História Certo e Errado. (Larry Stylinson) - Capítulo 43


Escrita por: ~ e ~Baby_Cake

Postado
Categorias One Direction
Personagens Andrew "Andy" Biersack, Camila Cabello, Harry Styles, Josh Devine, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Nash Grier, Niall Horan, Normani Hamilton, Taylor Swift, Zayn Malik
Tags Larry, Loundy, Niandy, Niziam
Exibições 260
Palavras 2.973
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 43 - Capítulo Quarenta e Três.


Louis P.O.V. 

Odeio quando estou tentando me inturmar ou tentar fazem algum tipo de contato com humanos e meu namorado dá crise de ciúmes... Coisa desnecessária. 
Apesar de que se ele tivesse amigos homens, eu também faria isso, mas já é doentia, não aguentava mais, precisei tirar Brendon da cozinha antes que Harry socasse a cara do próprio primo. 

Agora estamos os dois sentados no sofá e novamente o óculos de Brendon parou em meu rosto. Está com seu celular na mão, tirando umas fotos... E uh, estão lindas, ele sabe bem como tirar uma bela foto. Se fosse eu, saia borrada e provavelmente quebraria meu celular o derrubando no chão. 

''Já chega, deu de fotos...'' -Empurrei sua mão para que abaixasse o aparelho. 

''Espera, preciso fazer uma coisa.'' -Fiquei observando a TV ligada enquanto fussava em seu celular.- ''Olha...'' -Colocou a tela em minha frente e pude ver que ele havia postado uma de minhas fotos em alguma rede social. A descrição era nada mais, nada menos que ''Quinze minutos: pra vida toda.'' Sorri, batendo no braço dele de leve. 

''Idiota.'' -Respondi.

''Qual seu nome mesmo?'' -Deu um sorrisinho de lado, observando a TV.

''É Louis.'' -Entreguei o óculos a ele e coloquei minhas pernas por cima do sofá. Nossa, eu estou horrível, acabei de passar a mão em meu cabelo e percebi o quão está oleoso. Mas Brendon não parece se importar. 

''Você é muito fofo, sério. Nem sei como consegue namorar o ogro do meu primo.''

''Harry não é um 'ogro'. Por mais que brigamos a maior parte do tempo, quando ele quer, é um amor de pessoa.''

''Primeira semana de namoro é sempre assim. Não pense que isso vai durar.'' -Revirei meus olhos, cruzando meus braços.- ''Louis?''

''Fala.'' 

''Deixa eu morder sua bochecha?'' 

''Hein?''

''Por favor, você é muito fofo e eu não estou aguentando. Não vou morder forte. Deixa em? Em? Em? Em?'' -A cada palavra se aproximava mais de mim. O encarei por alguns segundos.

''Tá bom...'' -Assenti, sentindo uma de suas mãos em meu rosto. Se aproximou rapidamentece seus dentes cravaram em minha pele, puxando devagar. Assim que parou de morder, deu uma lambida no canto de minha boca, me fazendo arrepiar. 

''Mordi forte? Ficou a marquinha.'' -Passou seus dedos por minha bochecha, sorrindo.

''Uau.'' -Deixei um sorriso escapar.

''Deixa eu morder seu pulso?'' -Segurou meu braço. 

''O pulso?...'' 

''Por favor, eu não vou morder forte.'' -Assenti e estiquei meu braço, sentindo seus lábios escorregarem POR TODO O BRAÇO, e não por meu pulso. Seus dentes fizeram pressão na minha pele, mas dessa vez com mais força. 

''Ai...'' -Falei, encolhendo meu braço.

''Te machuquei?'' -Neguei com a cabeça, vendo a marca vermelha que havia ficado. 

''Você geralmente sai mordendo as pessoas por aí assim?'' 

''As vezes sim. Ei... Deixa....''

''Quer morder mais alguma coisa?'' -Perguntei, já ficando receoso.

''Deixa eu morder seu pescoço, já que se eu pedir pra mordee os lábios seu namorado me mata.''

''Meu pescoço? Ah não Brendon, é sagrado...'' -O tapei com as mãos. 
 
