. - Digo afundando meu rosto na curva de seu pescoço.

- Rafa... - Se apóia em um cotovelo, passando a mão em meus cabelos. - O que você tem?

- Cansado... - Digo levando meu olhar à seus olhos.

- Está suado e cheirando cerveja pura.

- Eu estava numa festa, Luv. Dancei e bebi. - Digo sentindo meu corpo ficar cada vez mais mole.

- Espera. - Se aproxima de meu pescoço. - Esse perfume é do Pedro.

- Estava conversando com ele. - Digo fechando os olhos.

- Fala de novo. - Pede se aproximando de minha boca.

- A gente estava conversando, Pac. - Digo sentindo tudo rodar.

- Esse cheiro é de Corona. - Fala se sentando.

- Eu bebi Corona Pac.

- Você odeia Corona, Rafael Lange.

- Era a única que tinha, então bebi ela.

- Você seria ca... - Apago sem ao menos ouvir o que ele tem a falar.

(...)

18/11/2016

17:00

- Ele acordou. - Ouço Luba falar.

- Rafa? - Agora é a voz de Pac.

Abro os olhos e vejo seus olhos marejando.

- O que foi? - Pergunto o encarando.

- São cinco da tarde. A gente fez de tudo para te acordar e nada.

- Desde que horas? - Pergunto me sentando.

- Desde a hora do café, cara. - Luba fala.

- É a segunda vez que isso acontece, amor. O que esta acontecendo com você?

- E-Eu não sei... - Me sento e sinto minha cabeça pulsar. - Ahh. - Gemo de dor colocando a mão na mesma.

(...)

Após Pac e Luba me levarem para a cozinha para comer algo, decido ficar um pouco na sala, descansando, enquanto todos estão na piscina por causa do calor.

- Tá melhor? - Rezende pergunta se sentando ao meu lado, no sofá.

- Um pouco.

- Quer conversar no quarto? - Pergunta a eu assinto com a cabeça.

Seguimos até o seu quarto e ele encosta a porta.

- O que aconteceu com você ontem? Por que não estava acordando hoje? - Pergunta enquanto nos sentamos na cama.

- E-Eu acho que acabei ficando fraco demais, só isso. - Aceno negativamente com a cabeça, sorrindo fraco.

- Meu Deus, então eu acabei com você mesmo! - Rezende gargalha, me fazendo socar levemente o seu braço.

- Cala a boca. - Cesso minhas risadas. - Isso não pode escapar daqui, Rezende.

- Eu sei, mas que... - Pac interrompe Rezende, abrindo a porta e entrando no quarto.

- O que estão fazendo aqui? - Pac pergunta.

- Ele estava mal e eu o trouxe aqui para descansar. - Rezende fala e Pac nos olha desconfiado.

- Ele acabou de acordar, Pedro. - Me olha triste.

- Pac... - O chamo e ele me interrompe.

- Tanto faz, Rafa. - Fecha a porta e sai do quarto.

- Caraca, o que foi isso? - Rezende pergunta com os olhos arregalados.

- Isso foi o Pac ciumento. E é justo ele quem não pode suspeitar de nada. - Digo encostando minha cabeça na cabeceira da cama. - Eu fiz muita merda ontem com você? - Pergunto, mudando de assunto.

- A gente transou, Rafa.

- Eu sei idiota. Ah... Sei lá. - Desisto do assunto.

- Você disse que queria me dizer algo mas acabou não dizendo porque eu te provoquei.

- Foi mal...

- Mas não foi mesmo. - Ele fala confiante. - Na hora que você me pediu para te foder, eu não aguentei.

- Eu o que? - Rio baixo.

- Não se faça de desentendido! - Ri junto. - Mas me fala uma coisa, por que queria tanto? Tipo você falou que sabia que eu era o Alfa e que precisava mesmo disso... - O interrompo.

- Eu só fiquei com vontade... - Me interrompe.

- Ah qual é Rafa!

- Eu não vou falar a verdade pra você! Dessa vez não. - Digo tentando me levantar.

