História Céu sem estrelas 0.9 - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Warrior Cats (Gatos Guerreiros)
Tags Gatos Guerreiros
Visualizações 34
Palavras 1.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Alianças inesperadas


Fanfic / Fanfiction Céu sem estrelas 0.9 - Capítulo 7 - Alianças inesperadas

No dia seguinte estavam todos reunidos para saber quem iria na reunião com os outros clãs.

— Hoje temos reunião com o Clã Albino, Clã dos Lobos e com o Clã do Raio. E os escolhidos para ir são... Pata de Framboesa, Pata Molhada, Pelo de Folha e Vento Gelado... Retalho ficará para o clã ficar organizado, e para cuidar de Pata de Pena... — após o anúncio Estrela de Aço se retirou.

Junto com Cauda Felina fui falar com Pata de Framboesa.

— Pata de Framboesa...

— Sim Pelo de Folha.

— Eu queria saber... No dia em que pegamos Pata de Pena, como você estava lá para me tirar da água? — perguntei.

— Nesse dia... Você tinha dito aonde ia, quando o sol estava se pondo e você ainda não tinha voltado, eu resolvi ir te procurar... E bem na hora que vocês estavam na água eu cheguei... Puxei você e depois peguei Pata de Pena... — explicou Pata de Framboesa.

— Obrigada Pata de Framboesa por ter me salvado — sorrio — Mas temos que ir treinar... Faz tempo que estamos parados.

— Assim — a gatinha se animou.

— Até depois Cauda Felina — me dirigi para fora do acampamento, onde junto com Pata de Framboesa fomos para a Planície Caída.

— Se aqui é uma planície, por que se chama Planície Caída? — perguntou ela curiosa.

— Porque para chegar aqui temos que descer a trilha da floresta — parei no meio da planície — Nos vamos fazer assim, você me ataca e eu defendo, para mim saber no que você precisa melhorar.

— Certo.

Ela me atacou, sua mira foi meu pescoço, desviei e pulei encima dela a derrubando no chão e deixando a sua barriga exposta.

— Se você estiver lutando pela vida, seu alvo será a barriga — sorrio — Se for apenas para advertir alguém, seu alvo será o pescoço, para prender o adversário no chão.

— Entendi — ela sorrio maliciosamente.

— De novo! — ordenei saindo de cima dela. Ela chacoalhou as patas traseiras, saltou, mas não estava mirando em mim, e fui surpreendido pelas costas, ela me derrubou deixando minha barriga exposta e colocou os dentes no meu pescoço, logo me soltou.

— Que tal? — disse ela rindo.

— Muito bem — sorrio.


A noite estávamos prontos para ir para a reunião, os aprendizes estavam inquietos, eu e Cauda Felina estávamos distantes de todos, e parecia que  algo a incomodava.

— Está tudo bem? — perguntei.

— É que... Tem uma coisa...

— O que?

— Que queria te falar, mas não tenho certeza — ela abaixou as orelhas.

— Pode falar — sorrio.

— Está bem... — ela ficou com vergonha — Sabe Pelo de Folha... Você é muito importante pra mim... E... — ela foi interrompida por Estrela de Aço que me chamava para ir.

— Desculpe Cauda Felina, conversamos outra hora, agora tenho que ir — corri para alcançar os outros.


Depois de muito tempo andando chegamos a Pedra do Vento, que era a onde os quatro territórios tinham fronteiras, como de costume de nosso clã, a fila era organizada da seguinte maneira: primeiro os anciões, depois os aprendizes, os guerreiros, a curandeira, o representante e por último o líder. Seguimos dessa forma, a cada gato que chegava sentávamos um ao lado do outro, e quando finalmente chegava o líder, ele se dirigia até a pedra. Com os quatro líderes reunidos em cima da pedra, todos os gatos se calaram. Após saudarem uns aos outros a reunião começou.

— Que tal começarmos falando do limite de caça? — intimou Estrela de Aço.

— Eu acho melhor falarmos de clãs que não deveriam existir — retrucou Estrela de Fumaça, o líder do Clã Albino. Estrela de Aço fitou o gatão negro.

— Calma! — falou Estrela Reluzente, o líder do Clã do Raio.

— Não se meta nisso! — falou Estrela Canina, líder do Clã dos Lobos.

— Acho que o circo vai pegar fogo — sussurrou Vento Gelado.

— Vamos dar uma força para Estrela de Aço — sussurrei a ele. Nos dois nos levantamos e fomos até onde os líderes estavam, sentamos atrás de Estrela de Aço.

— Vocês não tinham o direito de entrar em nosso território! — rosnou nosso líder se colocando de pé, nos levantamos também. A gata marrom rosnou se colocando de pé e mostrando as garras. Logo todos estavam de pé rosnando e com as garras de fora.

— Nós vamos dominar a floresta! — exclamou Mandíbula de Osso, o gatão negro de queixo torto cheio de cicatrizes surgia do meio dos gatos do Clã Albino.

— Isso mesmo! — confirmou Estrela Canina se colocando ao lado de Mandíbula de Ossos e Estrela de Fumaça.

— Enquanto eu viver vocês nunca vão passar de nossa fronteira! — rosnou Estrela de Aço.

Antes que Estrela de Fumaça pudesse responder todos foram surpreendidos por um grande cão que sai dos arbustos, com sua enorme boca aberta começou a perseguir todos os gatos, que foram distribuídos, começaram a correr para sobreviver.

— Por aqui! — apontou Estrela Reluzente indicando um túnel no chão, e rapidamente os gato do Clã do Raio e Snow Paws começaram a entrar nele. Eu estava encima de uma árvore quando avistei um pequeno aprendiz do Clã do Raio, não o deixaria ali para morrer, então pulei do galho pegando o pequeno gato cinza e preto pelo pescoço e rapidamente subindo em outra árvore, logo que o cão me viu correu atrás de mim, de galho em galho pulei, mas o cachorro continuava atrás de nós, latindo sem parar, e se continuássemos, mais a frente havia um precipício, então tomei uma dura decisão. Larguei o pequeno gato na árvore e desci me colocando a frente do cão, como previsto, ele me perseguiu, ele estava quase me abocanhando quando escorreguei do penhasco e logo atrás de mim a fera negra caio.

— Pelo de Folha! Pelo de Folha! — chamava desesperado Vento Gelado. Quando ele colocou sua cabeça na beira sorriu com uma enorme alegria e alivio. Ali estava eu agarrado a raiz de uma árvore.

— Pode me ajudar? — perguntei ironicamente.

— A claro! — riu ele. Vento Gelado me puxou para cima, e quando olhei para baixo, lá estava o cão negro, com os olhos saltados, o osso do pescoço exposto e sangue cobrindo todo seu corpo.

Logo todos os gatos se reuniram​ ali, os do Clã do Raio e os Snow Paws.

— Você foi muito corajoso — disse Estrela de Aço.

— Obrigado por salvar minha vida — ronronou o gatinho.

— De nada — sorri.

— Temos que tratar de assuntos sérios! — exclamou Estrela Reluzente.

— Sim — concordou nosso líder.

— Sei que vamos ter que enfrentar grandes coisas a partir de agora. Temos que formar uma aliança. O que me diz Estrela de Aço?

   — Sim Estrela Reluzente. Eu aceito. Todos, unidos para combater a sombra que vai vir, unidos para enfrentar esse desafio. — falou Estrela de Aço, e tocando os focinhos simbolizam que agora eles tinham uma aliança. Snow Paws e Clã do Raio.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...