''Ou o pescoço, ou os lábios.'' -Neguei com a cabeça.- ''Vamos fazer uma brincadeira então, se você perder, eu te mordo, se ganhar, eu não mordo. E eu escolho onde vou te mordiscar.''

''Que brincadeira é essa?'' 

''Video game. Quer?''

''Você está insinuando que vamos apostar uma mordida?''

''Quer apostar?'' 

''Mas é claro que eu quero.'' -Sorri. Brendo se levantou e andou até o raque onde ficava a TV e ligou o playstation. Fiquei esperando enquanto trouxe os controles até nós. 

''Quer ser o Player1 ou o Player2?'' 

''O um.'' -Me entregou o controle e se sentou ao meu lado, esperando o jogo rodar.- ''Que jogo antigo, quem joga isso ainda?''

''Pergunte pro seu namorado, o jogo é dele.'' -Murmurou, enquanto completei o Menu.  O jogo começou a rodar e me senti aliviado por ter passado parte de minha infância treinando. 

E parece que ele perdeu a aposta. O jogo ainda não terminou, e nem precisa, eu já ganhei. 

''Louis, acho que vou morder seus lábios em.'' -Sussurrou sorrindo para a tela.

''Você está tirando minha atenção Brendon, isso é pura injustiça.''

''Louis, mostra o sorriso aí.''

''Estou perdendo! A culpa é sua, sério, pare de roubar.'' -O olhei por alguns segundos, que sorria.

''Louis, eu estou ficando excitado.'' -Se aproximou mais de mim, ainda prestando atenção no jogo.

''Olha Brendon não estou gostando desse seu caráter...'' -O jogo anunciava que o Player1 havia levado um K.O. Joguei o controle sobre o sofá.- ''Porra, não vale! Vai outra partida, não aceito...''

''Você perdeu pequeno... Acho que não vou morder seus lábios porque não sou mal a ponto de colocar chifre em meu primo querido.'' 

''Não vai nem mais relar em mim. Você roubou o jogo, me distraiu...'' 

''Vai ser ignorante a esse ponto? Aceita que perdeu, vai...'' -Respirei fundo, assentindo.- ''Haha, eu não pensei que seria tão fácil.'' -Se aproximou de mim, colocando seu rosto em meu pescoço e suspirou. Segurei seus cabelos, caso ele tentasse alguma coisa era só eu puxar seus cabelos.

''Anda logo.'' -Pedi. Sorriu e senti seus lábios roçarem em minha pele. Mas não me mordeu, apenas deu alguns chupões.- ''Ai meu Deus, morde logo, caralho.'' -Continuou escorregando sua língua pela parte sensível de minha mandíbula.- ''Brendon...'' -Puxei os cabelos dele pra trás, o fazendo parar. Olhou em meu rosto e debochou um pouco.

''Olha as cores de suas bochechas. Cara, elas estão tão vermelhas quanto um tomate.'' -Coloquei a mão em meu pescoço, ainda sentindo arrepios. 

''Você disse que ia morder! Não fazer isso.'' -Me senti irritado.- ''Dá licensa, eu vou no banheiro.'' -Me levantei e não dei atenção a ele que me chamou, apenas subi as escadas correndo e segui até a última parte do corredor, onde se encontrava o cômodo. 

Entrei e fechei a porta, suspirando fundo. Fiquei uns segundos parados, me perguntando o porque deixei fazer isso. Andei até o grande espelho (que tomava quase uma parede toda) e puxei a gola de minha camisa, observando o estrago. Haviam marcas roxas espalhadas por meu pescoço, mandíbula e até a bochecha. 

''AI QUE SUSTO!'' -Falei ao perceber que alguém tinha aberto a porta. Até pensei que Brendon havia me seguido, mas me aliviei ao perceber que era Harry.

''Muito bonito não Louis? Eu te deixo dez minutos sozinho com meu primo e vocês já trocam carícias! Que lindo, parabéns.'' -Arregalei meus olhos, tentando esconder as marcas. 

''E-eu...''

''Você pensa que eu sou tonto? Eu vi tudo! Gostou das mordidinhas? Bom né? Parabéns...'' -Começou a bater palmas com força, me deixando assustado.

''Não foi bem isso...''

''Aaah! Não foi mesmo? Vai dizer que foi um acidente? Vai dizer que não queria? Se um não quer, dois não fazem.'' 