- Vai sim, ou então vou te castigar aqui e agora. - Morde o lábio inferior de sua própria boca, me segurando pelo pulso.

- Para. - Continua me encarando. - Ah que merda, ok, eu falo. - Rezende sorri. - Acho que você meio que entende como funciona com o Pac, não?

- Acho que sim. - Arqueia uma sobrancelha.

- Bom, eu sou o Alfa na relação... - Me interrompe.

- Claro, né. - O olho confuso. - O que? Achou que eu não enxergaria vocês dois assim? Pelo amor de Deus né?! - Começa a rir, mas logo cessa a risada.

- Como assim?

- Rafa, você transa bem pra caralho. Eu me arrepio só de lembrar da gente transando, dos seus gemidos e de você tentando me dominar. Imagina o Tarik... Você dominando ele, deve ser a melhor cena da vida de se assistir.

- Que?! - Solto minha risada alta. - Ta chega! Enfim... Eu sou relativo, ninguém melhor que você para saber disso, mas quando eu pedi para o Pac me dominar e ser o alfa uma só vez, ele falou que não, que não gosta disso, que não é relativo e blá blá blá.

- Bem a cara dele fazer isso. - Segura a minha mão e eu a puxo.

- Para com isso. - Digo e ele assente. - Então, sem saber explicar, quando eu vi você na festa encoxando o Polado, senti tesão só em pensar o que você faria comigo de novo. Então... Aconteceu e, caralho, como aconteceu! - Rio fraco e ele sorri maliciosamente para mim.

- Foi bom pra caramba. - Fala encarando meus olhos. - Você rebola de um jeito que me deixa louco.

- Não mais que o Pac, tenho certeza. - Digo.

- Não mesmo. - Rimos juntos. - Você, por ser relativo, consegue ter seu lado alfa, mesmo eu o dominando. Isso me deixa louco... - Sorrio. - O Pac não... Ele é o dominado e só o dominado, mas não deixa de ser... - O interrompo.

- Tá, chega!! - Grito e rimos juntos.

P.O.V Pac

Isso está muito estranho. Eles estão mais juntos que o normal. O Rafa cheirando Corona ontem, o Pedro o levando para o quarto hoje...

Em caminho à piscina, seguro as lágrimas que insistem em se formar, com algumas piscadas e olhares para cima, evitando certos pensamentos.

Aproveitando que há somente Malena, Felps e Mike dentro da piscina, pulo da borda, mergulhando na mesma.

Permaneço no fundo da mesma durante alguns longos segundos. Sempre fui bom em prender a respiração durante bastante tempo. Abro os olhos e vejo Mike me puxar para cima.

- Ficou doido?! - Mike grita me levando até a borda.

- Me solta. - Digo e ele estranha minhas palavras.

- O que aconteceu?

O ignoro e saio da piscina, deixando todos me encarando.

Vou até o fundo do jardim e, quando percebo que Mike anda atrás de mim, me apoio em uma das janelas da casa, me impulsionando para cima, conseguindo chegar ao telhado.

- Pac... - Mike me chama. - Pac!

- Para Mike! Deixa ele! - Felps segura seu braço e Mike continua me procurando, olhando para os lados.

- Chega Felps! Eu posso não estar com ele, mas eu preciso cuidar dele! Me entenda! Eu sou fiel à você, mas não posso deixá-lo quando sei que está triste!

Me sento no telhado, encarando o céu, continuando a ouvir a discussão.

- Ele precisa saber andar com as próprias pernas, Mikhael! Não está cuidando dele, quer evitar que ele sofra! Isso é inevitável! - Fleps grita. - Você sofre, eu sofro, o Cellbit sofre, todos sofrem! Por que ele não pode sofrer?!

- Porque ele não é como nós... - Mike dá uma pausa. - O Pac é sensível, e-ele é frágil e...

- Fala... - Felps manda. - Fala Mike, e...

- Eu não quero brigar com você. - Mike fala com a voz trêmula.