''Eu não acredito que você vai querer brigar comigo por causa disso. Que ciúmes todo é esse? Eu apenas estava tentando fazer amizade.'' 

''Louis...'' -Harry suspirou, colocando as mãos sobre a testa.- ''Se coloca no meu lugar, você gostaria que eu estivesse sentado no sofá com um primo seu dando em cima de mim? Gostaria que a gente trocasse carícias 'as escondidas' de você?''

''Aquilo não foi nada de mais!''

''Porra, eu tento ser paciente mas você não colabora! Eu vi tudo, não precisa esconder as coisas! Como que eu pude deixar as coisas chegarem a esse ponto.''

''Tá, e oque você quer que eu faça? Se está tão bravo assim porque manti contato com o Brendon, eu posso muito bem descer lá em baixo e dizer na cara dele que tenho um namorado e que o amo.''

''Será mesmo?''

''Como assim será?... Olha aqui, você não desconfia de mim assim. Não vem com essa de que eu não te amo só porque eu estava brincando com ele!''

''Ah, e ainda ta defendendo ele?'' -Cruzou seus braços, muito bravo. Seu rosto estava todo vermelho. 

''Eu não estou defendendo ninguém. Estou defendendo o certo! Pelo menos eu não tenho um ciúme tão doentio que me prejudica!''

''Ciúmes doentio? Pra mim isso já é abuso de paciência. Você tá querendo se sair bem, tá querendo se livrar dessa, mas hoje não. Sua infantilidade me irrita a um ponto insuportável... SEMPRE quer ser o certo, SEMPRE quer ter a razão, acha que pode tudo, né? Mas eu não caio nessa, hoje não.'' -Tentou manter sua respiração controlada mas falhou. 

''Oque? Eu sempre sair como certo da História? Você mal sabe oque aconteceu lá-''

''Chega, eu não quero mais saber.'' -Acabou me cortando.- ''Cansei.'' 

''Cansou de quê?''

''Cansei de discutir, vai pra sua casa, não sei, faz alguma coisa.''

''Oque?'' 

''Vai pra sua casa Louis. Não quero mais te ver.'' 

''M-mas...'' 

''Louis, eu não quero falar de novo.'' 

''Tá bom, quando você estiver mais calmo a gente conversa.'' -Passei por ele e abri a porta do banheiro, saindo. 

Desci as escadas sem saber oque fazer. Não me conformo com a maneira que Harry me tratou, eu só queria saber o motivo de ser tão humilhado assim. Passei pela sala onde Brendon estava sentado e não tive nem coragem de me despedir.

''Louis, onde você vai?'' -Apenas dei o dedo do meio, abrindo a porta do apartamento e saindo, sem me dar ao trabalho de fechá-la. 

Eu não sei se oque estou sentindo é ódio ou é arrependimento por ter discutido. Deveria ter ouvido tudo calado, pelo menos não iríamos brigar ou íamos nos desculpar. 

Pensando bem, a culpa também é minha. Sei que errei mais que tudo ao dar essa intimidade toda para Brendon, mas eu não sabia que isso ia ser assim. 

''Louis, tudo bom? Ei, espera!'' -Continuei andando e não dei tanta atenção a Zayn que provavelmente estava indo para o apartamento de Harry.- ''Louis!'' -Ele segurou meu ombro, fazendo-me parar de andar.

''Oi Zayn.'' -Suspirei.

''Onde você está indo?''

''Pra minha casa, por que?''

''Por que pergunto eu! Aconteceu alguma coisa?''

''Nada.''

''Essas lágrimas escapando não deixam você mentir, vai, desembucha.''

'' É só Harry que me expulsou do apartamento dele e disse que não queria mais me ver. Fora isso tudo bem.'' -Dei de ombros, sorrindo fraco.

''Esse casal é o mais problemático que eu já vi em toda minha vida. Sério, oque aconteceu dessa vez? Qual foi o caos de toda essa briga?''

''Ele que é um ciumento do caralho! Ainda por cima teve coragem de dizer na minha cara que achava que não o amo. Idiota, imbecil...'' 

''Eita, espera... É o quê? Para, não estou entendendo nada, ciúmes de que?''

''VAI LÁ E PERGUNTA PRA ELE! JÁ CANSEI JÁ. Ah, da licença...'' -Voltei a andar e desci a escada que levava ao primeiro andar. 

Assim que saí do prédio, percebi o quão a neve estava forte. Eu não vou conseguir chegar em casa sem nenhuma coisa me aquecendo. Mas também quero sair o mais rápido que posso daqui. O pior é que não posso chamar táxi, estou sem meu celular. Meus amigos devem estar pouco se fodendo pra mim e acabei de brigar com meu namorado. Eu vou congelar aqui. ​

 

Harry P.O.V. 

Me escorei sobre a pia tentando não socar o espelho. Na verdade eu deveria socar a cara do Brendon, ele causou tudo isso. O problema... É que só agora percebi oque acabei de falar, eu mandei Louis embora, disse que nunca mais o queria ver, mas é tudo mentira. Eu só quero abraçar ele e pedir desculpas, dizer o quanto o amo e dizer que meu ciúmes estragou tudo. 

Mas por outro lado, não é todo dia que você pega seu namorado flertando com seu primo no sofá. E se eu não estivesse visto, até onde eles iriam? As marcas no pescoço e rosto de Louis... se controla Harry, o espelho custou caro. 

Então resolvi sair do banheiro. Encostei a porta e me pus a andar pelo corredor. Por muita sorte, não encontrei Brendon na sala, mas encontrei Zayn subindo as escadas em minha direção. 

''Meia volta homem.'' -Ele me empurrou para que eu voltasse para o andar de cima. Andamos até meu quarto e quando entramos, Zayn fechou a porta.- ''Vou quebrar a sua cara agora.''

''Eu sei. Confesso que mereço.''

''Oque foi isso cara? Você humilhou o Louis? Por que mandou ele embora? O coitado parecia muito magoado.'' 

''Mandei.''

''Por que?'' -Me encarou com suas mãos na cintura. Sentei sobre a cama, esfregando as mãos em meus joelhos.

''Ele e meu primo estavam quase se pegando no sofá, foi isso. Eu perdi a cabeça, não aguenter ver os dois naquela façanha toda... se conhecendo apenas em vinte minutos.'' -Zayn suspirou.

''Eu não sabia dessa. Te botando chifres dentro da sua própria casa? Você fez bem, eu faria o mesmo.''

''Nós dois estávamos errados. Ele por dar bola pro garoto e eu... Bom, como sempre fazendo as burradas.''

''Oque foi que você fez?''

''Como você já sabe dessas coisas se isso aconteceu em instantes?'' -Perguntei.

''Não interessa. Apenas me diga oque fez com o pobre bolinho de carne e ossos.'' 

''Mandei ele embora e disse que não o queria mais ver. Naquele momento... foi a única coisa que consegui dizer. Cogitou na minha mente que eu deveria terminar ali mesmo, mas eu não tenho coração pra isso.'' 

''Você é o pior ser humano que eu conheço Harry.''

''Eu sei cara, errei muito, me arrependi. Mas não posso fazer mais nada.'' -Olhei pela janela.- ''Ele deve estar lá fora, sozinho, e tá nevando muito... E...''  -Suspirei pesado. Zayn se ajoelhou em minha frente e colocou suas mãos em meus joelhos, me encarando.

''Harry, eu sou seu amigo, sabe disso. E estou disposto a ajudar no que posso.''

''Como pode me ajudar?'' 

''Querido, você precisa pensar com o coração, não tirar conclusões pelos olhos.''

''Ahn?'' 

''Harry, oque você quer fazer nesse exato momento?'' 

''Ir atrás do Louis.''

''Verdade verdadeira?'' 

''Sim.''

''Mas oque te impede disso?'' 

''...Minha coragem. Eu disse coisas horríveis, ele nunca vai me perdoar por isso.'' 

''Se a culpa partir apenas de sua parte, nunca que vocês vão se entender. A culpa foi dos dois, não foi?'' 

''Sim....'' 

''Então os dois precisam assumir que erraram. Pedir desculpas e... Confirmar estar tudo bem. Você confia nele?'' -Esitei em responder, mas depois balancei minha cabeça em sinal negativo.- ''Ele confia em você?'' 