- Dane-se. Até eu já estou farto dessa merda de Mitw. - Fala bravo. - Vai, Mike... Consola ele, beija ele, foda com ele... Eu não me importo mais.

- Felps... - Mike fala e consigo ouvir os passos de Felps se afastando.

Ouço alguns soluços vindo de Mike, o que faz meu coração apertar, me fazendo chorar junto dele.

- P-Pac... - Me chama, ainda soluçando.

Vou até a beira do telhado e o vejo girar me procurando, até que trava, me encarando.

- D-Desce dai. - Manda e começo a apoiar os pés nas janelas, descendo do telhado.

Vou até ele que tira os óculos do rosto limpando suas lágrimas, com o braço.

- O que está acontecendo com você? - Fala me encarando nos olhos.

- Eu estou cansado, Mike. Chega de tudo isso... Eu não quero mais esse jogo, não quero mais ficar trancado aqui... Não quero mais ter que sofrer por coisas e situações que ficam na minha cabeça, pois sei que aconteceram.

- Shh... - Me abraça forte, encaixando meu rosto na curva de seu pescoço. - O que quer dizer com situações que passam na sua cabeça?

- Acho que o Rafa está me traindo. - Digo triste.

- Se ele te trair, eu acabo com ele. - Fala e beija a minha testa. - Ele não é nem louco de magoar o amor da minha vida.

Nos afastamos do abraço.

P.O.V Rafael

Depois que Rezende saiu de seu quarto para conversar com Polado sobre porque se atrasou ontem, continuo deitado em sua cama, sentindo meu peito ferver.

Pac...

- Cellbit. - Gabriel entra no quarto e fecha a porta atrás de si.

- Cara, sai da minha frente! - Digo irritado.

- Acho que não. - Fala se sentando ao meu lado e puxando seu celular do bolso. – Preciso te mostrar uma coisa.

- Não quero que me mostre nada. – Digo seco, encarando seus olhos.

- Beleza, mas eu vou mostrar, mesmo assim, porque diz respeito a você, ignorante. Seja grato, pelo menos, uma vez na vida. – Procura algo em seu celular e vira a tela para mim. – Eu recebi isso hoje de manhã. O número está como ID bloqueado.

Ele aperta o play e me entrega o celular. O que eu vejo é um vídeo meu e do Rezende transando ontem, filmado por de baixo da porta.

Meu coração acelera e começo a tremer, assistindo nossa cena no banheiro externo.

Bloqueio seu celular e o encaro nos olhos, sentindo meu coração acelerar tanto, a ponto de começar a doer.

- V-Você r-recebeu de q-quem? – Pergunto com dificuldade, pelo transtorno de ansiedade estar começando.

- Eu não sei, mas achei melhor te trazer... Cara, você está bem? – Nego com a cabeça.

- F-Foi você?

- É claro que não, Cellbit! Por que eu iria filmar e te mostrar? – Fecho os olhos, por causa da tontura que sinto. – O que você tem?

- G-Gabriel, m-me leva pra enfermaria... – Peço ao sentir meu coração apertar mais.

- O-Ok... – Ele me levanta e me segura pela cintura, transpassando meu braço esquerdo por cima de seus ombros.

Saímos do quarto enquanto continuo a tremer, de um modo extremamente intenso.

- O que está acontecendo?! – Ouço Pac vir em nossa direção, empurrando Gabriel, o fazendo me soltar.

- Para... – Sussurro mas eles não ouvem.

- Sai de perto dele! Não enxerga que ninguém aqui não gosta de você?! – Pac grita e perco o sentido, tentando andar sozinho.

- Ele não está bem!! – Gabriel empurra Pac.

- Não toca nele, idiota! – Rezende dessa vez grita.

Dou mais um passo e apago após sentir o impacto de meu corpo contra o chão.

Continua...


Notas Finais


Iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii O que que tá aconte cenu? ;-;

Comentários imensos de tudo o que está acontecendo e teorias porque sobrevivo de vocês meus amores hehehehe >.<

Beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeijooos amo demais cada um de vocês *----*

~Little_Smart


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...