''Eu não sei! Só quero pedir desculpas e não deixar rancor.''

''Então toma coragem e corre lá pra baixo, toma iniciativa e pede desculpas. Pelo menos assim, você vai demonstrar que se importa com a relação e que realmente o ama.'' -Assenti. Me levantei da cama rapidamente, disposto a pedir perdão.- ''Espera! Peraí.''

''Oque foi?''

''Leva um casaco, o coitado tá com manga curta nesse frio.'' -Andei rapidamente até a porta do closet e abri, procurando um de meus casacos mais quentes. 

''Obrigado pela dica. Ajudou muito.''

''Não há de que, corno... Brincadeira.'' -Ignorei essa última parte e abri a porta, saindo do cômodo. 

Está realmente muito frio, não sei como consegui ser tão cruel, imagina se neu fluffy fica doente. Desci as escadas pulando alguns degraus, cumprimentando algumas pessoas que acenavam. Não consigo ver Louis em lugar nenhum, e isso só me agonia cada vez mais. 

''Louis!'' -Chamei. Como se ele estivesse aqui ainda, já deve estar bem longe daqui, nem deve mais lembrar meu nome.

Parei em frente a portaria e chamei o Porteiro. Ele se aproximou me cumprimentando. 

''Bom dia, eu queria pedir uma informação.'' -Começei.- ''Queria saber se o senhor não viu um garoto... Um homem... De cabelos castanhos, meio baixinho passando por aqui. Ele usava uma blusa preta se não me engano.'' -O porteiro me respondeu que não havia reparado, já que muitas pessoas entram e saem toda hora. Agradeci e resolvi sair do prédio para procurar mais. 

Estava quase perdendo as aparências, não basta gritar o nome dele, não me responde. Ligar em seu celular só dá caixa postal e já estou bem desesperado. 
Olhei para os lados e atravessei a rua. É se meu coração fosse uma bomba que acabou de ser desarmada... Essa foi a sensação que senti ao ver que Louis estava ali, parado perto de uma árvore, tremendo de frio, seus cabelos cobertos por neve. Me aproximei por trás dele e peguei o casaco, colocando sobre seus ombros. De começo, pareceu assustado, mas depois apenas colocou o casaco. O abracei por trás, passando minhas mãos em sua cintura e escorando meu queixo em sua cabeça. 

''Não me toque.'' -Empurrou minhas mãos, o fazendo soltar. 

''Meu príncipe...'' -Eu realmente não sei como pedir desculpas a ele.- ''Olhe pra mim Louis, por favor.'' -Se virou devagar, com sua cabeça abaixada. Segurei seu queixo e o ergui devagar, podendo ver que chorava.- ''Ei, não chora...'' 

''Oque quer?'' 

''Me desculpar por aquilo... Eu não queria te magoar, errei muito, eu sei, mas... Te amo demais e não consigo ficar bravo... Você não é infantil, eu que sou grosso demais, me perdoa.'' -Louis permaneceu calado, apenas olhando para um lugar aleatório. 

''Eu também errei, quis me sair por certinho sendo que o mais errado da história é eu. Me desculpa? Não, sério, não te devo desculpas, só... Me perdoa.'' 

''Eu te perdoo, não precisa nem perguntar... mas eu não quero que você fique com nenhum tipo de remorso, ok?'' 

''Sim.'' -Olhou para baixo, inquieto. 

''Louis, há alguma coisa de errada''

''Não Harry, nada... Só que...''

''Hm?'' -O olhei por alguns segundos.- ''Lou?'' 

''Você acha que eu não te amo?'' 

''Eu acho que me ama sim... Eu disse que não quero te ver guardando remorsos.'' 

''Desculpe. Isso realmente mexeu comigo. Mas passou.'' -Sorriu, olhando em meu rosto.  Passei a mão por seus olhos, limpando as lágrimas que teimavam em escapar. 

''Vamos subir lá pra cima, está frio aqui fora.'' -Assentiu, segurando em meu braço. 

''Ah, Harry...''

''Oi?'' -Olhei suas pequenas mãos agarrarem minha camisa.

''Eu acho melhor você me levar pra casa... Não quero ter novas desavenças.'' -Suspirei e assenti.

''Vamos pro carro, querido.'' 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...